quarta-feira, 8 de julho de 2015

Dia 3/40 - DIFICULDADES COM A UNIDADE ENTRE OS FILHOS DE DEUS E OS DO DIABO.


Resultado de imagem para unidade cristã “E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim.” (Jo 17. 19-23)

Ele o Senhor se santificou a si mesmo para que nós fôssemos santificados. E se ele não tivesse se santificado, como poderia eu ser santificado? Ele se santificou a si mesmo, foi o que disse o Senhor, mas e eu, posso me santificar a mim mesmo? Não creio ser capaz de me santificar a mim mesmo. A oração de Jesus foi para que eu fosse santificado na verdade.
É ele, o Senhor, a verdade. Não pode haver santificação fora da verdade, fora de Cristo! Achamos que nos santificarmos é nos guardarmos de pecar e vivermos vida irrepreenssível, mas será que é isso? Eu posso não pecar de alguma forma? Acostumado a pecar e de natureza pecadora, posso viver sem pecar?
O rogo do Senhor não foi somente por aqueles que o Pai lhe tinha dado em resposta às suas orações feitas por uma noite inteirinha de oração: “E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.” (Lc 6:12). O seu rogo abrangeu também a nós, escolhidos, também, pelo Pai.
Foi o Pai quem enviou a Jesus os doze, como é o Pai quem nos envia a Jesus. E Judas, foi o Pai quem o enviou? De certa forma sim, pois que nada acontece sem que Deus o consinta. Não era ele o filho da perdição? De quem era filho Judas? Por criação, certamente, era filho de Deus, mas desviou-se da verdade, aliás, jamais se firmou na verdade. Seu pai portanto era o diabo.
Quem tem o pai por diabo, quer viver para satisfazer-lhe os desejos, pois é homicida e não se firma na verdade, em Cristo. “Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.”( João 8:44).
Judas era de Deus e se desviou ou Judas sempre foi do diabo? Como manter a unidade quando estamos vivendo com filhos do diabo que querem satisfazer os desejos de seu pai?
Jesus, o Pai e o Espírito Santo sabiam quem era do diabo, mesmo assim, viveu e conviveu o filho do diabo com os filhos de Deus até o fim, quando Cristo, finalmente, foi traído pelo filho da perdição, Judas, e morreu na cruz.
O ensino deles – do Pai, do Filho e do Espírito Santo – é que deveremos viver com eles até o fim, podendo eles na caminhada nos trair, meter as mãos em nossas bolsas e nos roubar, nos enganar, mentir, comer conosco, participar das mesmas coisas, das mesmas jornadas, desafios, sem sabermos ao certo quem são.

No entanto, no final, sim no final, vem o juízo de Deus e sem misericórdia. Estes serão separados, atados e lançados no fogo, onde o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará – Is 66.24.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.