quarta-feira, 14 de julho de 2010

365 dias de propósito! Dia 358/365 – faltam 7 dias!

TEMA: Como apressar a vinda do Senhor  2 – 2 Pe 3:9-18


Russel Shedd nos diz de forma magistral que o crente tem o privilégio de apressar a vinda do Senhor em primeiro lugar considerando e seguindo a vontade do Senhor (2 Pe 3:2), segundo, lembrando que a graça preocupa mais o Senhor do que o juízo (2 Pe 3:8 e 9), em terceiro lugar vivendo em santo procedimento e piedade (2 Pe 3:11) e, em quarto lugar, esperando vigilante, em paz e santidade (2 Pe 3:12 e 14 e Tt 2:13, 14; Lc 12:35-48).

 

Eu ainda acrescentaria o que se encontra nos demais versículos deste mesmo capítulo que disse que em virtude de tais coisas, nós, os que esperamos o Senhor, devemos apressar a vinda do Senhor por:

 

a)         Nos empenharmos por sermos achados em paz, sem mácula e irrepreenssíveis. Empenho denota esforço, combate, luta, vontade de fazer as coisas como devem ser feitas. Quem se empenha, se esforça e combate o bom combate. Repare que ele nos pede para sermos achados em paz, sem mácula e irrepreenssíveis.

 

Isso é demais! Como iremos nós suportar tanta carga? Você já reparou que para agir assim e ter essa atitude você terá que abrir mão das suas razões? É tão difícil, por amor ao próximo, admitirmos algo que sabemos estarmos certos. No entanto, devemos confiar em Deus e não em nossa força e certeza. Jesus, nosso exemplo, confiou em seu Pai total e cabalmente para que nós seguíssemos seu exemplo.

 

b)         Ter por salvação a longanimidade de nosso Senhor. E por falarmos de longanimidade, vejamos seu significado real no dicionário Aulete do UOL: "(lon.ga.ni.mi.da.de) - sf. 1. Qualidade de longânime 2. Disposição natural do ânimo para suportar com serenidade e resignação as contrariedades, insultos, vexames e ofensas: "Nunca se lhe ouvia um queixume, nunca articulou uma acusação contra Flores. Sofria todos os desmandos do marido com resignação e longanimidade." (Lima Barreto, Clara dos Anjos)) 3. Esquecimento completo de males e reveses sofridos 4. Generosidade, magnanimidade. [F.: Do lat. tard. longanimitas, atis.]"

 

Nosso Senhor foi nosso exemplo de longanimidade ao suportar sobre si a afronta de seus algozes, inimigos e de todos que se opuseram a ele. Sabem porque ele tudo suportou? Por amor de nós e por obediência ao seu Pai. Sua confiança em seu Pai era tão grande que tudo aceitava sem se opor. Jesus, de fato, sabia o que é Deus no controle de tudo e de todas as coisas.

 

Reparem que Pedro também cita o apóstolo Paulo como aquele que comentou sobre a longanimidade do Senhor. Adverte, no entanto, para não sermos os ignorantes e instáveis que tudo deturpam para sua própria destruição.

 

c)         Acautelamo-nos para não suceder sermos arrastados pelo erro dos insubordinados, isto para não cairmos da nossa firmeza. Quem está firme deve tomar cuidado para permanecer como está e assim nenhum vento contrário irá os abater.

 

d)         Crescermos na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo a quem é a glória tanto no presente momento como no futuro. O meu lema é BUSCANDO O REINO DE DEUS E A SUA JUSTIÇA, mas taí um outro lema interessante: CRESCENDO NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO. [Que tal, meus filhos, um lema desses para a vida de vocês?]

 

Agindo assim saberemos tanto esperar como apressar a vinda de nosso Senhor. Um bom dia a todos! Meu Deus foste muito bom para comigo ao permitires eu chegar tão longe em meu propósito: falta pouco para concluí-lo! Papai do Céu iluminá-me em outro propósito, desta vez, embasado na Bíblia de Genebra! Amém!

 

A Deus toda a glória!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.