terça-feira, 25 de agosto de 2009

365 dias de propósito! Dia 35/365

LB: Lv 18:30! Voltando ao assunto da pregação que ministrei no domingo, eu quero deixar registrado dois momentos especiais. Querendo conferir a pregação o link direto da pregação é: http://www.scribd.com/doc/19043917/Pregacao-Minha-Familia-da-Alianca-no-Plano-de-Deus-238
 
O primeiro relacionado a minha filha de 5 anos, Bebel, que na volta, dentro do carro, estando eu e minha esposa no banco da frente e ela, atrás, chamou-nos a atenção e em alto e bom som, exclamou, dirigindo-se a mim: PASTOR, EU AMEI SUA PREGAÇÃO, ELA ESTAVA LINDA! Partindo, espontaneamente, de um anjinho como ela, recebi aquele recado como se fosse o proprio Senhor falando comigo usando aquela preciosa vida. Fiquei surpreso pela sua fala e pela forma como falou. Bebel, papai te ama muito. Obrigado do fundo do meu coração.
 
O segundo, em meu ambiente de trabalho, mas este deixou-me abatido. Reparei que meus colegas de trabalho que sentam próximos a minha mesa discutiam calorosamente assuntos espirituais e de relacionamentos, mas com uma ótica mística de influência nitidamente oriental. Eles discutiam como se fossem intelectuais e como se estivessem comentando sobre algo mais moderno e atual. Porque fiquei triste? Fiquei triste porque eu sou como aquele em que a verdade está a mim revelada. Sinto-me isolado! Não quero que pensem que eu seja alguém especial ou melhor que os meus colegas, longe disso, não sou melhor do que ninguém. Se eu tento comunicar-lhes a verdade, eles a desprezarão pois meu discurso está baseado nas Escrituras e em um Deus pessoal.
 
Por isso, deixarei de tentar falar? De modo algum, mas não posso falar de qualquer modo, preciso de ocasião. Porque tais homens despresam o conhecimento de Deus? Eles não receberam o amor da verdade e por isso vivem se cercando de mestres conforme seus apetites e desejos. O deus deles é o seu próprio ventre e querem satisfazer os seus desejos.
 
Por eles, eu me gastarei e me deixarei gastar se não pelo discurso que não podem suportar, pela oração e pelo meu testemunho de que ando diante de Deus com minha consciência tranquila. Não os recrimino nem os trato como filhos de satan, mas com misericórdia e  muito respeito, pois falam ousadamente do que não entendem. Meu Deus me deu língua de erudito e pena de sábio para poder confrontar o mal que se aproxima como se fosse o bem, mas sua água é turva e não pode saciar a sede no íntimo do homem.
 
O vazio que sentem não pode ser preenchido pela religião, não importa qual seja ela, nem mesmo a evangélica é capaz de saciar o fome no interior do homem, mas Jesus Cristo, ressurrecto, sim, ele pode saciar a nossa fome e sede.
 
A Deus toda a glória!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.