domingo, 19 de julho de 2015

Zacarias 2 1-13 - A SEGUNDA VISÃO DE ZACARIAS.

Estamos estudando, com a ajuda preciosa da BEG, o livro de Zacarias cujo pano de fundo histórico é o mesmo de Ageu, sendo que a ênfase de Zacarias não era somente a reconstrução do templo, como vimos em Ageu, mas ele também encorajava o povo quanto a Jerusalém ser o local, num futuro de médio prazo, para o reino de Deus. Estamos na primeira parte e no segundo capítulo.
I. AS PROFECIAS COM APLICAÇÃO IMEDIATA (1.1 -8.23) – continuação.
Como já dissemos, desde o primeiro versículo até o capítulo oito, estamos vendo as profecias que foram entregues aos primeiros a retomarem do exílio, enquanto lutavam com o desafio de reconstruir o templo.
Assim, dividimos essa parte em cinco seções: A. Título (1.1) – já vimos; B. Mensagem Inicial (1.2-6) – já vimos; C. Ai oito visões noturnas (1.7-6.8) – estamos vendo; D. A coroação de Josué (6.9-15); e, E. A transformação de Jerusalém (7.1-8.23).
C. Ai oito visões noturnas (1.7-6.8) – continuação.
Como já falamos, essas são as oito visões noturnas que Zacarias recebeu a respeito do que Deus faria com relação às dificuldades que os que retornaram enfrentariam.
Destarte, dividimos a seção “C” em 8 também: 1. O homem entre as murteiras (1.7-17) – já vimos; 2. Os quatro chifres e os quatro ferreiros (1.18-21) – já vimos; 3. Um homem com um cordel de medir (2.1-13) – veremos agora; 4. As vestes limpas para o sumo sacerdote (3.1-10); 5. O candelabro de ouro e as duas oliveiras (4.1-14); 6. O rolo voante (5.1-4); 7. A mulher dentro do efa (5.5-11); 8. Os quatro carros e o sumo sacerdote (6.1-8).
3. Um homem com um cordel de medir (2.1-13).
Essa é a sua terceira visão a de um homem com um cordel de medir. Esse capítulo trata do bem-estar e do futuro de Jerusalém, e se divide em duas seções: a visão em si (vs. 1-5) e um apelo aos que retornaram do exílio (vs. 6-13).
A visão.
A terceira visão de Zacarias descreve um homem com um cordel de medir. Ela reforça que Deus protegeria o seu povo com a sua própria presença pessoal (vs. 5).
Os muros de Jerusalém provavelmente ainda não haviam sido reconstruídos, e a cidade estava sujeita ao ataque de bandos nômades. Assim, essa afirmação da proteção de Deus chegou como uma noticia bem-vinda.
Essas profecias se cumpririam em parte com Zorobabel e com o povo arrependido, sentindo fielmente ao Senhor, mas elas se cumpririam plenamente apenas em Jesus, o grande filho de Davi.
O cordel de medir era um instrumento (vs. 2) que simbolizava a reconstrução da cidade no retrato feito por Jeremias de uma Jerusalém restaurada (Jr 31.39).
Em sua visão, Zacarias tinha visto o homem segurando uma corda de medir e lhe perguntou aonde iria e o anjo lhe respondeu que iria medir Jerusalém em seu comprimento e em sua largura e se retirou de sua presença, mas um outro anjo foi ao encontro do anjo que tinha falado aquilo e mandou voltar e corrigir a informação.
Era para ele dizer que Jerusalém seria habitada como uma cidade sem muros por causa da multidão de seus habitantes e rebanhos. Zacarias e outros profetas do Antigo Testamento previram a restauração pós-exibo como um período em que Jerusalém seria o centro da adoração para as nações (vs. 11; 8.20-23; Is 2.1.5), e assim a cidade transbordaria de pessoas com as multidões de homens e animais.
Ao invés de muro físico, o Senhor é que seria o muro de fogo ao seu redor, ou seja, a proteção da cidade (Sl 127). O dia da restauração foi retratado por Zacarias e Isaías como um segundo êxodo com a figura do pilar de fogo (Is 4.5-6).
Da mesma maneira que Deus já havia protegido Israel dos seus inimigos, ele novamente guardaria a nação contra os seus opressores.
O apelo aos que retornaram do exílio.
As bênçãos da visão anterior de Zacarias foram oferecidas ao seu público original. Nessa seção do capítulo, o profeta dirigiu-se tanto aos judeus que estavam na Babilônia (vs. 6-9) como aos que estavam em Jerusalém (vs. 10.13).
Aos que estavam na babilônia.
Começa o versículo com “Eh! Eh!" (na NVI, traduzida como “atenção”) que seria uma espécie de chamado ao povo. A essência do chamado de Zacarias era de que o povo voltasse e começasse a cumprir o que Deus havia prometido. Fora o Senhor mesmo que os espalhara, por isso o texto faz referência à decisão divina de mandar Judá para o exílio (Dt 28.36,49-50). O tempo do julgamento havia acabado; o tempo da restauração havia chegado.
A palavra era destinada aos que estavam na Babilônia e era para que eles escapassem porque Deus tinha enviado o seu profeta para buscar a sua glória entre as nações que os tinham saqueado.
Quem tocou neles era como ter tocado na menina do olho do Senhor. Essa expressão poética é usada somente aqui e em Dt 32.10. Nas duas referencias, ela expressa o profundo cuidado e amor de Deus pelo seu povo. Nós, como seu povo, somos sua 'propriedade peculiar' (Ex 19.5; Dt 7.6). Pedro falou de um 'povo de propriedade exclusiva de Deus' (I Pe 2.9).
Aos que estavam em Jerusalém.
O profeta conclama a cidade de Sião para cantar e se alegrar porque o Senhor Deus estava fazendo dela a sua morada, ele habitaria no meio dela- vs. 10.
Essa promessa presumia a santificação do povo e da terra por meio do sangue da aliança (3.9; 8.8).
Também muitas nações iriam se unir ao Senhor naquele dia e se tornariam igualmente o seu povo peculiar. A visão descreve um tempo em que a salvação não estaria limitada somente à nação judaica, mas que seria estendida ao mundo.
Zorobabel e seus contemporâneos não viram o cumprimento dessa visão por causa de sua desobediência. Em vez disso, aquele dia começou com a inauguração do reino de Deus por Cristo.
Nesse tempo, o povo de Deus seria a sua habitação e reconheceriam que o Senhor dos Exércitos tinha enviado o Santo na terra santa.
O Senhor herdaria Judá como a sua propriedade na terra santa, expressão essa que aparece somente nessa passagem das Escrituras.
Judá se tomaria santa porque Deus habitaria ali. Observe que o vs. 11 sugere que naquele dia a terra acolherá o povo de Deus grandemente multiplicado, incluindo os judeus e os gentios.
»ZACARIAS [2]
Zc 2:1 Tornei a levantar os meus olhos, e olhei,
e eis um homem que tinha na mão um cordel de medir.
Zc 2:2 Então perguntei:
Para onde vais tu?
Respondeu-me ele:
Para medir Jerusalém, a fim de ver
qual é a sua largura e qual o seu comprimento.
Zc 2:3 E eis que saiu o anjo que falava comigo,
e outro anjo lhe saiu ao encontro,
Zc 2:4 e lhe disse:
Corre, fala a este mancebo, dizendo:
Jerusalém será habitada como as aldeias sem muros,
por causa da multidão, nela,
dos homens e dos animais.
Zc 2:5 Pois eu, diz o Senhor,
lhe serei um muro de fogo em redor, e eu, no meio dela,
lhe serei a glória.
Zc 2:6 Ah, ah! fugi agora da terra do norte, diz o Senhor,
porque vos espalhei como os quatro ventos do céu,
diz o Senhor.
Zc 2:7 Ah! Escapai para Sião,
vós que habitais com a filha de Babilônia.
Zc 2:8 Pois assim diz o Senhor dos exércitos:
Para obter a glória ele me enviou às nações que vos despojaram;
porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho.
Zc 2:9 Porque eis aí levantarei a minha mão contra eles,
e eles virão a ser a presa daqueles que os serviram;
assim sabereis vós que o Senhor dos exércitos me enviou.
Zc 2:10 Exulta, e alegra-te, ó filha de Sião;
pois eis que venho,
e habitarei no meio de ti, diz o Senhor.
Zc 2:11 E naquele dia muitas nações se ajuntarão ao Senhor,
e serão o meu povo;
e habitarei no meio de ti,
e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti.
Zc 2:12 Então o Senhor possuirá a Judá
como sua porção na terra santa,
e ainda escolherá a Jerusalém.
Zc 2:13 Cale-se, toda a carne, diante do Senhor;
porque ele se levantou da sua santa morada.
Zacarias previu o cumprimento da promessa que Deus fez a Abraão (Gn 15.5), que seria plenamente cumprida somente em Cristo.
Em virtude disso, todas as nações deveriam reverenciar a Deus por causa da grande salvação anunciada nesse capitulo (Hc 2.20). O fato de Deus se levantar significa que ele se colocaria de pé com o propósito de julgamento.
Nesse contexto, Deus não apenas julgaria as nações que haviam oprimido o seu povo, mas, também, garantiria um lar seguro para seus filhos.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 17 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.