segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

365 dias de propósito! Dia 202/365

Faça Sempre o Melhor 3– Cl 3: 17-25.
 
G. V. Groningen fala nas questões das tarefas pactuais da criação, que o Senhor nos ordenou, ou sejam os mandatos espirituais, sociais e culturais que estabelece o relacionamento da humanidade com todos os aspectos do cosmos criado.
 
Todos os homens estão diante de Deus e são devedores a Deus do cumprimento desses mandatos. Eles jamais deixaram nem jamais deixarão de existir. Somos altamente responsáveis por todo bem e mal que viermos a causar com nossas ações e omissões a todo cosmos criado. A tarefa de organizações não governamentais locais, regionais, mundiais que visam à proteção e à preservação da natureza (fauna, flora, reservas, etc.) não é papel, como muitos pensam, da nova era, mas principalmente daqueles que invocam o nome do Senhor.
 
Eu creio 100% na soberania de Deus por isso entendo que jamais ele poderá ser surpreendido ou algo possa estar escapando de seu controle. Eu creio, destarte, 100% que Deus está no controle de tudo e de todas as coisas, invisíveis e visíveis. Eu não abro mão dessa minha crença fundamentada na Bíblia.
 
No entanto, também creio na responsabilidade 100% do homem. A palavra de Deus diz que Deus endureceu o coração de Faraó e que “Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer.” (Ro 9:18). Não tenho dúvidas disso nem entro em crise por isso, mas que Faraó foi responsável pelo seu endurecimento isso também não abro mão de jeito algum.
 
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.” (Ro 1: 20-21).
 
Na questão do fazer sempre o melhor não posso deixar de ressaltar o trabalho, a tarefa, o fazer. Quem não faz, mas apenas espera, morrerá de fome. Em lugar algum tem valor a ociosidade, a preguiça, pelo contrário. Imagine a dona de casa preguiçosa ou que não tem zelo pela ordem, pela limpeza, como será o seu lar?
 
A quem valorizará o patrão? Ao empregado que tudo faz correta e decentemente, mas o “enrolão”, na primeira oportunidade, será lançado fora. O chefe, o líder, o gerente, o patrão, precisa de homens valorosos que cumpram com fidelidade, eficácia, eficiência e excelência o seu papel em seus negócios. Os que assim procedem, podem ter certeza, estarão entre aqueles que ninguém quer perder.
 
Foi assim com José e Daniel. Vejamos. Amanhã se Deus assim o permitir.
 
A Deus toda a glória!
 
Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Iniciei Provérbios – estou no cap. 18/31 - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 357/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou com 12h48m47s de 25h03m39s de áudio ouvido(*) do livro As Institutas ou Tratado da Religião Cristã, Parte 4, João Calvino.
=======
(*) utilizo o TextAloud 2.303, da www.nextup.com, com voz Loquendo Felipe – Brasilian  Portuguese para ouvi-lo em meu Nokia - N95, geralmente em meu UNO (para maiores detalhes, ver: http://www.jamaisdesista.com.br/2009/03/irmaos-eu-li-isto-e-ouvi-e-recomendo-o.html).
 
Observações:

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.