terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Deuteronômio 8: 1-20 – A PROSPERIDADE E O ORGULHO.

Dentro da divisão proposta pela BEG que estamos seguindo, agora veremos a prosperidade e o orgulho que ocupa todo este lindo capítulo de Deuteronômio 8:1-20. Relembrando que estamos ainda no segundo discurso de Moisés e estamos vendo diversas orientações.
Neste capítulo, Moisés tratou de orientá-los quanto à tentação futura de Israel de querer se tornar orgulhoso e depender apenas de si mesmo. Ele está lembrando aos seus ouvintes – os da segunda geração - das provas às quais a nação havia sido submetida no deserto, sendo que as dificuldades enfrentadas no deserto haviam servido para lhes mostrar que a nação somente poderia ter sido bem-sucedida pela misericórdia de Deus.
Ah se não fosse a misericórdia de Deus quanto ao povo de Israel no deserto, já de há muito teriam todos sucumbido.
Moisés lhes fala logo no início sobre os mandamentos. O segredo deles e da força deles estaria em guardar esses mandamentos para cumprir e assim viver, multiplicar, entrar e possuir a terra. Possuir uma terra que o Senhor jurou a seus pais dar a eles.
Era como se alguém com grande poder, força e riquezas dissesse para outra pessoa: eu sou o dono de tudo e quero te dar a ti esta terra. No entanto, quero que guarde meus mandamentos para os cumprir. Agora vá, se multiplique e viva, entre e tome posse do que estou te dando.
O Senhor, de fato, é o dono de tudo e de todas as coisas e ele é também o juiz e o autor da vida. Nós somente estamos aqui porque ele quis e nos sustenta até o dia que ele entender que basta.
Deus de fato os humilhou para saber o que estava no coração deles, mas não para o conhecimento de Deus, antes para que o coração deles ficasse exposto diante deles mesmos.
Jesus quando esteve para multiplicar os pães, escolheu um discípulo, Felipe e lhe fez uma pergunta, mostrando-lhe toda aquela multidão: “onde compraremos pão para eles comerem?” Diz a Palavra de Deus que Jesus sabia o que ia fazer e fez isso só para experimentar a Felipe e aos demais.
Deus sempre sabe o que irá fazer e como irá fazê-lo, mas nos prova não para conhecer nossa reação, mas para que nós conheçamos a nossa própria reação e assim possamos ser curados.
Os problemas acabam servindo para revelarem o que anda passando em nossos corações e mentes, mas não para Deus nos conhecer, pois ele não precisa de nos conhecer porque já nos conhece; antes, para que nós vejamos o que há dentro de nós e ao termos expostas as nossas fragilidades, possamos tomar conhecimento de que somente Deus pode nos ajudar.
Eu tive uma experiência um dia desses quando fui pregar em uma igreja e senti uma agonia terrível a ponto de quase desistir de pregar. Eu senti Deus falando comigo claramente dizendo que eu estava sendo provado por aquele sentimento e pensamento terrível que não me largava.
Entendi claramente que ao passar por aquilo me veio à tona coisas terríveis que eu precisava conhecer e que estava em meu coração me contaminando e minando minhas forças. O que fazer? Confessei tudo ao Senhor, pedi sua ajuda e fui curado.
À noite pude pregar livremente e aquela experiência me ajudou a falar com muita gente na igreja que estava vivendo em tormentos e não sabia o que fazer, o que pensar e como solucionar o problema.
Somos de fato provados pelas circunstâncias, mas não para sermos abatidos, antes para que nosso coração fique exposto e ai possamos apresentá-los ao Senhor e receber dele a cura.
Com relação à prosperidade, o texto é claro ao afirmar que ela vem do Senhor tanto como dádiva a quem ele quer dar de forma totalmente gratuita, sem nada fazerem apenas receberem como que de forma totalmente laboriosa, mediante grande esforço, trabalho e dedicação.
No entanto, em ambos os casos, dele é que vem a prosperidade, pois mesmo que trabalhemos muito, a força para o trabalho vem dele, de Deus. Se ele nos dá, não pensemos que é somente para nossos usufruto e esbanjamento, antes para uma boa administração, pois de tudo pedirá Deus contas no dia do acerto de contas com cada criatura.
Dt 8:1 Todos os mandamentos que hoje vos ordeno
               guardareis
               para os cumprir;
               para que vivais, e vos multipliqueis,
               e entreis, e possuais a terra que o SENHOR jurou a vossos pais.
Dt 8:2 E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o SENHOR teu Deus
               te guiou no deserto estes quarenta anos,
                              para te humilhar, e te provar,
                              para saber o que estava no teu coração,
                                            se guardarias os seus mandamentos, ou não.
               Dt 8:3 E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná,
                              que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram;
                              para te dar a entender que o homem não viverá só de pão,
                              mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem.
               Dt 8:4 Nunca se envelheceu a tua roupa sobre ti,
                              nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos.
               Dt 8:5 Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu
                              filho, assim te castiga o SENHOR teu Deus.
               Dt 8:6 E guarda os mandamentos do SENHOR teu Deus, para andares
                              nos seus caminhos e para o temeres.
               Dt 8:7 Porque o SENHOR teu Deus te põe numa boa terra,
                              terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais,
                                            que saem dos vales e das montanhas;
                              Dt 8:8 Terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras,
                                            e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel.
                              Dt 8:9 Terra em que comerás o pão sem escassez,
                                            e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro,
                                                           e de cujos montes tu cavarás o cobre.
               Dt 8:10 Quando, pois, tiveres comido, e fores farto,
                              louvarás ao SENHOR teu Deus pela boa terra que te deu.
               Dt 8:11 Guarda-te que não te esqueças do SENHOR teu Deus,
                              deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos,
                                            e os seus estatutos que hoje te ordeno;
               Dt 8:12 Para não suceder que, havendo tu comido e fores farto,
                              e havendo edificado boas casas, e habitando-as,
               Dt 8:13 E se tiverem aumentado os teus gados e os teus rebanhos,
                              e se acrescentar a prata e o ouro, e se multiplicar
                                            tudo quanto tens,
               Dt 8:14 Se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR teu Deus,
                              que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão;
               Dt 8:15 Que te guiou por aquele grande e terrível deserto de
                              serpentes ardentes, e de escorpiões, e de terra seca,
                                            em que não havia água; e tirou água para ti
                                                           da rocha pederneira;
               Dt 8:16 Que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não
                              conheceram; para te humilhar, e para te provar, para no fim
                                            te fazer bem;
               Dt 8:17 E digas no teu coração:
                              A minha força, e a fortaleza da minha mão,
                                            me adquiriu este poder.
               Dt 8:18 Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus,
                              que ele é o que te dá força para adquirires riqueza;
                                            para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais,
                                                           como se vê neste dia.
               Dt 8:19 Será, porém, que, se de qualquer modo te esqueceres
                              do SENHOR teu Deus, e se ouvires outros deuses,
                                            e os servires, e te inclinares perante eles,
                              hoje eu testifico contra vós que certamente perecereis.
               Dt 8:20 Como as nações que o SENHOR destruiu diante de vós,
                              assim vós perecereis,
                                            porquanto não queríeis obedecer
                                                           à voz do SENHOR vosso Deus.

As bênçãos eram grandes a Israel se guardassem os mandamentos para os cumprir, mas também eram terríveis as consequências caso eles não obedecessem e seguissem pelo seu próprio caminho. O futuro deles seria perecer do mesmo jeito que as nações que eles estariam expulsando diante deles.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.