quinta-feira, 11 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 233/365

Rompendo Muralhas - 6
 
Já estou em meu ambiente de trabalho para trabalhar e produzir para minha empresa e assim colaborar com o desenvolvimento de meu país, da minha vida e para a glória de Deus. Aleluias. Agora ficaram as fotos para curtirmos e revivermos os bons momentos. Estou feliz de estar de volta à vida com todas as suas aventuras, benécias e complicações.
 
Além dos cuidados deste mundo, desta vida, temos também as seduções das riquezas e outras ambições que outro papel não tem se não o de fazer sufocar em nós a palavra de Deus. Em meu ambiente de trabalho e em muitos lugares eu vejo multidões todas sonhando com o prêmio da loteria, como se a obtenção de riquezas fosse dar solução aos problemas de nossas vidas.
 
Dinheiro, poder, status, prestígio, fama, prazeres, distrações não completam o homem, mas apenas o distraem e não por muito tempo. Somente uma coisa é capaz de preencher o vazio no peito de cada um, pois os nossos vazios têm um tamanho certo: o tamanho de Deus! Assim, meus amigos vivem da ilusão e quando ela, a ilusão, se torna realidade (1 em milhões) o seu possuidor perde a sua vida e não a acha, como supunha.
 
Nós fomos feitos para a glória de Deus e somente em Deus – somente em Deus - nos locupletamos! Não adianta nada o esforço, o trabalho, a luta, a conquista quando o objetivo não é darmos glórias a Deus e sim a conquista em si.
 
A maior de todas as muralhas, aquela que fazia separação entre nós e Deus, foi vencida e derrubada pelo Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Ela era a muralha do pecado que nos afastava de Deus e nos impedia de termos hoje uma vida abundante e próspera diante do Senhor. Por meio de seu sangue foi destruída essa barreira e hoje com ousadia podemos nos achegar ao trono da graça para acharmos ocasião em tempo oportuno.
 
É por isso que Deus requer de nós, hoje, a fé nele e em sua obra redentora. Os que não tem fé, antes insistem em permanecer na incredulidade, Deus diz que para estes não há paz e, portanto, não podem entrar em seu descanso. “E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.” (Hb 3:19).
 
Em outro trecho bíblico, constatamos que a fé foi a principal responsável pela queda da muralha de Jericó. “Foi a fé que pôs abaixo as muralhas de Jericó, depois que o povo de Israel tinha andado ao redor delas durante sete dias, como Deus lhes ordenara.” (Hb 11:30). E sobre ela falaremos amanhã.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Estou no capítulo 54, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Ainda estou na pág. 440/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou ouvindo 06h46m26s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.