domingo, 23 de agosto de 2009

365 dias de propósito! Dia 33/365

LB: Lv 12:8. Aleluias! Deus é bom, bom demais. É a bondade de Deus que permite que continuemos vivos a cada manhã. Deus é bom! Todos os seus atos são de bondade pura e a ninguém imputa o mal, mas o bem. Até mesmo na morte ou naqueles acontecimentos complicados que não podemos explicar e que caimos na tentação de duvidarmos de Deus e de seu amor, nisso também, Deus é bom!

O homem não é bom! Os atos do homem não são bons como bom é Deus. Como sei que não sou bom, nem meus atos são de bondade? Pela comparação! É comparando-me com quem é bom que eu sei que não sou bom. E porque comparamos? Por causa de nossa inteligência e razão. Ao não me satisfazer com a bondade em mim, eu estou implicitamente dizendo que há alguém que é bom. Eu sei que a bondade existe porque eu não sou bom. Somente Deus é bom. Como soube Adão e Eva que estavão nus? Não foi se comparando? E se comparando com quem? Com alguém que não estava nú!

Deus nos ama porque é amor e porque é bom! Hoje o nosso dia será um dia de bênçãos e, portando, dia de alegria. Vamos nos alegrar diante de Deus, pois ele é bom! Se algo te acontecer que você não entenda, saiba que você não está sendo assolado, castigado e fustigado por maldade. Deus não aje com maldade e se tiver que nos corrigir, sim, usará da disciplina, da vara da disciplina, mas sempre com bondade, visando o nosso próprio bem. Há porquês em nossa vida que jamais compreenderemos uma porque não temos uma mente infinita, outra porque nos falta a onisciência e ainda porque nossa visão e capacidades de compreensão não nos permitem a compreensão.

Estou enfrentando uma luta muito grande com o jejum! Está difícil eu jejuar, mas sinto ser necessário. Senhor ajuda-me a jejuar e a criar uma rotina sistemática de jejum em minha vida, mas não para me tornar num super-crente que jejua muito mais que o meu irmão que não jejua. Eu não quero jejuar para ser um atleta espiritual cheio de músculos a se exibir, sem camisa, aos que habitam comigo confiadamente. Eu quero aprender a jejuar para ter mais de ti, para ter mais comunhão e melhor me relacionar contigo. Eu quero aproveitar o momento do jejum não como aquele dedicado ao sacrifício nem que ele seja um motivo de barganha das tuas bênçãos. Eu não quero que minha prática de jejum seja um ritual, cerimonial, de feitiçaria onde a divindade somente atende depois de cumprido todos os rituais.

Sejam agradáveis diante de ti, meu Senhor, a minha oração e o meu jejum diários. Aprenda eu Senhor a te amar e a cada dia mais te respeitar. Amém! Na pregação de hoje na casa da bênção, eu tocarei neste assunto da bondade de Deus. Vamos nos encontrar lá? Será um prazer te conhecer! A Deus toda a glória.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.