domingo, 6 de março de 2016

Hebreus 11 1-40 - SE VOCÊ ESTÁ À BUSCA DA VERDADE, ...

Como dissemos, a epístola de Hebreus foi escrita, provavelmente, antes de 70 d.C., com a finalidade de incentivar a fidelidade a Cristo e à sua nova aliança mostrando que ele é o novo, último e superior sumo sacerdote. Estamos vendo o capítulo 11/13.
Breve síntese do capítulo 11.
Foi pela fé! Continua, amados, a ser pela fé! Sabe o que é pela fé? É andar em um mar de dúvidas porque se não, não seria fé, mas certeza. O caminho da fé é sobre o mar das dúvidas. A fé exige a certeza divina na presença da dúvida humana. Não existe fé sem a palavra de Deus sustentando a promessa, por isso que é fé.
É por isso que ela é a certeza, mas não a certeza das coisas em si, mas das coisas que se esperam. É por isso que ela é a convicção, mas não a convicção dos fatos que se veem, mas dos que se não veem.
É pela fé que entendemos que o universo foi formado e é sustentado por Deus e foi pela fé que os antigos obtiveram bom testemunho.
Vejamos o presente capítulo com mais detalhes, conforme ajuda da BEG:
V. CHAMADO A PERSEVERAR NA FÉ (10.19-12.29) - continuação.
Como dissemos, a responsabilidade de permanecer fiel até o fim é intensificada na nova aliança, até mesmo nos tempos mais difíceis. Dos vs. 10.19 ao 12.29, veremos esse chamado a perseverar na fé. O autor voltou-se para o seu quinto interesse principal: exortar a ser fiel até o fim.
Sua discussão foi dividida, conforme a BEG, em 4 seções: A. A aliança superior e a responsabilidade maior (10.19-39) – já vimos; B. Exemplos de vida de fé (11.1-40) – veremos agora; C. Os verdadeiros filhos de Deus (12.1-17); e, D. A Jerusalém celestial (12.18-29).
B. Exemplos de vida de fé (11.1-40).
Esse muito conhecido sermão sobre homens e mulheres fiéis do Antigo Testamento começa e termina com comentários que alertam os leitores para um aspecto específico de fé no Antigo Testamento: a certeza de receber o que Deus prometeu, mas que ainda não veio (vs. 1-2,39-40).
Por ora, somente a fé pode ver o futuro no que se refere a receber as promessas de Deus.
Deus os declarou justos por causa da fé que demonstraram (vs. 4), como está explicitamente declarado a respeito de Abel e Enoque (vs. 4-5; cf. v. 39).
O primeiro versículo deste capítulo define a fé como sendo a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
Na versão ARA temos:
·         A certeza das coisas que se esperam
·         A convicção de fatos que se não veem.
Reparem que ela é ambas, tanto a certeza como a convicção, mas, porém não das coisas em si, nem dos fatos propriamente ditos, mas dos que se esperam e do que não se veem.
Há, portanto ou deve haver uma promessa ou algo a sustentando que gera no indivíduo a certeza e a convicção mesmo não vendo.
No vs. 3, está escrito que pela fé, entendemos. Embora nenhum ser humano tenha testemunhado a criação, sabemos a partir da Escritura que Deus fez o mundo por meio da sua palavra (SI 33.6,9). Desse modo, nós percebemos que "o que é visto" não é uma realidade auto existente.
Também foi pela fé que Abel ofereceu um excelente sacrifício – vs. 4. O sacrifício de Abel foi excelente no sentido de que foi oferecido com fé sincera (Gn 4.4).
O mesmo termo grego é usado duas vezes nesse versículo ("testemunho" e "ainda fala"); é também encontrado nos vs. 2,5,39. Abel é o primeiro exemplo de alguém que recebeu a aprovação divina por ser uma pessoa justa porque viveu pela fé (cf. 10.38; Rm 1.17). Os vs. 2,39 indicam que todo o capítulo oferece exemplos desse tipo.
O fato é que ele já foi morto há muito tempo, mas seu testemunho continua válido ou ainda fala. Como um dos que estão na "nuvem de testemunhas" (12.1).
Enoque é outro exemplo de como pela fé fora arrebatado ou como aquele que "não (viu) a morte" (cf. Gn 5.18-24). Enoque prefigurou a libertação da morte à qual Jesus guia o fiel.
Ele tinha alcançado bom testemunho de que tinha agradado a Deus. Agradar a Deus é a norma da adoração apropriada (12.28; 13.16,21; Rm 12.1; Fp 4.18).
O filtro de Deus em relação aos homens, como já dissemos, é a fé, por isso que é impossível agradar a Deus sem ela. A fé é uma necessidade absoluta:
·         Para compreender as coisas pelas quais nós devemos esperar (vs. 1).
·         Para entender que Deus é o criador de tudo (vs. 3).
·         Para oferecer adoração aceitável (vs. 4).
Você está à busca da verdade, quer se encontrar com Deus, está ouvindo ele te chamar, sente que quer estar em harmonia, então seu primeiro passo é a fé, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam. Na verdade quando isso ocorre, não foi você que foi a ele, pelo contrário, ele é quem te achou – Jo 15.16.
O exemplo de Noé é fantástico e se baseia em acontecimentos que ainda não se viam – vs. 7. A punição por meio do dilúvio que viria ainda não era visível quando as palavras de advertência de Deus chegaram a Noé. Noé construiu a arca em resposta à advertência de Deus, e por causa de sua fé ativa, a sua família recebeu a salvação. O mundo incrédulo foi condenado pela sua preocupação com o presente, e Noé herdou a retidão que vem pela fé (10.38; Rm 4.13), não pela visão.
A fé de Abraão com respeito à promessa de uma terra própria foi demonstrada quando ele:
(1)     Obedeceu à voz de Deus deixando Ur para receber uma herança futura, a localização da qual ele não sabia (vs. 8).
(2)     Viveu como um estrangeiro numa terra que lhe foi prometida (vs. 9,13).
(3)     Olhou para além de Canaã, para uma cidade permanente e celestial, projetada e construída por Deus (vs. 10,14-16; 13.14) - que descerá para a nova terra quando Cristo retornar em glória (Ap 21.2).
A fé de Abraão com respeito à promessa dos descendentes foi recompensada com a concepção de Isaque, o que foi algo miraculoso, uma vez que Sara era estéril e Abraão estava (com respeito à possibilidade de reprodução) "¡á amortecido" (Rm 4.19). Apesar das alternativas mal orientadas (Gn 16.1-4) e dúvidas desconcertantes (Gn 17.17-18), no final, Abraão "teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa" (vs. 11).
Todos estes ainda viveram pela fé [ancorados na esperança das promessas de Deus], e morreram sem receber o que tinha sido prometido; viram-nas de longe e de longe as saudaram, reconhecendo que eram estrangeiros e peregrinos na terra – vs. 13.
A herança na qual a fé dos patriarcas era firmada era invisível por duas razões: era celestial, e não terrena, e era futura, e não presente (vs. 8-10,20-22).
Eles a viam de longe e as saudavam, ou seja, Abraão alegrou-se quando viu o dia no qual Jesus, o Messias, viria (Jo 8.56). Eles, como nós no presente, somos estrangeiros e peregrinos sobre a terra. Todos os herdeiros da salvação são refugiados sem lar no mundo presente (vs. 38) porque, até o retorno de Cristo, eles estão exilados da casa que esperam herdar (1Pe 1.1,4-5,17; 2.11).
Assim esses reconhecem que tem uma pátria superior e, em consequência, Deus não se envergonha de chamá-los de seus filhos – os filhos da promessa. Até mesmo os cristãos do Antigo Testamento compreenderam que Deus tinha prometido a eles uma herança que superava os limites de Canaã.
Dos vs. 13 ao 16, o escritor de Hebreus está fazendo o possível para animar cada crente e situá-lo no contexto do mundo atual em que não somos daqui e, momentaneamente, estamos por aqui, como exilados em terra estrangeira aguardando a hora de retornar ao lar, em breve.
Depois disso, ele volta a falar de Abraão e de sua prova ao qual foi vencedor. A última prova de fé de Abraão veio com a ordem de sacrificar Isaque. Isaque era o "único" filho de Abraão no que dizia respeito às promessas (vs. 19) - nem o servo de Abraão, Eliezer (Gn 15.2), nem seu filho servo, Ismael (Gn 17.20-21), contentariam.
Se Isaque morresse sem descendência, as promessas de Deus falhariam. A presteza de Abraão para sacrificar o filho cumprindo a ordem de Deus vinha nada mais do que da certeza que "Deus era poderoso até para ressuscitá-lo dentre os mortos" (vs. 19).
A "ressurreição" de Isaque foi somente simbólica, mas os cristãos que morreram pela sua fé aguardavam uma ressurreição literal (cf. vs. 35).
Também foi pela fé que Isaque abençoou Jacó e Esaú com relação a coisas que ainda estavam para vir – vs. 20. Isaque falou de um futuro no qual Jacó iria possuir uma terra produtiva e teria domínio sobre todas as nações, incluindo os descendentes de Esaú (Gn 27.27-29).
Em suas bênçãos, Jacó previu que os descendentes do filho mais moço de José iriam superar em número e influência os filhos do filho mais velho de José (Gn 48.13-20). Tanto Jacó como José, foram, eles também, irmãos mais novos que tinham sido elevados sobre os mais velhos.
José relembrou a promessa de êxodo que foi falada primeiro a Abraão muito antes do nascimento de Isaque (Gn 15.13-14) e que aguardaria cumprimento por mais quatro séculos de opressão. As instruções de José para que os seus ossos fossem levados à Terra Prometida expressaram fé na realidade ainda não vista (Êx 13.19).
Com relação a Moisés – vs. 23-28 – ele explica também o papel da fé. Os aspectos proeminentes de fé associados com Moisés são: o seu destemor (vs. 27) e a sua disposição para ser maltratado em vez de usufruir dos prazeres transitórios do pecado (vs. 24-26).
Essa descrição da criança como formosa – vs. 23 - é uma citação de Êx 2.2 (cf. At 7.20). Ao vê-lo, os pais de Moisés entenderam que ele exerceria um papel especial no plano redentor de Deus.
A decisão de Moisés de abandonar "os tesouros do pecado" e ser maltratado "junto com o povo de Deus" deveria encorajar os cristãos que perdem o seu património e sofrem insulto por causa da sua fé (10.33-34).
Nas provações em que a identificação com Cristo significa expulsão do "arraial" (13.13), os cristãos devem estar dispostos a sofrer a desgraça que Cristo sofreu (13.12-13). A escolha de Moisés exemplificou a certeza daquilo que ele esperava (vs. 1) desde que ele estava olhando para frente, para o seu galardão (10.35; 11.6,13).
O fato de ele ter abandonado o Egito – vs. 27 -, não ficando amedrontado é muitas vezes tomado como se referindo à primeira vez que Moisés deixou o Egito. Mas Moisés, após escolher identificar-se com o seu próprio povo contra os egípcios (vs. 24-25), matou um egípcio e, porque "temeu" (Êx 2.14), "fugiu da presença de Faraó" (Êx 2.15).
Portanto, é mais provável que esse versículo refira-se ao êxodo, época em que Moisés claramente não sentia medo. Se essa segunda interpretação está correta, o vs. 27 menciona o êxodo de modo geral, e os detalhes como, por exemplo, a Páscoa e a divisão do mar Vermelho se seguem nos vs. 28-29.
Moisés ordenou que o sangue fosse derramado nas ombreiras e na verga das portas das rasas dos israelitas na expectativa da vinda da destruição dos filhos primogênitos na terra e da libertação das famílias dos israelitas desse terrível acontecimento (Êx 12.7,12-13). Esse foi um outro ato de confiança a respeito de algo que ainda não havia acontecido.
Também foi pela fé que o próprio povo de Deus atravessou o mar Vermelho como em terra seca; mas, quando os egípcios tentaram fazê-lo, morreram afogados – vs. 11:29. Em todo lugar, a fé é o filtro de Deus pelo qual ele dá pleno amparo e aprovação.
Até as muralhas de Jericó caíram por causa da fé. Os israelitas marcharam em volta de Jericó sete vezes em obediência à ordem do Senhor. O único conhecimento que eles tinham de que isso iria resultar na derrota da cidade era a garantia dada por Deus: "entreguei na tua mão Jericó" (Js 6.2).
Raabe, pela fé, provou sua submissão a Deus quando protegeu os espiões israelitas. Ela foi justificada (Tg 2.25) e tornou-se uma ancestral de Jesus Cristo (Mt 1.5), ainda que tivesse sido uma prostituta.
A lista de realizações efetuadas pela fé – vs. 32 ao 38 - vai daquelas nas quais a vitória da fé foi manifestada na História (vs. 33-35a) até aquelas nas quais a fé acarretou sofrimento e aparente derrota (vs. 35b-38).
E que mais direi? Uma pergunta retórica, uma vez que o autor continuou a mencionar muito mais nomes e atos de heroísmo a fim de demonstrar ainda mais o poder da fé (vs. 32-38). Ele parecia não ter tempo para falar ainda mais da fé, incluindo Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas que pela fé, resumidamente, como ele mesmo propõe:
ü  Subjugaram reinos.
ü  Praticaram a justiça.
ü  Obtiveram promessas.
Ou seja, eles viram respostas para promessas particulares (plural) ao longo do caminho. Porém, ainda esperavam, pela fé, pela "promessa" (singular) da vinda de Cristo (v. 39). As promessas feitas a Abraão foram, em parte, cumpridas antes da vinda de Cristo, como a multiplicação dos seus descendentes (vs. 12) e a vida na Terra Prometida (vs. 9,33).
Porém, na medida em que essas promessas se referiam à realidade celestial, "descanso de Deus" (4.10), elas não poderiam começar a ser cumpridas até que Cristo viesse, e não poderão ser totalmente consumadas até que ele retorne.
ü  Fecharam a boca de leões.
ü  Extinguiram a violência do fogo.
ü  Escaparam ao fio da espada.
ü  Da fraqueza tiraram força.
ü  Fizeram-se poderosos em guerra.
ü  Puseram em fuga exércitos de estrangeiros.
ü  Mulheres receberam, pela ressurreição, os seus mortos.
Uma referência a acontecimentos relatados em 1 Rs 17.22-23; 2Rs 4.36-37.
ü  Alguns foram torturados, não aceitando seu resgate, para obterem superior ressurreição.
Aparentemente, uma referência a acontecimentos durante a rebelião dos Macabeus (c. 167-157 a.C.), a qual ocorreu depois do fechamento do Antigo Testamento, mas são relatados nos apócrifos (2Ma-cabeus 6-7).
ü  Outros, por sua vez, passaram pela prova de escárnios e açoites.
ü  Sim, até de algemas e prisões.
ü  Foram apedrejados.
ü  Provados.
ü  Serrados pelo meio.
De acordo com a tradição, o profeta Isaías, o qual é citado frequentemente em Hebreus, morreu dessa maneira.
ü  Mortos a fio de espada;
ü  Andaram peregrinos, errantes, vestidos de peles de ovelhas e de cabras.
ü  Necessitados.
ü  Afligidos.
ü  Maltratados.
O mundo não era digno deles. Vagaram pelos desertos e montes, pelas cavernas e grutas – vs. 38. Estão hoje na galeria da fé como exemplos para nós que devemos também ter a mesma disposição mental favorável com relação ao reino de Deus e a sua justiça.
Todos estes receberam bom testemunho por meio da fé – vs. 39 – contudo, não obtiveram a concretização da promessa. Embora algumas promessas do Antigo Testamento tivessem sido cumpridas, a esperança verdadeira de seus beneficiários (a promessa da vinda do Messias) estava ainda por vir (veja o vs. 33). Esse versículo resume a mensagem dos vs. 13-16 e o aplica à segunda metade do capítulo.
Esse versículo 40 afirma tanto a diferença entre os períodos do Antigo e do Novo Testamento como a unidade do povo de Deus em ambos os períodos. Embora os cristãos do Antigo Testamento vivessem pela fé (10.38), eles não foram privilegiados para testemunhar na terra o cumprimento da grande promessa de Deus. Todavia, eles também participam dos benefícios da obra sumo sacerdotal de Cristo e juntamente conosco são "aperfeiçoados". Em conjunto, nós esperamos a perfeição que irá acontecer somente com a segunda vinda de Cristo (12.26; 13.14; Rm 8.18; Ef 1.9-10).
Hb 11:1 Ora, a fé               
                é a certeza de coisas que se esperam,
                a convicção de fatos que se não vêem.
Hb 11:2 Pois, pela fé,
                os antigos obtiveram bom testemunho.
Hb 11:3 Pela fé,
                entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus,
                               de maneira que o visível veio a existir
das coisas que não aparecem.
Hb 11:4 Pela fé,
                Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim;
                               pelo qual obteve testemunho de ser justo,
                                               tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas.
                               Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala.
Hb 11:5 Pela fé,
                Enoque foi trasladado para não ver a morte;
                               não foi achado, porque Deus o trasladara.
                Pois, antes da sua trasladação,
                               obteve testemunho de haver agradado a Deus.
Hb 11:6 De fato, sem fé
                é impossível agradar a Deus,
                               porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus
                                               creia que ele existe
                                               e que se torna galardoador dos que o buscam.
Hb 11:7 Pela fé, Noé,
                divinamente instruído
                               acerca de acontecimentos que ainda não se viam
                e sendo temente a Deus,
                               aparelhou uma arca para a salvação de sua casa;
                                               pela qual condenou o mundo
                                               e se tornou herdeiro da justiça que vem da fé.
Hb 11:8 Pela fé,
                Abraão, quando chamado, obedeceu,
                               a fim de ir para um lugar que devia receber por herança;
                               e partiu sem saber aonde ia.
Hb 11:9 Pela fé,
                peregrinou na terra da promessa como em terra alheia,
                               habitando em tendas com Isaque e Jacó,
                                               herdeiros com ele da mesma promessa;
                               Hb 11:10 porque aguardava a cidade que tem fundamentos,
                                               da qual Deus é o arquiteto e edificador.
Hb 11:11 Pela fé, também,
                a própria Sara recebeu poder para ser mãe,
                               não obstante o avançado de sua idade,
                                               pois teve por fiel aquele
que lhe havia feito a promessa.
                               Hb 11:12 Por isso, também de um, aliás já amortecido,
                                               saiu uma posteridade tão numerosa
                                                               como as estrelas do céu
                                                               e inumerável como a areia
que está na praia do mar.
Hb 11:13 Todos estes morreram na fé,
                sem ter obtido as promessas;
                               vendo-as, porém, de longe,
                               e saudando-as,
                               e confessando
                                               que eram estrangeiros
                                               e peregrinos sobre a terra.
Hb 11:14 Porque os que falam desse modo
                manifestam estar procurando uma pátria.
Hb 11:15 E, se, na verdade,
                se lembrassem daquela de onde saíram,
                               teriam oportunidade de voltar.
                                               Hb 11:16 Mas, agora,
                                                               aspiram a uma pátria superior,
                                                                              isto é, celestial.
Por isso, Deus não se envergonha deles,
                de ser chamado o seu Deus,
                               porquanto lhes preparou uma cidade.
Hb 11:17 Pela fé, Abraão,
                quando posto à prova,
                               ofereceu Isaque;
                                               estava mesmo para sacrificar o seu unigênito
                                               aquele que acolheu alegremente as promessas,
                Hb 11:18 a quem se tinha dito:
                               Em Isaque será chamada a tua descendência;
                Hb 11:19 porque considerou que Deus
                               era poderoso até para ressuscitá-lo dentre os mortos,
                                               de onde também, figuradamente, o recobrou.
Hb 11:20 Pela fé, igualmente Isaque
                abençoou a Jacó e a Esaú,
                               acerca de coisas que ainda estavam para vir.
Hb 11:21 Pela fé, Jacó,
                quando estava para morrer,
                               abençoou cada um dos filhos de José
                               e, apoiado sobre a extremidade do seu bordão,
                                               adorou.
Hb 11:22 Pela fé, José,
                próximo do seu fim,
                               fez menção do êxodo dos filhos de Israel,
                               bem como deu ordens quanto aos seus próprios ossos.
Hb 11:23 Pela fé, Moisés,
                apenas nascido, foi ocultado por seus pais, durante três meses,
                               porque viram que a criança era formosa;
                também não ficaram amedrontados pelo decreto do rei.
Hb 11:24 Pela fé, Moisés,
                quando já homem feito,
                               recusou ser chamado filho da filha de Faraó,
                               Hb 11:25 preferindo ser maltratado
junto com o povo de Deus
                                               a usufruir prazeres transitórios do pecado;
                               Hb 11:26 porquanto considerou o opróbrio de Cristo
                                               por maiores riquezas do que os tesouros do Egito,
                                                               porque contemplava o galardão.
Hb 11:27 Pela fé,
                ele abandonou o Egito,
                               não ficando amedrontado com a cólera do rei;
                               antes, permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível.
Hb 11:28 Pela fé,
                celebrou a Páscoa
                e o derramamento do sangue,
                               para que o exterminador não tocasse
nos primogênitos dos israelitas.
Hb 11:29 Pela fé,
                atravessaram o mar Vermelho como por terra seca;
                               tentando-o os egípcios, foram tragados de todo.
Hb 11:30 Pela fé,
                ruíram as muralhas de Jericó,
                               depois de rodeadas por sete dias.
Hb 11:31 Pela fé,
                Raabe, a meretriz,
                               não foi destruída com os desobedientes,
                                               porque acolheu com paz aos espias.
Hb 11:32 E que mais direi?
                Certamente, me faltará o tempo necessário
                               para referir o que há
                                               a respeito de Gideão,
                                               de Baraque,
                                               de Sansão,
                                               de Jefté,
                                               de Davi,
                                               de Samuel
                                               e dos profetas,
                               Hb 11:33 os quais, por meio da fé,
                                               subjugaram reinos,
                                               praticaram a justiça,
                                               obtiveram promessas,
                                               fecharam a boca de leões,
                                               Hb 11:34 extinguiram a violência do fogo,
                                                               escaparam ao fio da espada,
                                                               da fraqueza tiraram força,
                                                               fizeram-se poderosos em guerra,
                                                               puseram em fuga exércitos de estrangeiros.
                               Hb 11:35 Mulheres receberam, pela ressurreição,
                                               os seus mortos.
                                               Alguns foram torturados, não aceitando seu resgate,
                                                               para obterem superior ressurreição;
                               Hb 11:36 outros, por sua vez,
                                               passaram pela prova de escárnios e açoites,
                                                               sim, até de algemas e prisões.
                                                               Hb 11:37 Foram apedrejados,
                                                               provados,
                                                               serrados pelo meio,
                                                               mortos a fio de espada;
                                                               andaram peregrinos,
                                                               vestidos de peles de ovelhas e de cabras,
                                                               necessitados,
                                                               afligidos,
                                                               maltratados
                                               Hb 11:38 (homens dos quais o mundo
                                                               não era digno),
                                                               errantes pelos desertos,
                                                               pelos montes,
                                                               pelas covas,
                                                               pelos antros da terra.
Hb 11:39 Ora, todos estes
                que obtiveram bom testemunho por sua fé
                               não obtiveram, contudo,
                                               a concretização da promessa,
                               Hb 11:40 por haver Deus provido
                                               coisa superior a nosso respeito,
                                                               para que eles,
                                                                              sem nós,
                                                                                              não fossem aperfeiçoados.
Os que andaram pela fé e de fé em fé obtiveram bom testemunho que nos servem de exemplo hoje, mas contudo, não obtiveram a concretização da promessa. Sabem porquê? A resposta está no versículo 40!
p.s.: link da imagem original: nossa.
Contagem regressiva: Faltam 45 dias para 20/04/16 (Inicio: 05/05/15). Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti. (Is 26.3).

A Deus toda glória! p/ pr. Pr. Daniel Deusdete. 
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.