quarta-feira, 26 de agosto de 2009

365 dias de propósito! Dia 36/365

Graças a Deus a LB de hoje avançou até Lv 21:24. Novamente estou um pouco desanimado e chateado. Na Auditoria, onde trabalho, somos mais de 40 pessoas e muitas bem intelectualizadas, formadas, todas de nível superior e profundas conhecedoras das rotinas, normas e atividades da Empresa. No entanto, somos 5, apenas 5, os que professam um Deus pessoal e tem a bíblia como única regra de fé e prática. Havia outro colega, mas morreu em um acidente de carro no final do ano passado. Foi um terrível acidente, pois bateu de frente com outro veículo quando tentava ultrapassar um caminhão no trecho de Cristalina para Brasília. Ele vinha do RJ, junto com esposa filhos e sogra. A esposa sobreviveu junto com uma de suas filhas.
 
Porque somos em tão pequeno número? Porque temos de carregar este peso? Detentores da verdade e guardiões das escrituras. Como já disse estou lendo Calvino, escritos de mais ou menos 1550 D.C. e já estamos em 2009. Porque o homem é tão obtuso? Porque é tão tardio em crer em Deus? Porque insiste ele, o homem, em caminhos alternativos para alcançar a Deus? Porque não aceitam a oferta gratuíta de Deus? Isso me incomoda tanto que tenho vontade de partir, de ir embora para a eternidade.
 
Se não bastasse isso, enfrento ataques espirituais querendo fazer com que a minha fé fique enferma: quem é você para falar de Deus, em nome de Deus? Como ousas? Como sabes que o Senhor é contigo? Olhe para o teu passado que te condena! Já tem quase 4 anos que deixei um vício (cigarro) que cultivei por mais de 30 anos, mas ainda hoje existe em mim o maldito desejo da droga. Como pode isso ser assim tão forte? Eu, sinceramente, não pensava que seria capaz de deixar o vício, mas deixei-o. Minha vida teve um salto de qualidade extraordinário com o abandono do vício. Ser livre é bem melhor do que ser escravo. Ser livre, no entanto, não é fazer o que se quer e quando quer, mas se conter quando preciso. Ser livre é dizer não! Sou livre não porque faço o que quero, mas porque faço o que deve ser feito.
 
Existe um processo de negociação na mente entre uma vida fácil e uma vida livre. Ser livre é temer a Deus e obedecer-lhe em tudo. Andar em sua presença e ser perfeito! Isso, si, é ser livre. A vida fácil não glorifica a Deus, mas somente satisfaz-lhes os seus próprios desejos. Basta por hoje! A Deus toda a glória! Mande, Senhor, mais crentes para a Auditoria!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.