Vamos conhecer o Caminho do Senhor?

Saiba que "O caminho do SENHOR é fortaleza para os íntegros, mas ruína aos que praticam a iniqüidade." (Pv 10:29). Saiba também que aqui no 'JAMAIS DESISTA do Caminho do Senhor' você encontrará, todos os dias uma mensagem baseada na Bíblia que representa o pensamento do autor na sua contínua busca das coisas pertencentes ao reino de Deus e a sua justiça.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Faltam 757 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 19 – Jo 17:19-23.

 

O orvalho de Hermom. [propaganda: não percam nossa viagem para Israel em outubro deste ano com o Rev. Sabino – informações: http://www.jamaisdesista.com.br/2010/09/roteiro-de-viagem-israel-incluindo-o.html]

 

[cântico dos degraus, de Davi] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.” (Salmos 133)

 

Dizem que o Monte Hermon – tradição evangélica e não católica – foi o monte onde Jesus Cristo subiu e diante de alguns de seus discípulos, daqueles mais chegados a ele, transfigurou-se. Ontem, eu falei isso, mas nada comentei. Realmente, também creio como na tradição evangélica de que foi no pé deste monte que Jesus se transfigurou.

 

O Monte Hermon é um majestoso, imponente, que se localiza no extremo norte de Israel, próximo de Cesaréia de Filipe. Era chamado Senir pelos amorreus e de Siriom pelos sidônios. Seu topo fica a três mil metros de altitude , estando sempre coberto de neve.

 

A sua transfiguração nos traz um ensino fundamental: que é somente a ele, Jesus, que devemos agora olhar e ouvir. Reparem que estavam no monte tanto Moisés, representando a Lei, quanto Elias, representando os profetas. No entanto, quando Pedro, temendo e sem saber o que dizia, disse: quer Senhor que construamos uma tenda para ti, outra para Moisés e outra para Elias? Aconteceu de uma nuvem os cobrirem com a sua sombra e dela sair uma voz.

 

Era a voz do Pai celestial, proferida ali, naquele majestoso monte, tão belo e significativo para o povo de Israel, de onde também nasce e corre toda a terra de Israel o Rio Jordão, que dizia, que apontava para o Filho amado a quem deveríamos ouvir. É a Cristo que devemos, doravante, ouvir. Somente ele tem as palavras de vida eterna. Somente suas palavras são água que levam vida não somente a Israel, mas a todo o mundo.

 

Os discípulos, então, olhando em redor, depois da voz do Pai celestial a mais ninguém viram a não ser o Filho Amado a quem devemos, doravante, não somente ouvir, mas também ver. As coisas antigas se passaram e agora tudo se fez novo, foi renovado e criado ou recriado em Deus. Quando Davi pede ao Pai que criasse nele um coração novo, ele usava um verbo que somente pode ser atribuído a Deus que é o verbo barah que significa criar. Somente Deus pode criar coisas.

 

Diz,  a Bíblia de Estudo de Genebra, sobre o Hermon: “133.3 o orvalho de Hermom... sobre os montes de Sião. 0 Hermom,  o monte majestoso na fronteira do norte de Israel, era conhecido por  sua pesada orvalhada. A unidade também é comparada ao orvalho que refresca e alegra. Em ambas as imagens (veja o v. 2), o líquido é abundante  a ponto de fluir para baixo, indicando ricas bênçãos. Deus dá a bênção  da unidade — por meio do dom do Espírito Santo (Ef 4.3). Ali. O monte  Sião, o lugar de unidade entre as famílias de Israel.

 

Entre o Monte Hermon e o Monte Sião deve haver uns 150 km de extensão. Repare que vem descendo do Hermon e corre até o Sião, em todo este trajeto, levando vida, frescor, abundância e unidade.

 

Veja o que vemos dessa representação simbólica comparada com a unidade, com os irmãos viverem em união:

 

1.     A união é refrescante.

2.     A união alegra.

3.     A união é abundante e traz abundância.

4.     A união vem do alto, desce, de Deus e é conduzida por meio de um rio de vida, por meio do Espírito Santo de Deus.

 

Ficará para amanhã a continuação...

 

A Deus toda a glória!

quarta-feira, 30 de março de 2011

Faltam 758 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 18 – Jo 17:19-23.
 
Recapitulando, ontem resumi algumas características especiais de um óleo preciso. Em síntese:
 
  1. Lubrifica, reduzindo e/ou eliminando atritos;
  2. Serve de proteção
  3. Faz reluzir
  4. Possui agradável fragrância.
 
Falei que é deste modo que vejo o óleo sendo derramado sobre a cabeça de Arão e escorrendo por sua barba até a orla de suas vestes. hoje, prosseguiremos com o orvalho de Hermom.
 
[cântico dos degraus, de Davi] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.” (Salmos 133)
 
Dizem que o Monte Hermon – tradição evangélica e não católica – foi o monte onde Jesus Cristo subiu e diante de alguns de seus discípulos, daqueles mais chegados a ele, transfigurou-se.
 
“1. Dizia-lhes também: Em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte sem que vejam chegado o reino de Deus com poder. 2. E seis dias depois Jesus tomou consigo a Pedro, a Tiago, e a João, e os levou sós, em particular, a um alto monte; e transfigurou-se diante deles; 3. E as suas vestes tornaram-se resplandecentes, extremamente brancas como a neve, tais como nenhum lavadeiro sobre a terra os poderia branquear. 4. E apareceu-lhes Elias, com Moisés, e falavam com Jesus. 5. E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Mestre, é bom que estejamos aqui; e façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias. 6. Pois não sabia o que dizia, porque estavam assombrados. 7. E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi. 8. E, tendo olhado em redor, ninguém mais viram, senão só Jesus com eles. 9. E, descendo eles do monte, ordenou-lhes que a ninguém contassem o que tinham visto, até que o Filho do homem ressuscitasse dentre os mortos.” (Marcos 9:1-9).
 
  1. A união é refrescante. Ficará para amanhã a continuação...
 
A Deus toda a glória!
 

terça-feira, 29 de março de 2011

Faltam 759 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 17 – Jo 17:19-23.
 
Vivos ou mortos? Ou estamos vivos para Deus e mortos para nós mesmos ou estamos vivos para nós mesmos, mas mortos para Deus.
 
Enquanto meu professor de Teologia de Missões 1 discorria sobre missões e sobre conceitos como aliança, reino de Deus, evangelho, mensagem, filosofias e discussões filosóficas e as associava com a pregação aos indígenas, eu navegava em meu barco das imaginações e ancorava em meio aos povos, nas margens dos mares da Galiléia deste mundo anunciando o evangelho, isto é a Jesus Cristo.
 
O que irei pregar? Dizia a mim mesmo. Não posso pregar novidades, nem mensagens rebuscadas e profundas teologicamente, não posso pregar a mim mesmo, pois nem morri pelo povo a quem estou a pregar, não posso pregar novidades, não posso pregar auto ajuda, não posso pregar a mensagem que eu acho que é importante, não nada disso, pois os índios não irão entender nada.
 
Eu irei pregar a Jesus Cristo! Ele viveu entre nós, segundo as Escrituras, cumpriu sua missão, segundo as Escrituras, morreu por nós, segundo as Escrituras, ressuscitou, segundo as Escrituras, está vivo, segundo as Escrituras, durante 40 dias esteve aqui em corpo ressurreto, segundo as Escrituras, ascendeu aos céus no 40º dia, segundo as Escrituras, 10 dias depois enviou, no Pentecostes, o seu Espírito Santo, conforme prometido, o Consolador, o Deus Espírito Santo, para estar conosco todos os dias até a sua volta.
 
“1. Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis. 2. Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão. 3. Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, 4. E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. 5. E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze. 6. Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também. 7. Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos. 8. E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como a um abortivo. 9. Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus. 10. Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo. 11. Então, ou seja eu ou sejam eles, assim pregamos e assim haveis crido.” (1 Coríntios 15:1-11).
 
Mas porque será que ele, o Senhor morreu por nós? Seria para que nós agora tenhamos uma vida independente e livre para fazermos o que quisermos e bem entendermos? Não creio. Já que ele morreu por nós,  a lógica agora é que devemos morrer também por ele.
 
[cântico dos degraus, de Davi] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.” (Salmos 133)
 
Vimos ontem algumas características especiais de um óleo preciso. Em síntese:
 
  1. Lubrifica, reduzindo e/ou eliminando atritos;
  2. Serve de proteção
  3. Faz reluzir
  4. Possui agradável fragrância.
 
É deste modo que vejo o óleo sendo derramado sobre a cabeça de Arão e escorrendo por sua barba até a orla de suas vestes. Amanhã, prosseguiremos com o orvalho de Hermom.
 
A Deus toda a glória!
 

segunda-feira, 28 de março de 2011

Faltam 760 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 16 – Jo 17:19-23.
 
Continuemos com nossas reflexões em torno da unidade. Eu creio que a unidade vem do alto, de Deus, mas será que nada temos de fazer para mantê-la ou recepcioná-la. Por que é bom viverem os irmãos em união? Por que é possível os irmãos não viverem em união. Quando é que os irmãos não vivem em união? Quando estão vivos para si mesmos e mortos para Deus.
 
Ou estamos vivos para Deus e mortos para nós mesmos ou estamos vivos para nós mesmos, mas mortos para Deus.
 
[cântico dos degraus, de Davi] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.” (Salmos 133)
 
O que é bom e suave senão que os irmãos vivam em união? Nosso Senhor morreu por nós para que nós agora não vivamos mais para nós mesmos e sim para Deus.
 
Quem vive para si mesmo e permanece vivo e não deu a sua vida por Cristo não é capaz de perdoar e de se relacionar com seu próximo, pois está cheio de si mesmo. Não é capaz de perdoar, por isso também não sente mais o amor de Deus.
 
“Bom” creio ser de natureza divina; “suave”, creio,  de movimento, de cima para baixo, mas não destruindo, mas lavando, refrescando, abençoando tudo pela frente. Em seguida, o  salmista faz seu comentário de comparação. O que poderia ser bom e suave ao mesmo tempo, isto é, vir de Deus e permanecendo nele ir adiante?
 
A primeira comparação que lhe vem a mente é com o óleo precioso e a segunda com o orvalho de Hermon.
 
O óleo precioso desce, isto é, vem do alto, vem de Deus, do Espírito Santo, que primeiro pousa sobre a cabeça e ai vai escorrendo pela sua barba e descendo até a orla de seus vestidos. Todo o seu ser é envolvido nesse movimento suave que envolve todo o seu corpo e inclusive as suas vestes. O óleo, especialmente o óleo precioso, é um dos símbolo do Espírito Santo.
 
A composição desse óleo precioso era especial. Ele também simboliza o favor de Deus e onde está o óleo precioso o atrito não traz ferimentos. Umas das funções do óleo é aliviar, amenizar ou mesmo eliminar todo atrito.
 
Outra, é de proteção. Conta-se que um cientista ficou curioso de ver que os sacerdotes judeus que realizam constantes sacrifícios não se contaminavam com o sangue e com os cadáveres dos animais sacrificados e, estudando-os, verificou que o óleo os protegia e criava neles uma camada que impedia de microorganismos transmitirem doenças.
 
Ainda outra função seria que o óleo os fazia reluzir com a exposição à luz. Aquele que está ungido, brilha e a glória de Deus é vista e testemunhada quando os irmãos vivem, pela graça de Deus, em união. O sacerdote era coberto com o óleo precioso desde a cabeça até a orla de suas vestes.
 
Ainda mais uma característica seria a da fragrância que poderia ser percebida não pela luz – aos olhos de todos, mas pelo seu cheiro que denunciaria a sua presença sem que fosse ao menos visível. Com a fragrância agradável, os irmãos ungidos demonstrariam a sua união e esta seria boa, desejável e querida.
 
Amanhã, prosseguiremos.
 
A Deus toda a glória!
 

domingo, 27 de março de 2011

Faltam 761 dias para 26/04/13

 

TEMA: UNIDADE 15 – Jo 17:19-23.

 

Glórias a Deus! Como é bom viverem os irmãos em união! O Salmo 133 é um cântico de romagem que associa a unidade às bênçãos de Deus que são derramdas e fluem abundantemente do trono da graça para todo o corpo, ungindo-o e refrescando-o.

 

"[cântico dos degraus, de Davi] Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre." (Salmos 133)

 

Quão bom e quão suave é fala de algo essencialmente bom e suave, de forma agradável, que não acrescenta dores e que é capaz de nos dar grande prazer, conforto, paz de espírito, alegria e gozo sobrenaturais. A bondade e a suavidade estão abundantamente presentes no nosso Deus, no Pai, no Filho e no Espírito Santo.

 

Dentre todos os atributos de Deus aquele que mais me comove é a sua bondade. Ela está presente em toda a criação, em todas as obras que Deus faz ou permite que se faça. A sua bondade é sua vontade em ação, contruindo, organizando e sustentando a vida e todas as coisas.

 

Ontem, no programa da National Geografics ou no Discovery, não me lembro, eu vi um programa falando do universo e das tentativas dos cientistas de quererem mapear o universo e criarem um modelo virtual em computadores para estudarem e compreenderem o Universo. Eles usaram um telescópio ultramoderno com uma máquina fotográfica gigante e tiravam fotos a todo tempo e as fotos eram trasnmitidas para o computador que ia criando um modelo tridimensional.

 

A primeira dificuldade deles foi entender como e porque o universo não se espalhava, mas as galáxias eram mantidas coesas e na medida que se chegavam ao centro delas, as estrelas iam orbitando aquele centro com velocidades incríveis. Foi ai que um cientista brilhante teve o entendimento de imaginar por inferência uma matéria escura. Não podemos medi-la, mas ela está presente e transpassa tudo e a todos e mantêm tudo ligado, unido na forma que deve estar. Ela é como uma imensa teia ou cola que mantém as galáxias onde elas estão.

 

"Na cosmologiamatéria escura (ou matéria negra) é uma forma postulada de matéria que só interage gravitacionalmente (ou interage muito pouco de outra forma). Sua presença pode ser inferida a partir de efeitos gravitacionais sobre a matéria visível, como estrelas e galáxias. No modelo cosmológico mais aceito, o ΛCDM, que tem obtido grande sucesso na descrição da formação da estrutura em larga escala do universo, a componente de matéria escura é fria, isto é, não-relativístiva. Nesse contexto, a matéria escura compõe cerca de 23% da densidade de energia do universo. O restante seria constituído de energia escura, 73% e a matéria bariônica, 4%. [1] " – fonte wikipedia.

 

O Criador de todas as coisas fez todo o universo, o chamado céus e terra. Como é imenso o universo criado! Como é enorme. Como é grande! Como somos tão pequenos... ele mantém todas as coisas e sustenta todas elas pela força de seu poder.

 

A bondade de Deus está presente em tudo.  A suavidade já nos dá a idéia de movimento e não sei porque imagino o movimento de cima para baixo, descendo, descendo do trono de Deus e vindo em todas as direções, invadindo tudo, perspassando tudo, suave e delicadamente. Depois continuaremos. Um bom dia a todos: vamos para a EBD!

 

A Deus toda a glória!

sábado, 26 de março de 2011

Faltam 762 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 14 – Jo 17:19-23.

 

Ontem, tivemos nossa reunião do Conselho Ministerial de Intercessão da nossa igreja que tem lá seus quase 1000 membros. O objetivo de nossas reuniões é, principalmente, orarmos. Às vezes, discutimos algumas coisas importantes e fazemos nossas escalas e buscamos direção de Deus para nossas vidas, principalmente envolvendo as atividades da igreja.

 

Na reunião de intercessão, estavam presentes 4 pessoas: eu e minha esposa e mais duas irmãs. Nossas reuniões se dão todas as sextas-feiras, das 20h às 21h. É um grande desafio levar a igreja a orar, a interceder, a buscar a Deus. Sabe por quê? Por que estamos desacreditados. O fato é que estamos nos acostumando com as coisas de Deus e ai elas perdem a sua essência e razão de ser para virar monotonia.

 

A departamentalização e a colocação de lideranças responsáveis tem vantagens e desvantagens. Entre as desvantagens, existe uma acomodação da liderança na transferência da responsabilidade de orar e de interceder. Uma vez designados líderes e dado a eles missões, o problema está resolvido. No entanto, não é bem assim. A liderança é um corpo que deve viver em união tão íntima que todos, de todos os departamentos, que compõe a liderança, devem ter um só propósito, o crescimento do corpo e não do seu departamento.

 

O meu chamado não pode estar resumido a eu fazer a minha parte e fazê-la bem e pronto, cumpri a minha missão e agora estou livre para fazer o que eu bem entender. Se eu entendo que a minha missão é essa, eu não estou entendendo nada. Somos um só corpo no Senhor. A unha incravada no dedo mindinho do pé esquerdo afeta todo o corpo e este não pode andar.

 

O chamado à oração é de Deus e não do servo de Deus. Se sou eu que estou chamando o povo de Deus a oração, estou eu perdendo o meu tempo, mas se é Deus quem está nos chamando devemos, no mínimo, termos cuidado, pois a rejeição da bênção traz a maldição. Como resolver isso? Como despertar no meu irmão o senso de necessidade de Deus tão grande que somente vem a passar com uma vida de oração a Deus?

 

Por que estamos desacreditados? Por que o povo de Deus está cansado e desanimado e nem quer orar mais? Na verdade, na verdade, o problema não é do povo de Deus, mas da liderança! As ovelhas seguem o pastor das ovelhas e não o contrário. Se o pastor não as leva a pastos verdejantes, como elas saciarão a sua fome e sede de Deus?

 

A liderança não é responsabilidade somente do pastor presidente, mas de todos os que com ele dividem o peso e a responsabilidade da condução do rebanho de Deus aos pastos verdejantes. Quando a nossa igreja for unida na sua liderança, toda a igreja será constrangida e comovida por causa dessa união e todos quererão participar e fazerem todo o corpo crescer.

 

Deus está nos desafiando nessa vigília a orarmos pela unidade. Oremos para que sejamos unidos e um só corpo onde a mão, os olhos, a mente se unem para tratarem da unha encravada do dedo mindinho do pé esquerdo e assim, podermos voltar a andar.

 

"E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim." (Jo 17. 19-23)

 

A Deus toda a glória!

sexta-feira, 25 de março de 2011

Faltam 763 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 13 – Jo 17:19-23.

Ontem, eu publiquei aqui no Jamais Desista e no meu SCRIBD a programação de nossa próxima vigília. O link do SCRIBD é: http://pt.scribd.com/doc/51497961/Vigilia-01-4-11. Agora é somente esperar o povo e nos derramarmos diante de Deus em oração. Hoje a noite, na igreja, estarei reunido com o pessoal da Intercessão para orarmos ainda mais a partir das 20h.

Ontem, também, tivemos nossa reunião do nosso GFAA, em casa e foi muita bênção de Deus que nos deu palavras maravilhosas de meditação e reflexão. Eu, por exemplo, passei por uma experiência particular quando a bordo do avião que me conduzia numa missão de trabalho ao Belém/PA. Está tudo registrado em meu caderno de anotações.

Eu tenho este hábito de escrever já há muitos anos, mas muitos anos mesmo. Eu costumo além deste Jamais Desista e de meu SCRIBD e de outros que tenho por ai, escrever com caneta muitas meditações e reflexões sobre o Reino de Deus e a sua Justiça. Todas as minhas inserções, neste caderno, têm o cabeçalho “BRDJ, 24/03/2011”, onde BRDJ significa Buscando o Reino de Deus e a sua Justiça, em seguida, coloco a data do dia.

Eu estava escrevendo sobre meu ministério pastoral. Eu tenho, basicamente, três opções:

1.      desistir do seminário atual, no SPB, mas terminar o curso de pós-graduação em Teologia Bíblica e não aspirar nem nada fazer com relação ao sagrado ministério, ou seja, desistir de tornar-me pastor. Como eu sei que não vivo fora da igreja, continuaria a viver nela e a ter, até cargos, mas nada comparado ao sagrado ministério. Eu iria ocupar minha mente e meus talentos e dons que Deus me deu para cuidar de outras coisa que não vidas e almas humanas.

2.      continuar a fazer o seminário, no SPB, terminar minha pós-graduação em Teologia Bíblica e dar prosseguimento a minha pretensão de tornar-me ministro do evangelho presbiteriano. Este é o passo atual que estou seguindo e que se concretizará, sendo otimista, dentro de 1 ano. Poderá ser que ainda demore um pouco mais, mas acho que até 2014, eu me tornarei um pastor presbiteriano. Serei chamado de reverendo e estarei à disposição da igreja presbiteriana para servir ao Senhor e ao Reino de Deus onde Deus quiser que eu o sirva. Neste caso não mais cuidarei de mim mesmo somente, mas de vidas e de almas humanas.

3.      desistir de tudo (palavra até proibida no Jamais Desista!...rs...rs...) Basta Senhor, eu não sou melhor do que meus pais....

A experiência que passei a bordo do vôo foi a seguinte: eu meditava nas três opções acima e bateu em mim um desanimo tão grande e terrível que me perguntava: porque estou estudando tanto? Para que estou querendo me tornar pastor? Não seria melhor eu cuidar de mim mesmo e curtir minha aposentadoria que se aproxima (chegará, caso não se mudem as regras, em 6 anos).  Sair por ai viajando e fazendo coleções de ostras, de estrelas do mar, etc... viajar, curtir e dizer a minha alma: tens o suficiente, minha alma, para viveres regaladamente até o dia final de sua morte, portanto vá, coma, beba e folga. No entanto, uma voz gritou no silêncio do avião desta minha meditação que me envolvia cada vez mais.

Aquela tristeza parecia um manto que me envolvia e me dominava e me sufocava. Para que ser pastor? Para que estudar? Por que me preocupar com vidas e almas humanas? Foi ai, que me veio a resposta claramente e está tudo registrado em meu caderno: eu sei porque você deve ser pastor e porque você deve continuar a estudar. Sabe por quê? É simples, Jesus Cristo ressuscitou!

Na mesma hora que me veio a palavra de que Jesus ressuscitou dos mortos, naquele mesmo instante, aquele manto saiu, aquelas trevas me deixaram e eu senti um grande alívio e regozijo. O sol da ressurreição de Cristo brilhava tão intensamente naquele avião que tudo mudou. O diabo teve de sair do avião sem para quedas e eu voltei a sonhar com vidas e almas humanas. Por essa razão eu me gastarei e me deixarei gastar por vossas almas.

Nessa luta pelas almas e vidas humanas, Deus, neste momento, está nos chamando à unidade! A guerra é para que sejamos unidos. Vamos orar pela unidade do corpo de Cristo? Um bom dia a todos. Tudo isso e muito mais nós testemunhamos ontem em nossa reunião de nosso Grupo Familiar Arca da Aliança, onde também tivemos um maravilhoso testemunho do Pb. Abimael que nos contou que Deus realiza nossos sonhos.

E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim.” (Jo 17. 19-23)

A Deus toda a glória!

quinta-feira, 24 de março de 2011

Faltam 764 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 12 – Jo 17:19-23.

 

Bom dia, meus queridos irmãos do Jamais Desista! Segue, abaixo a programação de nossa próxima vigília. PROGRAMAÇÃO DA VIGÍLIA DA PIPT – 01 de ABRIL de 2011, cujo tema é a UNIDADE.

 

22:00-22:20-Oração-Oração inicial, preferencialmente de joelhos, rogando ao Senhor a bênção pelo início do período de oração em vigília.

 

22:20-23:00-Louvor Adoração-Momentos de alegria e de comunhão na presença do Senhor, de descontração.

 

23:00-23:20-Palavra-Pregação voltada à unidade. Ref.:  http://oscincosolas.blogspot.com/2011/03/tema-unidade-jo-1723.html. O pregador deverá estar atento ao momento de oração em seguida que será um dos mais longos: 40 minutos de oração.-Pb. Gilson Santos

 

23:20-00:00-Oração-Oração direcionada ao tema específico: UNIDADE. Pastores, Presbíteros e Seminaristas, e aqueles designados pelo pastor, que estiverem presentes, juntos com a Equipe de Intercessão, deverão ungir com óleo os irmãos. Como será um período mais longo de oração, intercalar oração individual com oração em grupo de mãos dadas, sem fugir do tema. Congregar a igreja em grupos, se necessário. SOMOS UM SÓ CORPO NO SENHOR.

 

00:00-01:00-Pr. Sabino (ou Pr. Demerson, ou Pr. Marcelo)-#pequena pausa de 5 minutos para um café, água, banheiro. Em seguida, o tempo restante estará destinado ao Pastor Marcelo, ou para aquele que ele designar, para conduzir a primeira hora do dia de oração, preferencilamente seguindo o tema da vigília (poderá pregar, orar, louvar, etc...).-Pr. Marcelo

 

01:00-01:20-Testem.-Oportunidade livre a quem quiser testemunhar algo recebido na vigília ou que queira compartilhar com os irmãos da parte de Deus, de preferência relacionado ao tema da vigília.

 

01:20-01:40-Louvor/ Adoração-Louvor de adoração ao Senhor buscando a presença de Deus em forma de gratidão e de consolo.

 

01:20-01:40-Oração-Congregar a igreja em grupos de oração e orar pelos eventos da Primeirona, enfocando a unidade no altar, no Presbitério, no Conselho da Igreja, nos Conselhos Ministeriais, nos Pequenos Grupos, no Serviço Diaconal, etc... Orar pelas 4 Estações, Acampamentos, Pescaria dos Homens, pelas Sociedades internas, pelos Conselhos Ministeriais, pelos presbíteros, pelos diáconos, pelos missionários da Primeirona, pela viagem ao Egito/Israel, pelo Encontro de Casais – Cruzeiro no VISION, pela PIPT, em geral...

 

01:40-02:00-Palavra-Pregação novamente voltada à unidade. Usar como referência o blog do Pb. Gilson Santos ou a postagem: http://www.jamaisdesista.com.br/2011/03/faltam-765-dias-para-260413.html - Sem. Viviane.

 

02:00-02:20-Oração -Convocar a igreja à oração para que a unidade seja cada vez mais evidente.

 

02:20-02:40-Louvor/ Adoração-Louvor de adoração ao Senhor buscando a presença de Deus em forma de gratidão e de consolo. De incentivo pela batalha de oração vencida.

 

02:40-03:00-Oração final-Oração final e de agradecimento. Envolver toda a igreja. É a oração final.  A oração de que continuaremos em guerra, em guerra de oração. Oração pedindo orientação para a próxima vigília. Oração de quem venceu a batalha de oração programada. Oração de vencedor - muita gratidão! Oração de despedida do povo e de cobertura espiritual.

    

E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim.” (Jo 17. 19-23)

 

A Deus toda a glória!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Faltam 765 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 11 – Jo 17:19-23.

 

 “E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim.” (Jo 17. 19-23)

 

Hoje irei aproveitar o comentário da Bíblia de Estudo de Genebra sobre Gálatas 6, cujo tema é A UNIÃO COM CRISTO: O QUE SIGNIFICA ESTAR "EM CRÍSTO"?.  Gostei da reflexão por causa de nosso tema ao qual estamos estudando a um tempinho.

 

A união com Cristo: O que significa estar "em Crísto"?

 

Uma das doutrinas mais citadas pelos escritores do Novo Testamento é a da união dos cristãos com Cristo. Ela está pressente na grande maioria das ocasiões em que são usadas expressões como "em Cristo", "em Jesus" e "nele". Em geral, a teologia reformada reconhece duas idéias centrais nessa união:

 

(1) os cristãos são unidos de modo místico e vital com Jesus, de modo que ele permanece nos cristãos e eles permanecem nele; e

 

(2) Jesus é o representante dos cristãos diante do Pai, especialmente em sua morte e ressurreição.

 

É comum falar da união vital entre Jesus e os cristãos como uma união mística, pois a Bíblia não define exatamente como ela ocorre ou quais são suas implicações. Não obstante, as Escrituras deixam claro que essa união envolve tanto o nosso corpo quanto o nosso espírito (1 Co 6.15-17).

 

Ela é a fonte de nossa vida espiritual e resultará, por fim, na ressurreição e glorificação do nosso corpo (Rm 8.9-11; Cl 3.3-4). Por meio dessa união, Cristo nos liberta do domínio do pecado sobre a nossa vida (Rm 6.3-11; Cl 5.24), nos capacita e impele a realizar boas obras (Jo 15.1-8) e mostra o seu próprio poder por nosso intermédio (2Co 13.3-6).

 

A união de Cristo com os cristãos é tão próxima que é possível dizer que os cristãos sofrem porque Jesus sofre (Rm 8.17; 2Co 1.5; Fp 3.10; Cl 1.24) — não se tratando apenas de Jesus sofrer ao ver as dificuldades do seu povo, mas também de seu povo suportar novas adversidades como uma extensão dos sofrimentos que sobrevieram primeiro a Jesus.

 

Desse modo, o consolo que Jesus experimenta também flui para os cristãos (2Co 1.4-5). Na verdade, uma vez que ele já deu início à era vindoura (veja o artigo teológico "O plano das eras", em Hb 7) e já começou a desfrutar, em parte, as bênçãos dessa era (p. ex., a sua ressurreição em glória), os cristãos também podem participar parcialmente das bênçãos dessa era vindoura (2Co 5.17).

 

Uma vez que os cristãos são misticamente unidos com Cristo, compartilham não apenas suas experiências, mas sua própria identidade, de modo que o Pai olha para os cristãos como se fossem o próprio Cristo, atribuindo-lhes a posição e os direitos do Filho (Cl 3.26-29).

 

Por meio dessa identificação, Jesus também representa os cristãos. Eis alguns dos principais resultados dessa identificação:

 

(1) A morte de Jesus é imputada aos cristãos como se fosse sua própria morte; assim, eles cumpriram plenamente o requisito do castigo pelo pecado e jamais serão condenados (Rm 5.15-19; 6.3-11; 7.1-6; 8.1; 2Co 5.14).

 

(2) A ressurreição de Jesus garante a ressurreição futura de todos os que estão nele (Rm 6.3-11; 2Tm 2.11); ele se tornou merecedor de vida não apenas para si mesmo, mas para os seus.

 

(3) A ascensão de Jesus até a destra do Pai concede honra e segurança aos cristãos, e também autoridade (Ef 1.18-23; 2.6-7; Cl 3.1; cf. Rm 5.17; 2Tm 2.12).

 

(4) Até mesmo a predestinação dos cristãos à salvação depende dessa identificação e representação (Ef 1.4,11).

 

(5) Além disso, todas as outras bênçãos da aliança de Deus que Cristo herdou também pertencem aos cristãos — não apenas a vida eterna e o perdão, mas também consolo, alegria, intimidade, amor, riqueza e muitas outras dádivas eternas.

 

Cristo obteve todas essas bênçãos para si, mas pelo fato de os cristãos serem identificados com o Filho, ele as compartilha com eles (Gl 3.26-29).

 

Além dessas bênçãos decorrentes da união dos cristãos com Cristo, também somos unidos misticamente uns com os outros nele (Rm 12.5; Cl 3.26-28; Ef 4.25). Por esse motivo, compartilhamos as alegrias e dores uns dos outros (1 Co 12.26).

 

Ademais, não obstante os nossos relacionamentos sociais uns com os outros segundo os padrões do mundo, temos a mesma dignidade diante em Cristo (2Co 5.14-16; Gl 3.28; Cl 3.11) e devemos tratar uns aos outros de acordo com essa verdade, com toda paciência e amor (1 Co 12.14-25; Cl 3.12-15).

 

Permitindo Deus, amanhã comentaremos algo sobre o comentário supra. Repito o que disse ontem: SANTIDADE + UNIDADE... sem santidade e sem unidade não há evangelização e portanto não há libertação de vidas.

 

A Deus toda a glória!

terça-feira, 22 de março de 2011

Faltam 766 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 10 – Jo 17:19-23.

 

 “E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim.” (Jo 17. 19-23)

 

Mais uma vez, vou me valer do excelente material produzido pelo Pb. Gilson Santos intitulado COMPROMISSO COM A VERDADE – uma breve reflexão sobre a campanha dos 21 dias de oração em nossa igreja. Eu somente ouso completar sua reflexão destacando também a unidade. A evangelização deve levar a igreja não somente à santidade, mas também à unidade. Muito obrigado Pb. Gilson. Quem quiser ver a reflexão diretamente no blog do amado irmão, acesse: http://oscincosolas.blogspot.com/2011/03/compromisso-com-o-evangelho.html

 

COMPROMISSO COM O EVANGELHO

 

Amados irmãos, hoje vamos tratar de um assunto, que, em minha opinião, e de muitos, é um dos mais importantes da vida da igreja, se não o mais importante. A minha igreja está terminando uma campanha de oração que tem como, um dos objetivos, a evangelização, se bem que o término da campanha, não significa que não continuaremos orando por tão importante missão da igreja, como veremos.

          

Esta semana todos nós ficamos comovidos com a tragédia que assolou o Japão, milhares de mortos, de desabrigados, falta de alimentação, falta de abrigos, o que mais comoveu, foi ver crianças a procura de alimentos no lixo, cenas que não é exclusividade daquele país, um dos mais ricos do mundo. Esse filme tem se repetido na história da humanidade ao longo dos séculos, principalmente nos países pobres e miseráveis onde imperam a fome e a miséria decorrentes da ignorância, analfabetismo, tirania dos seus governantes e, o pior de todas elas, a idolatria e o paganismo. E é aí que eu quero tocar! No grande papel da igreja como responsável pela evangelização do mundo, pelas boas novas que nosso Senhor nos prometeu e pela grande comissão; então, vamos ao assunto.

 

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos.” (Mt 28.18-20).

 

Amados, esse texto é muito conhecido e fala da grande comissão de Jesus, esse texto é repetido nos demais evangelhos, reforçando a sua importância. Observem que a ordem foi dada por Jesus que está revestido de toda autoridade e poder.

 

O reverendo Hernandes Dias Lopes diz que esse fato tem duas implicações. Primeira, conhecermos a soberania de Deus é uma condição básica para obtermos êxito. Segunda, qualquer ordem dada pela autoridade máxima do Universo exige atenção e respeito total. Nossa teologia e nossa prática não podem estar em discordância. Não podemos crer na autoridade suprema de Jesus e ao mesmo tempo desafiá-la. Se cremos de fato que Jesus tem todo poder e toda autoridade, então temos que obedecer às suas ordens. Nossa omissão sobre evangelização não combina com a nossa teologia sobre a soberania de Deus.

 

O reverendo Hernandes apresenta em seu livro O MELHOR DE DEUS PARA SUA VIDA (volume 1) três motivos para cumprirmos a comissão:

 

1. O PODER DE JESUS À NOSSA DISPOSIÇÃO (v18)

Se Jesus tem todo o poder e toda autoridade, não sobra nada para o diabo. Estamos do lado do vencedor, devemos evangelizar estribados não em nossas forças, mas no poder de Cristo. Temos que fazer discípulos porque Jesus mandou, e sua ordem é suprema. Todo o Universo atende a voz de Cristo. Os céus e a terra se movem pela sua ordem. Ao ouvir sua voz os animais lhe atendem, o sol e as estrelas lhe obedecem, o vento e o mar se rendem a ele. Os próprios demônios se submetem à ordem de Cristo. Seria a igreja a única a resistir a sua ordem suprema?

 

2. A PRESENÇA DE JEJUS (v20)

Se Jesus está conosco, temos a maioria absoluta. Não estamos sozinhos quando saímos com lágrimas a semear a Palavra. Jesus está conosco, sempre. Sua presença nos anima, nos restaura, nos protege, nos conforta e nos dá a vitória. Esse é um importante elemento motivador para se fazer missões.

 

3.A ORDEM DE JESUS (v 19)

Se ele mandou, cabe a nós obedecermos sem detença e sem delonga. Jesus é o rei supremo do Universo. Sua palavra é absoluta. Suas ordens indisputáveis. Devemos obedecer com prontidão e alegria.

 

Agora meu amado, saia do sofá e dê uma olhadinha lá fora, veja quantas pessoas estão caminhando sorridentes, você sabia que a maioria delas, caminha direto pro inferno, porque não aceitaram Jesus como seu salvador? Como muitas das vítimas no Japão! E no resto do mundo, na sua rua na sua casa, no seu trabalho, e você aí sentado no sofá, em! Esperando o quê?

 

E para terminar vou citar uma fala de Martyn Lloyd-jones: “Se uma reunião evangelística não leva à santidade, fracassou”. Nós nos reunimos durante vinte e um dias, buscando a Deus, houve santificação? Certamente que sim, então vamos trabalhar. Que Deus nos abençoe e faça da nossa igreja uma igreja evangelizadora, amem. Fonte: O MELHOR DE DEUS PARA SUA VIDA (v.1) Hernandes Dias Lopes. Fraternalmente em Cristo.  SOLI DEO GLORIA. Pb. Gilson Dos Santos.

 

SANTIDADE + UNIDADE... sem santidade e sem unidade não há evangelização e portanto não há libertação de vidas.

 

A Deus toda a glória!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Faltam 767 dias para 26/04/13

TEMA: UNIDADE 9 – Jo 17:19-23.
 
E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim.” (Jo 17. 19-23)
 
Vou hoje postar uma troca de emails iniciada por um irmão que colocou o seguinte texto em postagem:
 
Reflexões sobre o que é ser pastor: Ser pastor é:
  • Reunir forças (mesmo que você não esteja num dia bom) quando alguém chega até você e te pede oração ou conselho!
  • Ser correto (mais do que suas ovelhas) porque você tem a grande responsabilidade de ser modelo (mesmo quando você não quer, se sente fraco e com vontade de pecar);
  • Liderar e se expor, mesmo quando você quer ficar escondidinho.
  • Recusar o dinheiro sujo, a fama e o poder, mesmo quando o inimigo diz ao ouvido: “você merece..”, “é para a obra”, “Deus é que está te dando” ou “você é ungido! É o maior”.
  • Trabalhar incessantemente para o bem de próximo e do reino de Deus;
  • Ficar dentro da doutrina correta, mesmo com zombarias e perseguições;
  • Ser tolerante com quem pensa diferente de você, deixando clara a sua posição, sem se violentar.
  • Acolher!
  • Evangelizar, mesmo sem gostar (porque é crucial para o próximo)
  • Ser humilde;
  • Amar os inimigos e quem não te ama;
  • Confessar que também peca e erra;
  • Se derramar diante de Deus;
  • Orar sem cessar;
  • Estudar a Palavra, mesmo sem vontade;
  • Caminhar duas milhas, quando alguém te obrigara a caminhar uma.
  • Dar a outra face, sem perder a dignidade.
  • Abraçar um mendigo com cheiro de xixi!
 
Pensa que é mole? E, é! Mas é um mistério: Disse Jesus: “O meu fardo é leve!” Fazer tudo isto, com Deus, é leve! Porque amar faz bem! Para a saúde física, mental e espiritual! E, a presença do Espírito Santo é uma força, que nos alegra! Ser pastor é uma obrigação, uma alegria e um honra!
 
Outro Irmão, um Pastor, respondeu:
 
O homem é falho pela sua natureza. O pastor consegue efetivar todas essas coisas, porque a unção de Deus está sobre ele. Isto significa que quem as efetiva não é o homem, mas Deus, pelo seu Filho Jesus Cristo. A unção se derrama sobre a cabeça do ungido. Ela dá força, ensina a verdade do evangelho, mostra o caminho, despedaça o jugo, dá saúde, derrama o coração em amor e fraternidade.
 
O ato de pastorear vem pelo dom que Deus concede aos seus escolhidos. Por isso, ser pastor é ser um ungido para essa tarefa episcopal, receber a unção episcopal, a unção pastoral, a unção de Deus. Na igreja primitiva, o Senhor separou DOZE, um se perdeu para que se cumprisse as escrituras. Depois o SENHOR chamou a Pedro e perguntou: Tu me amas? Então apascenta as minhas ovelhas.
 
Ser pastor é uma demonstração de amor ao SENHOR JESUS.
 
Logo que os DOZE pastores, incluindo agora Matias, partiram para novas regiões, por consenso elegeram Presbíteros (anciãos) para apascentar o rebanho em Jerusalém e regiões próximas que eles já haviam arrebanhado. Esses presbíteros eram os pastores, na expressão no primeiro século, os epíscopos.... como disse Paulo, mas antes dele Pedro... Ser Pastor é ser um agente servo do Sumo Pastor de nossas almas ou Sumo Epíscopo de nossas almas, o SENHOR JESUS CRISTO. Nem somos dignos de sermos chamados pastores.
 
Quem almeja o episcopado excelente tarefa deseja, a tarefa de pastorear...”
 
O tema de minha reflexão clama pela unidade. O Pastor deve, além de tudo isso, preservar e lutar pela unidade do corpo de Cristo. Precisamos sermos aperfeiçoados na unidade que Cristo invocou e somente assim o mundo saberá ou conhecerá que o Filho foi enviado pelo Pai e que o Pai nos ama como amou a seu Filho o enviando para nossa salvação.
 
A Deus toda a glória!
 

domingo, 20 de março de 2011

Faltam 768 dias para 26/04/13


TEMA: UNIDADE 8 – Jo 17:19-23.

 "E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim." (Jo 17. 19-23)

Unidade! Unidade com Cristo. Unidade em Deus. Unidade de propósitos. A unidade não é possível enquanto estivermos vivos. O grão caindo em terra fica infrutífero se não morrer, mas se morrer, ele brotará na terra e dará muitos frutos. A unidade não é em um de nós, mas no Senhor. Deus é único e com ninguém dividirá a sua glória.

Nas palavras do Senhor, o nosso aperfeiçoamento se dará na unidade e isto para que o mundo conheça que o Pai enviou o Filho. O Filho escolheu a igreja para mostrar que ele continua a viver.  A igreja não pode mais viver para si mesma em busca de coisas que não edificam. A igreja não precisa de novas técnicas e métodos modernos para atrair públicos jovens, adultos, crianças, idosos. Não precisamos de nada disso.

Igreja viva é aquela que morre para si mesma e vive na unidade com o Senhor. A videira é única e não há várias videiras. Se nãos estivermos na videira verdadeira, nada conseguiremos. Eu li hoje na palavra de Deus, em Lucas 21:25 – 27.

"25. E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas 26. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.."

Deus meu, como hoje estamos vivendo dias dias terríveis e assustadores. Lágrimas vieram aos meus olhos, do nada, quando vi uma foto que representava a artilharia de Gaddafi em resposta aos ataques dos paizes da coalizão: "19.03.2011. O céu em Trípoli, na Líbia, foi iluminado nas primeiras horas deste domingo (noite de sábado, no Brasil) após fortes explosões dos bombardeios de artilharia antiaérea comandados pelo ditador líbio Muammar Gaddafi. A ação é uma resposta aos ataques de países da coalizão". Veja esta foto: http://noticias.uol.com.br/album/110314libia_album.jhtm?abrefoto=59

As nações estão passando por momentos diferentes na história e grandes líderes estão caindo por  conta de grandes movimentos populares pelo fim de ditaduras. Eu não creio na inocência pura desses movimentos em que a motivação é a liberdade e a democracia. Há algo maior por tráz de tudo isso. Há interesses em jogo e os poderosos acham que estão governando o mundo e o conduzindo para onde quiserem, mas não é assim.

Deus tem tudo sobre controle e até o diabo agindo é servo de Deus por causa de seus propósitos. Os poderosos deste mundo pensam terem as cartas e as jogam como se estivessem brincando. As cartas são vidas humanas e com elas brincam como se nada fosse. São mercadores de alma, senhores que se imaginam donos do mundo e conhecedores de tudo e que possuem secretos ensinamentos e revelações. Têm poder e têm dinheiro, mas não têm coração. Em uma hora virá a sua ruína, pois Deus os atrai com seu anzol pelo focinho de seu nariz. O verso 27 de Lucas, diz:

27. E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória

Eu estou esperando a volta de Jesus! a volta de Jesus porá fim no agir malígno e trará a paz e a unidade verdadeira, tão sonhada e desejada por todos os povos, menos pelos poderosos deste mundo que se divertem com vidas sendo destruídas.

A Deus toda a glória!

sábado, 19 de março de 2011

Faltam 769 dias para 26/04/13


TEMA: UNIDADE 7 – Jo 17:19-23.

 "E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas, também por aqueles  que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra ; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido  a glória que me tens dado, para que sejam um como nos o somos; eu neles e tu em mim. A fim de que sejam aperfeiçoados na unidade , para que o mundo conheça que tu me enviaste, e o amaste como tu também amaste a mim." (Jo 17. 19-23)

Já estou em terra firme e não mais entre os céus e a terra, pois meu avião posou bem em solo brasileiro ontem, por volta das 19h. Hoje quem pousou em solo brasileiro, foi Barack Obama e toda a sua comitiva. Ele é o primeiro presidente negro nos EUA e ela, nossa presidenta, a primeira mulher a assumir a presidência, no Brasil.

Impressiona o aparato militar em volta de uma pessoa e isso nos faz refletir em duas coisas, primeira, como pode existir tanto poder concentrado em uma pessoa? Segunda, como pode o ser humano ser tão frágil que necessita de aparatos militares tão complexos para garantir que não seja atacado?

Diz um versículo bíblico que em vão vigia a sentilnela se o Senhor não guardar a casa – "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela." Salmos 127:1. É verdade! O Senhor tem de estar a frente de tudo,  inclusive da segurança de um homem tão poderoso e tão frágil.

Se o Senhor guarda e nada acontece sem que ele o permita, então porque o aparato de segurança ultra moderno em torno de sua pessoa e comitiva? Sabe que eu não sei. Porque eu fecho a porta de meu carro quando estaciono em qualquer lugar? Por que aciono o alarme? Por que tenho alarme? Por que tenho seguro de meu carro? Por que fecho a porta de minha casa ao sair? Por que tenho senhas e mais senhas de acesso a tantas coisas? O que é segurança?

Até onde devemos lutar constra as circunstâncias e até onde devemos nos sucumbirmos a ela? Até onde eu devo agir para manter a minha segurança? O gancho aqui é o da segurança, mas creio que posso aplicá-la à unidade. Eu devo esperar do céu a unidade cair ou eu devo ser proativo? O que é unidade?

Barack obama no Brasil. Seus interesses e objetivos aqui no Brasil estão sendo explorados por muitos estudiosos, comentaristas e curiosos. É óbvio que uma visita deste porte não é uma visita qualquer. Negócios estão sendo explorados e acordos firmados. Espiritualmente também essa visita não fica sem consequencias. Há poderes envolvidos. O Brasil, creio eu, ainda irá se despontar no cenário internacional e poderá vir a ser maior potência que os próprios EUA.

Nosso cenário mundial deve ser estudado e acompanhado diariamente, pois grandes coisas estão por vir e o povo de Deus deve estar bem atento, mas não devemos nos esquecermos que Deus está no controle de todas elas.

Como havia dito ontem, a Bíblia de Estudo de Genebra nos fala do capítulo 17 como dividido em três partes:

1. Dos VS de 1 a 5, ele nos fala de sua própria glorificação.

"JOÃO [17]
1 Depois de assim falar, Jesus, levantando os olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o Filho te glorifique; 2 assim como lhe deste autoridade sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos aqueles que lhe tens dado.
3 E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, como o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, aquele que tu enviaste. 4 Eu te glorifiquei na terra, completando a obra que me deste para fazer. 5 Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse.

2. Dos VS de 6 a 19, ele ora pelos seus discípulos como aqueles separados das demais pessoas da terra. Ele os considerava especiais por terem sido trazidos pelo Pai (meu comentário: olha que o Pai permitiu entre eles um que era filho do diabo, Judas, o traidor). Jesus pede ao Pai para eles: proteção, dos VS 11 a13 e para mantê-los separados do mundo, dos VS 14 a19.

6 Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste. Eram teus, e tu mos deste; e guardaram a tua palavra. 7 Agora sabem que tudo quanto me deste provém de ti; 8 porque eu lhes dei as palavras que tu me deste, e eles as receberam, e verdadeiramente conheceram que saí de ti, e creram que tu me enviaste. 9 Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me tens dado, porque são teus; 10 todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e neles sou glorificado.

Jesus pede ao Pai para eles: proteção, dos VS 11 a 13:
11 Eu não estou mais no mundo; mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda-os no teu nome, o qual me deste, para que eles sejam um, assim como nós. 12 Enquanto eu estava com eles, eu os guardava no teu nome que me deste; e os conservei, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura. 13 Mas agora vou para ti; e isto falo no mundo, para que eles tenham a minha alegria completa em si mesmos.

Jesus pede ao Pai para mantê-los separados do mundo, dos VS 14 a19.
14 Eu lhes dei a tua palavra; e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. 15 Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. 16 Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. 17 Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade. 18 Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviarei ao mundo. 19 E por eles eu me santifico, para que também eles sejam santificados na verdade.

3. Dos VS 20 a 26, ele ora, finalmente, por aqueles que viriam a crer nele no futuro (eu e você! – nós, que estamos buscando a unidade), pedindo ao Pai, primeiramente, que sejam unificados e, depois, que um dia (creio que na sua volta), reunidos a ele.

20 E rogo não somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; 21 para que todos sejam um; assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. 22 E eu lhes dei a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um; 23 eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, a fim de que o mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste a eles, assim como me amaste a mim. 24 Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo. 25 Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheço; conheceram que tu me enviaste; 26 e eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer ainda; para que haja neles aquele amor com que me amaste, e também eu neles esteja."

O mundo está precisando se unir. A igreja está precisando se unir. A união deve ser em torno de Cristo. Deus escolheu a Cristo para nos unir e sem ele não teremos união, por mais que nos esforcemos. É em Cristo que Deus escondeu tudo o que precisamos para essa união.

Finalizo este post, com um recado para o Barack Obama: é somente em Cristo, senhor Presidente dos EUA, que sua nação prosperará e vencerá. A unidade também das nações com respeito mútuo somente é possível em Cristo.

Lembramos a todos que a unidade será o tema de nossa próxima vigília que acontecerá em primeiro de abril de 2011: 01/04/2011, em nossa Primeira Igreja Presbiteriana de Taguatinga – PIPT. Não perca! Venha orar conosco pela unidade.

A Deus toda a glória!