domingo, 27 de março de 2016

II João 1 1-13 - A PREOCUPAÇÃO DO PASTOR: LIVRAR AS OVELHAS DOS LOBOS VORAZES.

A segunda epístola de João foi escrita para alertar os cristãos com respeito ao falso ensino de que Cristo não tinha vindo verdadeiramente em carne e para incentivar a hospitalidade aos pregadores do verdadeiro evangelho. Veremos agora o capítulo/1.
Breve síntese do capítulo 1.
João, o apóstolo do amor, escreve novamente agora para alertar os cristãos com respeito ao falso ensino de que Cristo não tinha vindo verdadeiramente em carne e para incentivar a hospitalidade aos pregadores do verdadeiro evangelho.
Encontramos nesta epístola as seguintes verdades fundamentais: o amor entre os cristãos é a preocupação moral básica dos seguidores de Cristo; negar a plena encarnação de Cristo traz consigo o consequente julgamento de Deus. (BEG)
Ele se dirige à senhora eleita e aos seus filhos. Seria figuradamente a ilustração da igreja e de seus membros ou alguém mesmo? Poderia ser figurado, mas creio que se tratava mesmo de uma senhora com os seus filhos que tinha outros parentes, como a sua irmã.
Na segmentação percebe-se claramente a preocupação de João em pastorear a igreja livrando-a dos lobos vorazes.
Vejamos o presente capítulo com mais detalhes, conforme ajuda da BEG:
I. SAUDAÇÃO E CUMPRIMENTO (1-3).
João saudou a senhora para a qual ele escreveu e a abençoou, bem como a todos os que estavam ligados a ela.
João identificou a si mesmo e os destinatários de sua carta. João também identificou a si mesmo dessa maneira “o presbítero” em 3Jo 1.
Ele estava se referindo ou ao seu ofício na igreja (veja 1Tm 3.1) ou à sua idade biológica. Não há nenhuma dificuldade real no fato de um apóstolo identificar-se como presbítero, uma vez que as responsabilidades de um apóstolo com respeito a cada congregação individual eram exatamente as mesmas de um presbítero (1Pe 5.1-4).
A sua carte teve um destino certo: à senhora eleita. Refere-se ou a uma mulher, que é de outra maneira desconhecida, ou fala de modo figurado de uma igreja local.
Esse uso figurativo não aparece em nenhum outro lugar, de modo que a primeira hipótese parece ser a mais provável (veja também vs. 13).
João dirigiu-se a essa mulher com muito respeito e amor, indicando desse modo o seu interesse pastoral por ela. Ele também se dirigiu aos seus filhos. Ou os filhos biológicos dessa mulher ou seus filhos espirituais, ou seja, seus seguidores. O primeiro caso parece ser o mais provável.
Ele declarou a ela seu amor verdadeiro e disse que todos os que amam a verdade são do mesmo parecer. A verdade permanece em nós e conosco estará para sempre. Depois disso, de falar dessa verdade é que ele comunica a tríplice coroa da saudação cristã: graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e do Filho, em verdade e em amor.
II. ELOGIO (4).
João elogiou os cristãos pela fidelidade deles. João elogiou a senhora e sua família pela fidelidade. O presbítero e a senhora compartilhavam a alegria de ver os membros da família dela perseverando na fidelidade à verdade.  
III. EXORTAÇÃO A AMAR (5-6).
João exortou os cristãos a cumprirem o antigo mandamento para amar. O sinal da fidelidade dos cristãos é o amor mútuo. Ele não estaria comunicando um novo mandamento 1Jo 2.7-8, mas falando desse amor que deve ser praticado pelos cristãos.
João explicou que a definição de amor entre os cristãos deriva dos mandamentos de Deus. O amor é mais do que simples sentimento, é viver uns com os outros na luz da Palavra de Deus.
IV. ADVERTÊNCIA CONTRA O FALSO ENSINO (7-11).
João advertiu contra seguir o falso ensino que negava a plena encarnação de Cristo.
João falou em termos muito fortes contra o falso ensino de que Jesus não tinha vindo em carne. Essa verdade é tão crucial que rejeitá-la é rejeitar toda esperança de reconciliação com Deus, enquanto recebê-la é receber o próprio Deus, assim como ele se ofereceu no evangelho.
Os enganadores eram os docetistas, os quais negavam a realidade da natureza humana de Cristo (1Jo 4.2-3; a BEG recomenda também ler e estudar o seu excelente artigo teológico "A humanidade plena de Cristo", em Lc 3). Esses enganadores têm saído pelo mundo afora como se eles fossem os missionárias de Deus - 1Jo 2.19 -, mas a operação deles é segundo espírito do anticristo - 1Jo 2.18; eles são ministros de Satanás.
João está advertindo o povo de Deus para ter cautela a fim de não perderem aquilo que tinham realizado com esforço. O seu desejo era que esse esforço deveria ser canalizado para receber completo galardão. Não se trata isso de urna advertência a respeito da perda da salvação.
Em vez disso, João ensinou que aqueles que temporariamente seguem os ensinos dos falsos mestres podem perder o galardão que eles já tinham guardado lá no céu (cf. Mt 6.20).
Ele também pode ter pretendido alertar que os cristãos que oferecem hospitalidade aos falsos mestres, também irão perder o galardão porque estão ajudando e apoiando os inimigos do Senhor (vs. 10-11).
Em 1Jo 2.19 ele também advertiu que desviar-se do verdadeiro evangelho de Cristo ter vindo em carne pode provar que uma pessoa nunca exercitou realmente a fé salvadora.
Os cristãos trabalham exaustivamente por muitas razões — mas não para obter a salvação. Feitas pelas razões corretas, as boas obras garantem futuros galardões (Mc 9.41., Lc 19.16-19).
Não podemos ultrapassar a doutrina de Cristo, ou seja, deixar a verdade para trás. O fato de ser membro da igreja não garante a salvação; somente aqueles que têm fé salvadora irão permanecer verdadeiramente no evangelho de Cristo (a BEG recomenda outro de seu excelente artigo teológico "A igreja visível e a invisível", em 1 Pe 4).
Tanto não devemos ultrapassar sua doutrina, como devemos permanecer nela. Quem permanece na doutrina esse sim tem o Pai e o Filho. Por isso que se alguém vier à nossa casa sem essa doutrina, o certo seria nem recebê-lo em casa – vs. 10.
Na igreja primitiva, os mestres itinerantes quase sempre ficavam hospedados nas casas dos cristãos locais (veja 3Jo). O erro contra o qual João advertiu era tão sério que ele aconselhava separação total.
A rejeição do companheirismo com os falsos mestres contrasta nitidamente com a exortação em 3Jo 5-8,10 para receber com hospitalidade os cristãos que estavam proclamando o verdadeiro evangelho.
Já aqueles que o recebe, faz-se cúmplice das suas obras más. João instruiu seus leitores a não permitir ou incentivar as ações de pessoas que se opunham ao evangelho de maneira ativa.
V. OBSERVAÇÕES FINAIS E DESPEDIDA (12-13).
João encerrou a carta com saudações finais. João encerrou a carta com expressões de afeição e esperança.
João reconheceu que uma carta não pode substituir um encontro pessoal. Ele esperava ansiosamente compartilhar com a senhora e sua família o tipo de encorajamento mútuo que somente pode ocorrer pessoalmente.
João encerra dizendo que os filhos da irmã dela, eleita, a saudavam. (Veja o vs. 1.) É mais provável que João estivesse se referindo a outra senhora cristã e sua família, que estavam enviando saudações.
II Jo 1:1 O presbítero
à senhora eleita
e aos seus filhos,
a quem eu amo na verdade
e não somente eu,
mas também todos os que conhecem a verdade,
II Jo 1:2 por causa da verdade
que permanece em nós
e conosco estará para sempre,
II Jo 1:3 a graça,
a misericórdia
e a paz,
da parte de Deus Pai
e de Jesus Cristo, o Filho do Pai,
serão conosco em verdade e amor.
II Jo 1:4 Fiquei sobremodo alegre
em ter encontrado dentre os teus filhos
os que andam na verdade,
de acordo com o mandamento
que recebemos da parte do Pai.
II Jo 1:5 E agora, senhora, peço-te,
não como se escrevesse mandamento novo,
senão o que tivemos desde o princípio:
que nos amemos uns aos outros.
II Jo 1:6 E o amor é este:
que andemos segundo os seus mandamentos.
Este mandamento, como ouvistes desde o princípio,
é que andeis nesse amor.
II Jo 1:7 Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora,
os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne;
assim é o enganador
e o anticristo.
II Jo 1:8 Acautelai-vos,
para não perderdes aquilo que temos realizado com esforço,
mas para receberdes completo galardão.
II Jo 1:9 Todo aquele que ultrapassa
a doutrina de Cristo
e nela não permanece
não tem Deus;
o que permanece na doutrina,
esse tem tanto o Pai
como o Filho.
II Jo 1:10 Se alguém vem ter convosco
e não traz esta doutrina,
não o recebais em casa,
nem lhe deis as boas-vindas.
II Jo 1:11 Porquanto aquele que lhe dá boas-vindas
faz-se cúmplice das suas obras más.
II Jo 1:12 Ainda tinha muitas coisas que vos escrever;
não quis fazê-lo com papel e tinta,
pois espero ir ter convosco,
e conversaremos de viva voz,
para que a nossa alegria seja completa.
II Jo 1:13 Os filhos da tua irmã
eleita
te saúdam.
Os enganadores continuam a existir e continuarão até a volta de Cristo. Em todo tempo devemos estar bem atentos e vigilantes, pois uma coisa os revela como sendo inimigos de Cristo: a Palavra de Deus! Aquele que é versado na Bíblia e segue ao Senhor, jamais será iludido.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 24 dias para 20/04/16 (Inicio: 05/05/15). Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti. (Is 26.3).
Obs.: nessa fase atual das postagens do Jamais Desista, a estruturação e a divisão dos assuntos e os comentários produzidos são, em sua grande maioria, baseados na Bíblia de Estudo de Genebra – BEG.

A Deus toda glória! p/ pr. Pr. Daniel Deusdete. 
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.