sábado, 26 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 158/365

Minha LBH: Estou no capítulo 39 do livro de Jó. Quanto ao livro CRIAÇÃO E CONSUMAÇÃO - Volume 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador, de Gerard Van Groningen (título do original em inglês: FROM CREATION TO CONSUMMATION). Editora Cultura Cristã – estou na página 064/656. Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo (utilizo o TextAloud 2.303, da www.nextup.com, com voz Loquendo Felipe – Brasilian  Portuguese) em meu Nokia - N95, geralmente em meu UNO: estou em 16h47m33s/25h56m37s.

 

Cheguei no capítulo 38 de Jó quando Deus começa a convencer a Jó de sua ignorância. Na primeira vez que cheguei aqui nesse capítulo eu fiquei facinado e abri tanto os meus olhos e ouvidos que nada vi nem ouvi de explicações. Aquilo me quebrou e fiquei um pouco decepcionado tamanha a minha fome pelas respostas de Deus. Deus é mesmo diferente! Deus não deu respostas às questões de Jó mas limitou-se a apresentar-se de forma sábia e poderosa. Ao invés de respostas, Deus fez tantas perguntas a Jó! Mas foram tantas que era como se dissesse: como tu que de nada sabes pode ao menos tentar querer saber outras tantas coisas?

 

Na resposta de Deus a Jó, "por um constante apelo à criação e à natureza do universo criado, Deus dá a entender a absoluta e infinita distância entre o Criador e a criatura. O homem sendo criatura e finito, não pode compreender a infinita sabedoria de Deus, nem o mistério das suas leis. Por estas palavras Jó é humilhado ao ponto de compreender que é inútil ao homem pensar que pode penetrar nos mistérios e ações providenciais de Deus extensivas Às suas criaturas. Jó foi despojado de todo orgulho, e pela graça de Deus alcançou uma autêntica vitória e uma fé triunfante" (Russel Shedd – comentários do Cap. 38-42).

 

Não é de respostas que precisamos, mas de confiança em Deus. Quando confiamos o entendimento fica mais fácil. Por que Deus falou com Jó de um redemoinho?

 

"Os redemoinhos-de-poeira ou pés-de-vento (também conhecidos como diabos de poeira do inglês dust devil) são ventos em espiral formados pela convecção do ar, em dias quentes, sem ventos e de muito sol. Ocorrem quando o solo se aquece em determinado ponto, transferindo esse calor à porção de ar que está parada logo acima dele. Quando atinge uma determinada temperatura, esse ar sofre rápida elevação, subindo em espiral e cria um mini centro de baixa pressão. Devido ao princípio da conservação do momento angular esse redemoinho ganha velocidade e acaba levantando a poeira do solo, fazendo com que um funil de 'sujeira' seja visível. Ele pode apresentar desde alguns centímetros até muitos metros de altura. Frequentemente esse fenômeno é confundido com um tornado, porém vale salientar que, ao contrário dos tornados, os redemoinhos de poeira somente se formam em dias sem nuvens, sob muito sol e calor e baixa umidade do ar. Além disso, a velocidade dos ventos desse fenômeno raramente ultrapassa os 100 km/h, podendo causar apenas pequenos estragos, tais como destelhamentos leves." (http://pt.wikipedia.org/wiki/Redemoinho)

 

Há outras manifestações de Deus por meio do vento, entre elas a que Deus apareceu a Elias numa brisa suave quando este estava enfurnado em uma caverna. Jesus usou o vento para ensinar a Nicodemos o Espírito Santo:

 

"– "O vento é o ar em movimento." Jesus disse a Nicodemos: "O vento sopra onde quer e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem e nem para onde vai..." (Jo 3,8).  O vento é um agente da natureza misterioso. Não podemos prendê-lo, tampouco podemos definir o seu curso e a sua ação, e ao mesmo tempo em que sopra forte, destruindo o que não está firme, também surge como uma brisa suave, que refresca e traz serenidade. Assim é o Espírito Santo de Deus, o Qual sempre foi simbolizado pelos antigos, como vento, (Hebraico: rúah = hálito de Deus, sopro, respiração; Grego: pneuma = soprar, respirar, espírito aéreo; vento)." (http://www.cancaonova.com/portal/canais/formacao/internas.php?id=&e=4006).

 

Deus poderia ter falado com Jó de tantas e tantas maneiras, mas escolheu um redemoinho! Deve ter sido uma cena que Jó viu que o marcou profundamente... um redemoinho falante... ar em movimento circulatório retirando do chão a poeira e tudo o que estivesse ali jogado. Sem a poeira e sem qualquer sujeira não seria nem visível. Um redemoinho chama a atenção e impressiona.

 

Precisamos confiar mais em Deus. Somente confia quem o ama e quem o conhece. Quem o conhece, tem experiências para contar. Você confia em Deus? A Deus toda a glória!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.