quarta-feira, 23 de junho de 2010

365 dias de propósito! Dia 337/365

TEMA: Jamais Duvide da Bondade de Deus – Mt 19:17
John Piper, em sua obra DEUS EM QUESTÃO, noz diz: “Todas as experiências de sofrimento no caminho da obediência cristã, venham elas de perseguição, doença ou acidente, tem isto em comum: elas ameaçam nossa fé na bondade de Deus e nos tentam a abandonar o caminho da obediência. Por isso, todo triunfo da fé e toda perseverança na obediência, são testemunhas da bondade de Deus e da preciosidade de Cristo – quer o inimigo seja enfermidade, Satanás, pecado ou sabotagem.”
 
16  E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna? 17  E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos. 18  Disse-lhe ele: Quais? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho; 19  Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo. 20  Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda? 21  Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. 22  E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.” (Mt 19:16-22)
 
O trecho citado acima de Mateus nos relata a história de um jovem príncipe muito rico dono de muitas propriedades que se aproxima de Jesus, de joelhos, emocionado e impactado,  provavelmente, pelo que Jesus dizia e fazia a todos a sua volta e logo o adjetiva de bom. Bom Mestre! ”Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?”.
 
Aquele que falava com o jovem rico de fato era bom, o único bom, por isso lhe dirige uma questão precisa e cirúrgica: “Por que me chamas bom?” Em seguida, faz uma afirmativa muito profunda e reveladora: “Não há bom senão um só, que é Deus”. Ora, era como se Jesus o estivesse sondando: você está me chamando de Deus, do Filho de Deus? O jovem nada responde, pois falara por falar impressionado que estava pelo que Jesus fazia e falava.
 
Eu creio que se aquele jovem tivesse insistido e aceitado o desafio de Jesus e tivesse declarado que ele de fato era o Filho bendito de Deus, a segunda pessoa da Trindade, a história teria tido outro fecho.
 
Porque Jesus disse que há somente um que é bom e que este é Deus? Quer dizer que não há nenhum homem bom, nem nunca houve em toda a terra e em todos os tempos e jamais haverá enquanto não se mudarem os tempos e as estações?
 
Em toda e qualquer circunstância, seja ela o que for e tenha ela o impacto que tiver, Deus para mim é soberano, sábio e bom.
 
Soberano porque o que faz ou o que permite é de sua exclusiva competência e a ninguém deve qualquer satisfação. Muitas vezes não entendemos porque ele permite certas coisas, mas ele não deve a ninguém satisfação de seus atos.
 
Sábio porque em tudo o que permite ou faz há sabedoria, propósito, finalidade e inteligência. Eu não entendo muitas de suas ações, mas elas não são feitas por acaso: há ordem, organização e inteligência em suas ações.  
 
Bom porque em tudo o que permite ou faz há bondade, amor, boa intenção e resultado não maligno, ou vingativo. Eu mesmo não entendo muitas das suas ações, mas em todas elas há bondade. Deus é sempre bom!
 
A Deus toda a glória!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.