terça-feira, 16 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 238/365

TEMA: Honra A Teu Pai E A Tua Mãe 2 – Dt 5:16
 
Neste pequeno estudo dos mandamentos de Deus, com ênfase no quinto deles, não posso deixar de citar muitas das idéias constantes do livro que estou tendo o prazer de ler e estudar: Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
 
Em seu estudo exegético ele procura relacionar os mandamentos com os mandatos espiritual, social e cultural. Assim, divide os 10 mandamentos em 3 conjuntos. O primeiro conjunto dos mandamentos vai do mandamento primeiro até o quarto que, em síntese, apresenta como deve ser a nossa relação com Deus.
 
As idéias principais são de que Deus é único, sem igual ou concorrente e portanto deve ocupar sempre e em todo tempo o primeiro lugar. Deus não aceita concorrente nem é sábio colocarmos algo no lugar destinado a Deus em nossas vidas. Ele deve ocupar o primeiro lugar, o primeiro pensamento.
 
Há muitas pessoas que realmente não adoram ídolos nem tem outros deuses aos quais se curvam e lhe dirigem orações, mas em seu coração a realidade é bem outra. O maior exemplo de outros deuses que adoramos de forma secreta é, por exemplo, o dinheiro. Se bem que não é bem em si o dinheiro, mas a riqueza, a capacidade de adquirir coisas mediante troca. O dinheiro não é a riqueza, mas a sua representação.
 
Tudo aquilo que puder ou tiver a capacidade de substituir a Deus em nossos corações está ocupando um lugar que deveria estar destinado exclusivamente ao Senhor. Não existe vida fora de Deus. Não podemos ser auto existentes. Nossa vida, de qualquer forma, sempre é dependente de Deus. Ao tentarmos excluir Deus de nossas vidas ou tentarmos substituí-lo por algo, esse algo torna-se objeto de nossa adoração.
 
Às vezes não é a riqueza que está ocupando o lugar de Deus, mas alguém, ou mesmo um hábito, uma mania ou qualquer outra coisa. O não terá outros deuses diante de mim não é uma ação exigida para satisfazer a divindade, antes é para preservar na criatura a imagem da divindade. Sem Deus nada somos. O assunto, se bem explorado é enorme. Amanhã, daremos mais seguimento.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Comecei o livro de  Jeremias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 475/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou ouvindo 10h44m35s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.
 
Observações:

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.