quarta-feira, 7 de julho de 2010

365 dias de propósito! Dia 351/365 - faltam 14 dias!

TEMA: O que eu quero – O que Deus quer 4 –Mc 14:32-42
Continuando... O local era o monte das Oliveiras, ou seja, um local onde a prensa irá esmagar o fruto da oliveira para dela extrair o óleo de oliva. São necessárias de 1.300 a duas mil azeitonas para produzir 250 mililitros de azeite.
 
PRODUÇÃO: O método tradicional de produção de azeite de oliva é esmagar as azeitonas entre duas prensas de pedra com movimentos opostos, até que o fruto fique reduzido a uma pasta.  Esta pasta é espalhada sobre finas peneiras, que são colocadas umas sobre as outras e pressionadas com pesos. Os azeites "prensados a frio" são feitos desta forma.
 
A escolha do local trazia com exatidão o que estava acontecendo com Jesus momentos antes de ser crucificado, quando iria ser sacrificado e esmagado como uma azeitona, a fim de que a humanidade pudesse receber o Espírito Santo em seus corações.
 
Um dia desses eu estava angustiado e com meu coração bem apertado e tinha o desafio diante de mim de ter de pregar naquela noite. Eu orava ao Senhor e continuava angustiado. Senhor, me ajude, pois tenho de pregar e desse jeito, não dará certo. Irmãos, a palavra do Senhor veio ao meu coração muito claramente: Filho, eu te provo não para eu conhecer o teu coração, pois já o conheço; mas para que você tome conhecimento de teu coração e apresente-o diante de mim para que eu possa curá-lo.
 
Eu, então, parei e exclamei: ah, é, né? Então o Senhor está me espremendo? Está doendo Senhor! por favor, pare e não me mostre o tamanho de minha miséria e insignificância para que eu não venha a perecer de vez. A minha cura, então, brotou ali. Expus ao Senhor os pensamentos que me angustiavam, confessei meus pecados, recebi o seu perdão e fui pregar o evangelho naquela noite sem nenhuma angustia.
 
O Senhor nos prova, mas nos aprova! Passar pelo aperto pela prensa de azeite do Senhor pode doer e machucar um pouco, mas dela ele tira azeite precioso que é o símbolo da presença de Deus no Espírito Santo.
 
Jesus estava ali naquele jardim em agonia de morte. Não por causa de seus pecados, pois não tinha nenhum, mas por causa dos meus pecados, por causa dos pecados de todos nós. Aquilo doeu, angustiou, machucou seu coração. Era mesmo insuportável.
 
A dor da angústia era tão forte que de seus poros sairam gotas de sangue, fenômeno este conhecido como hematidrose, registrado por um médico, evangelista, Lucas, no capítulo 22:39-45.
 
Jesus entrou em agonia no Getsemani e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra". O único evangelista que relata o fato é um médico, Lucas. E o faz com a precisão de um clínico. O suar sangue, ou "hematidrose", é um fenômeno  raríssimo. É produzido em condições excepcionais: para provocá-lo é necessário uma fraqueza física, acompanhada de um abatimento moral violento causado por uma profunda emoção, por um grande medo. O terror, o susto, a angústia terrível de sentir-se carregando todos os pecados dos homens devem ter esmagado Jesus. Tal tensão extrema produz o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas, o sangue se mistura ao suor e se concentra sobre a pele, e então escorre por todo o corpo até a terra.” (http://www.guia.heu.nom.br/agonia_de_jesus.htm).
 
A Deus toda a glória!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.