quinta-feira, 8 de julho de 2010

365 dias de propósito! Dia 352/365 - faltam 13 dias!

TEMA: O que eu quero – O que Deus quer 5 –Mc 14:32-42
Um fato que chama a atenção de todos nós é que quando estamos diante de uma profunda agonia, devemos fazer o mesmo que Jesus fez: derramou-se em oração ao seu Pai. Nossas angustias e provações jamais chegarão a ser do mesmo nível e intensidade que suportou Jesus. A nossa dor pode ser muito grande, mas Deus proverá para nós o socorro devido no tempo oportuno para que a possamos suportar.
 
Há irmãos que fazem tudo, menos elevarem a Deus em oração a sua alma angustiada. Não há oração que o Pai não responda.
 
Outra coisa que aprendemos é que quando oramos a Deus nas horas de grande agonia devemos estar dispostos a fazer não a nossa, mas a vontade de Deus. O desejo de Jesus é claro, ele não gostaria de passar por aquilo, mas passaria, se isso fosse de agrado de seu Pai.
 
Nós não sabemos nada e imaginamos que sabemos alguma coisa. Quem de nós pode querer determinar algo a Deus? A sua oração é:
 
Pai, todas as coisas te são possíveis è há porventura algo que não seja possível para Deus realizar? “Haveria coisa alguma difícil ao SENHOR?” (Gn 18:14); “E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.” (Mt 19:26). Quando você ora a Deus, você tem a consciência, o conhecimento de que para Deus todas as coisas são possíveis ou você já ora com uma expectativa de derrota? Porque está registrado pelo Espírito Santo de que Deus pode realizar todas as coisas? Ora, não foi para Deus que Deus está falando, mas para nós! A palavra está registrada para nós!
 
Afasta de mim este cálice è este era o seu desejo, a sua vontade, o que queria Jesus. Se não fosse assim, ele teria dito. Jesus, o filho de Deus, tenho certeza, orava com a convicção de que seria atendido. Ao orar ao seu Pai, a certeza era da resposta positiva. Eu creio que se ele tivesse insistido, seu Pai o teria atendido: “afasta de mim este cálice!” E você, quando ora a Deus, você sabe a quem você está orando e que ele irá responder a sua oração? Há algo errado em querermos as coisas? Não é o próprio Senhor que coloca em nós tanto o querer quanto o realizar?
 
Não seja porém o que eu quero è Jesus, sim, sabia o que queria e o que não queria, mas, nós, nem sabemos o que queremos, por isso que o Espírito Santo permitiu o registro de que ele nos ajuda em nossas fraquezas, pois não sabemos orar como convém e o Espírito Santo nos ajuda com gemidos inexprimíveis. É o próprio Deus, falando com Deus a nosso respeito. Já entramos em oração com Deus sabendo o que vamos pedir e, melhor, que nem sabemos pedir.
 
Mas o que tu queres è aceitar a vontade de Deus era e sempre foi o objetivo do Filho de Deus, isso porque confiava em seu Pai e porque nos deixou o exemplo para seguirmos. O Filho conhecia o Pai e sabia o que ele queria e que o seu querer era a sua melhor escolha. Nós somente teremos a ganhar escolhendo a vontade de Deus. Cumprir a vontade de Deus é um grande desafio! Você que já  conhece a vontade de Deus, você gostaria de cumpri-la? É o Deus da paz quem irá nos aperfeiçoar para cumprimos a sua vontade! Vejam:
 
Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança, vos aperfeiçoe em todo o bem, para cumprirdes a sua vontade, operando em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém!” (Hb 13:20-21).
 
A Deus toda a glória!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.