sexta-feira, 16 de julho de 2010

365 dias de propósito! Dia 360/365 – faltam 6 dias!

TEMA:  Apocalípse - 2


Nossos últimos temas falaram de tanto esperar como de apressar a vinda de nosso Senhor. Os últimos deste propósito estão sendo sobre o apocalípse, ou sobre a revelação de Jesus Cristo que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer. A revelação de Jesus Cristo foi entregue ao servo João por intermédio do anjo de Jesus que escreveu para nós e disse que são bem-aventurados os que lêem, ouvem e guardam porque o tempo está próximo.

 

A questão do endereçamento da revelação de Jesus Cristo está clara nos primeiros três versículos "aos seus servos" e entendemos que se destina a todos os crentes de todos os tempos tanto da época em que foi produzida esta literatura como aos atuais crentes (eu, por exemplo, que estou meditando no assunto) e futuros (aqueles que ainda nem nasceram).

 

Em seguida, João se comunica com as sete igrejas que se encontram na Ásia em o nome, ou da parte de, Jesus Cristo. Às sete igrejas, creio, ser simbólico representando a totalidade de todas as igrejas que professam o nome do Senhor e que estejam atuantes em uma determinada época no tempo.

 

O fato de ser dirigida àquelas que se encontram na Ásia torna a carta direcionada tão somente àquelas igrejas ali. Dele, João diz que é aquele que é, que era e que há de vir, isto demonstrando que Jesus está vivo, pois ele 'é aquele que é'. Somente Deus é o que é, tanto que seu nome é "eu sou o que sou".

 

'O que era' fala da humanidade de Jesus que como homem nasceu e viveu em nosso meio até que faleceu. Esteve morto por três dias. A morte é aquela que quando pega alguém é para sempre, mas Jesus escapou de suas garras e a venceu.

 

Jesus venceu a morte e agora esta não tem mais seu domínio sempiterno. E quem tinha domínio sobre a morte? Isso mesmo, o diabo! "Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo," (Hb 2:14). Pelo temor da morte éramos escravos do pecado! "e livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida." (Hb 2:15).

 

'O que há de ser' fala de sua volta quanto ele reinar aqui com seu corpo glorificado e nós com ele, pois tal como ele é, nós o seremos. "16. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus 17. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados. 19. A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus." (Rm 8:116,17 e 19). "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque havemos de vê-lo como ele é." (1 João 3:2).

 

Foi também da parte dos sete Espíritos que se acham diante do seu trono e da parte de Jesus Cristo, a fiel testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra que nos ama e com seu sangue nos libertou dos nossos pecados e nos constituiu reino sacerdotes para seu Deus e Pai a quem deve ser dada a glória e o domínio para sempre. Amém! Então, foi da parte deles que disse: "Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém!".

 

Vamos organizar a informação deste último parágrafo para melhor compreensão... amanhã!

 

A Deus toda a glória!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.