sexta-feira, 19 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 241/365

TEMA: Honra A Teu Pai E A Tua Mãe 5 – Dt 5:16
 
Como é delicioso navegar nas águas do Espírito Santo principalmente quando a sua palavra exalta a majestade, o poder, a glória, o reino e o domínio do Senhor. Eu confesso que fico totalmente tomado de alegria e regozijo. Aleluias! Acabamos de ver apenas um pequenino detalhe dos 4 primeiros mandamentos e agora iremos ver os demais:
 
16 Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus. 17 Não matarás. 18 Não adulterarás. 19 Não furtarás. 20 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
 
Este conjunto aborda os aspectos sociais e envolvem do mandamento 5° ao 7° onde a ênfase, nitidamente, é o social. Aqui podemos perceber que devemos ser seres que se relacionam uns com os outros – relação horizontal. Nesse relacionamento deve sobrar o respeito, o amor a vida, o carinho, o perdão e a comunhão. Quem afirma em alto e bom som que conhece a Deus a quem não vê, mas aborrece a seu irmão a quem vê, é tido por mentiroso. “Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas.” (I Jo 2:9); “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” (I Jo 4:20).
 
(5) A família, a unidade básica na sociedade, deve ser preservada; os pais devem realizar suas responsabilidades de forma honrada a fim de que os filhos possam reconhecer seu papel e autoridade com amor, respeito e submissão espontânea. (6) A vida de todas as pessoas deve ser considerada como um presente dado por Deus; ela deve ser mantida adequadamente e protegida em todas as situações. (7) O dom e potencial maravilhosos para a procriação deve ser considerado como uma dádiva especial de Deus, pela qual a humanidade pode associar-se com Deus Yahweh para gerar e dar à luz uma nova vida.
 
O próximo conjunto e o último dos três blocos dos mandamentos abordam os aspectos culturais.
 
Os últimos três mandamentos, enquanto tem implicações de longo alcance para o mandato de comunhão espiritual e social, endereça uma extensão ampla da vida humana no mundo natural e cultural. (8) A dádiva das possessões materiais não deve ser abusada ou violada. (9) O sistema judicial requer uma consideração honesta e respeitosa do próximo; todos devem ser considerados portadores de imagem de Deus em todas as circunstâncias, particularmente quando as dificuldades surgirem entre as pessoas e quando crimes forem cometidos. (10) O respeito pelo privilégio de propriedade, em todas as dimensões da vida, deve ser mantido. A cobiça é um ato pessoal profundo; ela surge do coração e pode afetar as atitudes com relação às outras pessoas e suas bênçãos, uma exaltação da própria pessoa sobre as outras, e rebelião contra o governo sábio de Yahweh em tudo da vida
 
Nos lembra G. V. Groningen que embora divididos em 10 e agrupados didaticamente em três grupos, os mandamentos representam os aspectos de nossa vida que deve ser integral e não desfacelada. Quem rompe um mandamento se quer está pecando contra todos os outros. Somos seres que devemos nos interagir com Deus, com os homens e com os nossos talentos. Ninguém vive numa ilha isolado.
 
No entanto, deve ser lembrado que, enquanto os três mandatos pactuais criacionais são distintos, nenhum deles pode ser considerado de forma isolada dos outros dois. Vida pactual do reino é integrada, cada aspecto influenciando o outro. Quando um mandato é violado, os outros dois também são a uma extensão surpreendente. Violações culturais infringem os mandatos de comunhão espiritual/moral; violações da comunhão afetam profundamente os outros dois. Por exemplo, uma violação na vida social, freqüentemente causada por uma violação no cultural, distancia o violador do Senhor” Amanhã, continuaremos.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Estou no capítulo 12 do livro de Jeremias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou ainda na pág. 475/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou com 01h25m03s de 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:

quinta-feira, 18 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 240/365

TEMA: Honra A Teu Pai E A Tua Mãe 4 – Dt 5:16
 
Depois da teofania de ontem onde o povo, Moisés e todos ficaram assustados com a aparição e fala do Senhor do meio do fogo, hoje meditaremos no que falou Deus. Nosso objetivo como já assumido é o destaque ao quinto mandamento, por isso apenas comentaremos de leve cada mandamento sem entrarmos em grande detalhes.
 
Iremos, didaticamente, dividirmos os 10 mandamentos em 3 conjuntos. O primeiro bloco contendo 4 mandamentos é aquele relacionado ao nosso relacionamento vertical, isto é, com Deus. Vejamos o que diz as Escrituras:
 
7 Não terás outros deuses diante de mim; 8 Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra; 9 Não te encurvarás a elas, nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até à terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. 10  E faço misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos. 11 Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente ao que tomar o seu nome em vão. 12 Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o SENHOR teu Deus. 13 Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho. 14 Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu Deus; não farás nenhum trabalho nele, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro que está dentro de tuas portas; para que o teu servo e a tua serva descansem como tu; 15 Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o SENHOR teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o SENHOR teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado.
 
Como já salientado, não entraremos no mérito de cada mandamento, caso haja interesse em ver uma explicação breve de cada um deles, recomendamos a leitura do Catecismo de Heidelberg. Gerard Van Groningen os associa aos mandatos espiritual, social e cultural, dizendo que os primeiros quatro mandamentos se relacionam diretamente à comunhão, os de cinco a sete ao social, e os de oito a dez aos mandatos culturais.
 
Nas próprias palavras de Groningen: “Os primeiros quatro mandamentos falam da consideração do povo ao próprio Deus Yahweh. (1) Ele, e somente ele, é Deus. (2) A adoração dele deve refletir seu caráter como espiritual, eterno, onipresente, santo, majestoso e glorioso. (3) Honrar a ele é exigido em todos os aspectos da vida--seu nome, pessoa, e ser devem ser reconhecidos e honrados em todos os relacionamentos e atividades. (4) Tirar tempo para exercer o relacionamento amoroso abstendo-se de atividades culturais é de grande valor para a vida e serviço pactuais.”
 
Daremos continuidade ao nosso pequeno estudo amanhã.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Estou no capítulo 9 do livro de Jeremias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou ainda na pág. 475/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Terminei 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.
  • Iniciei 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:

quarta-feira, 17 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 239/365

TEMA: Honra A Teu Pai E A Tua Mãe 3 – Dt 5:16
 
Bem, vejamos o que encontramos em DT, capítulo 5. Mantenham a sua Bíblia aberta, pois iremos navegar muito em suas águas. Estas são verdadeiras águas nas quais mergulhamos e jamais morremos afogados. Ela saceia a nossa sede, mata a nossa fome, revigora nosso ser, refrigera nossa alma, lubrifica nossas juntas, purifica nosso corpo, limpa nossas mente, dá vida ao nosso espírito e aumenta a nossa fé. Aleluias!
 
A Palavra de Deus é o meio escolhido por Deus para revelar ao homem a sua vontade. Estudá-la e nela meditar é essencial para àqueles que são chamados pelo Senhor para uma vida de santidade como filhos benditos de Deus. Se você é da família de Deus, você deve honrar e amar a sua palavra para que tudo te vá bem nesta terra. Se alguém a rejeitar, melhor seria amarrar ao seu pescoço “uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar” (Mt 18:6).
 
Desculpem o exagero, mas a ênfase é importante. A título de esclarecimentos, a mó de azenha ou pedra de moinho era uma pedra enorme e circular que era movida por um asno que a girava sobre outra pedra semelhante com o fim de moer o grão. Eu estou afirmando em bom e alto som que a vida está na Palavra de Deus e a morte fora dela.
 
1 E chamou Moisés a todo o Israel, e disse-lhes: Ouve, ó Israel, os estatutos e juízos que hoje vos falo aos ouvidos; e aprendê-los-eis, e guardá-los-eis, para os cumprir.
2 O SENHOR nosso Deus fez conosco aliança em Horebe.
3 Não com nossos pais fez o SENHOR esta aliança, mas conosco, todos os que hoje aqui estamos vivos.
4 Face a face o SENHOR falou conosco no monte, do meio do fogo
5 Naquele tempo eu estava em pé entre o SENHOR e vós, para vos notificar a palavra do SENHOR; porque temestes o fogo e não subistes ao monte), dizendo:
6 Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão;
 
Gerard Van Groningen comenta tão bem este episódio em suas análises exegéticas. Ele afirma que Deus falou. Nós lemos e relemos, meditamos, escrevemos e não percebemos o que é Deus falar. Deus falou! Foi realmente um ato teofânico de proporções gigantescas, pois sua voz foi ouvida e testemunhada por mais de 5 milhões de pessoas.
 
Do meio do fogo, face a face, no monte, o Senhor, disse Moisés, falou conosco! Eu imagino a cena que também o autor de Hebreus relata com propriedade e assombro afirmando quão terrível é Deus e que com ele devemos ter cuidado e temê-lo sempre para o nosso bem.
 
18 Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, 19 E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais; 20 Porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo. 21 E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo.” (Hb 12: 18-21).
 
Dá para imaginar a cena que deixou Moisés assombrado e tremendo? Se Moisés estava assim, como não estavam o povo em número de uns 5 milhões de pessoas? Eu acho que toda a natureza ali estava constrangida e assustada. Os animais, as árvores, os pássaros, tudo estava tremendo de medo e de pavor pela manifestação teofânica. O próprio povo, depois pediu que Deus jamais falasse desse jeito com eles novamente e Deus gostou disso dizendo que bom seria se o temessem sempre desse jeito.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Estou no capítulo 6 do livro de Jeremias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou ainda na pág. 475/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou ouvindo 12h02m29s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.
 
Observações:

terça-feira, 16 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 238/365

TEMA: Honra A Teu Pai E A Tua Mãe 2 – Dt 5:16
 
Neste pequeno estudo dos mandamentos de Deus, com ênfase no quinto deles, não posso deixar de citar muitas das idéias constantes do livro que estou tendo o prazer de ler e estudar: Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
 
Em seu estudo exegético ele procura relacionar os mandamentos com os mandatos espiritual, social e cultural. Assim, divide os 10 mandamentos em 3 conjuntos. O primeiro conjunto dos mandamentos vai do mandamento primeiro até o quarto que, em síntese, apresenta como deve ser a nossa relação com Deus.
 
As idéias principais são de que Deus é único, sem igual ou concorrente e portanto deve ocupar sempre e em todo tempo o primeiro lugar. Deus não aceita concorrente nem é sábio colocarmos algo no lugar destinado a Deus em nossas vidas. Ele deve ocupar o primeiro lugar, o primeiro pensamento.
 
Há muitas pessoas que realmente não adoram ídolos nem tem outros deuses aos quais se curvam e lhe dirigem orações, mas em seu coração a realidade é bem outra. O maior exemplo de outros deuses que adoramos de forma secreta é, por exemplo, o dinheiro. Se bem que não é bem em si o dinheiro, mas a riqueza, a capacidade de adquirir coisas mediante troca. O dinheiro não é a riqueza, mas a sua representação.
 
Tudo aquilo que puder ou tiver a capacidade de substituir a Deus em nossos corações está ocupando um lugar que deveria estar destinado exclusivamente ao Senhor. Não existe vida fora de Deus. Não podemos ser auto existentes. Nossa vida, de qualquer forma, sempre é dependente de Deus. Ao tentarmos excluir Deus de nossas vidas ou tentarmos substituí-lo por algo, esse algo torna-se objeto de nossa adoração.
 
Às vezes não é a riqueza que está ocupando o lugar de Deus, mas alguém, ou mesmo um hábito, uma mania ou qualquer outra coisa. O não terá outros deuses diante de mim não é uma ação exigida para satisfazer a divindade, antes é para preservar na criatura a imagem da divindade. Sem Deus nada somos. O assunto, se bem explorado é enorme. Amanhã, daremos mais seguimento.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Comecei o livro de  Jeremias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 475/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou ouvindo 10h44m35s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.
 
Observações:

segunda-feira, 15 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 237/365

TEMA: Honra A Teu Pai E A Tua Mãe – Dt 5:16
 
Ontem, pela graça de Deus, tive a grata oportunidade de pregar em minha igreja no culto das 17h. O tema foi DAVI, HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUSI Cr 14. Quem me conhece sabe que eu costumo tirar meus sermões de meu próprio JAMAIS DESISTA, mas se você quiser, eu também os publico no SCRIBD, confira: http://www.scribd.com/doc/28385516/Pregacao-Davi-HSCD-PIPT-14-03
 
Meu principal objetivo em minhas oportunidades de prédicas é tão-somente ser um instrumento de Deus para falar a palavra de Deus ao povo de Deus. Eu quero somente ser o vaso que o Oleiro utiliza da forma que Ele quer! Hoje, também, terei uma outra oportunidade de pregar aqui no GECOR na hora do almoço. Vamos buscar a Deus hoje no GECOR?
 
Eu não estou a fim de brincar com Deus nem com as coisas do Reino de Deus e de sua Justiça. Já que Deus está me levantando e me capacitando a cada dia, de minha parte eu quero sempre fazer o meu melhor buscando sempre ser um canal, um instrumento que Deus de fato usa para edificar o seu corpo a igreja.
 
O tema de nossa próxima meditação que certamente virará uma pregação é o quinto mandamento escrito em Êxodos: “Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.” (Ex 20:12). No entanto, usarei de referência a interpretação de Moisés em Deuteronômio: “Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus.” (Dt 5:16).
 
A finalidade desta meditação é despertar no ouvinte a importância de dar atenção aos mandamentos de Deus, em especial, a este quinto mandamento. Há quem diga que é o quarto e não o quinto. Não entrarei na questão desse mérito. Um outro objetivo seria demonstrar que o desprezo aos mandamentos, em especial o desse mandamento, é sinal de que a nossa tão sonhada bênção pela qual lutamos e nos esforçamos tanto será retardada e até, quem sabe, anulada. Com Deus não se brinca!
 
Eu sou pai de filhos maravilhosos! Digamos que eu sou um “sortudão”, pois meus filhos, são de fato bênção pura. Tenho dois adolescentes que o mundo chama insanamente de “aborrecentes”. Sinto-me tremendamente honrado e não merecedor dos filhos que tenho. Na verdade o termo “meu” nem é apropriado, pois eles são é de Deus e estão conosco por um tempo que Deus designou para estar conosco. Amanhã, continuaremos, se Deus quiser.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Terminei Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 470/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou ouvindo 10h08m04s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.
 
Observações:

domingo, 14 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 236/365

 

TEMA: Davi, Homem Segundo o Coração de Deus 2– I Cr 14

 

Continuando nossa meditação e já finalizando, Davi era um homem segundo o coração de Deus porque:

 

4) Não confiava  em  sua  própria sabedoria (14.10). Ai daquele que confia em si mesmo e se acha o tal, insubstituível. Graças a Deus eu sofri muitas derrotas em minha vida que fizeram com que eu não confiasse em mim mesmo. Não é bom nem desejo que ninguém seja derrotado para aprender a não confiar em si mesmo.

 

5) Dava a Deus a glória pelas suas vitórias (14.11). Essa atitude mental, essa disposição de mente de dar glórias a Deus é uma questão de maturidade espiritual própria daqueles que não confiam em si mesmos. Somente dá glórias a Deus em suas conquistas os que reconhecem que são vasos e que a excelência não está no vaso, mas no oleiro que dá ao vaso o conteúdo que quer dar.

 

6) Destruiu  os pagãos  em  obediência  à ordem de Deus (14.12). Não podemos duvidar de Deus e de suas instruções. A melhor coisa a se fazer é obedecer sempre. Se Deus te pediu algo é porque ele espera de você obediência. Não se preocupe, pois Deus não é tirano nem jamais irá cosntrangê-lo a algo que o venha a humilhar. Deus é eternamente bom e todos os seus atos são de bondade extrema. Você já ouvia falar da soberania, certo? E da soberana bondade de Deus?

 

7) Esperava  pelo sinal de Deus  para  fazer algo (14.14). Davi não se precipitava nem passava adiante do Senhor. Vocês se lembram de Abraão e Sara que se precipitaram e acabaram entregando Hagar a Abraão que com ela teve Ismael de quem procedem os árabes (mercadores viajantes!)? Até nos dias de hoje os árabes não se dão com os judeus. Então o melhor a fazer é não tentarmos ajudar a Deus ou querer fazr algo de forma precipitada, apavorada e desesperada. Tudo tem seu tempo certo, como diz o sábio, Salomão, filho de Davi com Bate-Seba, no livro de Eclesiastes.

 

8) Obedecia sem perguntas ou reservas, e assim obtinha a vitória. A obediência é uma virtude adimirável. A Bíblia fala que o próprio Senhor, na carne, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu. "7 Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, 8 embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu 9 e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem, 10 tendo sido nomeado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque." (Hb 5: 7-10).

 

9) Davi  era humano  e,  portanto,  um pecador,  mas Deus encontrou nele admiráveis qualidades. Davi era esse homem segundo o coração de Deus. Era humano, pecador, mas Deus, nele, encontrou admiráveis qualidades. Diz um ditado popular, diga-me com quem andas, e eu te direi quem és. Davi escolheu para andar consigo o temor a Deus e a humildade. O seu pecado foi terrível e as conseqüências piores ainda, mas foi capaz de reconhecer seu erro e aceitar pacificamente, sem rebeldia, rebelião, sem endurecer o seu coração, as correções do Senhor.

 

Não há homem que não peque, portanto, não somos melhores nem maiores que Davi porque pecou, caiu, errou feio. Deus de Davi testemunhou e não se envergonhou de dizer que ele era um homem segundo o seu próprio coração. Nada justifica o erro de Davi, tanto é que foi severamente punido, mas receber de Deus esse testemunho, fez de Davi um homem digno de imitação naquilo que ele foi exemplar. E você quando comete erros, endurece o seu coração e procura por a culpa em outros?

 

Conclusão: temos visto 9 características de Davi, um homem segundo o coração de Deus. Em resumo, podemos dizer que estão presentes no homem segundo o coração de Deus:

 

1) Reconhecimento de que Deus nos coloca onde ele quer.

2) Reconhecimento de que somos meros instrumentos da graça de Deus.

3) Devemos adquirir o hábito de inquirir, consultar a Deus em todo tempo, principalmente nos tempos de  tributação.

4) Não podemos confiar  em  nossa  própria sabedoria.

5) Devemos dar SEMPRE a Deus a glória pelas nossas conquistas.

6) Devemos estar em  obediência  às ordens de Deus.

7) Devemos esperar  pelo sinal de Deus  para  fazer algo.

8) Devemos obedecer sem perguntas e sem reservas a Deus para assim obtermos a vitória.

9) Devemos nos lembrar que que somos humanos  e,  portanto,  pecadores, carentes da graça de Deus.

 

Se assim agirmos e formos homens segundo o coração de Deus não podemos deixar que isso faça da nossa vida piedosa um laço para a nossa alma. Nossa vida piedosa com Deus não deve se constituir em moeda de barganha de bênçãos ou em justificativas de maior santidade, se for assim, eu sinto muito, estaremos perdendo tempo.

 

Eu confesso que sinto a necessidade de maior disciplina e zelo na minha vida piedosa porque sinto que Deus está, de alguma forma, correspondendo (é um pouco estranho falar assim, mas tenham paciência um pouquinho na minha insanidade) e muito. Eu não quero barganhar jamais com Deus, mas servi-lo e ser-lhe útil.

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Estou no capítulo 664, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Estou na pág. 465/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

Ø       Estou ouvindo 08h26m04s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.

 

Observações:

·         Estou também no 59/90 dias de meu compromisso relacionado à alimentação (ver http://www.jamaisdesista.com.br/2010/01/365-dias-de-proposito-dia-178365.html).

     Estou no 00/00 dias de atividades físicas regulares (caminhada, natação, ginástica). Sem tempo algum...trabalhando, estudando,...

sábado, 13 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 235/365

TEMA: Davi, Homem Segundo o Coração de Deus – I Cr 14

 

Baseados nos comentários, em nota homilética, de Russel Shedd, de I Cr 14.10, hoje iremos fazer a nossa reflexão. Eu me lembro de já ter comentado algo no dia 16/11/2009 ,mas agora irei um pouco mais fundo na questão. Quais as razões  por que Davi era "homem segundo o meu coração" (At 13.22). Eu tenho certeza de que muitos pregadores já fizeram sermões e mais sermões, livros e mais livros falando disso, mas o recado que Deus trouxe ao meu coração para hoje é este.

 

Vamos dar lugar a Deus em nossos corações, abrir os nossos ouvidos e nossos olhos espirituais que o Senhor irá derramar, como um rio, a sua palavra que nos lavará a alma e ainda, além de saciar a nossa sede, também nos alimentará. Não é nos rios que estão os peixes? Quem gosta aqui de peixe? Quem não gosta, vai aprendendo a gostar porque o rio do Senhor está passando aqui. Aleluias!

 

"1 Então, Hirão, rei de Tiro, mandou mensageiros a Davi, e madeira de cedro, e pedreiros, e carpinteiros, para lhe edificarem uma casa.

2 Reconheceu Davi que o SENHOR o confirmara rei sobre Israel; porque, por amor do seu povo de Israel, o seu reino se tinha exaltado muito.

3 Davi tomou ainda mais mulheres em Jerusalém; e gerou ainda mais filhos e filhas.

4 São estes os nomes dos filhos que teve em Jerusalém: Samua, Sobabe, Natã, Salomão,

5 Ibar, Elisua, Elpelete,

6 Nogá, Nefegue, Jafia,

7 Elisama, Beeliada e Elifelete.

8 Ouvindo, pois, os filisteus que Davi fora ungido rei sobre todo o Israel, subiram todos para prender Davi; ouvindo-o Davi, saiu contra eles.

9 Mas vieram os filisteus e investiram contra ele no vale dos Refains.

10 Então, Davi consultou a Deus, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-mos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o SENHOR: Sobe, porque os entregarei nas tuas mãos.

11 Subindo Davi a Baal-Perazim, ali os derrotou; e disse: Deus, por meu intermédio, rompeu as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas. Por isso, chamaram o nome daquele lugar Baal-Perazim.

12 Ali, deixaram os seus deuses; e ordenou Davi que se queimassem.

13 Porém os filisteus tornaram e fizeram uma investida no vale.

14 De novo, Davi consultou a Deus, e este lhe respondeu: Não subirás após eles; mas rodeia por detrás deles e ataca-os por defronte das amoreiras;

15 e há de ser que, ouvindo tu um estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então, sai à peleja; porque Deus saiu adiante de ti a ferir o exército dos filisteus.

16 Fez Davi como Deus lhe ordenara; e feriu o exército dos filisteus desde Gibeão até Gezer.

17 Assim se espalhou o renome de Davi por todas aquelas terras; pois o SENHOR o fez temível a todas aquelas gentes." (I Cr 14: 1-17).

 

Davi era um homem segundo o coração de Deus porque:


1) Reconhecia que Deus o fizera rei (14.2). Está escrito no livro de Provérbios 3, versos 5 e 6: "5 Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. 6 Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.". Davi tinha esse reconhecimento inculcado em seu coração. Quem anda com Deus sabe que está andando com Deus.

 

Aqui também compreendemos a questão da soberania de Deus, pois Davi era esse homem que reconhecia o controle absoluto e total de Deus sobre todas as coisas, tanto as visíveis quanto as invisíveis. Será que você reconhece a Deus em seu ambiente de trabalho, na sociedade, na igreja, no seio de sua família? Você que, por exemplo, é um educador, você entende que foi o Senhor quem o capacitou nessa área e que espera de ti competência, zelo, ética e respeito ao teu semelhante?

 

Davi foi chamado para ser rei. Deus tem me chamado nos Correios para ser um analista (num futuro, espero breve, pastor presbiteriano – aleluias!), tem chamado o Iron e a Ledi para serem empresários, donos de pizzaria, tem chamado o Pr. Sabino e o Pr. Demerson, para pastorearem a PIPT e tem chamado cada um de nós aqui para uma missão especial ao qual espera de nós resultados que venham glorificar ao seu augusto nome.

 

Um homem segundo o coração de Deus sabe sempre quem o chamou e o vocacionou. Eu quero que cada um de nós saiamos daqui nesta tarde tendo a certeza da soberania de Deus em nossas vidas de que ele nos tem chamado e nos comissionado.

 

2) Reconhecia que era apenas um instrumento da graça de Deus (14.2). É de se notar o amor de Davi a Israel declarado neste versículo. Se Davi não amasse a Israel, o povo de Deus, Deus jamais teria feito ele crescer. Nem a ele, nem ao reino que ele representava. O filho de Davi que nasceu posteriormente, Salomão, a quem Deus por 2x lhe apareceu disse a Salomão o desafiando: "Pede-me o que queres que eu te dê" (I Re 3:5).

 

A resposta de Salomão não foi sabedoria em si. Ele não disse: eu quero ser o homem mais sábio do mundo! Não foi isso que Salomão pediu. Reparem na sua resposta: "... não passo de uma criança, não sei como conduzir-me. 8Teu servo está no meio do teu povo que elegeste, povo grande, tão numeroso, que se não pode contar. 9 Dá, pois, ao teu servo coração compreensivo para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; pois quem poderia julgar a este grande povo?".

 

Salomão amava ao povo de Deus, como Davi, seu pai (o pai, certamente, ensinou ao filho o caminho de Deus). Foi por esta razão que o Senhor o abençoou lhe dando muito mais do que pedia, sonhava e imaginava Salomão. O alvo de Deus somos todos nós, sua igreja. Aqueles que amam a sua igreja, serão honrados por Deus.

 

3) Inquiria, consultava a Deus em tempos de  tributação (14.10). Vamos nós também consultar a Deus em tudo. Adquira o hábito de perguntar ao Senhor e espere sempre a sua resposta. A garantia que eu te dou é que JAMAIS ele te deixará, como dizem, "a ver navios". Josué um homem valente, muito especial, capacitado, que foi chamado para substituir a Moisés na condução do povo de Israel – imaginem quem era Josué! - caiu na besteira de não consultar ao Senhor em determinado momento de sua liderança e foi forçado, por causa de sua palavra, a fazer aliança com o inimigo que era para ser derrotado.

 

Consulte a Deus se você não ve mal algum e consulte a Deus quando você achar a questão difícil demais. Nunca deixe de consultar ao Senhor! Eu tenho adquirido este hábito em minha vida de fazer essas consultas, ainda que aparentemente bem tolas. Por exemplo, para eu assumir a liderança do GECOR eu soncultei ao Senhor e ao meu pastor que por mim tem a responsabilidade de me apresentar ao Senhor como obreiro aprovado. Amanhã, terminaremos essa breve meditação.

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Estou no capítulo 61, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Estou na pág. 465/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

Ø       Estou ouvindo 08h16m04s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.

 

Observações:

·         Estou também no 58/90 dias de meu compromisso relacionado à alimentação (ver http://www.jamaisdesista.com.br/2010/01/365-dias-de-proposito-dia-178365.html).

·         Estou no 00/00 dias de atividades físicas regulares (caminhada, natação, ginástica). Sem tempo algum...trabalhando, estudando,...

sexta-feira, 12 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 234/365

Rompendo Muralhas - 7
 
Foi a fé que pôs abaixo as muralhas de Jericó, depois que o povo de Israel tinha andado ao redor delas durante sete dias, como Deus lhes ordenara.” (Hb 11:30). Que fé poderosa! O texto bíblico é claro ao dizer que foi a fé e a obediência às instruções claras de Deus que pôs abaixo as muralhas de Jericó.
 
As muralhas de Jericó não eram quaisquer muralhas, pelo contrário, enormes (Js 6:1). Suas principais características eram: a cidade de Jericó ocupava uma área aproximada de uns 32 km quadrados. Era protegia por muros altos de quase 10m de altura por cerca de 6m de largura, divididos em dois. O primeiro de uns dois metros de espessura e o interno de uns 4m de espessura, sendo que entre um e o outro muro havia uns 5m. Dizem que as sentinelas, soldados que montavam guarda em cima dos muros, podiam ser avistados de longe. Era realmente, na época, uma cidade inexpugnável, colossal.
 
Fé e obediência! As nossas armas não são carnais. Não foi usado dinamite, pólvora, bombas, nem foram realizadas reuniões, estratégias militares, políticas, mas tão somente a fé e a obediência. “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas.(2Co 10:4)”. Deus prometeu a vitória e o povo crê e obedeceu. A vitória foi grande e o temor e o terror caíram sobre os habitantes da vizinhança.
 
É de se notar que o povo israelita estava cansado e já peregrinava no deserto por 40 anos e agora para conquistar Canaã surge em seu caminho uma cidade fortaleza como essa! Se não tivessem aprendido a lição no deserto que os fez peregrinar tanto tempo: um ano para cada dia, quando chegassem em Jericó teriam desfalecido. No entanto, não recuaram, nem murmuraram, mas obedeceram, cantaram louvores e a vitória foi grande.
 
Diante do obstáculo da muralha, Josué, não usou meios humanos para rompê-la, antes, confiou cabalmente em Deus. Depois que Israel fez tudo o que Deus ordenou, a muralha ruiu e o povo pôde conquistar a cidade. Não há muralhas em nossas vidas que não possam ser rompidas pela fé! Rompa as muralhas da tua vida pela fé! Se uma tão imensa muralha foi derrubada pela fé dos israelitas que estavam sob o comando de Josué porque Deus tinha um propósito específico na vida deles quanto mais em nossas vidas cujo próprio Senhor se animou a morrer por nós nos dando sua própria vida? Não tenha medo de romper as muralhas que estão diante de ti! Mas vença-as seguindo as orientações de Deus!
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Estou no capítulo 57, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 460/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou ouvindo 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.
 
Observações:

quinta-feira, 11 de março de 2010

365 dias de propósito! Dia 233/365

Rompendo Muralhas - 6
 
Já estou em meu ambiente de trabalho para trabalhar e produzir para minha empresa e assim colaborar com o desenvolvimento de meu país, da minha vida e para a glória de Deus. Aleluias. Agora ficaram as fotos para curtirmos e revivermos os bons momentos. Estou feliz de estar de volta à vida com todas as suas aventuras, benécias e complicações.
 
Além dos cuidados deste mundo, desta vida, temos também as seduções das riquezas e outras ambições que outro papel não tem se não o de fazer sufocar em nós a palavra de Deus. Em meu ambiente de trabalho e em muitos lugares eu vejo multidões todas sonhando com o prêmio da loteria, como se a obtenção de riquezas fosse dar solução aos problemas de nossas vidas.
 
Dinheiro, poder, status, prestígio, fama, prazeres, distrações não completam o homem, mas apenas o distraem e não por muito tempo. Somente uma coisa é capaz de preencher o vazio no peito de cada um, pois os nossos vazios têm um tamanho certo: o tamanho de Deus! Assim, meus amigos vivem da ilusão e quando ela, a ilusão, se torna realidade (1 em milhões) o seu possuidor perde a sua vida e não a acha, como supunha.
 
Nós fomos feitos para a glória de Deus e somente em Deus – somente em Deus - nos locupletamos! Não adianta nada o esforço, o trabalho, a luta, a conquista quando o objetivo não é darmos glórias a Deus e sim a conquista em si.
 
A maior de todas as muralhas, aquela que fazia separação entre nós e Deus, foi vencida e derrubada pelo Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Ela era a muralha do pecado que nos afastava de Deus e nos impedia de termos hoje uma vida abundante e próspera diante do Senhor. Por meio de seu sangue foi destruída essa barreira e hoje com ousadia podemos nos achegar ao trono da graça para acharmos ocasião em tempo oportuno.
 
É por isso que Deus requer de nós, hoje, a fé nele e em sua obra redentora. Os que não tem fé, antes insistem em permanecer na incredulidade, Deus diz que para estes não há paz e, portanto, não podem entrar em seu descanso. “E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.” (Hb 3:19).
 
Em outro trecho bíblico, constatamos que a fé foi a principal responsável pela queda da muralha de Jericó. “Foi a fé que pôs abaixo as muralhas de Jericó, depois que o povo de Israel tinha andado ao redor delas durante sete dias, como Deus lhes ordenara.” (Hb 11:30). E sobre ela falaremos amanhã.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Estou no capítulo 54, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Ainda estou na pág. 440/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou ouvindo 06h46m26s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.

quarta-feira, 10 de março de 2010

365 dias de propósito! Dias 232 e 231/365

365 dias de propósito! Dia 232/365 (quarta-feira, 10 de março de 2010)

 

Rompendo Muralhas - 5

 

O cruzeiro acabou! Cheguei em casa e ainda estou sentindo o balanço do navio. Engraçado! Foi bom. Valeu a experiência, mas confesso que amaria se o tema do cruzeiro fosse evangélico. Eu imagino como seria passar a noite em vigília em alto-mar. Será que alguém se animaria a querer andar sobre as águas?

 

Eu acho que vou comprar um navio e administrar um cruzeiro tendo seu point uma viagem a Israel seguindo pelo Atlântico! Será que seria um bom negócio além de ser educativo, divertido e edificante? Você nos contrataria?

 

Brincadeiras à parte, vamos voltar ao nosso mundo normal. Mundo criado e administrado pelo Grande Eu Sou. Quero agradecer a Deus por ter me permitido a fidelidade no Jamais Desista! Fiquei apenas triste por não ter conseguido publicar as meditações diárias em seus respectivos dias, mas foi compreenssível e graças a Deus não falhei um dia se quer. Aleluias!

 

Já derrubamos duas muralhas importantes: a dúvida e o engano, mas há mais a ser derrubado. É o que a bíblia fala de coisas que sufocam a palavra tornando-a infrutífera. E o que é que sufoca a palavra de Deus?

 

"Mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera." (Mc 4:19).

 

Podemos reparar neste breve estudo que o alvo principal até o momento tem sido a PALAVRA DE DEUS! A dúvida está relacionada à PALAVRA DE DEUS. O engano e a ilusão tem por objetivo nos afastar da PALAVRA DE DEUS. E os cuidados deste mundo, o engano das riquezas e outras ambições, visam, todas, sufocar... o quê? A PALAVRA DE DEUS! Todos os ataques fora feitos contra a PALAVRA DE DEUS.

 

Hodiernamente, somos e estamos tão envolvidos com tantas atividades e ocupações que estamos sendo sufocados. O próprio tempo já se tornou curto para darmos contas das exigências do dia-a-dia. A internet e a informática tornou o mundo pequeno e há tanto no que navegar, explorar, investigar, estudar. Não basta apenas ler um jornal, revista, assistir um jornal. Precisamos estar atualizados também na internet. Em nosso trabalho e estudo seremos bem vistos se estivermos por dentro de tudo.

 

Isso tudo, dependendo de como estamos em nossa vida espiritual de relacionamento com Deus, pode ser um desastre espiritual fazendo sufocar em nosso espírito a PALAVRA DE DEUS. Amanhã, daremos seguimento.

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Estou no capítulo 40, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Ainda estou na pág. 438/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

Ø       Estou ouvindo 06h25m23s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.


365 dias de propósito! Dia 231/365 (terça-feira, 09 de março de 2010)

 

Rompendo Muralhas - 4

 

O passeio está chegando ao seu final! Passamos o dia numa ilha privativa, exclusiva do cruzeiro. Tiramos fotos muito lindas. Nos divertimos demais. Gostei dos muitos bons momentos curtidos à bordo. No navio, as cabines não são muito grandes e os banheiros muito pequeninos. Tive que praticar contorcionismo para tomar banho. No entanto, tudo é limpinho, bem cuidado e bem servido. O serviço de quarto se dá duas vezes no dia.

 

Ontem, aprendemos a enfrentar e a derrotar a primeira grande muralha em nossas vidas: a dúvida! Vimos quem é o principal responsável pela sua disseminação e o resultado que ele alcançou com seus ataques. Não é brincadeira, não, nem podemos baixar jamais nossa guarda achando que ele já era ou que foi definitivamente derrotado. Ao menor sinal de vacilo, lá estamos nós cheios de dúvidas e caindo em seus laços. Vigia, crente!

 

A nossa segunda muralha depois da dúvida é o engano, a ilusão. Temos que estarmos atentos para não sermor iludidos pelas aparências do mundo. Por exemplo, no cruzeiro que estamos fazendo tudo é colorido. Há cores, luxo, luzes, fartura, abundância, diversão, shows, sorrisos e muita aparência. Somos aqui quase 2000 pessoas num só objetivo: curtir a vida e tudo o que de bom ela pode oferecer. Eu não considero errado, curtirmos a vida e os bens que Deus nos proporciona. Afinal de contas não estou usando recursos de ninguém, mas os meus próprios.

 

Ao sairmos daqui, a vida lá fora não é este mar de rosas. O mundo tenta nos atrair e nos fazer esquecer de Deus. Que coisa mais terrível, não é? Primeiro, a dúvida que tenta nos afastar de Deus nos mostrando nosso Deus como mentiroso (e tem gente que ainda dá crédito ao satanás). Segundo, ainda ele, satanás, tentando-nos com as delícias deste mundo no afã, máximo, de esquecermos de Deus achando que estamos num paraíso.

 

Ele é tão sujo que quando percebemos que o mundo não é como ele pinta ele nos oferece as drogas, o álcool, o cigarro, as pílulas. Seu objetivo é fazer mesmo a gente se esquecer de Deus. Ele insiste em nos dizer: é possível viver neste mundo, ser feliz, desfrutar do bom e do melhor, curtir adoidado sem termos que darmos glórias a Deus. Tente! Eu irei te ajudar! Você quer seguir a satanás? Cuidado para não cair em seus laçoes de engano e ilusão.

 

Cada escolha que fazemos traz consigo as suas consequências. Escolha sempre confiar em Deus e nenhuma muralha será grande demais que te impedirá de ter, com Deus, uma vida abundante. Aleluias. Amanhã, será o dia de nosso retorno à Brasília e fim de nosso passeio. Obrigado Senhor! que tudo em nós seja feito, sempre, para a tua glória. Amém!

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Estou no capítulo 40, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Estou na pág. 440/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

Ø       Estou ouvindo 05h55m55s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.

365 dias de propósito! Dias 230, 229 e 228/365

365 dias de propósito! Dia 230/365 (segunda-feira, 08 de março de 2010)

 

Rompendo Muralhas - 3

 

Ontem, vimos a primeira grande muralha que devemos romper: A DÚVIDA! A dúvida é um terrível obstáculo que somente pode ser vencida pela fé! Uma é antagônica à outra e portanto não se podem coexistir, viverem juntas. Ou você abriga em seu coração a dúvida ou você abriga em seu coração a fé. É para mim uma simples questão de escolha!

 

Se você escolher como escolheram Adão e Eva dando créditos à Satanás, você escolherá duvidar da palavra de Deus que te tem prometido inúmeras bênçãos. Não há barreiras que não possam ser vencidas por Deus! Por isso que a dúvida é uma barreira enorme e a primeira a meditarmos. A dúvida é uma ofensa e não somente uma atitude qualquer que tomamos sem consequências. Quem duvida de Deus, crê no Satanás, pois é ele quem tem afrontado a palavra de Deus.

 

Podemos reparar nas nossas meditações bíblicas e bem no ambiente de nossas orações que a dúvida é um ato de ofensa a Deus, por isso ele não pode operar. A incredulidade é sempre repreendida. Em Hebreus a palavra de Deus nos diz que "E a quem jurou que não entrariam no seu descanso, senão aos que foram desobedientes? E vemos que não puderam entrar por causa da incredulidade." Hb 3:10). Eles não puderam entrar no descanso de Deus por causa da incredulidade!

 

"Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam." (Hb 11:6). Ao nos aproximarmos de Deus, visando agradá-lo, devemos, em primeiro lugar crer que ele existe e não somente isso, mas que também Deus é nosso galardoador (galardoador dos que o buscam!).

 

Repare também em nossas orações. Vamos fazer agora um exercício de oração. Fechem os teus olhos e comecem a orar. Quando oramos a Deus jamais nos colocamos diante dele, do Senhor, como estando diante de um ser que nada pode fazer, pelo contrário, sempre o vemos como quem está no controle de todas as coisas. E realmente Deus está no controle de tudo e de todas as coisas, se não não seria Deus nem a ele dirigiríamos nossas orações. Amanhã, continuaremos.

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Estou no capítulo 43, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Ainda estou na pág. 438/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

Ø       Estou ouvindo 05h55m56s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.

 

365 dias de propósito! Dia 229/365 (domingo, 07 de março de 2010)

 

Rompendo Muralhas - 2

 

Segundo dia do cruzeiro. Muita alegria e comemorações. Como a gente come dentro do navio! A comida é fartíssima. Acho que ganharei alguns quilinhos...rs...rs... esperávamos ancorar em Cabo Frio, mas as águas estavam nervosas e não pudemos. Peninha... deixamos de conhecer muitos locais interessantes. Já chegamos em Búzios e o lugar é muito lindo. Tiramos cada foto que, com certeza, virarão papéis de paredes em muitas telas por ai. Bebel aprendeu a mergulhar e está fazendo a festa nas águas. Que bênção! Amanhã, passearemos de escuna pelas ilhas. Será inesquecível, com certeza.

 

E as muralhas? A principal delas a ser vencida é a muralha da dúvida! A dúvida foi a arma de Satanás desde o princípio. Ali no episódio de Gênesis quando Adão e Eva estavam no Jardim do Éden, Satanás, muito astuto, lançou seus ataques. Ele soube lançar as sementes da dúvida.

 

Reparem que ele não contestou o poder de Deus, pois não haveria como convencer Adão e Eva pois eles o conheciam como o criador dos céus e da terra e de tudo o que neles há? Ele também não contestou a existência de Deus, pois era mais do que fato a existência de Deus, pois eles o viam todos os dias. Ele também não contestou o relacionamento entre Deus e Adão e Eva, pois teofanicamente o Senhor lhes aparecia e conversava com eles assim como eu estou falando agora e vocês estão ouvindo (ou lendo).

 

Deus é o criador de todas as coisas. Deus existe. Deus com eles mantinha comunhão vivendo em um relacionamento profundo.

 

O que na verdade Satanás contestou foi a palavra de Deus! "Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?" (Gn 3:1). O ataque de Satanás foi preciso e bem cirúrgico. Muitíssimo esperto atacou a palavra de Deus.

 

Modernamente, temos visto tantos ataques à palavra de Deus! Vejam os filmes atuais de sucesso e suas histórias. Vejam as literaturas, principalmente as científicas que exaltam Darwin, e sua teoria absurda e fantasiosa da evolução das espécies. Ele, Satanás, continua o mesmo e não riá mudar sua forma de agir. A dúvida em nossos corações é uma das principais, se não, a principal muralha a ser vencida. E come iremos vencê-la? Fica para amanhã. Deus abençoe a todos e orem por nós.

 

Aleluias! "Foi a fé que pôs abaixo as muralhas de Jericó, depois que o povo de Israel tinha andado ao redor delas durante sete dias, como Deus lhes ordenara." (Hb 11:30).

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Estou no capítulo 40, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Ainda estou na pág. 440/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

Estou ouvindo 05h45m46s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.

 

365 dias de propósito! Dia 228/365 (sábado, 06 de março de 2010)

 

Rompendo Muralhas – Hb 11:30.

 

À bordo de um cruzeiro: estou com minha esposa e filha a bordo de um cruzeiro pelas águas do Atlântico. Serão poucos dias e noites, mas será muito legal. Acompanhá-nos mais dois casais da "Primeirona". Estamos em festa e muito alegres.

 

Nosso dia de hoje foi agitadíssimo e super extressante... é porque foi um corre-corre para pegarmos ônibus, trânsito, filas, fichas para preenchermos, ... fomos almoçar depois das 15hs e agora 19h20 estamos cansados, mas há tantas programações que queremos aproveitar tudinho.

 

Estou com dificuldade de acesso à internet. Estão cobrando no navio IMPERATRIZ u$20 POR 80 minutos. Estou resistindo, pois não quero pagar isso, acho um absurdo! Eu já estou com 228 dias de fidelidade nas postagens e não falhei. Realmente não estarei falhando se eu adiar as postagens enquanto eu estiver nesse cruzeiro. Eu disse "adiar as postagens" não, não fazê-las. Deus me deu e continuará a me dar graças de fazê-las durante este período.

 

Deixando, provisoriamente, as notícias do cruzeiro (amanhã, falaerei mais – estamos tirando tantas fotos lindas...), vamos nos concentrar um pouco em nosso tema. Nele iremos refletir por alguns dias, pois pretendo preparar uma prédica sobre o assunto. Quais são as muralhas que você está precisando romper? Que muralhas foram levantadas em sua vida contra você?

 

Há um episódio bíblico muito interessante que fala de uma grande muralha que levou 7 dias para ser rompida. Vamos ver e analisar um pouco dessa maravilhosa história e veremos no que ela poderá nos ajudar. "Foi a fé que pôs abaixo as muralhas de Jericó, depois que o povo de Israel tinha andado ao redor delas durante sete dias, como Deus lhes ordenara." (Hb 11:30).

 

A primeira grande lição e a mais importante de todas é que romperemos e somente romperemos as grandes muralhas em nossas vidas pela fé! Não há outro caminho nem jeito de conseguir essa grande vitória, se não pela fé.

 

Foi pela fé que muitas vitórias foram alcançadas pelos grandes homens de Deus do passado, do presente e do futuro. O próprio capítulo 11 narra, de forma bem resumida, essas grandes vitórias e elas são exemplos para nós. Se eles conseguiram, nós conseguiremos, triunfaremos, venceremos e romperemos grandes muralhas.

 

Senhor, nos abençoe fazendo com que possamos aprender a lição que tu tens preparado para nós no tocante a este tema. Nos ajuda a refletir e a escrever e a pregar. Que tudo seja feito para a honra e a glória, exclusiva, de teu nome.

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Estou no capítulo 40, de Isaias - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Ainda estou na pág. 444/656, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

Ø       Estou ouvindo 05h55m56s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González.