Vamos conhecer o Caminho do Senhor?

Saiba que "O caminho do SENHOR é fortaleza para os íntegros, mas ruína aos que praticam a iniqüidade." (Pv 10:29). Saiba também que aqui no 'JAMAIS DESISTA do Caminho do Senhor' você encontrará, todos os dias uma mensagem baseada na Bíblia que representa o pensamento do autor na sua contínua busca das coisas pertencentes ao reino de Deus e a sua justiça.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

I Samuel 24:1-22 - Davi poupa a vida de Saul

Mapa de leitura (objetivo de situar o leitor na leitura bíblica):
·      Parte III: - Saul e Davi: a ascensão de Davi e a queda de Saul – 16:1 a II Sm 1:27 
·         C. A inocência de Davi e a culpa de Saul – 22:6 a II Sm 1-27
·      2. A inocência de Davi e a culpa de Saul de um para com o outro – 23:7 – 26:25 – continuação
Saul tinha quase conseguido encurralar Davi no episódio de Queila, mas teve de ausentar-se urgente por causa de uma má notícia oriunda de um ataque filisteu que o obrigou a voltar.
Depois de sua perseguição aos filisteus, sua atenção novamente se voltou para o seu imaginário inimigo Davi. E ele ouviu dizer que Davi estaria no deserto de Em-Gedi.
Ele junta três mil homens escolhidos dentre o povo para irem em busca de Davi e de seus homens por todos os lugares e até nos cumes das penhas das cabras montesas.
Em um dado momento ele entra dentro de uma caverna gigante a aliviar o seu ventre e dentro da caverna, Davi e os seus seiscentos homens. Deve ter sido uma enorme caverna, pois discutiam nela se matariam ou não Saul e davam conselhos a Davi para matá-lo dizendo que aquilo era a providência divina favorecendo a ele.
Davi foi pressionado psicologicamente e a situação dele era tão ruim que deve ter pensado mesmo em se livrar ali para sempre de Saul.
Antes de qualquer coisa, vai e corta um pedaço da capa de Saul, sem ao menos ele perceber. É estranho também a sua guarda monárquica que deixava Saul tão desprotegido dentro de uma caverna estranha e ainda que estavam procurando um inimigo tão astuto como Davi.
O proceder de Davi já lhe trouxe pesar somente pelo fato de ter ele tirado um pedaço de sua túnica, quanto mais não estaria pesaroso se tivesse realmente se aproveitado da situação a seu favor, contra Saul?
Davi não era qualquer um, mas um homem segundo o coração de Deus e temia muito ao Senhor e respeitava a autoridade e soberania de Deus. Se Saul tivesse que se perder, Deus o providenciaria e não ele.
Fico encantado de ver Davi com essa visão que estava tão presente em Cristo Jesus que aceitava o governo de seu Pai e não reclamava, mas confiava piamente.
Mostrou-se Davi ser alguém de grande valor. Seus próprios seguidores devem ter ficado com vergonha de seus conselhos fracos e cheios de visão humana.
Saul sai ileso da caverna e Davi se apresenta e se humilha até o chão e conta tudo o que se passara e Saul não resiste e cai no choro e reconhece estar diante de alguém que o substituirá certamente no seu trono.
Comovido, faz até alianças com Davi para que sua geração não seja de todo desprezada e abandonada. Davi, já sentindo a sua vitória certa, aquiesce com ele, como se concordando que breve estaria no trono de Israel.
E cada um vai seguir o seu curso normal até que todas as coisas se ajeitem conforme Deus vai preparando para que aconteçam no seu devido tempo kairós.
I Sm 24:1 E sucedeu que, voltando Saul de perseguir os filisteus,
            anunciaram-lhe, dizendo: Eis que Davi está no deserto de En-Gedi.
            I Sm 24:2 Então tomou Saul três mil homens, escolhidos dentre todo
                        o Israel, e foi em busca de Davi e dos seus homens,
                                   até sobre os cumes das penhas das cabras montesas.
            I Sm 24:3 E chegou a uns currais de ovelhas no caminho,
                        onde estava uma caverna; e entrou nela Saul, a cobrir seus pés;
                        e Davi e os seus homens estavam nos fundos da caverna.
I Sm 24:4 Então os homens de Davi lhe disseram:
            Eis aqui o dia, do qual o SENHOR te diz:
                        Eis que te dou o teu inimigo nas tuas mãos,
                                   e far-lhe-ás como te parecer bem aos teus olhos.
            E levantou-se Davi, e mansamente cortou a orla do manto de Saul.
            I Sm 24:5 Sucedeu, porém, que depois o coração doeu a Davi,
                        por ter cortado a orla do manto de Saul.
            I Sm 24:6 E disse aos seus homens:
                        O SENHOR me guarde de que eu faça tal coisa ao meu
                                   senhor, ao ungido do SENHOR, estendendo eu
                                               a minha mão contra ele;
                                                           pois é o ungido do SENHOR.
            I Sm 24:7 E com estas palavras Davi conteve os seus homens,
                        e não lhes permitiu que se levantassem contra Saul;
                        e Saul se levantou da caverna, e prosseguiu o seu caminho.
            I Sm 24:8 Depois também Davi se levantou, e saiu da caverna,
                        e gritou por detrás de Saul, dizendo:
                                   Rei, meu senhor! E, olhando Saul para trás,
                                   Davi se inclinou com o rosto em terra, e se prostrou.
I Sm 24:9 E disse Davi a Saul:
            Por que dás tu ouvidos às palavras dos homens que dizem:
                        Eis que Davi procura o teu mal?
            I Sm 24:10 Eis que este dia os teus olhos viram, que o SENHOR
                        hoje te pôs em minhas mãos nesta caverna,
                                   e alguns disseram que te matasse;
                                               porém a minha mão te poupou; porque disse:
                        Não estenderei a minha mão contra o meu senhor,
                                   pois é o ungido do SENHOR.
            I Sm 24:11 Olha, pois, meu pai, vê aqui a orla do teu manto
                        na minha mão; porque cortando-te eu a orla do manto,
                                   não te matei.
                        Sabe, pois, e vê que não há na minha mão nem mal
                                   nem rebeldia alguma, e não pequei contra ti;
                                               porém tu andas à caça da minha vida,
                                                           para ma tirares.
            I Sm 24:12 Julgue o SENHOR entre mim e ti,
                        e vingue-me o SENHOR de ti; porém a minha mão não será
                                   contra ti.
            I Sm 24:13 Como diz o provérbio dos antigos:
                        Dos ímpios procede a impiedade; porém a minha mão não será
                                   contra ti. I Sm 24:14 Após quem saiu o rei
                                   de Israel? A quem persegues? A um cão morto?
                                               A uma pulga?
            I Sm 24:15 O SENHOR, porém, será juiz, e julgará entre mim e ti,
                        e verá, e advogará a minha causa, e me defenderá da tua mão.
I Sm 24:16 E sucedeu que, acabando Davi de falar a Saul todas estas
            palavras, disse Saul:
                        É esta a tua voz, meu filho Davi? Então Saul levantou
                                   a sua voz e chorou.
            I Sm 24:17 E disse a Davi:
                        Mais justo és do que eu; pois tu me recompensaste com bem,
                                   e eu te recompensei com mal.
                        I Sm 24:18 E tu mostraste hoje que procedeste bem para
                                   comigo, pois o SENHOR me tinha posto em tuas
                                               mãos, e tu não me mataste.
                        I Sm 24:19 Porque, quem há que, encontrando o seu inimigo,
                                   o deixaria ir por bom caminho?
            O SENHOR, pois, te pague com bem, por isso que hoje me fizeste.
            I Sm 24:20 Agora, pois, eis que bem sei que certamente hás de reinar,
                        e que o reino de Israel há de ser firme na tua mão.
            I Sm 24:21 Portanto agora jura-me pelo SENHOR
                        que não desarraigarás a minha descendência depois de mim,
                                   nem desfarás o meu nome da casa de meu pai.
                        I Sm 24:22 Então jurou Davi a Saul.
            E foi Saul para a sua casa;
                        porém Davi e os seus homens subiram ao lugar forte.

As juras foram feitas diante do Senhor e cada um tomou o seu rumo normal. Ainda Saul voltará a perseguir Davi mais uma vez e mais outra. No entanto, Deus continuará protegendo e dando livramento para Davi que vai se firmando cada vez mais como uma liderança de que o povo tanto precisava.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 50 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 468 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

terça-feira, 22 de abril de 2014

I Samuel 23:1-29 - Deus protegia a Davi contra Saul.

Ainda estamos na Parte III: - Saul e Davi: a ascensão de Davi e a queda de Saul – 16:1 a II Sm 1:27 - foi dividida em três grandes seções: A. O sucesso e as dificuldades de Davi a serviço de Saul – 16:1 – 18:30 – já vista. B. A ajuda que Davi recebe quando foge de Saul – 19:1 – 22:5 – já vista. C. A inocência de Davi e a culpa de Saul – 22:6 a II Sm 1-27 – já iniciamos e agora daremos continuidade.
C. A inocência de Davi e a culpa de Saul – 22:6 a II Sm 1-27.
Já entramos, portanto, na terceira e última subparte, da terceira parte, de cinco partes no total, de nossa divisão proposta que está envolvendo todo o primeiro livro de Samuel até o fim e mais ainda o primeiro capítulo do segundo livro de Samuel.
Com uma série de episódios comparativos, o escritor demonstrará até o final dessa subparte que Deus exaltou Davi porque ele era inocente e julgou Saul por causa de sua culpa.
Como havíamos dito, dividimos esta em três seções: 1. A inocência de Davi e a culpa de Saul para com os outros israelitas – 22:6 – 23:6. 2. A inocência de Davi e a culpa de Saul de um para com o outro – 23:7 – 26:25. 3. A inocência de Davi e a culpa de Saul para com os filisteus – 27:1 – II Sm 1:27.
1. A inocência de Davi e a culpa de Saul para com os outros israelitas – 22:6 – 23:6 - continuação.
Depois daquele triste episódio macabro da morte dos sacerdotes de Nobe onde Abiatar, filho de Aimeleque, filho de Aitube, conseguiu escapar, Davi ouviu que os filisteus pelejavam contra Queila e resolve, com seus homens que já cresceram 50%, desde a última contagem – de 400 para 600, defende-la.
É digno de se notar o contraste entre Saul e Davi que vai ficando bem detalhado nas narrativas. Saul destruiu Nobe e agora estava prestes a destruir Queila por causa de Davi. No entanto, Davi estava acolhendo Abiatar e ainda livrando uma cidade das mãos dos filisteus.
Se Davi fosse de má índole teria tirado vantagem sobre Saul o condenando diante do massacre de Nobe, ao invés disso assumiu sua parcela de culpa ao colocá-los diante daquela situação terrível.
Davi arriscou sua própria vida e a dos seus 600 homens ao se prontificar em ajudar a Queila que ficava ali próximo, cerca de 5 km ao sul de Adulão – 22:1 -, próximo ao território filisteu. Outra citação sobre Queila é encontrada em Js 15:44. Os filisteus parecem que tinham o péssimo costume de saquear as eiras – Jz 6:3-6.
Davi não enfrentou os filisteus de qualquer jeito, mas fez consultas ao Senhor por meio da estola que estava associada à consulta divina e não a estola sacerdotal de linho – 22:18.
2. A inocência de Davi e a culpa de Saul de um para com o outro – 23:7 – 26:25.  
Ele consultava, e o Senhor lhe respondia, detalhe por detalhe de tudo o que iria ou não fazer.
Irei defender Queila? Triunfaremos? Derrotaremos os filisteus? Queila me entregará nas mãos de Saul? Saul atacará Queila? Davi precisava de respostas e elas todas foram dadas a ele que as seguiu às riscas e assim pode se livrar de Saul.
Eu tenho um pequeno artigo que uso para as minhas tomadas de decisão que está em meus livros[1] que tenho tido a oportunidade de escrevê-los, mas citarei aqui agora também pela sua pertinência.
É necessário tomar decisões!
Como, então, você deve tomar as suas decisões?
Cada um esteja bem seguro de suas decisões, eu irei compartilhar a minha forma de tomada de decisões. Veja como:
Pela fé! Sim, pela fé... em meio a muitas dúvidas... Se não existirem dúvidas, não existirá a fé.
Fé sem dúvidas não é fé, mas certeza; no entanto, a fé é a certeza, mas não do fato (senão, não seria fé), mas das coisas que se esperam.
Fé sem dúvidas não é fé, mas convicção; no entanto, a fé é a convicção, mas não do fato (senão, não seria fé), mas de fatos que se não veem.
Vejam o que diz Hebreus: Hebreus 11:1 Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem.
Repetindo: a fé não é a certeza de coisas..., mas de coisas que se esperam; e a fé não é a convicção de fatos..., mas de fatos que se não veem.
Seria ilusão minha tomar uma decisão de fé tendo a certeza e a convicção dos fatos... eu repito, isso não é fé! A fé opera em meio às dúvidas. O ambiente da fé é cheio de dúvidas.
Vozes quem me ajudam a formar minha opinião e convicção nas minhas tomadas de decisões (Eu ouço e julgo... I Ts5:21 “julgai todas as coisas, retende o que é bom;”; I Co 14:29 “Tratando-se de profetas, falem apenas dois ou três, e os outros julguem.” e I Co 2:15 “Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém.”):
1.         Do Espírito Santo. Óbvio que é aquilo que entendo que é o Espírito Santo que está falando.
2.                     Da palavra de Deus que está na Bíblia. Também é óbvio que a Bíblia não fala de per-se, logo, será aquilo que entendo que a Bíblia, a Palavra de Deus está falando.
3.                     Oriundas das minhas orações, jejuns, campanhas pessoais, vida piedosa...
4.                     Da minha consciência. Ela é sempre consultada, antes de qualquer coisa. Sendo reprovada pela consciência, nem me atreverei a avaliá-la em outros níveis.
5.                     Oriundas das pregações, testemunhos e outros fatores presentes nos cultos, inclusive daquelas em que sou o respectivo autor.
6.                     Dos homens de Deus (minha mãe, esposa, meus filhos, irmão, amigos) que me aconselham e dão suas opiniões quer me aprovando, quer me reprovando.
7.                     Dos profetas com suas profecias, sonhos, visões e revelações. Pode ser que o profeta seja o próprio recebedor das profecias, sonhos, visões, revelações ou outras experiências com os dons do Espírito Santo.
8.                     Dos testemunhos e experiências de diversos homens de Deus em todos os tempos, inclusive daqueles que são bíblicos, os da história e os da contemporaneidade....
9.                     Dos meus sonhos normais e daqueles que entendo significativos ou proféticos.
10.                  Oriundos da minha própria experiência e vivência de fé.
11.                  Do próprio diabo, ou daquilo que entendo que seja ele falando, óbvio que não para segui-lo, mas evita-lo.
12.                  De outros fatos/experiências que me ajudarão a formar minha opinião.
A minha decisão será tomada observando essas vozes, aliás, as minhas decisões são assim tomadas sempre. Ando por fé e não pelo que vejo: - II Coríntios 5:7 visto que andamos por fé e não pelo que vemos. - João 20:29Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram.
Josué foi homem de fé! Moisés foi homem de fé! Ambos tiveram o encargo de conduzirem o povo de Israel do Egito para o deserto e do deserto para a terra que mana leite e mel.
No entanto, ambos tiveram a experiência da fala de Deus de forma extracorpórea... Deus lhes falou, eles creram. Deus não lhes enviou profetas, falou com eles pessoalmente. Deus também fala comigo, mas somente pela fé...
Quem me dera, diante dessa decisão, o Senhor me aparecesse e me dissesse:
- Filho, sou eu quem estou a falar contigo. Vá e trabalhe..., pois estou contigo e te ajudarei e não te abandonarei. Não to mandei eu? Vá! Ou me dissesse: - não vá, espera ainda mais um pouco.
Quem me dera... mas não é assim comigo. Terei de tomar a decisão pela fé e assim tenho aprendido em meu relacionamento com Deus a agir pela fé. Deus há de me ajudar a me desenvolver e andar sempre pela fé e não por vista.
Em andar por fé e não por vista, tomo o exemplo de Martinho Lutero que disse entre tantas outras coisas:
”Se eu não for convencido pelas Escrituras e pela clara razão, a minha consciência está cativa à Palavra de Deus. Eu não posso e não vou me retratar de nada para ir contra a consciência, pois isso não é nem correto nem seguro. Deus me ajude. Amém.”
“Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir.” (Extraído de: http://www.materiasdeteologia.com/2010/08/frases-de-lutero.html#ixzz24rygcm6L ).
Em suma, ando por fé e não por vista, logo, se eu não for convencido pelas Escrituras – a Palavra de Deus, a Bíblia -, pela minha consciência e pelo Espírito Santo em minha razão, jamais me curvarei a qualquer doutrina, ensino, revelação, anjos, pessoas, potestades.
Errarei em minhas decisões de fé? A probabilidade de erros é grande, mas pior do que errar é não agir por medo de errar...
Ah, seria tão bom que tudo o que fôssemos fazer, tivesse uma resposta assim, com uma estola de consulta divina! No meu caso não é assim, tomo minhas decisões pela fé!
Também nem há comparações entre as minhas e as decisões que Davi precisava ali tomar em favor do reino de Deus.
Orientado por Deus, Davi frustrou os planos de Saul de capturá-lo em Queila e avisado por seus homens de uma recente investida dos filisteus contra eles, desistiram de perseguir Davi, estando bem próximos de sua captura.
A Bíblia mesmo responde isso, no vs 14: “Saul o buscava todos os dias, porém Deus não o entregou na sua mão.”.
A razão de Saul não ter colocado as suas mãos em Davi era simplesmente porque Deus não o permitiu e assim interferia mesmo na história.
Aproveitando a oportunidade em que quase Davi fora apanhado, Jônatas consegue se encontrar com ele e assim, mais uma vez, renovam suas alianças.
Jônatas dá a entender que todos sabiam que era uma questão de tempo para que Davi assumisse o reino. Ele sabia disso, seu pai sabia disso e todos estavam esperando isso mesmo. Jônatas se submete e reconhece em Davi sua liderança escolhida por Deus.
I Sm 23:1 E foi anunciado a Davi, dizendo:
            Eis que os filisteus pelejam contra Queila, e saqueiam as eiras.
I Sm 23:2 E consultou Davi ao SENHOR, dizendo:
            Irei eu, e ferirei a estes filisteus?
E disse o SENHOR a Davi:
            Vai, e ferirás aos filisteus, e livrarás a Queila.
I Sm 23:3 Porém os homens de Davi lhe disseram:
            Eis que tememos aqui em Judá, quanto mais indo a Queila
                        contra os esquadrões dos filisteus.
I Sm 23:4 Então Davi tornou a consultar ao SENHOR,
            e o SENHOR lhe respondeu, e disse:
                        Levanta-te, desce a Queila, porque te dou
                                   os filisteus na tua mão.
            I Sm 23:5 Então Davi partiu com os seus homens a Queila,
                        e pelejou contra os filisteus, e levou os gados,
                                   e fez grande estrago entre eles;
                        e Davi livrou os moradores de Queila.
            I Sm 23:6 E sucedeu que, quando Abiatar, filho de Aimeleque,
                        fugiu para Davi, a Queila, desceu com o éfode na mão.
I Sm 23:7 E foi anunciado a Saul que Davi tinha ido a Queila,
            e disse Saul:
            Deus o entregou nas minhas mãos, pois está encerrado,
                        entrando numa cidade de portas e ferrolhos.
            I Sm 23:8 Então Saul mandou chamar a todo o povo à peleja,
                        para que descessem a Queila, para cercar a Davi
                                   e os seus homens.
            I Sm 23:9 Sabendo, pois, Davi, que Saul maquinava este mal
                        contra ele, disse a Abiatar, sacerdote:
                                   Traze aqui o éfode.
            I Sm 23:10 E disse Davi:
                        O SENHOR, Deus de Israel, teu servo tem ouvido que Saul
                                   procura vir a Queila, para destruir a cidade
                                               por causa de mim.
            I Sm 23:11 Entregar-me-ão os cidadãos de Queila na sua mão?
            Descerá Saul, como o teu servo tem ouvido?
                        Ah! SENHOR Deus de Israel! Faze-o saber ao teu servo.
            E disse o SENHOR:
                        Descerá.
            I Sm 23:12 Disse mais Davi:
                        Entregar-me-ão os cidadãos de Queila, a mim
                                   e aos meus homens, nas mãos de Saul?
            E disse o SENHOR:
                        Entregarão.
            I Sm 23:13 Então Davi se levantou com os seus homens,
                        uns seiscentos, e saíram de Queila, e foram-se aonde puderam;
                                   e sendo anunciado a Saul, que Davi escapara de
                                               Queila, cessou de sair contra ele.
I Sm 23:14 E Davi permaneceu no deserto, nos lugares fortes,
            e ficou em um monte no deserto de Zife;
                        e Saul o buscava todos os dias, porém Deus
                                   não o entregou na sua mão.
            I Sm 23:15 Vendo, pois, Davi, que Saul saíra à busca da sua vida,
                        permaneceu no deserto de Zife, num bosque.
            I Sm 23:16 Então se levantou Jônatas, filho de Saul,
                        e foi para Davi no bosque, e confortou a sua mão em Deus;
            I Sm 23:17 E disse-lhe:
                        Não temas, que não te achará a mão de Saul, meu pai;
                                   porém tu reinarás sobre Israel, e eu serei contigo
                                   o segundo; o que também Saul, meu pai, bem sabe.
            I Sm 23:18 E ambos fizeram aliança perante o SENHOR;
                        Davi ficou no bosque, e Jônatas voltou para a sua casa.
            I Sm 23:19 Então subiram os zifeus a Saul, a Gibeá, dizendo:
                        Não se escondeu Davi entre nós, nos lugares fortes no bosque,
                                   no outeiro de Haquilá, que está
                                               à mão direita de Jesimom?
            I Sm 23:20 Agora, pois, ó rei, apressadamente desce conforme
                        a todo o desejo da tua alma;
                                   a nós cumpre entregá-lo nas mãos do rei.
            I Sm 23:21 Então disse Saul:
                        Bendito sejais vós do SENHOR,
                                   porque vos compadecestes de mim.
            I Sm 23:22 Ide, pois, e diligenciai ainda mais,
                        e sabei e notai o lugar que freqüenta, e quem o tenha visto ali;
                                   porque me foi dito que é astutíssimo.
            I Sm 23:23 Por isso atentai bem, e informai-vos acerca de todos os
                        esconderijos, em que ele se esconde; e então voltai para mim com
                                   toda a certeza, e ir-me-ei convosco;
                        e há de ser que, se estiver naquela terra, o buscarei entre todos
                                   os milhares de Judá.
            I Sm 23:24 Então se levantaram eles e se foram a Zife,
                        adiante de Saul; Davi, porém, e os seus homens estavam no
                                   deserto de Maom, na campina, à direita de Jesimom.
            I Sm 23:25 E Saul e os seus homens se foram em busca dele;
                        o que anunciaram a Davi, que desceu para aquela penha,
                                   e ficou no deserto de Maom; o que ouvindo Saul,
                                               seguiu a Davi para o deserto de Maom.
            I Sm 23:26 E Saul ia deste lado do monte,
                        e Davi e os seus homens do outro lado do monte;
                                   e, temeroso, Davi se apressou a escapar de Saul;
                        Saul, porém, e os seus homens cercaram a Davi
                                   e aos seus homens, para lançar mão deles.
            I Sm 23:27 Então veio um mensageiro a Saul, dizendo:
                        Apressa-te, e vem, porque os filisteus com ímpeto
                                   entraram na terra.
                        I Sm 23:28 Por isso Saul voltou de perseguir a Davi,
                                   e foi ao encontro dos filisteus;
                        por esta razão aquele lugar se chamou Rochedo das Divisões.
I Sm 23:29 E subiu Davi dali,
            e ficou nos lugares fortes de En-Gedi.
Não foi dessa vez, nem será de vez alguma que Saul irá encontrá-lo para por suas mãos nele e o destruir. A proteção divina estava sobre ele e nada poderia derrotá-lo nesta terra, nem em qualquer outra terra.
Davi continuará fugindo e se escondendo, estando inocente. Ainda passará por muitos apuros e terá oportunidades ímpares de se livrar para sempre de seu inimigo, mas honrará a Deus acima de qualquer coisa e por isso Deus o tornará rei para sempre em Israel.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 51 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 469 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br




[1] Do livro do autor: CRESCENDO A FÉ, DIMINUI A DÚVIDA.
...