quinta-feira, 24 de junho de 2010

365 dias de propósito! Dia 338/365 (

TEMA: Jamais Duvide da Bondade de Deus 2 – Mt 19:17
E por falar em bondade de Deus, vamos meditar um pouco sobre o sofrimento. Em I Pe 1:6-7, o sofrimento é comparado a ação do fogo, sinônimo de sofrimento, elemento purificador do ouro, da prata e das pedras preciosas, mas consumidor do papel, da palha e da madeira.
 
Para que haja o fogo e este cumpra o seu papel é necessário termos o calor, o combustível, o comburente (ex: oxigênio) e a reação em cadeia. Se ele é o elemento purificador, entendemos que poderíamos aplicar a ilustração da seguinte maneira: no lugar do calor, a prova ou a provação; no lugar do combustível, algo que nos faça sofrer, por exemplo, uma enfermidade, no lugar do comburente, o eu que tem o fôlego de vida e no lugar da reação em cadeia, o amor de Deus.
 
O fogo tem a função de ser purificador, mas não pode ser intenso demais, nem prolongado, mas dosado na medida certa, pelo amor de Deus. Quando estão todos juntos (calor, combustível, comburente e reação em cadeia) há fogo e este cumpre seu papel. Semelhantemente, quando estão todos juntos (provação, enfermidade, por exemplo, o eu e o amor de Deus) o fogo,  a purificação ocorre. (qualquer dia desses, criarei um gráfico ilustrativo –aguardem!). Veja o texto de I Pedro:
 
6 Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações, 7 Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo;” (I Pe 1:6-7).
 
Vemos do texto que é necessário e que é por pouco tempo e Pedro nos pede para termos grande alegria. Nossa fé precisa ser provada para ser aprovada. E o fogo, o sofrimento,  a provação, este elemento purificador tem uma função importantíssima. Não é de modo algum agradável, mas necessário.
 
Podemos ousar e dizer que é o amor de Deus sendo derramado em nossos corações que produzem a nossa valorização. As ações de Deus em tudo o que faz ou permite que se faça estão repletas de bondade, de amor, embora não compreendamos nem aceitemos.
 
Essas coisas em nós produzem compaixão pelos outros, pois naquilo que estamos sofrendo somos fortalecidos e capazes de ajudar os outros que passam pelos mesmos problemas que estamos enfrentando (ver 2 Co 1:4-5).
 
Há propósitos, isto é, ações inteligentes de um Deus bom e sábio em permitir o sofrimento.  Entre tantos, destacamos os seguintes:
 
Propósitos do sofrimento entre os cristãos: ... amanhã!...
 
A Deus toda a glória!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.