quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Mateus 2 1-23 - OS TRÊS TIPOS DE PESSOAS EM MATEUS 2.

Estamos estudando com a ajuda preciosa da BEG, o livro de Mateus, o primeiro evangelho.
Parte I – PRÓLOGO (1.1 – 2.23) – continuação.
Herodes, o Grande, morreu em abril do ano 4 a.C. Portanto, Jesus deve ter nascido no ano 5 ou 6 a.C., quando vieram magos - gentios especialistas em coisas sobrenaturais, não reis – vindos do Oriente.
Conforme a BEG, deve ter havido uma conjunção planetária, uma supernova ou algo puramente sobrenatural. O que quer que tenha ocorrido, tratava-se de uma alusão à estrela de Jacó (Nm 24.17), que foi profetizada por Balaão, um outro gentio especialista nas coisas sobrenaturais.
Deus frequentemente usa meios físicos para chamar a nossa atenção para realidades espirituais.
Herodes tinha ficado preocupado com as indagações daqueles magos que buscavam pelo Messias e resolveu também investigar junto aos chefes dos sacerdotes e os mestres da lei. A resposta foi clara para ele, em Belém da Judéia haveria de nascer o Salvador, conforme escrevera os profetas.
Disfarçadamente, mostrando interesse pelo Messias incumbiu aqueles magos de uma missão para ele, o rei, de investigar acuradamente e informá-lo depois, para que também pudesse ir adorá-lo.
No hebraico, a segunda linha da citação de Mateus – vs. 6 - parece ser o oposto da segunda linha de Mq 5.2, mas o significado dos versículos é o mesmo: apesar de Belém parecer ser insignificante, ela foi, ao contrário, extremamente importante.
Embora tivessem concluído, a partir dos profetas, que o Messias deveria nascer em Belém, nenhum deles – sacerdotes e mestres da lei - se preocupou em fazer a curta viagem com os magos para ver o Cristo.
A jornada deles, ao fim, foi exitosa, pois que encontraram o seu caminho tendo uma estrela no Oriente servindo de sinal a eles até que ela parou sobre o lugar onde estava o menino. Curioso e mesmo estranho que ninguém os tenha acompanhado. Tudo indica que não criam, por isso nem se deram ao trabalho de conferirem.
Quando a estrela parou no lugar onde estava o menino, se encheram de júbilo e ao entrarem na casa viram o menino com Maria, sua mãe e, prostrando-se o adoraram.
Os primeiros a adorá-lo dentre os homens não foram os que esperavam por ele, os judeus, mas gentios e ainda magos que creram e que perseguiram os sinais, os escritos – a Lei, os Profetas e os Escritos -, que investigaram tudo, que estudaram, que conversaram e entrevistaram pessoas, autoridades, e que, finalmente, tiveram a atitude proativa de sair de sua zona de conforto.
Também foram os primeiros a lhe darem presentes reconhecendo ser ele o Messias! Eles lhe deram incenso, ouro e mirra.
Ao final, enquanto dormiam, foram advertidos em sonhos, de forma divina, para não retornarem a Herodes, nem voltarem pelo caminho, mas irem por outro caminho.
Para quem foram escritos os sinais e as profecias? Obviamente, para todos, inclusive para nós que estamos estudando os fatos hoje em pleno século XXI, no entanto, aqueles sinais e profecias, na prática, foram escritos mesmo para aqueles magos! Isso é incrível e assustador!
Jesus não mais estava num estábulo. Essa visita ocorreu algum tempo depois do seu nascimento (2.1), talvez um ano ou mais anos depois.
A ordem de Herodes para matar crianças com menos de dois anos de idade foi baseada na informação que ele recebeu dos magos (2.16).
Embora dificilmente os magos pudessem ter percebido o pleno valor simbólico dos seus presentes, Mateus fala deles para mostrar o cumprimento das passagens do Antigo Testamento que descrevem os gentios levando suas riquezas ao rei de Israel (SI 72.10; Is 60.6).
Os anjos estão sempre bem atuantes aqui no início do ministério de Jesus. Agora, eles interferiram na decisão dos magos que iriam voltar até Herodes, mas que mudaram de opinião depois da divina advertência, por meio de sonho, novamente.
O interesse de Herodes era puramente egoísta e somente queria se livrar de um possível rival ao seu reinado. Era de se esperar que temesse a Deus por causa da profecia e não que fosse achado lutando contra Deus. Na verdade, Herodes desprezava a Deus.
Conheço pouco de relacionamento com anjos e sonhos divinos, mas eis aqui a realidade e como ela acontece. Os anjos sabiam o que estava para fazer Herodes e advertiu José e Maria que foram para o Egito.
Depois da morte de Herodes, novamente, os advertiu para retornarem à Israel e, finalmente, para Nazaré porque Jerusalém não parecia segura com o reinado de Arquelau, filho de Herodes. Os homens cometem erros ou pelo menos estão grandemente sujeitos a ele em suas decisões, e os anjos?
Os 11.1 refere-se ao chamado de Deus de seu filho Israel para fora do Egito, no êxodo. Mateus mostra que a história da redenção de Israel por Deus realmente apontava para Jesus, o verdadeiro Filho de Deus. Alguns dizem que Jesus "recapitulou" a historia de Israel.
Mt 2:1 Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia,
em dias do rei Herodes,
eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém.
Mt 2:2 E perguntavam:
Onde está o recém-nascido Rei dos judeus?
Porque vimos a sua estrela no Oriente
e viemos para adorá-lo.
Mt 2:3 Tendo ouvido isso,
alarmou-se o rei Herodes,
e, com ele, toda a Jerusalém;
Mt 2:4 então, convocando
todos os principais sacerdotes e escribas do povo,
indagava deles onde o Cristo deveria nascer.
Mt 2:5 Em Belém da Judéia,
responderam eles,
porque assim está escrito por intermédio do profeta:
Mt 2:6 E tu, Belém, terra de Judá,
não és de modo algum a menor entre as principais de Judá;
porque de ti sairá o Guia
que há de apascentar a meu povo, Israel.
Mt 2:7 Com isto, Herodes,
tendo chamado secretamente os magos,
inquiriu deles com precisão
quanto ao tempo em que a estrela aparecera.
Mt 2:8 E, enviando-os a Belém, disse-lhes:
Ide informar-vos cuidadosamente
a respeito do menino;
e, quando o tiverdes encontrado,
avisai-me, para eu também ir adorá-lo.
Mt 2:9 Depois de ouvirem o rei,
partiram;
e eis que a estrela que viram no Oriente os precedia,
até que, chegando, parou sobre onde estava o menino.
Mt 2:10 E, vendo eles a estrela,
alegraram-se com grande e intenso júbilo.
Mt 2:11 Entrando na casa,
viram o menino com Maria, sua mãe.
Prostrando-se,
o adoraram;
e, abrindo os seus tesouros,
entregaram-lhe suas ofertas:
ouro,
incenso
e mirra.
Mt 2:12 Sendo por divina advertência
prevenidos em sonho para não voltarem à presença de Herodes,
regressaram por outro caminho a sua terra.
Mt 2:13 Tendo eles partido,
eis que apareceu um anjo do Senhor a José, em sonho, e disse:
Dispõe-te,
toma o menino e sua mãe,
foge para o Egito
e permanece lá até que eu te avise;
porque Herodes há de procurar o menino
para o matar.
Mt 2:14 Dispondo-se ele,
tomou de noite o menino e sua mãe
e partiu para o Egito;
Mt 2:15 e lá ficou até à morte de Herodes,
para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor,
por intermédio do profeta:
Do Egito chamei o meu Filho.
Mt 2:16 Vendo-se iludido pelos magos,
enfureceu-se Herodes grandemente
e mandou matar todos os meninos de Belém
e de todos os seus arredores, de dois anos para baixo,
conforme o tempo do qual com precisão
se informara dos magos.
Mt 2:17 Então,
se cumpriu o que fora dito por intermédio do profeta Jeremias:
Mt 2:18 Ouviu-se um clamor em Ramá,
pranto, [choro]
e grande lamento;
era Raquel chorando por seus filhos
e inconsolável porque não mais existem.
Mt 2:19 Tendo Herodes morrido,
eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José,
no Egito, e disse-lhe:
Mt 2:20 Dispõe-te,
toma o menino e sua mãe
e vai para a terra de Israel;
porque já morreram os que atentavam
contra a vida do menino.
Mt 2:21 Dispôs-se ele,
tomou o menino e sua mãe
e regressou para a terra de Israel.
Mt 2:22 Tendo, porém, ouvido que Arquelau reinava na Judéia
em lugar de seu pai Herodes,
temeu ir para lá;
e, por divina advertência
prevenido em sonho,
retirou-se para as regiões da Galiléia.
Mt 2:23 E foi habitar numa cidade chamada Nazaré,
para que se cumprisse o que fora dito por intermédio dos profetas:
Ele será chamado Nazareno.
Os magos adoraram o Senhor e lhe entregaram presentes. Deve ter sido uma interessante experiência pela qual passaram. Herodes, furioso, planejou a morte do Messias e na sua execução matou muitas crianças inocentes.
Mateus cita Jr 31.15, um versículo tirado do meio de uma profecia sobre o retorno de Israel do exílio.
Raquel, a matriarca, representa Israel em sua lamentação, e a partida de Cristo para o Egito é como a partida dos filhos de Raquel, José e Benjamim, para o Egito, relatada na Gênesis.
A citação em Mateus também relaciona a tristeza que precedeu o êxodo do Egito com a tristeza na Babilónia antes de retorno, e com a tristeza de Israel nesse momento na vida de Cristo.
Vemos aqui, em função do contexto envolvendo essa história do nascimento de Jesus, dos magos, de Herodes e dos sacerdotes e mestres da Lei, três tipos de pessoas:
1.      Os que buscam adoração e são saciados.
2.      Os que odeiam o Senhor e em seu ódio cego cometem crimes bárbaros e não são saciados.
3.      Os que estão indiferentes a tudo por que estão muito ocupados consigo mesmo e são enganados.
Por fim, foram morar na cidade de Nazaré para que se cumprisse o que fora dito por intermédio dos profetas de que seria chamado de Nazareno. Conforme a BEG, o Antigo Testamento não tem nenhum versículo que corresponda exatamente a esse, mas deve ser observado que Mateus apresenta essa referência a "dos profetas” em termos mais gerais do que outras citações.
Mateus não deveria estar pensando tanto em Nazaré como o lugar de onde o Cristo viveria, mas no fato de que o Cristo enfrentaria o estigma de ser desprezado, como os nazarenos eram (cf. Jo 1.46; 7.41-42,52).
Isaías 11.1, que se refere à vinda de Cristo como um netzer, um "renovo" que vem das raízes de Jessé, também pode estar falando sobre isso.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 258 dias para 20/04/16 (Inicio: 05/05/15). Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti. (Is 26.3).

A Deus toda glória! p/ pr. Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.