sábado, 25 de fevereiro de 2012

O cântico de Ana – parte 4

Como é bom que nos dias de minha angústia eu possa SEMPRE dizer: eu te invocarei, tu me livrarás e eu te glorificarei. Que venham então as angústias pelas quais terei de passar, não terei mais medo delas porque sei, como Jó, que meu Redentor vive e que posso invocá-lo e receber auxílio para depois glorificá-lo.
Você nunca mais sofrerá angústias do mesmo jeito que até o dia de hoje. Você nunca mais sofrerá aflições da mesma forma que sofria antes e que fazia você perder os cabelos e a sua pose. Agora você sabe pela palavra de Deus que ele é o teu auxílio, escudo e proteção.
Depois destas palavras, Ana, pelo Espírito Santo passa a exortar os orgulhosos e arrogantes que deixam a sua boca extravasar como uma descarga aberta e sem controle. Na sua mente há um Deus que tudo controla que age com sabedoria e que executa a justiça na terra.
Por isso que o arco dos fortes é quebrado e dos débeis cingidos de força, é por isso que agora os que eram fartos de pão e andavam famintos não sofrem mais e até a estéril tem sete filhos (ao todo Ana teve, pelo que se depreende da Bíblia 6 filhos – 4 homens e 2 mulheres) e a que tinha muitos filhos, perde o vigor. Ana sabia que Deus tudo governa em sua providência com soberania, sabedoria e bondade.
O cântico de Ana é o cântico da soberania, da sabedoria, da justiça e da bondade de Deus. O que é o homem e seu carro equipado, sua força exaltada diante do Senhor? Quem vencerá as batalhas? Seria a vitória do mais forte e mais equipado? Poderíamos pensar que sim, mas nem sempre. A vitória vem do Senhor e ele a dá a quem ele quer. Não foi exatamente assim que ocorreu com Davi e Golias? Há tantos outros casos bíblicos de vitórias de Deus que não têm lógica alguma, pelo contrário, contrariam até o bom-senso.
Nesse sentido quem é que tira e dá a vida? Quem faz alguém descer à sepultura e depois a faz subir? Quem é que empobrece e enriquece? Quem abaixa e também exalta?
Eu creio piamente no governo de Deus sobre todas as coisas, por isso creio em sua glória. O Senhor não criou o mundo e o entregou a si mesmo para ser regido por suas próprias leis. O mundo não está entregue ao caos e ao acaso e desgovernado. Ana sabia disso e cantou isso.
O cântico de Ana é um cântico de exaltação a Deus em sua providência. Quem é que levanta o pobre do pó? Quem é que exalta o necessitado e o faz assentar entre os príncipes para o fazer herdar o trono de glória? É do Senhor as colunas da terra onde nelas assentou o mundo. Ana confiava em Deus e no seu governo.
Para ela, Deus guarda os pés de seus santos e emudece nas trevas da morte o perverso. Ela afirma que o homem não prevalece pela sua força. Já os evolucionistas afirmam justamente o contrário que é do forte e pela força que as criaturas evoluem. Nossa cultura está escravizada pelo secularismo que vê no capital, na economia e no domínio das ciências a explicação de todas as coisas.
O que Ana falou dos que contendem com o Senhor, meditaremos amanhã. Falaremos de um neuroengenheiro famoso Miguel Nicolelis, de suas declarações e dos perigos de afrontarmos o Deus vivo com declarações insensatas.
I Samuel 2:10 Os que contendem com o SENHOR são quebrantados; dos céus troveja contra eles. O SENHOR julga as extremidades da terra, dá força ao seu rei e exalta o poder do seu ungido.
Contagem regressiva: Faltam 427 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 25/02/12) e 838 dias para a Copa.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.