quarta-feira, 22 de julho de 2015

Dia 17/40 - REFLEXÕES EM ECLESIASTES 4 SOBRE A UNIDADE, O ANDARMOS JUNTOS.

Nossa reflexão de hoje sobre a unidade, sobre o estar juntos nos levará ao capítulo 4 de Eclesiastes.
Ec 4:7 Outra vez me voltei,
e vi vaidade debaixo do sol.
Ec 4:8 Há um que é só,
e não tem ninguém,
nem tampouco filho nem irmão;
e contudo não cessa do seu trabalho,
e também seus olhos não se satisfazem com riqueza;
nem diz:
Para quem trabalho eu,
privando a minha alma do bem?
Também isto é vaidade e enfadonha ocupação.
Ec 4:9 Melhor é serem dois do que um,
porque têm melhor paga do seu trabalho.
Ec 4:10 Porque se um cair,
o outro levanta o seu companheiro;
mas ai do que estiver só;
pois, caindo, não haverá outro que o levante.
Ec 4:11 Também, se dois dormirem juntos,
eles se aquentarão;
mas um só, como se aquentará?
Ec 4:12 E, se alguém prevalecer contra um,
os dois lhe resistirão;
e o cordão de três dobras
não se quebra tão depressa.. (Ec 4:7-12).
Estamos vivendo e gozando das bênçãos que Deus nos deu tendo a capacidade de admiração, inteligência, capacidade crítica, de contemplação, de adoração tudo isso porque fomos criados à imagem e à semelhança de Deus.
O mundo é tão complexo e cheio de variáveis infinitas que levaria uma infinidade de tempo somente para explorar o infinito. Conclusão: jamais deixaremos de adorar ao Deus que fez tudo isso e que nos possibilita sermos como ele podendo ter comunhão e nos relacionarmos com o Criador.
O sábio aqui, no capítulo 4, está contemplando as opressões e injustiças que são feitas e as consequências de tudo isso. Ele se admira do que cada um está fazendo debaixo do sol e como vivem como se não houvesse a justiça ou como se Deus não se importasse. Há de fato muita maldade e muita injustiça.
Deus tem prometido que isso acabará um dia e logo, logo estará fazendo parte tudo isso de nossa história de um período de trevas e de confusão. Há um mistério na vida que nos encanta e nos seduz. Viveremos eternamente, infinitamente somente para adorarmos nosso Criador, bendito para todo o sempre.
Ele o sábio continua a ver a vaidade em tudo o que fazemos ou nos prestamos a fazer. Ele está certo! Por causa da depravação total do homem e de sua plena incapacidade de não pecar, por não ter livre-arbítrio, ele está preso ao pecado e à vaidade.
Eu repito: não é livre o que faz o que quer, na hora que quer, como quer, mas o que se controla em tudo para fazer como Deus quer, este sim é livre. Como não conseguimos fazer qualquer coisa que seja contrária à nossa natureza, não somos livres, mas escravos do pecado.
Em nossa caminhada que Deus nos permite, pela sua graça, caminharmos, melhor que sejamos dois e não somente um. Eu ousaria dizer que melhor seria que estivéssemos juntos e não separados.
Há muitas vantagens disso, principalmente o fortalecer um ao outro, o obter melhores vantagens, o aquecerem um ao outro, o apoio e a participação nas atividades de cada um de nós. Pensem nos dias especiais, por exemplo, o dia dos pais, das crianças, das mães, natal, dia do pastor.

Quanto ao fato aludido de dois dormirem juntos, Deus uniu o homem e a mulher – ele não uniu homem e homem, nem mulher e mulher - para serem os dois uma só carne e com o Senhor eles se tornam três. Essa corda formada por eles (homem + mulher + o Senhor) não se romperá facilmente.
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.