sábado, 25 de janeiro de 2014

Deuteronômio 19: 1-21 - AS CIDADES DE REFÚGIO E A PREOCUPAÇÃO COM A QUESTÃO DA VINGANÇA.

Estamos continuando a ver o tema, bem extenso, do detalhamento das condições da aliança – são 15 capítulos que vai do 12:1 até o capítulo 26:15. Em cada capítulo, estamos vendo algum aspecto que Moisés queria enfatizar àquela segunda geração preparando eles para a ocupação da Terra Prometida.
No presente capítulo, 19, o assunto são as cidades de refúgio e a preocupação com a questão da vingança. Poderemos dividir o presente capítulo nas seguintes partes: as seis cidades de refúgio – Nm 35:9-15; Dt 4:41-43; os privilégios oferecidos pelas cidades de refúgio com previsão de ampliação conforme houvesse dilatação dos termos, como jurou Deus aos pais deles – Nm 35:22-28; a execução do homicida – Nm 35:16:21; e, finalmente, orientações a respeito dos limites e das testemunhas, que também estão ligados à questão do homicida.
Aqui, Moisés estava falando a eles das três cidades de refúgio de Canaã, pois as três cidades de refúgio da Transjordânia já haviam sido instituídas, designadas e separadas – 4:41-43.
A preocupação era a possibilidade de abrigo do homicida, mas não de qualquer homicida, mas daquele que não tendo a intenção de matar, acabou matando seu próximo de alguma forma. Essa cidade serviria de abrigo a ele contra o vingador de sangue que estaria naqueles momentos cego em busca da vingança sem nem entender o que de fato se sucedeu.
A lei acerca do homicídio culposo – o que mata sem a intenção de matar – primeiramente foi apresentada em Êx 21:13 e depois, em mais detalhes, em Nm 35:6-28 e aqui com mais outros detalhes. Números e Deuteronômio, no entanto, deixam claro que o homicídio doloso – o que tem a intenção de matar e mata – seria severamente punido com a morte.
Novamente aqui é falado acerca das testemunhas e do número delas a ser considerado em qualquer litígio. Uma só testemunha não poderia ser considerada, mas duas ou três. Uma testemunha falsa poderia sofrer a pena que teria sido aplicada sobre o acusado, caso este tivesse sido declarado culpado.
A expressão “olho por olho” ocorre três vezes no Pentateuco – Êx 21:24; Lv 24:20 e Dt 19:21 e revela uma tentativa de busca de proporcionalidade entre o crime e a pena.
Não tem o significado exato da expressão como se a agressão fosse a punição. Em Israel não havia cadeias, portanto os casos mais graves eram punidos com a morte e os menos graves com indenizações e, algumas vezes, com açoitamentos, limitado a 40 açoites – 25:3; Êx 21:24; Lv 24:20.
Jesus mesmo citou este versículo quando se opôs às interpretações equivocadas dos hipócritas – Mt 5:38 a 6:2 – que utilizavam essa prescrição como desculpa pessoal, justamente para a vingança pessoal, a qual era proibida. A resposta de Cristo foi “volta-lhe também a outra face”.
Dt 19:1 Quando o SENHOR teu Deus desarraigar as nações
                cuja terra te dará o SENHOR teu Deus, e tu as possuíres,
                               e morares nas suas cidades e nas suas casas,
                Dt 19:2 Três cidades separarás, no meio da terra que te dará
                               o SENHOR teu Deus para a possuíres.
                Dt 19:3 Preparar-te-ás o caminho; e os termos da tua terra,
                               que te fará possuir o SENHOR teu Deus, dividirás em três;
                                               e isto será para que todo o homicida se acolha ali.
                Dt 19:4 E este é o caso tocante ao homicida, que se acolher ali,
                               para que viva; aquele que por engano ferir o seu próximo,
                                               a quem não odiava antes;
                Dt 19:5 Como aquele que entrar com o seu próximo no bosque,
                               para cortar lenha, e, pondo força na sua mão com o machado
                                               para cortar a árvore, o ferro saltar do cabo e ferir o
                                                               seu próximo e este morrer,
                                               aquele se acolherá a uma destas cidades, e viverá;
                Dt 19:6 Para que o vingador do sangue não vá após o homicida,
                               quando se enfurecer o seu coração, e o alcançar, por ser
                                               comprido o caminho, e lhe tire a vida;
                               porque não é culpado de morte, pois o não odiava antes.
                Dt 19:7 Portanto te dou ordem, dizendo:
                               Três cidades separarás.
Dt 19:8 E, se o SENHOR teu Deus dilatar os teus termos, como jurou a teus
                pais, e te der toda a terra que disse daria a teus pais
                               Dt 19:9 (Quando guardares todos estes mandamentos,
                que hoje te ordeno, para cumprí-los, amando ao SENHOR teu Deus
                e andando nos seus caminhos todos os dias),
                               então acrescentarás outras três cidades além destas três.
                                               Dt 19:10 Para que o sangue inocente não se
                                                               derrame no meio da tua terra, que o
                               SENHOR teu Deus te dá por herança, e haja sangue sobre ti.                Dt 19:11 Mas, havendo alguém que odeia a seu próximo, e lhe arma
                               ciladas, e se levanta contra ele, e o fere mortalmente,
                               e se acolhe a alguma destas cidades,
                Dt 19:12 Então os anciãos da sua cidade mandarão buscá-lo;
                               e dali o tirarão, e o entregarão na mão do vingador do
                                               sangue, para que morra.
                Dt 19:13 O teu olho não o perdoará; antes tirarás o sangue inocente
                               de Israel, para que bem te suceda.
                Dt 19:14 Não mudes o limite do teu próximo, que estabeleceram os
                               antigos na tua herança, que receberás na terra que te dá o
                                               SENHOR teu Deus para a possuíres.
                Dt 19:15 Uma só testemunha contra alguém não se levantará por
                               qualquer iniqüidade, ou por qualquer pecado,
                                               seja qual for o pecado que cometeu;
                               pela boca de duas testemunhas, ou pela boca
                                               de três testemunhas, se estabelecerá o fato.
                Dt 19:16 Quando se levantar testemunha falsa contra alguém, para
                               testificar contra ele acerca de transgressão,
                Dt 19:17 Então aqueles dois homens, que tiverem a demanda,
                               se apresentarão perante o SENHOR, diante dos sacerdotes e
                                               dos juízes que houver naqueles dias.
                Dt 19:18 E os juízes inquirirão bem; e eis que, sendo a testemunha
                               falsa, que testificou falsamente contra seu irmão,
                                               Dt 19:19 Far-lhe-eis como cuidou fazer a seu irmão;
                                                               e assim tirarás o mal do meio de ti.
                Dt 19:20 Para que os que ficarem o ouçam e temam,
                               e nunca mais tornem a fazer tal mal no meio de ti.
                Dt 19:21 O teu olho não perdoará;
                               vida por vida,
                               olho por olho,
                               dente por dente,
                               mão por mão,
                               pé por pé.
A verdadeira interpretação com relação à vingança foi dada de forma mui profunda pelo próprio Senhor:
Mateus 5:38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
Mateus 5:39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
Mateus 5:40 E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
Mateus 5:41 E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
Mateus 5:42 Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
Sabem o que mais vejo aqui? O próprio exemplo da vida de Cristo como exemplo para nós quando se submeteu não ao mal ou foi bonzinho ou teve aquele amor imbecil, ilógico e sem propósito, mas ao Deus soberano e onipotente.
Jesus cria, vivia e ensinava piamente que quem estava no controle da vida dele era Deus por isso é que se sujeitava às circunstâncias a ponto de passar pelo calvário e lá morrer cumprindo os planos do Pai Eterno soberano e sábio.

Ele não poderia ter rejeitado tudo aquilo? Ele não poderia ter dito: tá repreendido!? Ele não poderia ter dito: não aceito isso!? Ele mesmo não poderia ter dito: sou filho de Deus!? Ele não poderia ele mesmo fazer descer um raio do céu e consumir a todos os seus inimigos e derrotar toda circunstância contrária? Sim, poderia, mas resolveu se inclinar ao Pai soberano e onipotente! Isso sim é exemplo para mim. Aqui eu aprendo que Deus é Deus e que o resto é baal!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.