sábado, 18 de julho de 2015

Dia 13/40 - ABRAÃO E LÓ PROSPERARAM TANTO QUE NÃO PODIAM MAIS FICAR JUNTOS.

Nossa reflexão de hoje sobre a unidade, sobre o estar juntos nos levará ao livro de Gênesis.
Ora, a terra não podia sustentá-los, para eles habitarem juntos; porque os seus bens eram muitos; de modo que não podiam habitar juntos.” – Gn 13.6.
Que bonito e saudável o relacionamento do Senhor com Abraão, o pai da fé, o amigo de Deus. O que chama a atenção no texto, entre tantas coisas e informações úteis para aprendizagem, é o fato de Abraão viver construindo altares ao Senhor por onde quer que ia.
Não é qualquer pessoa que constrói altares, mas aquele que sente o chamado de Deus e depende dele totalmente. Abraão era este homem que estava em terra estranha, mas que a mão de Deus estava com ele e ele sabia disso, principalmente porque era muito abençoado em tudo o que fazia.
Havia prosperidade em suas mãos e negócios, por isso que ele não colocava os seus olhos nas coisas, mas no Senhor provedor. Eu fiquei pasmo de ver o comportamento de Abrão diante da terra que seria agora partilhada entre ele e seu sobrinho Ló.
Os dois haviam crescido tanto que já não podiam compartilhar da mesma terra juntos – vs. 13 - e tiveram que se separar. Estava havendo constantes brigas entre os seus servos e eles não queriam brigar entre si, por isso que tomaram a iniciativa de se apartarem um do outro.
A iniciativa é de Abraão que chama seu sobrinho e diz para ele escolher a terra que ele quer ir. O sobrinho ao invés de retornar a gentileza de seu tio, não, aceita a oferta e escolhe o que seus olhos o fizeram escolher. Abraão, não. Fez tudo pela fé, numa certeza sobrenatural de que Deus era com ele. Achei isso fantástico. Eu quero a mesma fé de Abraão!
Não é à toa que Abraão é chamado de “pai da fé”. Ele sabia que não estava só. Ele sabia que fazia parte de um plano maior que pertencia a Deus. Ele sabia que Deus iria realizar seu plano. Ele confiava plenamente em Deus a ponto de obedecer-lhe cegamente, se necessário. Ele sabia que era amigo de Deus ou antes que Deus o havia escolhido.
A partir do verso 14, novamente está Deus a falar com Abraão e a lhe mostrar a sua terra e a sua descendência que será tão numerosa que se fosse possível contar os grãos de areia da terra, seria possível contar os seus descendentes. Forte!
O último verso deste capítulo 13 de Gênesis aponta para mais um altar erigido por Abraão ao se Deus forte que era com ele. E o nosso altar, já está erigido? Eu fiz um que é o Jamais Desista, onde todos os dias ali compareço, em horário certo, para ler a palavra de Deus, meditar, orar, buscar ao Senhor e depois entregar um recado por escrito ao povo de Deus que Deus escolher para ler, ser abençoado e abençoar.

Aonde estamos indo, cada um em nossos caminhos atuais, está sendo um lugar de construção de altares? Nossos olhares estão fixos no Senhor, como foram os de Abraão ou estamos de olhos nas campinas como foi o caso de Ló? De Ló, saíram dois povos inimigos de Israel, os amonitas e os moabitas.
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.