quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 148/365

Minha LBH: Estou no capítulo 9 do livro de Jó. No livro O ESCÂNDALO DO COMPORTAMENTO EVANGÉLICO - Por que os evangélicos estão vivendo exatamente como o resto do mundo?, de Ronald J. Sider (Título original: The Scandal of the Evangelical Conscience), estou na página 70/134. Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 14h28m24s/25h56m37s.

 

Eu já estou pensando em meu próximo livro: CRIAÇÃO E CONSUMAÇÃO - Volume 1. Gerard Van Groningen. Editora Cultura Cristã – 656 páginas. Há muitos bons livros para ler e eu preciso pedir a direção de Deus. Hoje em minhas orações eu pensava como devia ser a vida, principalmente a vida de oração dos grandes expoentes do evangelho depois de Cristo, seu autor. Eles aqui viveram e fizeram o que fizeram. A história está ai para nos mostrar suas obras as quais Deus permitiu que se realizassem.

 

Como hoje – século XXI - o mundo ve Deus e como é esse relacionamento? Eis ai uma pergunta interessante. Quem foi que nos deixou o nosso legado? O que temos hoje que não temos recebido? Somos frutos do que nossos pais semearam, nada mais? Se nossos pais estiveram confusos e não souberam nos ensinar as coisas do Reino de Deus e de sua justiça, como haveremos de ter uma crença firme, impactante e convincente? É ... Adão culpou a Deus e a mulher a serpente...

 

Às vezes, o mundo me parece com uma grande prateleira de idéias onde as pessoas escolhem (as que podem escolher) das que estão expostas aquela que mais lhe parece razoável ou atraente ou coersiva e as adotam passando, pois, a regê-las por um determinado tempo ou para sempre, até a sua morte. Deus, nosso Criador, expôs a sua e se nos apresentou dizendo simplesmente eis aqui o Caminho, a Verdade e a Vida... você crê? Acho bom!

 

Que futuro deixaremos para os nossos filhos? Como eles irão lidar com as questões relacionadas ao Reino de Deus e de sua Justiça?

 

A minha crença está baseada na idéia de que Deus é o Administrador de tudo o que existe, tanto visível quanto invisível. Tudo, para mim, está em seu controle. Nada lhe escapa de suas mãos, nada. A história que temos é a história que Deus administra. Todas as coisas estão no controle de Deus. Assim, as pessoas, em todo o mundo, estão no lugar onde Deus quer que elas estejam; assim, as pessoas têm aquilo que Deus quer que elas tenham; assim, as pessoas são aquilo que ele quer e planejou que sejam. Soberania. Sabedoria. Bondade. Deus é soberano, sábio e bom.

 

E o homem? Qual o seu papel nessa administração? Qual a sua responsabilidade? Como ele deve se relacionar com Deus e com o seu Reino e a sua Justiça?

 

Uma pequenina pausa: ontem, Deus me disse para eu tratar bem a minha esposa independentemente de merecimento ou de direito. Sabem o que fiz? Comprei-lhe um lindo arranjo floral com orquídeas e rosas. Em seguida, ele me disse que é assim que ele quer que eu trate com a sua igreja, independentemente de ela merecer ou ter qualquer direito, pois também foi assim que Cristo amou a sua igreja e por ela derramou o seu sangue, independentemente do que ela fez ou deixou de fazer. É Deus quem tudo controla. Aleluias! 

 

Quanto ao homem e seu papel, deixarei para outro momento.

 

Relembrando a história foi em 16/12/1865 que foi organizado o primeiro presbitério da Igreja Presbiteriana do Brasil que jurisdicionava as igrejas do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Brotas. A Deus toda a glória!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Recadinho do Ir Adelson: participe você também dessa história incrível.


"Olá queridos amigos e irmãos em cristo, estou participando da produção de um filme cristão "Finding Josef", o qual será lançado no segundo semestre de 2010. Nos dias 17 e 18 (quinta e sexta), das 16h as 21h, no Auditório do Espaço Cultural - Renato Russo (508 sul) faremos a seleção de atores e grupos teatrais para o longa metragem. Estou enviando em anexo o cartaz que traz maiores informações. Aproveito e peço encaminhe para seus amigos e imprima e afixe-o no seu local de trabalho e na sua igreja.
Para maiores informações entre: www.findingjosef2009.blogspot.com www.findingjosef.com.br ou ainda pode enviar seu currículo para: findingjosef@gmail.com contendo uma foto de rosto e uma foto corpo inteiro. Em Cristo, abraço fraternal. Adelson Mota."

Os irmãos que quiserem ver o anexo, entrem em contato com o Jamais Desista! A história do filme é interessante. 

Findin Josef, The Movie! An universal story where determination, love, and cooperation reveal eternal truths powerful to change history in forgiveness, reconections, and family reconciliation. (Procurando José, O Filme! Uma história universal onde a determinação, o amor e a cooperação revelam verdades eternas, poderosas para modificar a história em perdão, e reencontros e reconciliação familiar). 

365 dias de propósito! Dia 147/365

Minha LBH: Estou no capítulo 6 do livro de Jó. No livro O ESCÂNDALO DO COMPORTAMENTO EVANGÉLICO - Por que os evangélicos estão vivendo exatamente como o resto do mundo?, de Ronald J. Sider (Título original: The Scandal of the Evangelical Conscience), estou na página 60/134. Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 14h20m39s /25h56m37s.

 

No livro que estou lendo de Ronald J. Sider chamou-me a atenção uma observação que ele fez no capítulo 3 dizendo que deveríamos morrer de vergonha e chorar diante da enorme lacuna entre a visão bíblica e a prática evangélica contemporânea.

 

Em um vídeo que ouvi hoje no YouTube no canal de meu amigo e irmão em Cristo, seminarista presbiteriano em Recife/PE, Diogo (seu canal: http://www.youtube.com/bldiogosilva), o pregador, John MacArthur, pregando 'Abandonado por Deus (Guerra pela Verdade)' -, falou uma frase chocante logo de início que dizia: "Eu estou indubitavelmente convencido de que, no mesmo sentido, Deus abandonou os EUA.".

 

O que está acontecendo conosco? Estamos trocando Deus e a bíblia pelas nossas próprias astúcias. Isso é gravíssimo, pois ao rejeitarmos o conhecimento de Deus, Deus nos rejeitará e nos entregará aos nossos próprios desejos, vontades para, com toda a avedez possível, cometermos toda sorte de impurezas e assim enchermos o vaso da ira de Deus. Estamos em grande perigo!

 

Cremos na santidade, pregamos a verdade e vivemos a mentira? Nós que ensinamos que não se deve roubar, roubamos? Nós que ensinamos que não se deve adulterar, adulteramos? Nós que ensimamos que devemos amar e perdoar, odiamos e encomendamos a morte de nossos irmãos? Nós que pregamos a vida, amamos a morte? Estamos brincando com Deus e isto nos custará muito caro!

 

Se a sua vida cristã é uma droga, saiba que todo tipo de droga vicia, inclusive a droga da sua vida! Você que está viciado, precisa de libertação. Eu creio piamente na soberania de Deus, mas também creio na responsabilidade do homem. Somos responsáveis por nossos atos, pensamentos e palavras e de todas essas coisas haveremos de dar contas a Deus. Não pense que você, salvo, que crê na perseverança dos santos (eu também creio!) que pode viver como o senhor de duas caras sem que hajam consequências sérias e terríveis para você.

 

Aquele que diz ser de Cristo, deve viver como Cristo viveu. A Deus toda a glória.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 146/365

Minha LBH: Estou no capítulo 3 do livro de Jó. No livro O ESCÂNDALO DO COMPORTAMENTO EVANGÉLICO - Por que os evangélicos estão vivendo exatamente como o resto do mundo?, de Ronald J. Sider (Título original: The Scandal of the Evangelical Conscience), estou na página 50/134. Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 12h36m49s/25h56m37s.

 

Todos nós que lemos Jó ficamos extasiados com tamanho sofrimento e a primeira pergunta que surge nos nossos corações é porquê? (antes de prosseguir, recomendo você ouvir uma mensagem entitulada PORQUÊ? Ministrada pelo Rev. Sabino Cordeiro Dourado, pastor titular da "Primeirona" – Primeira Igreja Presbiteriana de Taguatinga que se encontra disponibilizada também no YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=KEKzUMwEbrI).

 

Porque tanto sofrimento? Porque Jó foi acometido de tantas tribulações, justamente ele de quem Deus testemunha de que era reto e íntegro? Porque Deus o permitiu? São tantos porques que ficamos também intrigados. Ao lermos o livro e ao meditarmos em sua narrativa, o que esperamos? Na primeira vez que o li, eu sinceramente esperava encontrar respostas para todos os meus porquês, mas fiquei tremendamente frustrado. Surgiram mais dúvidas.

 

Quando também vemos a história de Jesus e as narrativas que envolvem seu nome existe em nós expectativas procurando saber as razões e os porquês de muitas coisas, mas também Jesus não parece nem dar bola às questões que lhe são formadas. Ele não se interessa em responder, mas se limita a fazer sua apresentação pessoal e associá-la à sua sabedoria e poder. Para Jó isso foi suficiente. Ele Jó abandonou os seus porquês trocando-os pelo conhecimento do Santo. Para ele, Jó, bastou saber que Deus é quem soberana, sabiamente e com amor é quem controla todas as coisas.

 

Nós também não precisamos saber os porquês, primeiro porque muitos porquês não entenderíamos ainda que Deus nos explicasse detalhe por detalhe. Mais do que entender, nós fomos chamados para confiar. Deus não abre mão disso. Deus exige confiança 100%. Se, por exemplo, 100 pessoas se apresentassem para nós e 99 delas se travestissem de Deus e dissessem "eu sou o pão da vida", Deus exigiria de nós confiança plena e cabal em sua afirmação contra aquelas 99 falsas.

 

Deus nada explicou para Jó. Jesus nada explicou para seus discípulos. Ambos exigiram de Jó e dos discípulos confiança plena, cabal e reconhecimento de seu poder, soberania, sabedoria e bondade. Reparem nas outras religiões e em outros deuses e vejam a diferença. Nosso Deus se nos impõem, os outros deuses explicam. Nosso Deus exige e pede confiança plena, cabal e absoluta, os outros deuses esperam que alcancemos alguma espécie de libertação pela gnose de algo. Não é o conhecimento que liberta, mas Deus (corro o risco de ser mal interpretado).

 

Não quero dizer com isso que somos irracionais e desprezadores do intelecto. Depois que conhecemos o Senhor e confiamos nele passamos a entender melhor alguns porquês complicadíssimos por causa do seu Espírito que em nós habita. Ainda voltaremos a meditar nesse assunto. Por hoje é só!

 

A Deus toda a glória.

domingo, 13 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 145/365

Minha LBH: Estou no capítulo 9 do livro de Ester. No livro O ESCÂNDALO DO COMPORTAMENTO EVANGÉLICO - Por que os evangélicos estão vivendo exatamente como o resto do mundo?, de Ronald J. Sider (Título original: The Scandal of the Evangelical Conscience), estou na página 44/134. Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 12h29m35s /25h56m37s.

 

"Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus." (Dt 5:12). Vejamos o que diz esse versículo. Primeiro vem a obrigação, o dever, o compromisso. Devemos, então, em primeiro lugar honrar, honrar nosso pai e mãe. Mas como faremos isso? De que forma honrá-lo? Acho desnecessário entra no como, pois entendo perfeitamente que cada um de nós sabe o que deve fazer. Se você não sabe como honrar teu pai e a tua mãe... misericórdias!

 

Porque devemos honrá-los? Ora, em primeiríssimo lugar, por que foi ordem expressa do Senhor, seu mandamento, escrito com os seus próprios dedos nas tábuas da lei. Ao nos dar essa ordem, Deus, nosso pai, sabia que nós os filhos em nosso afã de querer construir a nossa vida poderíamos despresá-los. Há muitos que pensam que estão fazendo a obra de Deus despresando os seus pais ou ignorando-os como se nem existissem. Desprezar as coisas do pai e uma forma de não honrá-los. Em segundo lugar, por causa das bênçãos que o Senhor promete aos que lhe obedecerem. Quais são essas bênçãos:

 

  1. para que se prolonguem os teus dias, e
  2. para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus.

 

Você deseja vida longa e próspera? Eis ai o segredo! Honre a teu pai e a tua mãe! Há muitos que correm, se esforçam, fazem planos, constroem, trabalham, trabalham, mas ao se esquecerem dos seus pais que Deus ordenou não esquecer, tropeçam e além de não terem vida longa, as coisas não lhe vão bem.

 

Deus é de fato muito sábio. Ele esconde jóias valiosas, tão grandes e poderosas, maravilhosas numa simples bênção dos pais e pensamos que temos é de estudar, trabalhar, fazer, construir, planejar, ... cada um dos patriarcas Abrãao, Isaque e Jacó deram suas bênçãos aos seus filhos que as transmitiram aos seus filhos.

 

Nós poderíamos ir um pouco além e verificar que Deus faz questão de nos abençoar em todas as coisas quando também respeitamos nossos avós, nossos parentes, autoridades. Os tempos modernos nos apontam outros caminhos e o respeito parece em baixa, tanto que o trato dos jovens com, inclusive, seus próprios pais é "velho ou véio". Isso reflete um pensamento moderno que quer dizer: 'sinto muito, mas o senhor já está passando, está velho, antiquado, careta, não serve mais, não nos pode abençoar'.

 

Você que crê na palavra de Deus, a rejeita como antiquada? O filho sábio alegra SEMPRE o coração de seus pais, pois sabe que em suas  bênçãos estão tesouros de Deus! Minha mãe já tem 70 anos, tem muitos problemas de saúde, o que demanda de nós, seus filhos, atenção, cuidado especial, tempo de qualidade para dar a ela atenção, é viúva e não tem mais o vigor que muitas de nossas atividades exigem, mas se eu for filho sábio, inteligente e temente a Deus, eu devo honrá-la, respeitá-la, tratá-la com amor, respeito e sacrifício (sim, sacrifício de meu tempo, mesmo de meu tempo precioso e escasso dedicado à obra de Deus ou dedicado a ganhar dinheiro, trabalho).

 

"Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus." (Dt 5:12).

 

A Deus toda a glória!

sábado, 12 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 144/365

Minha LBH: Estou no capítulo 6 do livro de Ester. No livro O ESCÂNDALO DO COMPORTAMENTO EVANGÉLICO - Por que os evangélicos estão vivendo exatamente como o resto do mundo?, de Ronald J. Sider (Título original: The Scandal of the Evangelical Conscience), estou na página 037/134. Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 12h17m51s/25h56m37s.

 

Essa história do judeu Mordecai, de sua filha por criação Ester e de Hamã é um exemplo de que devemos sempre confiar em Deus a despeito do quão mal e contrária seja a circunstância a que estaremos sujeitos por causa de nossa fé. A perseguição desencadeada por Hamã foi cruel, inteligente, objetiva e tinha tudo para ser fatal. O alvo não foi somente Hamã, mas toda a sua raça. Se Hamã tivesse perdido a sua fé e esperança no socorro bem presente nas tribulações como escaparia?

 

O que fez Ester, filha de Mordecai, é o que devemos fazer sempre que ocorrem perseguições à nossa pessoa, à nossa raça inteira. Antes porém de entrar no que fez Ester, vejamos um pouco da história de seu pai de criação, Mordecai. Quem era o judeu Mordecai? A Bíblia diz que ele era benjamita, filho de Jair, filho de Simei, filho de Quis e que fora transportado de Jerusalém com os exilados, que foram transportados com Jeconias, rei de Judá, a quem Nabudonossor, rei da Babilônia, havia transportado. Quis, seu bisavô, foi contemporâneo de Daniel e ambos chegaram junto à Babilônia.

 

Mordecai, judeu, teve a chance de voltar à Jerusalém com Sesbazar em 538 a.C., mas não foi. Essa história se desenrolou no período entre a primeira volta do Cativeiro e a ida de Esdras e Neemias para Jerusalém (período subtendido entre os capítulos 6 e 7 de Esdras). O seu nome, Mordecai, era um nome civil babilônico, derivado do nome da divindade Marduque.

 

Mordecai criara a Hadassa, nome hebraico derivado de hadhas, "mirta" que é a Ester. Ester é também um nome persa, derivado da palavra stam, "estrela". Na época os judeus que moravam em países distantes, sempre usavam um nome hebraico, religioso e nacional, e um nome na língua do povo das suas peregrinações. Ester, diz as Escrituras, era filha de seu tio, não tinha pai, nem mãe e era muito bela, de boa aparência e formosa. Tendo ficado órfã, Mordecai a criou e a educou. Percebe-se na narrativa o quanto e o como Ester obedecia a Mordecai. Isso lhe trouxe grandes benécias.

 

Nada mais se fala diretamente de Mordecai, principalmente do que era, mas, creio, era um homem temente a Deus, sábio, fiel em toda a sua casa, zeloso das coisas de Deus, um excelente pai e educador e fiel trabalhador. No seu trabalho, onde certamente primou pela excelência (a exemplo de José e de Daniel) e, teve a oportunidade de dar ao rei, seu senhor, um grande livramento por denunciar uma conspiração que iria tirar a vida do rei Assuero.

 

Voltando ao que fez Ester que é o que devemos fazer sempre que ocorrem perseguições à nossa pessoa, à nossa raça inteira verificaremos que sua primeira atitude foi orar e se humilhar diante de Deus. Ao tomar conhecimento da gravidade do mal que estaria por vir e tendo sido advertida por seu pai de que mesmo a ela, esposa do rei, não haveria escape algum, a sua estratégia foi a oração e o jejum e assim se propôs a orar e a jejuar por 3 dias e desafiou e conclamou seu pai e todos os judeus a fazerem o mesmo.

 

Parafraseando um desenho animado da Pink Dink Doo, se eu tenho um problema (aqui era sim um grande e terrível problema) que eu não sei o que fazer, eu oro, oro, oro até eu resolver... ore Ester.... ore... A oração foi a principal estratégia inicial que deram a Ester e a Mordecai o grande livramento. Reparem que não foi reunião, planos de ação, greves, mas oração e jejum! Quanto maior e mais problemático o problema, maior deve ser o nosso tempo dedicado à oração. Se Deus é nosso Deus, devemos realmente buscá-lo em oração. Um bom final de semana a todos. Soli Deo Gloria!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 143/365

Minha LBH: Comecei o livro de Ester. Terminei o livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã. Gostei muito do livro e achei-o profundo. A proposta do autor de dizer que o pecado veio pertubar o shalom foi muito interessante. Terminei o livro com uma sensação desagradável de o quanto eu sou miserável, cego, pobre e nú. Exaltei, ao final, a graça de Deus que é maior do que a teimosia do pecado. Sobre a responsabilidade humana, na qual creio que o homem é 100% responsável, senti que há muito o que fazer, mas Deus nos fortalecerá para a sua glória. Amém!

 

Iniciei o livro O ESCÂNDALO DO COMPORTAMENTO EVANGÉLICO - Por que os evangélicos estão vivendo exatamente como o resto do mundo?, de Ronald J. Sider e estou na pagina 017/134. Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 11h24m04/25h56m37s.

 

Ontem, mais uma vez, tivemos a oportunidade de ouvirmos a palavra de Deus sendo ministrada por um jovem, um jovem de Deus (meu amado filho Gabriel – ele pregou no Grupo Familiar Arca da Aliança – http://grupofamiliararcadaalianca.blogspot.com). Iniciou a sua prédica contando um breve testemunho a respeito do momento em que estava preparando a Palavra de Deus para ser ministrada e precisava de concentração, mas a nossa secretária do lar, pedia-lhe ajuda, pois precisava lavar o quintal e não podia fazê-lo sozinha. Ele parou o que fazia e foi-lhe atender, inicialmente chateado.

 

Num momento de desabafo ali com Deus lavando o quintal disse ao Senhor: eu não estou preparado para levar palavra alguma, não sou digno, estou arrependido... foi nesse momento que o Senhor lhe falou em resposta dizendo-lhe: filho se você já estivesse se sentindo preparado, não me serviria, pois como iria usá-lo uma vez que já estivesse escudado em si mesmo? A partir daí, ficou calmo. Lavou o quintal com amor e confiou em Deus que iria usá-lo logo mais.

 

Em sua introdução, apresentou o profeta Jeremias como aquele profeta que falava bonito, em forma de prosa, de poesia, com eloquência e que despertava nos ouvintes um forte desejo de ouvi-lo, pois as falas de Jeremias lhe pareciam aos ouvidos como lindas canções de ninar. Ouviam e dormiam, mas não obedeciam. Esse era o problema. Israel era um povo obistinado, muito teimoso, que apesar de convencido das maldições que viriam pela desobediência, insistiam em desobedecer.

 

Eles criam na palavra de Deus, nas advertências de Jeremias, mas não obedeciam. E quando Deus dizia que se seguissem tal e tal caminho iriam sofrer dano, eles apanhavam a Jeremias, como se fosse um amuleto, mas iam, desobedeciam e sofriam o dano. Jeremias também sofria por causa disso. Essa teimosia do povo de Deus lhes custou a sua liberdade e foram levados cativos pelos babilônios.

 

Deus permitiu a dor por causa da desobediência. No versículo 2, de Lamentações 3, está expresso o quão terrível foi essa dor. Exortou-nos a obedecer a fim de não sermos disciplinados tão severamente e o quão é amargo deixar o Senhor fonte de bênçãos por causa da desobediência.

 

O povo foi então teve de sofrer o amargor e se arrepender. O arrependimento daquele povo que se percebe de sua análise devido os registros deixados teve três principais características que também devemos ter sempre em mente:

 

O Silêncio. Não adiantava falar nada, nem justificar. O povo estava todo errado e tinham de ficar calados, em quietude, pois do que se queixam os homens senão de seus próprios pecados? Às vezes é necessário estarmos e permanecermos no silêncio e na quietude para buscarmos a Deus. Há momentos em que diante de Deus nenhuma palavra nos vem à boca e devemos ficar ali mesmo, em posição, mas firmes sabendo que Deus nos ouve além das palavras.

 

O Jugo. O jugo é um peso. A cruz é um jugo, é renúncia. Nesse sentido, o jugo é a responsabilidade. Devemos levar a nossa cruz, mas o jugo de Cristo é leve e não é pesado, mas não devemos deixar de ter a nossa responsabilidade. Aquele povo em terra estrangeira teve de suportar um  jugo árduo. O nosso com Cristo produz salvação, pois ao testemunharmos outros serão atraídos a Cristo.

 

A Atitude de Arrependimento. A decisão de se arrepender é o primeiro passo, um primeiro e muito importante passo no arrependimento. Aquele povo tomou essa atitude. Tiveram uma longa jornada até a liberdade, mas sem esse passo jamais teriam alcançado. Em nossa vida, devemos ter essa atitude sempre em nossos corações.

 

Além disso, em cada momento, reforçou a sua prédica com testemunos impactantes e marcantes de uma vida que está neste mundo, mas que não é deste mundo. Gabriel é um vaso, um vaso vazio, um vaso que Deus está levantando e usando para a sua glória. Todos os jovens da Arca da aliança estão de parabéns! São exemplos de fé, de busca de Deus e de perseverança para outros jovens e para os senhores e senhoras e mesmo os anciãos.

 

A Deus toda a glória!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 142/365

Minha LBH: Terminei o livro de Neemias. No livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 195/204 (estou terminando). Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 10h13m40s/25h56m37s.

 

Ontem no culto das causas impossíveis, na Primeira Igreja Presbiteriana de Taguatinga, o Rev. Sabino Cordeiro Dourado nos trouxe uma palavra rápida mas muito eficaz sobre o perdão. Ele nos contou o testemunho de uma senhora, Amara, que encontrou na praia, que vendia panos de prato e que andava mancando. Amara trazia em seu coração uma dor muito forte, uma amargura com a vida por causa de seu marido, sr. José (os nomes foram mudados para evitar constrangimentos), que com ela cometeu atos de tamanha brutalidade que até foi capaz de amarrar o filho morto ao seu corpo por 4 dias e ainda por cima cometer violência sexual.

 

Sua vida ganhou uma tamanha marca ruim e problemática que já muitas vezes foi parar num hospício. Ela sustenta mais dois filhos e vive somente das rendas das vendas dos panos de prato. Olhando olhos-nos-olhos deu-lhe atenção, ouviu a sua história, pagou-lhe um caldo de peixe e por 1h30 conversaram, riram, choraram. Sem se identificar como pastor ou religioso, espiritual, conduziu-a, diligentemente, ao perdão, procurando convencê-la de que deveria, apesar dos pesares, perdoar ao sr. José.

 

Ele então disse a sra. Amara que o ódio, devido a falta do perdão, é um veneno que a gente toma para o outro morrer, só que quem morre, ou vai, aos poucos morrendo, é a gente mesmo. Tudo o que aquele homem fez e sabemos é errado, vai continuar a produzir seus males tirando de ti a doçura da vida por causa do amargor das lembranças e do ódio que se sente. Para conquistar a liberdade e sairmos desse laço vicioso é preciso juntar todas as forças e exercer o perdão.

 

Em seguida, orou com ela, por ela, pelo sr. José e lhe ensinou a perdoar. Disse-lhe que todas as vezes que viesse à sua mente lembranças do sr. José e dos atos malígnos que ele praticou, ela deveria liberar uma palavra, uma frase simples: “José, eu te perdôo em Nome de Jesus”. Se 100 vezes no dia viesse essa lembrança, 100 vezes deveria dizer “José, eu te perdôo em Nome de Jesus”. Se mil vezes viesse tais lembranças, 100 vezes deveria liberar a frase: “José, eu te perdôo em Nome de Jesus”.

 

Explicou-lhe que cada vez que ela liberasse a frase “José, eu te perdôo em Nome de Jesus” aquela palavra subiria e um anjo do Senhor a pegaria. Disse que no reino espiritual aquela liberação iria operar o milagre na sua mente e no seu coração libertando-a do veneno deixado pelo sr. José. Não vale a pena ficar tomando um veneno para o outro morrer. Assim é aquele que não perdoa o outro.

 

Jesus já nos ensinou o valor do perdão e quantas vezes devemos perdoar o nosso irmão ao dia. Bem aventurados seremos se colocarmos em prática.  A Deus toda a glória.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 141/365

Minha LBH: Estou no capítulo 9 do livro de Neemias. No livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 182/204 (estou no último capítulo!). Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 8h50m00s /25h56m37s.

 

Jamais se esqueça disso!

 

  1. - 'Deus não escolhe  pessoas capacitadas, Ele capacita os escolhidos.'
  2. - 'Um com Deus é  maioria.'
  3. - 'Devemos orar  sempre, não até Deus nos ouvir, mas até que  possamos ouvir a Deus.'
  4. - 'Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus.'
  5. - 'O mais importante não é encontrar a pessoa certa, e sim ser a pessoa certa.'
  6. - 'Moisés gastou:  40 anos pensando que era alguém; 40 anos aprendendo que não era ninguém e 40 anos descobrindo o que Deus  pode fazer com um NINGUÉM.'
  7. - 'A fé ri das impossibilidades.'
  8. - 'Não confunda  a vontade de DEUS, com a permissão de DEUS.
  9. - 'Não diga a DEUS que você tem um grande problema. Mas diga  ao problema que você tem um grande DEUS.'
  10. - 'DEUS é 10!'  (contribuição do Pr. Nelsinho).

 

Nessa lista das 10 coisas que jamais devemos esquecer, eu acrescentaria: eu devo ser vaso, vaso vazio. Isso porque é o que Deus está falando comigo nos últimos dias. Creio que Deus está me chamando para pregar o evangelho e para eu sair por ai pregando, eu não posso estar cheio, mas vazio para Deus poder transmitir seu recado.

 

Eu já tenho meus 50 anos e não irei cansar de dizer a mesma coisa. Deus já me disse para eu não usar a minha idade como desculpa para estacionar, aposentar e ir por ai ‘curtindo a vida adoidado’. Ele me disse que sou produtivo e que me quer trabalhando, produzindo e que no céu não é lugar para aposentados. Incentivou-me e exortou-me a buscá-lo a cada dia com mais intensidade, pois Ele, Deus, tem muito a fazer por e com aqueles que a ele se entregam de todo C.A.F.E (Mc 12:30).

 

Eu bem que poderia, realmente, planejar minha aposentadoria e futuros num bem-bom com minha eterna gatinha em uma costa do litoral do Nordeste e/ou viajando por ai, conhecendo, curtindo, vivendo e esperando a morte chegar, mas não estou fazendo isso, pelo contrário, estou me preparando para “gastar-me e me deixar gastar” (2 Co 12:15) pelos amados irmãos que estão ou irão chegar ao conhecimento de nosso Amado Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

 

Por que estou fazendo ou tendo inclinação para assim proceder, estou sendo melhor do que alguém? Jamais! É a graça de Deus que está comigo e é ela que me move. Não tenho mérito algum: sou vaso, vaso vazio. Está errado se aposentar e curtir a vida com a sua esposa? Não! Não está! Embora empenhado e tendo um fogo consumidor dentro de meu coração me inclinando para as coisas do Reino de Deus e de sua Justiça, eu aproveito sempre a oportunidade para me deliciar com todo bem que o Senhor nos concede.

 

Voltando ao parágrafo que eu comecei a dizer ‘Eu já tenho meus 50 anos e não irei cansar de dizer a mesma coisa’, essa mesma coisa é: nós, os vivos, os que agora, neste momento, temos o fôlego de vida em nossas narinas, é quem Deus irá usar para, mediante o seu Espírito Santo (não há dois, ou mais, Espírito Santo, nunca houve – ele sempre foi, é e o será para sempre o mesmo), causar na geração atual um terremoto santo de proporções globais ao fazer tremer não a terra mas os corações dos homens do Brasil até a China, do Polo Sul e ao Norte.

 

E o que ele quer para fazer isso? Homens ricos e milionários que poderão investir centenas de milhares de dólares na obra do Reino de Deus e de sua Justiça? Homens cultos e sábios, mestres e doutores com cursos conhecidos e reconhecidos nas melhores faculdades do mundo? Homens poderosos entre os terráqueos que estão nos cenários políticos e dos poderes legislativos, jurídicos e executivos contituídos? Homens da cultura? Da Teologia? Das ciências? NÃO! Ele quer apenas vasos, vasos vazios! Logo, se você é um vaso, um vaso vazio: prepara-te! A Deus toda a glória! Amém!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 140/365

Minha LBH: Estou no capítulo 6 do livro de Neemias. No livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 183/204 (estou no último capítulo!). Quanto às Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 8h15m02s/25h56m37s.
 
Meu próximo livro já está na fila esperando e será O ESCÂNDALO DO COMPORTAMENTO EVANGÉLICO - Por que os evangélicos estão vivendo exatamente como o resto do mundo?, de Ronald J. Sider. Quem me emprestou este livro foi meu amigo e irmão Martins que conheci na Faculdade Evangélica, homem temente a Deus e de um raciocínio espetacular, bom de oratória, se quiser, creio no seu chamado, será um excelente pregador, pois também é dono de um senso crítico invejável.
 
Meus próximos livros que ouvirei serão aqueles que serão exigidos conhecimento prévio pelo Seminário Presbiteriano, pois pretendo fazer o vestibular unificado da IPB no dia 18 de janeiro de 2010. Os livros são: de Orígenes Lessa, O Feijão e o Sonho e de Machado de Assis, o Alienista.
 
Ontem, assisti a terceira apresentação do Coral Infantil das crianças da “Primeirona” comandadas pela irmã Lélia. Minha filhinha, Bebel (hoje ela faz 6 aninhos! Aleluias! – 2.192 dias de vida!) participou do Coral e eu, papaizão..., não larguei a filmadora um só minuto, sempre procurando o melhor ângulo, melhor close, a melhor cena. A temática relacionada ao natal propunha nas encenações e cânticos a seguinte questão: e se Jesus tivesse nascido no Brasil, como seriam as coisas? Foi muito bom, edificante, espiritual e profundo.
 
Contemplar o zelo daquelas crianças e seu esforço por darem de si o melhor para Deus me comoveu demasiadamente. Minha fé subiu na escala richter...rs... havia uma criança de apenas 3 anos, linda, maravilhosa, charmosa, um encanto... como não ser movido nem comovido por tão grande espetáculo? Fui, sim, um privilegiado de estar ali e por 3x assistir esse evento celestial.
 
Ontem, no entanto, por algum motivo, os pastores da igreja não estavam presentes e... (Deus realmente está me chamando para a obra) ... fui convocado a dar o fecho final, a palavra final, o encerramento, o apelo aos corações e a despedida do povo que esteve ali glorificando a Deus. Foi um grande desafio. Não recuei, mas tremi na base! Dei o recado que entendi ser de Deus. Poderia ter feito melhor (depois sempre a gente acha que poderia fazer melhor...não é? – quero ver na hora...), mas fui pego de sopetão e tive que improvisar tudinho.
 
Deus acabou falando comigo no episódio me dizendo que de mim somente quer que eu seja vaso, vaso vazio, pois é ele quem irá me usar conforme ele quer e na hora que ele quiser. Entendi que é para eu estar pronto, sempre pronto e disposto sem jamais recuar. Deus irá me usar em situações complexas que nem imagino, mas me dará tanto graça quanto sabedoria. Somente devo ficar calmo e tranqüilo e nunca cheio, pois somente ele usa vasos, vasos vazios.
 
O nosso mundo está ai diante de nós. As pessoas estão ai diante de nós, se devorando umas as outras e se não bastasse isso, são devoradas também pelas enfermidades, tragédias, violências, vícios, manias, medos e terrores. E nosso papel, nós os crentes, que dizemos que andamos com Deus e seguimos fielmente a sua doutrina? Qual o nosso papel neste mundo? Em que estamos colaborando para que vidas sejam alcançadas pelo evangelho e transformadas para um novo viver? Como será o nosso natal e ano novo se o compararmos com milhões que não têm o que comer? Deus tenha misericórdias de nós e nos desperte para cumprimos a sua missão. A Deus toda a glória!
 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 139/365


Minha LBH: Iniciei hoje o livro de Neemias e estou no capítulo 3. No livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um rER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 164/204. As Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 7h3m41s/25h56m37s.

Ontem na “Primeirona” teve apresentação do coral infantil onde minha filha Bebel de 5 anos (amanhã ela fará 6 aninhos...) tem sua participação. Como é maravilhoso ver aqueles rostinhos inocentes empenhados e dedicados procurando obedecer à tia Lélia e apresentar o melhor que puderem para a glória de Deus e felicidade de seus pais, amigos e parentes.

A mensagem do coral infantil está relacionada à temática do natal onde a proposta foi apresentar uma encenação que respondesse à pergunta: e se Jesus nascesse no Brasil? A partir daí se tem montado o enredo, a história, as falas, as canções e a história do menino Jesus (hoje, segunda-feira, a partir das 20h, teremos mais uma apresentação de nossas crianças na “Primeirona” – venham ver e aprender a adorar ao Senhor com os pequeninos, aleluias!). No final o pastor, movido pelo Espírito Santo completa a apresentação perguntando aos ouvintes se cada um já teve a oportunidade de confessar o nome de Jesus Cristo. Aproveita, também, para fazer uma crítica ao uso que estamos fazendo do nome de Jesus e ao comércio que se deriva desse nome, principalmente nessa época.

Natal, papai Noel, presentes, comidas e bebidas, confraternizações é tudo o que o comércio deseja e quer. E você o que vai fazer neste natal e ano novo? Nestas festas o que você irá comemorar e como irá se confraternizar? É muito bom se alegrar, festejar, reunir parentes, amigos, irmãos, dar e receber presentes, fazer ceia, organizar amigos secretos. Eu não sou contra as festas e, dentro do possível, irei participar e organizá-las, mas sem, jamais, perder o foco e a oportunidade de glorificar e exaltar o nosso Senhor, aproveitando todo o momento e todas as oportunidades para conduzir quem eu puder ao amor de Cristo.

Irei aproveitar cada oportunidade. Presentes? Presente maior foi o que nos deu o Pai enviando seu Filho amado para morrer por nós sendo ainda nós mesmos pecadores. (Jo 3:16). Árvores? Jesus é a árvore verdadeira e seu Pai o agricultor e todo ramo que estiver na árvore, mas que não produzir frutos, será cortado e lançado fora. (Jo 15:1-8). Amigos? Já não vos chamo servos, mas amigos... (Jo 15:15), ninguém tem maior amor do que este de dar a sua vida pela de seus amigos... (Jo 15:13). Nascimento? Importa-vos nascer de novo... (Jo 3:3-7). Papai Noel? Ceia? Alegria? Se você for criativo e estudioso da Palavra de Deus e tiver mais amor em seu coração do que somente críticas, poderá ajudar muita gente levando-as ao conhecimento de Nosso Senhor e Salvador.

Não precisamos ser radicalmente do contra, considerando os outros inferiores por causa de ‘nosso conhecimento superior e melhor’. Agora, contra o pecado, sim, devemos ser radicalmente contra.

Jesus Cristo deve ser o nosso modelo em tudo! Esvaziou-se? Nós também devemos nos esvaziarmos de nós mesmos: só servimos ao Senhor se formos vasos, vasos vazios! Morreu? Nós também devemos morrer para nós mesmos. Ressuscitou? Ressuscitaremos! Aleluias, nós iremos ressuscitar! Desistiu de sua própria vontade para fazer a vontade do Pai? Também nós não poderemos servir ao Senhor se optarmos em fazermos as nossas próprias vontades. Abdicar-se de sua própria vontade deve ter sido a luta mais difícil de nosso Mestre e Senhor e também o será para nós, mas assim como ele foi vitorioso, nosso modelo, nós também o seremos.

Que nosso Senhor Jesus Cristo seja o teu modelo também nestas festas de natal e de final de ano que se aproximam. A Deus toda a glória!

domingo, 6 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 138/365


Minha LBH: Terminei hoje o livro de Esdras e no livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 157/204. As Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 6h33m48s/25h56m37s.

 

Está chegando o momento impar de eu estar me formando em um curso reconhecido pelo MEC de teologia no IMPAR! Dia 19/12/2009, a partir das 20h, todos estão convidados a participarem do culto de ação de graças que a nossa turma de teologia do IMPAR estará promovendo. Será em uma igreja na Samambaia Sul de um de nossos irmãos formando que é o pastor dessa igreja. Em breve, estarei colocando mais detalhes.

 

Engraçado, termino um curso reconhecido e ingresso em outro não reconhecido de teologia no seminário presbiteriano onde deverei ainda estudar mais uns 2 anos para eu poder ser pastor presbiteriano. Bem, terei daqui uns tempos dois cursos de teologia. A exigência da presbiteriana de que se faça o seu seminário reformado, eu acho bom, mas o que acho que deveria ser melhor é que eu já poderia ser aproveitado na obra, pois afinal de contas está faltando trabalhadores e a seara é grande! "E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara." (Lc 10:2).

 

Eu creio que na Igreja Presbiteriana há homens sensatos, tementes a Deus e inteligentes que devem estar vendo tais coisas. Creio que não lhes falta uma visão mais ampla de tudo o que diz respeito ao Reino de Deus e à sua Justiça. As constituições, leis, normas, regras e preceitos são necessários, mas devemos ter cuidado de não ficarmos excessivamente presos a regras e mais regras e a preceitos e mais preceitos de forma a nos tornarmos exageradamente zelosos da lei e distantes do Reino.

 

Também creio que a obra é de Deus e que portanto Deus tem os seus meios de fazer que seja cumprida a sua vontade. Se o plano de Deus é aproveitar tais homens que ele mesmo tem levantado, quem é o homem para impedi-lo? Não há homem nem lei que pode se opor à vontade de Deus, assim, tranquilizo o meu coração e com zelo procurarei ser e fazer o meu melhor à semelhança de José, de Daniel, de Esdras, de Ester e de Neemias que tanto serviram bem a Deus e ao seu Reino e a sua Justiça como também foram fiéis e excelentes aos homens a quem deviam obediiência.

 

Está chegando o natal, o ano novo, as festas! A busca por sermão de natal está grande, mas o melhor sermão que alguém pode pregar não está no 'santo google', mas no coração do crente que é vaso, vaso vazio. Será um vaso vazio que Deus encherá com sua palavra e seu poder. Medite nisso!

 

A todos um excelente dia na presença do Senhor. Agora está chovendo e o convite da cama para permanecermos nela é forte, mas o Senhor também está te chamando para a melhor escola do mundo. Hoje, terei o prazer de continuar a dar aulas e dentro de nosso tema, cosmovisão cristã, entraremos na aula 3/5, o teísmo cristão, onde nos deteremos, no texto do Rev. Filipe Costa Fontes, na criação. Aguardo você lá! Começa pontualmente às 10h.

 

A Deus toda a glória!

sábado, 5 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 137/365


Minha LBH: Li até o capítulo 6 de Esdras e no livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 147/204. As Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 5h48m57s/25h56m37s.

 

Apesar de viver uma vida regular, graças a Deus, de oração, de busca do Reino de Deus e de sua Justiça, de meditação e de escrita (todos os dias postar uma mensagem dessas, sem repetir e sem fazer por fazer – tentem! – não é fácil), eu ainda estou achando que é muito pouco para aquilo que Deus quer de mim nesta vida. Sinto que ele exige mais, muito mais, pois sabe o que está pedindo. Não devemos nos entregar a Deus apenas 90% ou que seja 99,99%, Deus nos quer cabalmente e ponto final.

 

Ou Deus é meu Deus ou eu sou deus, não há outro caminho. Se Deus é meu Deus, eu sou vaso, vaso vazio. Devo-lhe obediência. Ele é o Senhor. Caso contrário, eu é quem ditarei as regras ainda que eu o procurarei servir por meio de outras religiões, filosofias, gnoses, conhecimentos transcendentais, etc. Eu já tentei me livrar de Deus, sim do Deus que fez os céus e a terra, sim, já tentei me livrar dele, mas aquele versículo de Pedro ("para onde iremos nós, Senhor, se só tu tens a palavra de vida eterna?" - Jo 6:68), falado a Jesus de uma forma especial, pois veio de dentro do mais íntimo do ser de Pedro, venceu-me.

 

Eu entendo que ali não foi somente Pedro falando ao Senhor, mas toda a alma que tem sede e fome da justiça e da verdade. Pedro, ali, representou a humanidade que tem em si o mesmo clamor: para onde iremos nós? Mas porque alguém quereria fugir de Deus ou tentar se livrar dele? Simples, não  queremos ir a ele (Jesus) porque somos servos do pecado (Jo 8:34). Amantes e servos do pecado! Eis a principal razão porque nos afastamos de Deus ou procuramos nos livrar dele.

 

A nossa vida enquanto estamos nestes tempos é uma luta incessante contra o pecado e somente conhecem o horror do pecado quem conhece a Deus. Não existe pecado sem a idéia de Deus. Eu posso, deliberadamente, ignorar tudo isso e viver à vontade com meus pecados, mas não posso viver com ele, o pecado, e com Deus ao mesmo tempo. Então porque sou crente, fiel a Deus, eu não peco? De modo algum, peco demais da conta, mas não vivo em função do pecado. É diferente!

 

A questão é que Deus, para meu bem, está em minha vida e não tenho como afastá-lo de mim, pois ele não me deixa. "jamais te deixarei, nunca jamais te abandonarei" (Hb 13:5). Se é assim, óbvio que eu devo querer orar mais, buscar mais, desejá-lo mais... eu quero muito mais de Deus! Se eu quero muito, muito mais de Deus, logo tenho de dar mais, mais, mais de mim mesmo a Deus. Assim, como comecei a presente meditação: sinto que preciso orar mais.

 

Dizem que David Paul Yonggi Cho quando tem um problemão para resolver que é muito grande mesmo, ele gasta mais tempo na oração. Este me parece crente! Tem crentes e crentes que diante de um grande problemão, marcam reuniões infindáveis, discussões, fazem planos, estratégias, mais reuniões, novos planos, pedem ajudas (às vezes, infelizmente, à Baal!), fazem parcerias, buscam conselhos, apoio político e gente influente e de grana na sociedade... e se esquecem do Senhor dos problemas. Ora que é este Senhor dos problemas? Deus! Nosso Pai!

 

Diz um desenho animado no Discovery Kids Brasil, da Pink Dink Doo: "se eu tenho um problema que eu não sei o que fazer, eu penso, penso, penso até eu resolver ... pensa Pink ... pensa Pink!". Pois bem, farei bem em parafraseá-lo da seguinte forma: se eu tenho um problema que eu não sei o que fazer, eu oro, oro, oro até eu resolver... ora Deto...ora Deto! A Deus toda a glória!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 136/365 - Vc nunca mais tomará banho sem lembrar desta palavra!

Minha LBH: Li até o capítulo 03 de Esdras e no livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 139/204. As Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 4h34m53s/25h56m37s.
 
Como já é notório, ontem tivemos nossa reunião do Grupo Familiar da Arca da Aliança: http://grupofamiliararcadaalianca.blogspot.com/ e o assunto de nosso post de hoje é a mensagem ministrada na Arca:
 
Tema: Igreja, desperta!
Ref. Bíbl: Jo 11:11; 21 e 39.
 
Um jovem de apenas 17 anos, completará 18, no próximo dia 05/12 (ele aceita presentes – quem sentir no coração de querer abençoá-lo, nos procure) foi quem Deus preparou, capacitou e escolheu para ministrar uma palavra de alerta e de exortação aos nossos corações. Quem estava presente viu e testemunhou que Deus não está brincando conosco, nem nós com ele de fazermos cultos e reuniões por fazer. O recado foi duro, preciso e claro: igreja, desperta!
 
Deus nos quer obedientes e não meros espectadores. Não podemos levar nossas vidas de qualquer maneira, olhando e contemplando os homens e suas falhas e não olhando para o autor e consumador de toda a vida que se animou a morrer por aqueles que estamos, as vezes, criticando, mas que está trabalhando.
 
Muita coisa está errada na igreja e muitos estão vivendo de qualquer maneira. Não podemos ser assim, pois é preciso viver a Palavra. Não é fácil, mas devemos nos esforçar em andar com santidade. Quem não nega a si mesmo, será negado. Deus está querendo curar nossas mentes com sua Palavra.
 
Como poderá ele curar, sarar, transformar vidas e realizar seus sinais, prodígios, milagres e maravilhas se estão todos de qualquer jeito? Deus está querendo realizar tudo isso mas devemos ser templos de Deus e não sinagoga de Satanás?
 
Que pergunta difícil, mas necessária: nos tempos modernos, você é oficina, sinagoga de Satanás ou Templo de Deus? Você, com Jesus, está espalhando ou juntando? Não há dois caminhos. O caminho neutro é de Satanás. Compromisso com Deus é algo sério. Enfatizou que Deus está querendo curar, batizar, restaurar, mas as vidas precisam estar no Templo e serem Templos de Deus onde habita o louvor, a adoração, a santidade.
 
Convocou-nos a ter uma vida mais profunda com Deus e não apenas mergulhar o nosso pezinho nas águas do Espírito e dizer para si mesmo que está bom. Com Deus devemos buscar mergulhar em suas águas a ponto de não acharmos mais o chão das nossas convicções e assim nos entregarmos às ondas de seu Espírito Santo, sendo, portanto, conduzido por ele a novos lugares onde Deus quer nos levar.
 
Fez uma maravilhosa analogia com o banho e, creio, os que ouviram sempre que tomarem banho se lembrarão que até ali o Senhor está a falar conosco. Ele disse assim: a torneira onde se abre o chuveiro é nossa atitude. Na presença do Senhor, devemos ter atitude e buscá-lo sabendo que ele está ali, pronto para derramar sobre nós o seu espírito. O Cano vertical é Jesus que nos leva à presença do Pai que é o cano horizontal com a boca grande do chuveiro. As águas que descem e que antes passam pelos canos é o Espírito Santo que quando toca o nosso corpo nos refresca, nos limpa, nos purifica e nos dá bem-estar. Aleluias! Jamais meus banhos doravante serão o mesmo. É capaz de no meu próximo banho eu me ajoelhar e louvar ao Senhor que por nós tem tão maravilhoso cuidado.
 
Em seguida, tocado por Deus orou por muitas vidas que se comoveram diante do Senhor. A Deus toda a glória!
 

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 135/365

Minha LBH: Li até o capítulo 36 de 2 Crônicas (terminei 2 Cr; amanhã, começo Esdras) e no livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 129/204. As Institutas de João Calvino, parte III, que estou ouvindo em meu N95, no UNO, já estou em 3h19m46s/25h56m37s.
 
Para você, meu amado, que é pregador da Palavra de Deus e que também escreve seus sermões: vamos imaginar que um dia desses, você esteja num estádio lotado e seja o preletor principal. Qual deve ser o seu principal papel como preletor? Mesmo que não seja num estádio, mas apenas em uma pequena reunião, qual deve ser o seu papel como pregador?
 
Eu irei falar de mim mesmo como acho que devo pregar e no que devo focar e preocupar-me. Em primeiro lugar eu devo saber que sou vaso, vaso vazio, para que a excelência do poder seja totalmente de Deus. Sendo vaso, vaso vazio, quem irá transmitir o seu recado não será o vaso, mas o dono do vaso. Minha primeira e principal tarefa é orar, orar e orar, sendo possível, jejuar, jejuar e jejuar, pois será de Deus que eu devo obter o meu sermão, por isso a grande ênfase na oração e no jejum.
 
Ao preparar o sermão, eu não devo me preocupar com nada senão ser vaso e vaso vazio. Usá-me, Senhor, conforme tu queres.  Eu não devo querer nem objetivar levar uma palavra de fé, de ânimo, de exortação, de incentivo, de censura, de repreensão, de ajuda, de consolação, de edificação, nem que gere transformação, nem que gere vida, mas sim transmitir a palavra de Deus ao povo de Deus, sendo eu um instrumento de Deus (vaso vazio).
 
Minha oração deverá ser: Senhor, eis-me aqui, vaso vazio, perante o teu povo que o Senhor colocou diante de mim: usa-me para falar a tua palavra ao teu povo com toda ousadia. Enquanto isso, estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. (At 4:29 e 30).
 
Senhor, cura, sara, renova a fé, restaura relacionamentos, liberta os encarcerados das prisões dos hábitos pecaminosos e das garras do pecado do vício e das manias, opera milagres no santo nome de Jesus Cristo. Dá, Senhor, a este que te ouve (ou que lê) ouvidos para te ouvir, mente para te entender, coração para te obedecer e desejo para te buscar a ti e a teu Reino e a tua Justiça de todo C.A.F.E. Amém!
 
Senhor, mantém em mim sempre viva a imagem do eu-vaso, do eu-vaso-vazio! Para que eu nunca esqueça que a excelência do poder te pertence somente a ti, hoje e sempre, e que tudo seja feito para a honra e a glória de teu nome. Amém!
 
O passo seguinte depois da mensagem pronta é colocá-la no forno da oração e do jejum para que seja servida bem quentinha. Para manter o forno aceso e bem quente é preciso mantê-lo ligado à tomada e isso somente é possível quando os joelhos e a testa estiverem plugados no chão. Não esqueça de regar com freqüência a mensagem com lágrimas pelas almas que a ouvirão.  Depois de tudo isso, sirva-a com toda a ousadia. A Deus toda a glória.
 

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 134/365

Minha LBH: Li até o capítulo 33 de 2 Crônicas e no livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 121/204. As Institutas de João Calvino, parte III, já estou em 2h5m52s’/25h56m37s. Ouvi muito ontem por conta de um grande e terrível engarrafamento no trânsito de Brasília para Taguatinga Norte, pela Estrutural. Aleluias!
 
Preciso de um professor de inglês para exercitar a conversação, pois, graças a Deus, leio bem. Acho que me aprimorei na leitura por conta de um desafio anterior, pois li a Bíblia em inglês já duas vezes. Aconselho você a aceitar este desafio de ler a Bíblia em outros idiomas. O mais recomendado para você ter um bom aproveitamento é ler essas Bíblias nas versões NVI por causa da tradução ser mais moderna. Se você quer se aprimorar em inglês, francês, espanhol, alemão, faça isso. Dê preferência às Bíblias bilíngües e ande também com um dicionário. Para que você não se sinta sozinho e desanimado, irei incluir em breve e irei acompanhar aqui no “JAMAIS DESISTA!” essas leituras (as minhas, é óbvio!).
 
Todos os dias vocês estão tendo a oportunidade de me acompanhar em minhas leituras da Bíblia, de bons livros e também a audição de bons livros. Lentamente, irei conquistando e tudo vai ficando registrado. Atualmente, não tenho expressão nenhuma, mas fazendo a minha parte no dia-a-dia e crescendo e sonhando, orando, buscando, algo irá acontecer e vocês serão minhas testemunhas. Como já me disse meu amigo, professor e pastor José Orcélio, “Deus opera quando o homem coopera”. Isto é, faça a tua parte, o teu melhor. Busque de verdade a Deus o seu Reino e a sua Justiça e Deus irá te honrar.
 
Hoje é dia do culto na presbiteriana da Sandu Norte e a temática do culto é o Deus dos Impossíveis. Você tem causas perdidas, impossíveis? Então venha e a apresente a Deus juntamente conosco. A minha causa quem pudesse contemplar e se eu pudesse narrar seria tida, realmente, como impossível. Eu mesmo me pergunto, mas Senhor porque estás a me levar a orar por isso? A palavra que me salta aos olhos é: é impossível que este jovem seja curado, mas Deus mandou-me dizer: não diga assim, mas diga: é impossível que eu o Senhor não o possa curar.
 
Há tantas vidas derrotadas ou com parentes que se encontram em situações tão difíceis e complexas. São vícios, drogas, violência, ignorância, hábitos pecaminosos, problemas comportamentais, doenças, defeitos físicos, falta de emprego, amizades malignas, envolvimento com pessoas sabidamente entregues ao crime, à corrupção, ao medo, stress, depressão, histeria, frigidez sexual, manias sexuais, em fim, tantas coisas... e quanto aos maridos e esposas que ainda não são crentes...até quando esperar a resposta do Senhor? Eu sei que é difícil, mas Deus irá te dar a vitória.
 
Há uma saída para você! Eu creio assim! Eu estou orando todos os dias por você, sim, por você mesmo que está lendo ou ouvindo agora esse site. Não foi por acaso que Deus te trouxe aqui. Há uma palavra de Deus de vitória para a tua vida. De alegria, de renovação das esperanças e da força necessária para superar todo o mal. Creia que Deus está no controle de tudo, pronto pra te ajudar. Você não está só em sua luta!
 
Espero você aqui amanhã novamente. Deus vai começar um agir diferente trazendo curas e restaurações. Espere, ore, e confire. A Deus toda a glória!
 

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 133/365

Minha LBH: Li até o capítulo 30 de 2 Crônicas e no livro NÃO ERA PARA SER ASSIM – Um resumo da dinâmica e natureza do pecado, de Cornelius Platinga Jr, ed. Cultura Cristã, avancei para a página 113/204. As Institutas de João Calvino, parte III, já estou em 30m56s’/25h56m37s. Como diz o ditado é de grão em grão que a galinha enche o papo. Eu também de página em página, de min em min, estou cada vez mais conhecendo, aprendendo, crescendo para a glória do Senhor.
 
Estamos enfrentando dias de calamidade evangélica ou de tragédia evangélica, pois o nome de Deus foi usado em oração para agradecimento de propinas e isso se tornou manchete e o vídeo, que, com certeza, irá rodar o mundo todo como sinal de vergonha, está disponível para qualquer um assistir. Que oração foi aquela entre essas personagens políticas de Brasília? O deputado distrital Rubens César Brunelli (PSC), o presidente da Câmara, Leonardo Prudente (DEM), e Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do governo de José Roberto Arruda (DEM) se abraçaram e fizeram oração em Nome de Jesus agradecendo a vida do Durval que na vida deles e da cidade de Brasília estava sendo uma bênção. Que bênção é essa?
 
Cada escândalo que vem e é lícito que venham os escândalos é mais uma porta que se fecha ao evangelho. “Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!” (Mateus 18:7). Cada porta que se fecha ao evangelho dá ao homem, que já é cheio de desculpas, mais um motivo para não entrar e para alguns, fortes motivos para abandonarem a sua fé.
 
Fiquei muito triste com o ocorrido. No livro que estou lendo NÃO ERA PARA SER ASSIM, o autor fala que para o mal triunfar ele precisa do bem, pois este lhe dará a capa, a máscara necessária para dissimular e assim poder cumprir os seus propósitos com inteligência, astúcia e eficácia. Quem vê um rosto não vê o coração. Quem vê lágrimas, não vê o interior. Quem vê a aparência exterior (roupas, sentimentos, emoções, discurso, lágrimas, rosto), não vê o íntimo do ser de cada um e, portanto, não sabe se está diante de um anjo ou do próprio Satanás. Sem o discernimento do Espírito Santo o mal triunfa diante de nós e nos conquista a confiança até que suas garras terríveis, enferrujadas e afiadas penetrem a nossa carne nos ocasionando dores e estragos terríveis.
 
Graças a Deus tudo veio à tona e não ficou encoberto. Com Deus não se brinca nem se zomba. Dinheiro, sexo e poder vão continuar a encantar os homens e os corrompendo até o final. Quem tem olhos para ver e ouvidos para ouvir é bom ficar vigilante.
 
Quando a benção de Deus chega até nós, pode ter certeza de que a antibênção de Satanás ou chega antes, ou chega junto, ou um pouco depois, com peso e proporções iguais as bênçãos para poder fazer o homem vacilar e ficar mesmo confuso entre o que aceitar ou rejeitar. Por que há tantas quedas de grandes homens de Deus? É por conta das antiofertas de Satanás! “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (I Pe 5:8).
 
A Deus toda a glória!
 

Culto da IEAD São João ao vivo na internet

Irmãos queridos, meu mano, Pr. Junior, da Igreja Assembléia de Deus do Jardim São João comunica aos amados que os cultos de domingo, a partir das 20h, já estão sendo transmitidos ao vivo pela INTERNET! Vejam e divulguem o site: www.ieadsjoao.com.br.

 

Glórias a Deus por isso! E que o povo de Deus venha a brilhar no meio de um mundo perdido e confuso.