domingo, 15 de maio de 2011

Faltam 712 dias para 26/04/13

 

TEMA: ... a palavra da pregação ... 7 – I Ts 2:13

 

Continuando...

 

Os discípulos de Jesus não tinham ainda o Novo Testamento porque seriam eles, Deus elegendo alguns deles e aprovando seus escritos, quem iriam escrever, divulgar, propagar e ensinar as coisas que Jesus Cristo trouxe e revelou. O próprio Senhor Jesus Cristo nada deixou escrito, mas coube aos seus apóstolos esta tarefa.

 

Tudo o que Jesus falava, ensinava, ministrava tinha apoio na Escritura. A ênfase na Sagrada Escritura é ressaltada em todo o Novo Testamento. O próprio Novo Testamento traz também interpretações do Antigo Testamento. A palavra da pregação que eles pregavam não podia ser deles mesmos, mas como está escrito,...

 

Assim, é importante termos em mente as Escrituras como eles tinham e a partir dela, buscar nela o Cristo de que ela tanta fala. Cristo procurava demonstrar pelas Escrituras a sua obra, a sua pessoa, a sua morte, ressurreição. "Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" (João 5:39).

 

Como já vimos, o cânon hebraico era constituído de 39 livros, para eles naquela época, assim distribuídos e organizados:

 

  1. A lei. Era conhecida como Torah (lei) e continha os 5 primeiros livros: Gn; Ex; Lv; Nm e Dt.
  2. Os profetas anteriores (Js; Jz; 1 e 2 Sm; 1 e 2 Re) e posteriores (Is; Jr; Ez e o livro dos doze, os profetas menores: Os; Jl; Am; Ob; Jn; Mq; Na; Hc; Sf; Ag; Zc e Ml.
  3. Os Escritos que incluiam Sl; Pv; Jó; Ct; Rt; Lm; Ec; Es; Dn; Es; Ne e 1 e 2 Cr.

 

Em cada momento de seu estudo e reflexão no Antigo Testamento, a partir de agora, busque o Cristo que nela está e, dessa forma, aprimore seus conhecimentos do Novo Testamento, a fim de que sejam reforçados os ensinanentos do Senhor e façam, como está escrito, a sua obra nesta terra enquanto ainda dá tempo.

 

Tendo estas coisas em mente, não façam EISEGESE, isto é, não tragam para a Bíblia as suas crenças, antes, da Bíblia faça a EXEGESE, isto é, extraiam dela as crenças que Deus nos revelou e que vivendo por elas alcançaremos a vida (Cristo é a vida!).

 

Ao final de tudo veremos que Cristo é tudo! "... elas que de mim testificam ..." (Jo 5:39). Agora, teremos aula de Escola Bíblica Dominical – vamos à escola? Continuaremos, pela graça de Deus, amanhã.

 

A Deus toda a glória!

Overall rating
 

sábado, 14 de maio de 2011

Faltam 713 dias para 26/04/13

TEMA: ... a palavra da pregação ... 6 – I Ts 2:13

 

Para quem haveremos de pregar? O que haveremos de pregar? Como iremos pregar? Quando iremos pregar? O que precisamos para pregar? Quem de nós pode pregar? Jesus já nos deixou há mais de 2000 anos e quando nos deixou ele disse aos seus discípulos que voltaria para completar o reino de Deus que ele inaugurara com a sua primeira vinda.

 

Ele nos deixou, conforme esté escrito, para ir para o Pai, segundo ele, preparar-nos lugar. Está tudo escrito e ele seguiu o script do que estava escrito e nada foi feito sem que estivesse escrito nas Escrituras. As Escrituras são por nós conhecida como a Bíblia toda de Gênesis à Apocalípse, sendo que na época da primeira vinda, de inauguração do reino de Deus, as Escrituras iam de Gênesis à Malaquias.

 

É importante para nós conhecer o pano de fundo da época e como eles recebiam as sagradas letras e tudo examinavam, conforme está escrito. O cânon hebraico era assim constituído de 39 livros,assim distribuídos e organizados:

 

  1. A lei. Era conhecida como Torah (lei) e continha os 5 primeiros livros: Gn; Ex; Lv; Nm e Dt.
  2. Os profetas anteriores (Js; Jz; 1 e 2 Sm; 1 e 2 Re) e posteriores (Is; Jr; Ez e o livro dos doze, os profetas menores: Os; Jl; Am; Ob; Jn; Mq; Na; Hc; Sf; Ag; Zc e Ml).
  3. Os Escritos que incluiam Sl; Pv; Jó; Ct; Rt; Lm; Ec; Es; Dn; Es; Ne e 1 e 2 Cr.

 

Conforme diz Wilf Hildebrandt, Israel organizou e apresentou sua fé e crenças de acordo com o cânon triplo da 1. Lei; 2. Os Profetas anteriores e posteriores; e, 3. Os Escritos. E é esta estrutura formal final das Escrituras do AT que o povo de Deus reconheceu e aceitou como seu cânon constituído e que testemunha sobre a fé de Israel.

 

Continuaremos, pela graça de Deus, amanhã.

 

A Deus toda a glória!

Overall rating
 

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Faltam 714 dias para 26/04/13

TEMA: ... a palavra da pregação ... 5 – I Ts 2:13
 
Para quem haveremos de pregar?
 
Ontem, estivemos reunidos em casa, por conta da reunião de nosso Grupo Familiar Arca da aliança. Graças a Deus, foi uma reunião abençoada onde Deus se manifestou no meio de nós. Você que não tem Grupo Familiar, venha para a Arca da Aliança.
 
A reunião teve início normalmente e coube a minha esposa orar pela palavra a ser ministrada e agradecer a oportunidade de louvar ao Senhor. Em sua oração ela pedia ao Senhor que nos enviasse para fora da igreja para pregarmos às almas que estão no mundo, não as que estão já dentro da igreja.
 
O tema da pregação e da meditação de ontem foi em resposta à sua oração. Há muita dor, muita angústia, muito engano do lado de fora e nós, dentro da igreja, cercados do bem e do bom. Pregamos para crentes e os perdidos não alcançamos por que estamos dentro da igreja.
 
Em resumo (em próximas postagens, tecerei mais detalhes – eu prometo!), dizia eu, que todos (qualquer ser humano que tem fôlego de vida) pode ser transformado; que Deus é poderoso para suster e manter – todos - os que ele transforma; que os desviados, que por algum motivo abandonaram o caminho, podem ser renovados para continuarem a jornada cristã e, finalmente, que há entre os trigos o joio, mas que a nós compete amar qualquer um até o fim, como Cristo amou a Judas até o fim.
 
Minha esposa inspirada ontem disse: meu bem, por que não vamos à Praça, aqui perto de nosso lar e não nos reunimos em louvor, por volta assim das 19h, quando o povo está retornando de seu trabalho para os seus lares e ali a gente louva, canta, adora ao Senhor, prega uma palavra de Deus, ora pelos que quiserem?
 
Ela continuou: - Nossas reuniões são uma bênção, mas estamos aqui dentro de casa e de portas fechadas. Lá fora, as portas estarão abertas e poderemos estar mais a vontade para deixar Deus nos usar para abençoar as vidas. Poderíamos convidar o Johnatas também para pregar. Cada um de nós também pode ser usado por Deus para aquilo que ele quiser.
 
Lembre-se, que já nos reunimos em família em culto doméstico há mais de 15 anos, sendo que agora temos um grupo oficial por parte da igreja que freqüentamos: Grupo Familiar Arca da Aliança - http://grupofamiliararcadaalianca.blogspot.com/. Nossos filhos, pequenos, desde cedo, eram ensinados por nós dois e os colocávamos para pregar, para louvar (hoje os dois são cantores e tocadores de instrumentos musicais para a glória de Deus) e isso foi edificante para a vida deles.
 
A minha palavra final deste post de hoje é: pregue a palavra de Deus ao povo de Deus sabendo que você é um instrumento de Deus. É tudo de Deus, para Deus, vindo de Deus e por Deus a quem toda a glória segue.
 
A Deus toda glória!
 

Faltam 715 dias para 26/04/13

TEMA: ... a palavra da pregação ... 4 – I Ts 2:13
 
Para quem haveremos de pregar? Para as paredes e pedras no caminho? Como iremos pregar? E o principal, o que iremos pregar? Não podemos pregar a nós mesmos, mas como está escrito a palavra da pregação de Deus, não palavra de homens, mas conforme é, de verdade, a palavra de Deus. Somente a palavra de Deus tem no coração do homem, de qualquer homem,  o poder de abrir o seu coração e  nele gerar vida.
 
Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes. (1 Ts 2:13).
 
Uma pregação agradável não é necessariamente uma pregação de Deus. Na igreja estamos ficando mal acostumados com a pregação e pregamos mais para agradar a platéia do que a palavra de Deus. Estamos nos profissionalizando e tornando a pregação em algo profissional e metódico. Produzimos sermões mortos porque estamos mortos.
 
Os que buscam os elogios e a aprovação dos homens e não a glória de Deus não podem pregar a palavra de Deus. Há muita fala bonita, empolgante, riquíssima intelectualmente falando, mas não gera vida, pois nelas não há vida alguma. Gostamos, aplaudimos e nos admiramos da capacidade intelectual de quem sabe dirigir uma grande platéia e a empolgar.
 
Ao invés de ficarmos nos masturbando intelectualmente, porque não nos reunimos para contar aos irmãos quão grandes sinais e prodígios Deus está fazendo por meio de nossas vidas?
 
Então toda a multidão se calou e escutava a Barnabé e a Paulo, que contavam quão grandes sinais e prodígios Deus havia feito por meio deles entre os gentios.” (At 15:12)
 
Aliás, onde estão eles?
 
Pregador: pregue a palavra de Deus ao povo de Deus sabendo que você é um instrumento de Deus. É tudo de Deus, para Deus, vindo de Deus e por Deus a quem toda a glória segue.
 
Observação: fui traído pelo gmail, pois ele indicou que a minha postagem de ontem tinha sido remetida e ao conferir hoje no Blogger, apesar de constar como mensagem enviada, não chegou ao Blogger, por isso estou postando novamente.
 
A Deus toda glória!
 

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Faltam 716 dias para 26/04/13

TEMA: ... a palavra da pregação ... 4 – I Ts 2:13
 
Para quem haveremos de pregar? Para as paredes e pedras no caminho? Como iremos pregar? E o principal, o que iremos pregar? Não podemos pregar a nós mesmos, mas como está escrito a palavra da pregação de Deus, não palavra de homens, mas conforme é, de verdade, a palavra de Deus. Somente a palavra de Deus tem no coração do homem, de qualquer homem,  o poder de abrir o seu coração e  nele gerar vida.
 
Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes. (1 Ts 2:13).
 
Uma pregação agradável não é necessariamente uma pregação de Deus. Na igreja estamos ficando mal acostumados com a pregação e pregamos mais para agradar a platéia do que a palavra de Deus. Estamos nos profissionalizando e tornando a pregação em algo profissional e metódico. Produzimos sermões mortos porque estamos mortos.
 
Os que buscam os elogios e a aprovação dos homens e não a glória de Deus não podem pregar a palavra de Deus. Há muita fala bonita, empolgante, riquíssima intelectualmente falando, mas não gera vida, pois nelas não há vida alguma. Gostamos, aplaudimos e nos admiramos da capacidade intelectual de quem sabe dirigir uma grande platéia e a empolgar.
 
Ao invés de ficarmos nos masturbando intelectualmente, porque não nos reunimos para contar aos irmãos quão grandes sinais e prodígios Deus está fazendo por meio de nossas vidas?
 
Então toda a multidão se calou e escutava a Barnabé e a Paulo, que contavam quão grandes sinais e prodígios Deus havia feito por meio deles entre os gentios.” (At 15:12)
 
Aliás, onde estão eles?
 
Pregador: pregue a palavra de Deus ao povo de Deus sabendo que você é um instrumento de Deus. É tudo de Deus, para Deus, vindo de Deus e por Deus a quem toda a glória segue.
 
A Deus toda glória!
 

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Faltam 716 dias para 26/04/13


TEMA: ... a palavra da pregação ... 3 – I Ts 2:13



Eu havia dito ontem que a ciência também não explica nada nunca. Ora, a ciência não fala, não pensa, não se expressa, pois não é pessoa, mas os cientistas, sim, os cientistas se expressam. Há, como disse, cientistas tementes a Deus e néscios.



Os cientistas tementes a Deus creem que há um Criador e que este Criador é Deus. Eles não abandonaram o rigor científico nem o método em seus estudos, nem desprezaram a ideia do Criador.



A Bíblia nos ensina de que Deus tem prazer em esconder as coisas e o rei tem prazer em esquadrinhar essas coisas escondidas – Pv -25:2. Deus nos colocou neste mundão e não nos proibiu explorá-lo, investiga-lo, estuda-lo e aprender as leis físicas que regem nosso mundo.



Uma pequena pausa para uma brincadeira matemática que está publicado no meu próprio site e que é de minha própria autoria: http://www.jamaisdesista.com.br/2006/05/matematica-termo-geral-para-soma-de.html:



"Brincando com os números, especificamente com a soma dos primeiros "n" números naturais elevados a diversas potências, eu descobri um método, um Termo Geral, que fornece a expressão para qualquer valor do expoente "m" pertencente ao conjunto dos números naturais.

Exemplos:

Para m=1, a fórmula da soma dos primeiros "n" números naturais é S(1) = n*(n+1)/2. Ex. 1^1+2^1+3^1+4^1+5^1 = 5*(5+1)/2 = 15


Para m=2, a fórmula da soma dos primeiros "n" números naturais é S(2) = n*(2n+1)*(n+1)/6. Ex. 1^2+2^2+3^2+4^2+5^2 = 5*(2*5+1)*(5+1)/6 = 55


Para m=3, a fórmula da soma dos primeiros "n" números naturais é S(3) = n^2*(n+1)^2/4. Ex. 1^3+2^3+3^3+4^3+5^3 = 5^2*(5+1)^2/4 = 225


Para m, a fórmula da soma dos primeiros "n" números naturais é S(m) = ? ainda não resolvi publicá-la.
" [eu te desafio a me dar a resposta! Miguel, tu sabes?]


"O prazer de Deus é esconder as coisas e as do rei, esquadrinhá-las" (Pv 25:2).



Fim da minha pequena pausa. Como já disse, eu amo estudar, esquadrinhar, investigar, explorar, fazer perguntas difíceis. No entanto, fico com raiva e chateado quando vejo alguém dar vida à ciência que não tem vida e que fala como se ela fosse Deus. A ciência para mim é um braço de Deus, enquanto está na busca da verdade para explicar os diversos fenômenos estranhos que nos cercam a existência.



Não venha, portanto, meu irmão e amigo, a dizer que a ciência diz isso ou aquilo, pois ela nada fala, certo? Quem fala é o cientista que usa o método científico e como já disse há cientistas e cientistas.



A Deus toda glória!

terça-feira, 10 de maio de 2011

Faltam 717 dias para 26/04/13


TEMA: ... a palavra da pregação ... 2 – I Ts 2:13



Ontem, vimos que há perguntas básicas feitas por todos os homens e que inquietam a cada um, principalmente, cientistas, estudiosos, espiritualistas, religiosos, filósofos, curiosos, leigos: Quem sou eu? Por que estou aqui? De onde eu vim? Para onde estou indo? A morte é o fim de tudo?



Vimos que a resposta a todas as questões que inquietam o homem está oculta, escondida, em Cristo Jesus, onde estão todos os tesouros da sabedoria e da ciência.



"Para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo, Em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência." (Cl 2:2-3).



Reparem que não expliquei nadinha sobre as resposas às perguntas mais intrigantes de toda a humanidade, mas simplesmente apontei o Cristo, como João Batista:



"No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo." João 1:29 "



Foi isso que fez João Batista: apontou o Cristo que tira o pecado do mundo! É isso que eu devo fazer e não ficar perdendo meu tempo com divagações intelectuais. Ao que crê Jesus lhe dá o conhecimento de que anela a sua alma, mas o que não crê, já está condenado. Eu amo a ciência e gosto de estudar os maiores enigmas da humanidade, mas se eu desprezar o autor da vida, de que me vale meu esforço? Chegarei em algum lugar?



A ciência também não explica nada nunca e é muito fácil entender porque. A ciência não é pessoa, portanto não fala, não se expressa, mas quem se expressa é o cientista e há cientistas tementes a Deus e há cientistas néscios. Talvez, eu continue o raciocínio aqui, mas por hora é suficiente.



O que é importante então? É, por isso, importante que preguemos o evangelho a toda criatura.



"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura." Marcos 16:15



"Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes." (1 Ts 2:13).



Amanhã, prosseguirei. Um bom dia a todos.



A Deus toda glória!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Faltam 718 dias para 26/04/13

TEMA: ... a palavra da pregação ... – I Ts 2:13
Há perguntas básicas feitas por todos os homens e que inquietam a cada um, principalmente, cientistas, estudiosos, espiritualistas, religiosos, filósofos, curiosos, leigos:
  1. Quem sou eu?
  2. Por que estou aqui?
  3. De onde eu vim?
  4. Para onde estou indo?
  5. A morte é o fim de tudo?
Nós temos essas respostas na ponta de nossa língua! Isso não é maravilhoso? Sim, sinto-me tão bem sabendo disso e fico triste e penalizado com aqueles que não sabem e que, portanto, vivem perdidos em meio há tantas confusões de ensinos e doutrinas existentes por ai. Também sinto, além disso, o peso da responsabilidade que está em meus lombos, pois se eu retiver o que recebi, como ouvirão os que esperam que eu fale?
Somente podem chegar ao seu destino aqueles que conhecem o caminho, o restante, está perdido até que encontre o caminho ou melhor, até que alguém (eu e você, amado irmão) diga e lhe mostre o caminho.
Embora o homem sempre procurou as respostas, ele de per se não foi capaz de descobrir. Apesar da natureza do homem criado à imagem de Deus e à sua semelhança ser sempre investigativa e curiosa, nessas questões ele tem de ser ajudado. Apesar de seus esforços, tal conhecimento está muito além de sua capacidade.
Nós temos as respostas! Nós sabemos o caminho!
Eu não estou dizendo que nós as descobrimos com nosso intelecto e razão e inteligência. Nem que isso foi resultado de uma profunda pesquisa desenvolvida ao longo de milênios de estudos. Também nenhuma sociedade secreta trouxe ao nosso conhecimento o conhecimento velado aos demais mortais. Não houve também ETs oriundos do espaço que nos trouxeram a revelação.
Aprouve a Deus nos revelar o seu Filho Unigênito e por meio dele nos dar respostas a essas questões. Por isso que agora somos comissionados pelo Pai, mediante o nome de Jesus, a levar, guiados e dirigidos pelo Espírito Santo, a palavra da pregação e da revelação de Deus de que amou o mundo inteiro:
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16).
Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes. (1 Tessalonicenses 2:13).
Amanhã, permitindo Deus continuaremos. Irmãos, urge que preguemos o evangelho enquanto ainda dá tempo.
A Deus toda a glória!

domingo, 8 de maio de 2011

Faltam 719 dias para 26/04/13 - Mãe, eu te amo!

TEMA: MÃE, EU TE AMO!

MÃE! Minha doce e amada mãezinha de meu coração, eu te amo.
A Bíblia nos ensina que devemos honrar pai e mãe para que se prolonguem nossos dias na terra e tudo nos vá bem. Portanto, não é somente para prolongamento dos nossos dias na terra – longevidade -, mas, também, prosperidade. Vida longa e prosperidade é o que deseja toda alma vivente nesta terra.

"Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus." (Deuteronômio 5:16)

Eu te amo, mãe! Mas se meu amor é interesseiro, eu já recebi minha própria recompensa. A Bíblia também nos ensina que nosso amor deve ser sem buscar os seus próprios interesses. Quem ama, se doa. A arte de amar é a arte de dar. Disso sabe toda mãe. Ela nada espera receber, mas pelo seu filinho, dá tudo, até a sua própria vida.

Eu aprendi com Cristo o verdadeiro amor. Chamou-nos de amigo e por nós deu a sua vida. O amor é a arte de dar, de se doar, de se entregar ao outro na esperança da prosperidade do outro. Quem ama não busca o seu próprio interesse, mas se regozija com a verdade.

4. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. 5. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 7. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8. O amor nunca falha;... (I Co 13:4-8).

Uma pergunta eu faço a você filho: o que tens dado para sua mãe? Tens, no mínimo, sido obediente e dado a ela sua atenção ou a tens desprezado e a entregou a sua própria sorte alegando que a vida é assim mesmo? tudo o que a tua mãe quer não é presente, mas o teu sucesso e o teu reconhecimento de que ela é alguém importante na sua vida.

Te recomendo, filho, que hoje ligues para sua mãe e lhe dê o tempo que ela quiser. No entanto, se quiseres ser mais abençoado, dê mais de ti para ela. Eu tenho certeza de que ela não abusará de ti, pois ela te ama.

Eu penso assim: nós corremos de um lado para o outro atrás do quê? De sucesso, de prosperidade, de paz, de amor, de amizade, de bens materiais, em resumo, de bênçãos nas nossas vidas.

A bênção nas nossa vidas não vem, como pensamos de nossos esforços e inteligência e trabalho somente. Tem muita gente que faz tanto, mas no fim é roubada ou enganada e tudo o que conquistou vai-se embora. É Deus quem nos abençoa e nos prospera. É de Deus que vem a tão sonhada bênção!

Minha bênção vem de Deus, certo? Mas você sabia que ele, Deus, pode ter escondido ela – sua bênção - na sua mãe e ela somente será liberada quando você extrair de sua mãe esta bênção? De repente não é necessário tanto esforço e trabalho maluco que deixa tudo para trás, mas a simples atenção à sua mãe e pronto: a tua tão sonhada bênção chegou!

Oremos para que nosso coração insensato não nos engane e nos faça correr atrás de coisas que não têm valor, antes valorizemos o que Deus nos ensina: honre a teu pai e a tua mãe para que se prolonguem diante de ti os teus dias e tudo te vá bem.

Mãe, eu te amo!
A Deus toda a glória!

sábado, 7 de maio de 2011

Faltam 720 dias para 26/04/13

TEMA: Reflexões Teológicas

Embora o nosso seminário, Seminário Presbiteriano de Brasília – SPB, não tenha, nas palavras de seu coordenador, a preocupação com a certificação e o reconhecimento do MEC, mas em formar homens de Deus para falarem a palavra de Deus ao povo de Deus, sinto que estamos valorizando demais a técnica e as letras em detrimento do espírito.

Acho que deveríamos, por exemplo, termos aulas de oração que seriam obrigatórias desde o primeiro semestre até o último, sendo exigidos de cada aluno, de cada seminarista, frequência, assiduidade e compromisso. Nosso SPB tem a duração de 5 anos ou 10 semestres. O homem de Deus que vai falar a palavra de Deus ao povo de Deus deve ser um homem de oração. Não entrarei em detalhes sobre a oração ou sobre como seriam as aulas, mas sinto esta falta.

Acho também que deveríamos ter aula de prática evangelística real onde em cada aula durante todo o tempo do seminário compartilharíamos testemunhos reais. Eu creio no Deus que transforma vidas – que retira vidas do fundo do poço, por causa dos seus pecados, o limpa, o lava e o faz assentar entre príncipes. Se minha teologia não servir para isso, ela não presta para nada.

Se eu creio que Deus pode – EU CREIO! – transformar vidas que estão totalmente entregues a si mesmo, como não iria crer que ele pode mudar o coração dos que já são dele? Por isso, você que se queixa de seu irmão, deve confiar mais em Deus que conosco tem paciência além dos limites. Não foi assim, Jesus com o próprio Judas que era do malígno? Jesus o amou até o fim e o amou de verdade, mesmo sofrendo os terríveis danos a si mesmo.

Devemos aprender com Jesus e com Judas.  Com Jesus, o que devemos fazer, pensar e viver: o amor, o respeito e a paciência. Com Judas, o que não devemos fazer, nem pensar, muito menos viver: a mentira, a falsidade e o endurecimento do coração.

Acho, também, que deveríamos ter ...

A Deus toda a glória!

Overall rating


sexta-feira, 6 de maio de 2011

Evento Acadêmico: Textos Antigos para o Estudo do Novo Testamento

A Sebi - Sociedade de Estudos Bíblicos Interdisciplinares convida para o evento acadêmico que segue:

Textos Antigos para o Estudo do Novo Testamento:

Escritos do Mundo Greco-Romano que Lançam Luz sobre as Origens Cristãs e a Interpretação do Novo Testamento

 

O curso visa introduzir os alunos na vasta literatura do contexto histórico em que se formou o Novo Testamento, nasceu e cresceu a Igreja Primitiva, com fins a interpretação do Novo Testamento e demais escritos cristãos primitivos.

  

Introdução: Existe um contexto literário em torno da redação do Novo Testamento, tanto antes quanto depois de Cristo, que precisa ser devidamente conhecido e estudado pelo moderno pesquisador do Novo Testamento com fins a familiarização do contexto histórico-cultural do mesmo e sua resultante interpretação. Este contexto diz respeito a várias literaturas e escritos de natureza religiosa, historiográfica e filosófica que lançam luz sobre o mundo de Jesus e do Cristianismo primitivo.

 

Objetivos: Apontar e descrever, de forma geral, os mais importantes escritos do mundo greco-romano no tempo do Novo Testamento e que fazem parte do contexto de formação do mesmo, tanto judaicos, quanto cristãos, tanto religiosos, quanto profanos e/ou filosóficos. O objetivo geral é conscientizar o público sobre a existência e o valor dessa documentação para o estudo do mundo do Cristianismo Primitivo e de sua mais importante produção literária, o Novo Testamento.

 

Justificativa: Há muitos estudantes de teologia que desconhecem ou mesmo desprezam a existência e valor desses documentos antigos para o estudo do Novo Testamento, sendo, portanto, fundamental que se afirme a existência preservada dos mesmos e as modernas contribuições que o estudo deles tem trazido para a correta interpretação dos escritos neotestamentários.

 

Literatura Greco-Romana de Interesse para o Estudo Neotestamentário que será abordada no Curso

 

1. Antigo Testamento Apócrifo

2. Antigo Testamento Pseudepígrafo

3. Manuscritos de Qumran

4. Versões do AT (LXX)

5. Philo de Alexandria e Flavio Josefo

6. Targuns

7. Literatura Rabínica

8. Novo Testamento Apócrifo

9. Pais Apostólicos

10. Escritos Gnósticos

11. Outros Escritos

     11.1. Filosóficos

     11.2. Históricos

     11.3. Religiosos

 

  • PERÍODO: QUATRO ENCONTROS SEMANAIS – TERÇA-FEIRA NOTURNO (10;17;24;31/05/11 -19:30-22:30 hs.)
  • INVESTIMENTO: 80,00 R$
  • CERTIFICAÇÃO PELA SEBI
  • LOCAL: SEDE DA SEBI – SOCIEDADE DE ESTUDOS BÍBLICOS INTERDISCIPLINARES – QNA 36 CS 16 Taguatinga Norte
  • INTERESSADOS PROCEDER À PRÉ-INSCRIÇÃO PELOS TELEFONES QUE SEGUEM OU NA SEDE DA SEBI:
  • 61 85321437 – Prof.Izidro / 61 32578596 - SEBI

 

Prof. D.F.Izidro

Teólogo – ULBRA

Historiador do Paleocristianismo – UnB

Pós-graduando em Antropologia – UNIFIL

Membro de vários grupos de pesquisa em História e Arqueologia

NEHC – Núcleo de Estudos de História do Cristianismo – UFF-RJ

GT de História Antiga e Cultural -ANPUH- Associação de Historiadores do Brasil

CBA- Centro Brasileiro de Arqueologia

Terrae Antiquae

Historiografia

www.denesizidro.blogspot.com

www.izidro-anthropos.blogspot.com


--
D.F.Izidro,IHS
Doûlos Christoû Iesoû
Professor of New Testament
Historian Paleocristian
Bible Society of Interdisciplinary Studies
QNA 36 Cs 16 Taguatinga North
Brasilia,Brazil
61 32578596
www.viagemacademica.com
www.denesizidro.blogspot.com
--
www.airtonwilliams.blogspot.com
www.episcopaldf.blogspot.com
www.sebidf.webnode.com.br
http://lattes.cnpq.br/2544457186565527

 

Faltam 721 dias para 26/04/13

TEMA: ... não andeis ansiosos de coisa alguma... 3 - (Fp 4:6-8)
Mais uma pequenina pausa: se eu creio que Deus pode – EU CREIO! – transformar vidas que estão totalmente entregues a si mesmo, como não iria crer que ele pode mudar o coração dos que já são dele? Por isso, você que se queixa de seu irmão, deve confiar mais em Deus que conosco tem paciência além dos limites. Não foi assim, Jesus com o próprio Judas que era do malígno? Jesus o amou até o fim e o amou de verdade, mesmo sofrendo os terríveis danos a si mesmo. Devemos aprender com Jesus e com Judas. Com Jesus, o amor, o respeito e a paciência. Com Judas, que os que endurecem seu coração são quebrados podendo, dependendo do caso, não haver mais cura!
Continuação de nossa reflexão de ontem:
  1. Uma complementação da exortação com relação as demais coisas
Já vimos que primeiro não devemos andar ansiosos – é uma ordem: NÃO ANDEIS ANISIOSOS! Segundo, que devemos em tudo – TUDO - expor a Deus, fazer conhecidas diante dele, as nossas petições e em terceiro lugar, com relação as demais coisas, devemos ter uma mente ocupada com os pensamentos de Deus.
TUDO O QUE É:
- verdadeiro;
- respeitável;
- justo;
- puro;
- amável;
- de boa fama;
- se há alguma virtude;
- se há algum louvor
SEJA ISSO O QUE OCUPE O VOSSO PENSAMENTO!
Depois da ordem para não ficarmos ansiosos por coisa alguma (será que ainda aqui sobrou algo?) e da ordem para tudo (se sobrou algo, agora será que ainda vai sobrar algo?) apresentarmos a Deus em petições, o resto (o que sobrou? Será que ainda sobrou algo?), o que sobrou e se sobrou, agora deve estar ocupada com os pensamentos de Deus.
Conclusão
Não há espaço na vida do crente para a ansiedade. O crente não deve, de forma alguma, andar ansioso. A palavra de Deus proibe a inquietude e a ansiedade. Além do que esta palavra aponta a paz de Deus como guarda armado que protegerá nossos corações e mentes em cristo Jesus e, além disso, nos apresenta uma série de bons pensamentos que doravante deverão nos manter ocupados demais para estarmos e andarmos ansiosos.
A Deus toda a glória!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Faltam 722 dias para 26/04/13

TEMA: ... não andeis ansiosos de coisa alguma... 2 - (Fp 4:6-8)
Uma pequenina pausa: do que nos vale o conhecimento teológico se a nossa teologia redundar somente em reflexões que servem apenas para nos encher e não servem para saciar a fome e a sede de física e espiritual de nosso irmão? Eu creio no Deus que transforma vidas – que retira vidas do fundo do poço, por causa dos seus pecados, o limpa, o lava e o faz assentar entre príncipes. Se minha teologia não servir para isso, ela não presta para nada. Em breve, estarei refletindo sobre isso – acompanhem!
Continuação de nossa reflexão de ontem:
  1. Uma exortação para que em tudo apresentemos a Deus nossas petições
Primeiro vimos que não devemos andar ansiosos. Segundo, que devemos em tudo (não somente nas que geram ansiedade, mas nas demais coisas) expor a Deus, fazer conhecidas diante dele, as nossas petições.
Eu não creio que isso seja para lembrar a Deus, mas para tratar com nossos corações, pois Deus já nos conhece e conhece o inteiro teor das orações e súplicas que lhe dirigiremos antes mesmo de a pronunciarmos. E como iremos fazer isso conhecidas a Deus as nossas petições? Mediante nossas orações e nossas súplicas.
Então se eu não orar e não suplicar, Deus não conhecerá? É o que parece. Mas ele já não conhece tudo bem antes de tudo? Sim, ele conhece, mas ele estabeleceu que se fará a ele conhecida mediante orações e súplicas, mas não é somente isso. Não basta tão somente orar e suplicar, mas orar e suplicar com ações de graça.
Aqui está implícita a idéia de que Deus está cuidando de nós e não nos abandonou. O seu mandamento é que – em tudo – fazemos conhecidas diante dele nossas petições mediante nossa orações e súplicas com ações de graça.
Quais petições? Aquelas que estão nos roubando do Senhor! Que estão nos causando ansiedade e inquietação. Que nos fazem murmuradores.
Agindo dessa maneira, temos a garantia de sua palavra relativa a paz de Deus! O que mais deseja um ansioso ou um inquieto senão a paz de Deus? Que efeito tem a paz de Deus que excede a todo o entendimento sobre nós?
  1. Ela guarda o nosso coração em Cristo Jesus -  o nosso coração é o centro de nossa emoções e um coração ansioso é um coração turbado e perturbado incapaz de sentir o amor e a paz de Deus que excede a todo o entendimento. Diz Jesus que é dos corações que procedem os maus pensamentos
  1. Ela guarda a nossa mente em Cristo Jesus – a nossa mente é o lugar de onde os pensamentos originados do nosso coração conquistam espaço e efetuam toda sorte de tortura mental criando cenários e preocupações que não existem para gerar o terror e o pavor e nos desviar de Deus e de sua paz.
A Deus toda a glória!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Faltam 723 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 04/05/11)

TEMA: ... não andeis ansiosos de coisa alguma... (Fp 4:6-8)
Vivemos dias na história da humanidade sem igual principalmente porque o conhecimento que sempre ambicionamos está disponível a todos de uma forma bem ampla. Na verdade nem sei se é o conhecimento que está disponível, mas a possibilidade de conhecimento.
Isto se deve por causa da globalização e, principalmente, por causa da internet que revolucionou o nosso mundo transformando quase tudo em digital. Vivemos a era do digital. Com nossos celulares, ipads, notebooks e outros aparelhos similares fazemos conexões e vivemos “plugados”. Temos assim acesso a vídeos, textos, imagens, sons, inclusive online.
A oferta a conteúdos aumentou muito, mas há também muitos lixos nesse mar de conhecimento. Conteúdo significativo, importante e também lixo. No entanto, nossa cabeça não evolui a ponto de processarmos tanta informação gerada e isso cria em nós ansiedade. Principalmente porque também aumentaram as cobranças, exigências do mercado, de nosso trabalho, educação, pressões para aumentarmos nossas produtividades.
Queremos conhecer mais, aumentar nossa sabedoria e darmos mais frutos e assim, criamos expectativas em relação a isso que naturalmente são frustradas porque é impossível que consigamos absorver, processar e produzir tanta coisa.
Vejamos o que diz a Palavra de Deus, escrita há mais de 2000 anos, sobre a ansiedade atual:
6. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. 7. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. 8. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
Neste simples texto, composto de apenas três versículos, encontramos três lições importantes para as nossas vidas no que tange à ansiedade:
  1. Uma exortação para não andarmos ansiosos de coisa alguma
A exortação soa como uma bronca que o pai dá aos seu filho ou como uma autoridade diz a seu subordinado e ponto final. Eu posso estar e viver inquieto? Não! Eu entendo porque não devemos andarmos inquietos. É por causa de Deus! Eu nem digo “se”, mas digo “já”: já que Deus faz parte de nossas vidas, não deve haver espaços para a ansiedade, pois a palavra que nos ensina e nos exorta é de que Deus está cuidando de nós.
No deserto o povo de Deus que murmurava andava inquieto por muitas coisas e o fim deles foi terrível e a repreensão de Deus, bem severa. A inquietação e a ansiedade na presença do Espírito Santo traz é um insulto a Deus injustificado.
Amanhã, daremos continuidade apresentando as outras duas lições para a glória de Deus e crescimento dos irmãos.
A Deus toda a glória!

terça-feira, 3 de maio de 2011

Faltam 724 dias para 26/04/13

TEMA: REAVIVANDO  A CHAMA DO CHAMADO
Mais uma vez e com grande prazer, venho postar uma mensagem do Pb. Gilson que achei deveras edificante. Um bom dia a todos! Se desejarem, acessem o blog diretamente do Pb. Gilson: http://oscincosolas.blogspot.com/
“Amados, na semana passada estive na cidade de Ji-Paraná em Rondônia, participando de uma reunião da Junta de Educação Teológica da IPB e de um encontro da fé reformada, um dos preletores, Dr. Francisco Solano Portela,  vice -presidente da Junta falou sobre o grande chamado que Deus faz a alguns eleitos para o ministério da palavra, do presbiterado, do diaconato e outros, e do privilégio que se tem  por responder ao chamado.
Fiquei então, meditando: O que leva muitos a não manter a chama desse sublime chamado? Quantos ficam no meio do caminho, quantos debandam para o mundo, se afadigam e passam a ser murmuradores andando na contra-mão da jornada do apóstolo Paulo? É o que tentaremos analisar, à luz da palavra, nesse artigo, sem a pretensão de esgotar o assunto.
Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti, pela imposição das minhas mãos. Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação. Não ti envergonhes, portanto, do testemunho do nosso Senhor.” (2Tm1.6-8).
É claro que numa sociedade pós-moderna aprendemos a respeitar as decisões de fórum íntimo e não podemos adentrar na consciência de ninguém, somente Deus tem esse poder e direito, mas uma coisa é certa, um dia iremos prestar contas ao Senhor. Você se lembra da parábola dos talentos?
No texto acima Paulo está falando ao seu filho na fé, Timóteo, sobre esse assunto e ele lembra que a fé de Timóteo era sem fingimento e que era a mesma fé que havia em sua avó Lóide e em sua mãe Eunice. É bom ressaltar! “FÉ SEM FINGIMENTO”. (v 5)
Quero destacar através do texto quatro (acho que não estou sendo muito presbiteriano em minhas prédicas) pontos que julgo ser de vital importância para mantermos acesa a chama do chamado que Deus nos fez.
  1. REAVIVAR
Paulo admoesta Timóteo a reavivar o dom de Deus que havia nele, ora reavivar é tornar vivo algo que esta morto ou prestes a morrer, a desaparecer, nós que fomos chamados temos que estar constantemente reavivar o nosso dom, através da rendição total ao sacrifício da cruz, temos que nos render integralmente ao mando  do nosso Senhor, temos que estar atentos a voz do Bom Pastor, Jesus é o nosso bom Pastor e ele diz que as suas ovelhas reconhecem a sua voz e a obedecem, temos que buscar o Espírito Santo.
Paulo admoesta Timóteo, porque sabe que todos temos uma natureza pecaminosa, e carecemos da graça de Deus, portanto temos que reavivar o dom que há em nós. Não somos auto suficientes, carecemos de Jesus, devemos deixar Deus agir em nossas vidas.
  1. PODER
Mas receberes o poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra” (At 1: 8).
O poder que aqui se fala não é poder financeiro, não é poder político, não é poder terreno, é poder Espiritual, dado pelo Espírito Santo, é poder que vem do alto, e não de autoridades terrenas, mas que vem do trono da graça. Temos que constantemente, incessantemente, buscar esse poder.
Paulo fala a Timóteo, olha, ei, preste atenção: Deus não te deu espírito de covardia, não seja covarde, não  se envergonhe do testemunho do nosso Senhor, Deus te deu espírito de Poder! De poder! Companheiro!
  1. AMOR
Quando Deus chama alguém para a sua obra ele também requer que este desenvolva  um espírito de amor, porque Deus é amor, nós fomos chamados por amor, nós fomos regenerados por amor, nós seremos santificados por amor, nós fomos salvos por amor, logo temos que cultivar um espírito de amor, Paulo lembra a Timóteo que Deus lhe deu um espírito de amor.
Respondeu-lhe Jesus: Amarás,  o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Esse é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é.: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” Mt 22.37,38
O que ama a pureza do coração e a grácil no falar terá por amigo o rei.” (Pv22.11).
  1. MODERAÇÂO
Agir com moderação é um dos princípios mais importante na vida do crente, na vida do servo do Senhor, na vida daquele que foi chamado para a obra do Reino. Agir com moderação significa agir com cuidado, agir com cautela, agir comedidamente, com prudência, sem exageros. Paulo adverte a Timóteo que Deus lhe deu um espírito de moderação.
Agora, já podemos dizer a luz do evangelho, porque tantos fracassam no ministério para o qual um dia foram chamados, primeiro,  não buscaram reavivar o chamado, segundo, não buscaram poder, terceiro, não agiram com amor, quarto, não agiram com moderação e tudo isso porque não buscaram desenvolver a genuína fé, a fé sem fingimento.
Que o Espírito Santo continue nos advertido como Paulo advertiu a Timóteo.   SOLI DEO GLORIA
Fraternalmente em Cristo. Pb. Gilson dos Santos.”
A Deus toda a glória!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Faltam 725 dias para 26/04/13

TEMA: FAZEI TUDO DE CORAÇÃO, COMO AO SENHOR, E NÃO AOS HOMENS! – Cl 3:23
Sobre a morte de Osama Bin Laden, Barack Obama disse em seu discurso:
"Boa noite. Esta noite, posso informar ao povo americano e ao mundo que os Estados Unidos conduziram uma operação que matou Osama Bin Laden, o líder da Al-Qaeda, e um terrorista que é responsável pelo assassinato de milhares de homens, mulheres e crianças inocentes.
(...)
"Deixem-nos lembrar de que podemos fazer essas coisas não apenas por riqueza e poder, mas por causa do que somos: uma nação, sob um Deus, com liberdade e justiça para todos. "Obrigado. Que Deus os abençoe. E que Deus abençoe os Estados Unidos da América".
Desde o 11 de setembro até o dia primeiro de maio foram passados 3519 dias! Durou mais de 9 anos e meio para que houvesse a captura e morte de Osama Bin Laden. Siansi estão correndo por todo o mundo e estamos ficando perplexos. A volta de nosso Senhor de fato está se aproximando. Quem tem olhos, veja!
Mas em relação ao tema de nossa reflexão, às vezes da vontade de mudar daqui e ir embora por causa da natureza do homem, mas para onde irei onde não haja homens? Como fugirei de mim mesmo? Eu também sou homem e como homem faço coisas dos homens, mesmo querendo ser celestial, de Deus.
Como é bom confiarmos em Deus. Como é bom confiarmos em Deus absolutamente. Como é bom aceitar dele todas as coisas, tanto as boas quanto as aparentemente más. Você confia em Deus piamente? Embora seja eu quem esteja fazendo esta pergunta a você, leitor do Jamais Desista, eu sinto que a pergunta está sendo feita pelo Espírito de Deus para mim:
- filho, você confia piamente em mim, como teu Deus e Senhor de tua vida?
Embora eu sinta assim a pergunta, eu sinto ainda mais, como se não fosse uma pergunta, mas como se fosse uma exortação, um grito, um apelo do meu próprio espírito guiado que é pelo Espírito de Deus para que eu confie nele piamente. Há muito Deus tem falado comigo dessa maneira. Há muito Deus vem insistindo comigo dessa maneira.
- como posso moldá-lo e expô-lo ao fogo que purifica a prata se diante de qualquer leve desconforto, você se afunda num lamento e dá asas às murmurações? Você não crê que eu governo o mundo? Não crê que eu estou no governo do PTAG? Não crê que eu governo a história? Que eu sou Deus que executa justiça, juízo e misericórdia em minha soberania, sabedoria e bondade?
Na verdade, eu não me sinto confortável em confiar em Deus piamente. É verdade! Como gostaria de confiar assim de forma incondicional! Jesus Cristo, Filho de Deus, é exemplo para nós da aceitação do governo absoluto de seu Pai. Tendo poder para reagir e combater o próprio mal, não agiu, mas esperou em Deus. Aceitou, pacificamente, as coisas de seu Pai.
Existe uma tolerância em Deus com relação ao medo natural que herdamos de Adão que nos move ao egoísmo puro e que nos faz esquecermos dos nossos irmãos que conosco habitam confiadamente neste planeta e, pior ainda, nos faz desprezamos a Deus em nossas ações, comportamentos e relacionamentos. Somos tão malígnos que até na inocência de nossas ações há veneno.
É um veneno, porém, que incomoda, por isso este desabafo. Por isto este colocar para fora o que me magoa por dentro. Como Deus é tolerante para com nossos erros! Por que não o somos com os de nossos irmãos, mas antes queremos decepar-lhe a cabeça?
Quem confia piamente em Deus, com certeza, faz tudo de coração, como ao senhor, e não aos homens! – Cl 3:23
16. A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. 17. E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. 18. Vós, mulheres, estai sujeitas a vossos próprios maridos, como convém no Senhor. 19. Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas. 20. Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor.
21. Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo. 22. Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo só na aparência, como para agradar aos homens, mas em simplicidade de coração, temendo a Deus. 23. E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, 24. Sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis. 25. Mas quem fizer agravo receberá o agravo que fizer; pois não há acepção de pessoas. “ (Cl 3:16-25).
A Deus toda a glória!

domingo, 1 de maio de 2011

Faltam 726 dias para 26/04/13

TEMA: DIA MUNDIAL DO TRABALHADOR - FAZEI TUDO DE CORAÇÃO, COMO AO SENHOR, E NÃO AOS HOMENS! – Cl 3:23

Comemoramos no dia de hoje – 1º de maio – o Dia Mundial do Trabalhador. Este dia também é celebrado em muitos países, sendo que no Brasil e em Portigal é feriado.

Jesus disse: "E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também." (Jo 5:17). O apostólo Paulo disse: "Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também." (2 Ts 3:10). O apóstolo Pedro disse: "Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que, em tudo, Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder, para todo o sempre. Ámem." (I Pe 4:11).

Trabalhar é uma bênção! O trabalho não é, nem nunca foi, maldito ou amaldiçoado, como tem certas pessoas que assim crêem, vivem e ensinam. Deus, ao nos criar, disse que devíamos cuidar do jardim "E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar." (Gn 2:15).

Eu, por exemplo, trabalho nos Correios há 25 anos, minha esposa trabalha no Ministério Público do DF e Territórios há mais de 10 anos. Tudo o que temos Deus nos deu por meio do nosso trabalho. Nosso lema, no trabalho (assim também procuramos ensinar nossos filhos e filha) e como trabalhadores benditos de Deus, é tudo fazermos como se ao Senhor Jesus estivéssemos fazendo, "E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens," (Cl 3:23), buscando sempre a sua glória - I Pe 4:11.

Quando damos lugar a Deus em nossos corações e agimos assim com relação ao nosso trabalho, Deus é glorificado e o testemunho que devemos dar como cristãos é pregado tendo efeito muito mais forte do que qualquer pregação de púlpito. Eu devo falar e pregar não somente por palavras, mas pelo meu testemunho, pelo meu exemplo de homem de Deus que se importa com a justiça, com a verdade e com a misericórdia. Que se importa com seu trabalho e quer ser o exemplo de profissional que todo patrão sonha em ter ao seu lado.

Todo trabalho é dígno! Se você for fiel no pouco, Deus te honrará e te colocará entre os príncipes! Trabalhe para a glória de Deus, trabalhe com gosto, com entusiasmo, com prazer, quer na igreja, quer no governo, quer nas empresas privadas ou públicas, quer em casa, quer sendo voluntário, quer sendo assalariado. Honre a Deus com seu trabalho, seja agradecido e estejas contente com vosso soldo – Lc 3:14!

A Deus toda a glória!

Overall rating