quarta-feira, 2 de março de 2016

O FOCO E O TEMPO; A GRAÇA E A GARRA – Fp 3.13 e 14.

Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado;
mas uma coisa faço,
e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, 
e avançando para as que estão diante de mim,
Prossigo para o alvo,
pelo prêmio da soberana vocação de Deus
em Cristo Jesus.
(Filipenses 3:13,14).
Eu não posso perder o foco.
Eu não posso perder tempo.
O meu dia se aproxima velozmente quando não mais poderei fazer nada. Terá assim passada a minha oportunidade de realizar algo. A minha vida está passando rápido e se eu cochilar, estarei sendo consumido pelos cuidados dessa vida, pelas seduções das riquezas e por outras ambições – Mc 4.19.
Preciso ter essa consciência forte de que sou um simples instrumento nas mãos de Deus. É a sua pura graça que me mantém.
Eu não posso perder o foco.
Eu não posso perder tempo.
Eu não fui chamado para ser feliz ou triste. Eu não ando atrás da felicidade, nem levanto o brasão de que o importante é ser feliz. Estou muito ocupado para preocupar-me com isso. Se ela (a felicidade) quiser, ela que me alcance, tenho mais o que fazer.
Eu não fui chamado para agradar, nem ser agradado.
Eu não fui chamado para reconhecer, nem para ser reconhecido.
Eu não fui chamado para ter sucesso ou ser um fracassado.
Eu não posso perder o foco.
Eu não posso perder tempo.
Eu fui chamado por Deus para dar glórias ao seu nome e para alegrar-me nele.
Como irei dar glórias ao se nome? Principalmente, pregando o evangelho em obediência ao Senhor!
Irei pregar e anunciar o evangelho, quer creiam, que não; quer acreditem, quer deixem de acreditar.
Eu não fui chamado para ser ou estar livre, nem para ser ou estar preso em cadeias.
Eu não fui chamado para ter saúde, nem para estar doente.
Eu não fui chamado para ser rico, nem pobre.
Eu não posso perder o foco.
Eu não posso perder tempo.
Darei glórias a Deus.
Esforçar-me-ei por me alegrar nele.
Anunciarei o evangelho!
Deus sabe de tudo e me dá tudo o que necessito:
­   Porventura lhes faltou alguma coisa?
­   Nada! Disseram eles – (Lc 22.35).
Dinheiro? Tenho o suficiente, obtido com meu trabalho!
Trabalho? Graças a Deus tanto sou empregado como empregador. No meu trabalho eu também dou glórias a Deus ao me tornar exemplo de eficácia, eficiência e efetividade, sendo proativo e produtivo.
Saúde? Tenho o suficiente.
Dívidas? O Senhor me dará sabedorias.
Doenças? O Senhor tem os seus propósitos.
Decepções? Frustrações? Assaltos? Roubos? Traições? Tragédias? Dores? Tudo suportarei por amor ao evangelho – II Tim 2.10.
Como nos diz e nos ensina o Espírito Santo por meio de Paulo: Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois estou aprendendo, como Paulo, a adaptar-me a toda e qualquer circunstância.
Que eu seja como ele, tendo garra e sabendo o que é passar necessidade e sabendo o que é ter fartura. Aprendendo o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade, ou seja, tudo posso naquele que me fortalece. (Filipenses 4:11-13).
Em tudo isso, estou afirmando que Deus é soberano, sábio e bom; tem tudo sob controle; domina e governa de forma absoluta; possui um reino sendo, portanto, rei; tem um reino, um domínio, um trono. É Senhor! É também meu Pai e cuida de mim em todos os aspectos.
Portanto, o fato de eu ser, estar e ter está em suas mãos e poder, logo sou o que ele quer que eu seja, estou onde quer que eu esteja e tenho o que quer que eu tenha.
Eu não posso perder o foco.
Eu não posso perder tempo.
Darei glórias a Deus.
Esforçar-me-ei por me alegrar nele.
Anunciarei o evangelho!
Ainda assim, não me dou por seguro, pois “eis o que na verdade sou, um grande pecador, nas mãos de um tão grande Salvador”, por isso que é importante dois aliados de peso: minha fé e minha consciência!
Como disse o Espírito Santo a Timóteo, por meio de Paulo: Timóteo, meu filho, dirijo essa orientação a ti, levando em consideração o que as profecias anunciaram a teu respeito; com base nelas, luta o bom combate, preservando a fé e a boa consciência; porquanto algumas pessoas, vindo a rejeitá-la, naufragaram na fé. (I Tm 1.18,19).
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.