sexta-feira, 17 de outubro de 2014

II Crônicas 28:1-27 - ACAZ, UM REI PERVERSO QUE CHEGOU A SACRIFICAR SEUS FILHOS


Nós estamos aqui, no capítulo 28,  da parte “C”, onde veremos hoje o reinado de Acaz.
PARTE III – O REINO DIVIDIDO – 10:1 A 28:27.
C: A deterioração decorrente da obediência superficial (25:1 - 28:27).
Como já dissemos antes, estamos já encerrando a fase do reino dividido e passaremos a ver a deterioração decorrente da obediência superficial que abrange a última fase desse reino dividido os quais são os reinados de Amazias (25:1-28) – já visto, Uzias (26:1-23) – já visto, Jotão (27:1-9) – já vimos; e, Acaz (28:1-27) – veremos e encerraremos agora.
Vimos também que o que há de comum neles é que não serviram a Deus de todo o coração (veja 25:2; 26:4; 27:2), ou sejam, fizeram o que era reto, mas não com inteireza de coração. Também veremos a derrota de Acaz diante de Israel (cf: 25:14-24; 28:6:15).
4: O reinado de Acaz  - 735-715 a.C. - (28:1-27; II Re 16:1-20).
Comparando-se os textos de Reis e de Crônicas, veremos que o cronista segue aproximadamente o registro de Acaz em Reis no começo (vs. 1-4, texto paralelo II Re 16:2-4) e no final (vs. 22-27, texto paralelo II Re 16:10-11,19-20) do seu relato. Ele também acrescenta muito material novo na parte central (vs. 5-21) usando outras fontes que não se encontram mais disponíveis.
O registro do rei Acaz poderia ser dividido didaticamente desta maneira:
a: O início do reinado de Acaz (28:1-5)
b: A fidelidade do Reino do Norte a Deus (28:6-15)
c: A infidelidade de Acaz a Deus (28:16-25)
d: O final do reinado de Acaz (28:26-27)
O reinado de Acaz é contrastado nitidamente com o reinado de seu pai Jotão, e o relato se concentra na maneira como a infidelidade levou à derrota militar.
Acaz foi infiel ao Senhor desde o início. Ele chegou a ser corregente com Jotão, seu pai, dos 20 aos 23 anos, de 735 a 732 a.C.
A apostasia de Acaz foi tão grave que ele chegou a realizar sacrifício humano. Sem escrúpulo algum, queimou a seus próprios filhos. (cf. Lv 18:21; Dt 12:31;18:10; II Re 1 6:3; 17:17; 21:6; 23:10; II Cr 33:6; SI 106:37-38; Is 57:5; Jr 7:30-31; 19:5; 32:35; Ez 16:20-21; Mq 6:7).
O texto hebraico (massorético) tradicional de II Re 16:3 diz "filho", mas alguns manuscritos da Septuaginta (a tradução grega do AT) trazem "filhos" como em Crônicas.
Como é triste ver o reinado e a história desse perverso rei Acaz que ao contrário de seu pai, Jotão, e de seus antepassados, Davi, perpetuou a idolatria em Judá, chegando a colocar um altar pagão no templo em Jerusalém.
Tendo morrido seu pai, Jotão, passou a reinar em seu lugar, seu filho Acaz. O ano era o 17º do reinado de Peca, filho de Remalias. Quando começou a reinar tinha 20 anos e reinou por 16 anos em Jerusalém.
Como nas demais citações de outros reis, neste caso, o autor não revela o nome de sua mãe, como de costume. E dos reis de Judá, este é um dos 12, do total de 20 reis em Judá, que não fizeram o que era reto diante de Deus como fora os seus pais.
A opção de Acaz foi andar nos caminhos de que andaram os reis de Israel, chegando ao cúmulo de sacrificar seus próprios filhos como sacrifício, conforme as abominações dos gentios que o Senhor tinha lançado fora de diante dos filhos de Israel. Além disso, ainda sacrificou e queimou incenso nos altos e nos outeiros, como ainda debaixo de toda árvore frondosa.
Conforme a BEG, o pecado de Jeroboão I – I Re 12:26-33 -, perpetuado por todos os reis subsequentes de Israel, foi a criação de sua própria religião, que prescrevia a adoração em Betel e Dã em vez de Jerusalém. A tristeza aqui é ver a rejeição dos caminhos do Senhor para tentar alcançá-lo ao seu próprio jeito. Sinceramente, nem faz isso sentido algum.
Esses locais de adoração no norte se tornaram canais para práticas e crenças religiosas pagãs no Reino do Norte. Do mesmo modo, Acaz introduziu um altar estrangeiro em Jerusalém e, como Jeroboão I, oficiou os sacrifícios iniciais nesse novo altar – vs 10-13; I Re 12:32-33. Simplesmente, Acaz desprezou tudo o que seus pais ensinaram a ele e optou pelos maus caminhos proibidos por Deus, conforme se fazia em Israel.
Quanto à atrocidade do sacrifício de crianças, era praticada por algumas das nações vizinhas de Judá, mas esse ritual hediondo era proibido pela Torá – Lv 18:21; Dt 18:10; II Re 3:27. No entanto, Acaz não foi o único rei de Judá a sacrificar seu próprio filho – 17:17; 21:6; 23:10; Jr 7:31; 32:35. A intenção disso era sempre a mesma, ou seja, obter mais poder, mais força e agradar uma divindade por troca de favores com ela. “Eu faço isso para ela e ela faz isso para mim”.
Judá, destarte, estava se tornando indistinguível de Israel e das nações que Deus havia expulsado para que seu povo pudesse habitar na terra. Tornou-se não em exemplo para as demais nações, mas invejosa das outras nações.
Acaz foi atacado e derrotado por Rezim, rei da Síria, Peca, rei de Israel, devido ao julgamento divino sobre sua apostasia manifesta - vs 5 e 6. O profeta Isaias interferiu nessa crise, aconselhando o indeciso Acaz a confiar no Senhor – Is 7:1-17.
Obteve ajuda de Tiglate-Pileser, rei da Assíria, em troca de ouro e prata que se achavam na Casa do Senhor e nos tesouros da casa do rei. Este aceitou os presentes e atacou a Damasco, matou seu rei Rezim, tomou-a e levou cativo o seu povo para Quir. Essa destruição da Síria foi em cumprimento às profecias de Isaias – Is 7:16 e do profeta Amós – Am 1:5.
Depois disso, foi Acaz, demonstrando que não confiava em Deus, para Damasco para se encontrar com o rei da Assíria, Tiglate-Pileser – nesse, ele confiava - e viu ali um altar que fez questão de copiar e imitar. Urias, o sacerdote fez exatamente como lhe pedira Acaz e ao retornar já estava pronto, onde pode fazer seus sacrifícios e usar o altar de bronze que havia sido removido de seu local para práticas de adivinhações.
Dos versos 9 ao 15 vemos uma mudança de foco do cronista que normalmente era direcionado para o Reino do Sul para apontar que alguns cidadãos do Reino do Norte deram ouvidos à repreensão profética. Essas ações contrastaram com a apostasia de Judá nessa época. Esses acontecimentos preparavam o cenário para a avaliação posterior de Ezequias acerca do norte e do sul.
Acaz, simplesmente, não somente foi idólatra e praticou abominações terríveis, como por exemplo o sacrifício de seus próprios filhos, mas foi além, pervertendo e corrompendo o verdadeiro culto do templo, mudando seus costumes e práticas.
Acaz finalmente morreu e foi sepultado junto a seus pais, na cidade de Davi e seu filho, Ezequias reinou em seu lugar.
II Cr 28:1 Tinha Acaz vinte anos de idade,
                quando começou a reinar,
                               e dezesseis anos reinou em Jerusalém;
                                               e não fez o que era reto aos olhos do SENHOR,
                                                               como Davi, seu pai.
                II Cr 28:2 Antes andou nos caminhos dos reis de Israel,
                               e, além disso, fez imagens fundidas a Baalins.
                II Cr 28:3 Também queimou incenso no vale do filho de Hinom,
                               e queimou a seus filhos no fogo, conforme as abominações
                                               dos gentios que o SENHOR tinha expulsado
                                                               de diante dos filhos de Israel.
                II Cr 28:4 Também sacrificou, e queimou incenso nos altos
                               e nos outeiros, como também debaixo de toda a árvore verde.
                II Cr 28:5 Por isso o SENHOR seu Deus o entregou na mão
                               do rei dos sírios, os quais o feriram,
                                               e levaram dele em cativeiro uma grande multidão
                                                               de presos, que trouxeram a Damasco;
                                               também foi entregue na mão do rei de Israel,
                                                               o qual lhe infligiu grande derrota.
                II Cr 28:6 Porque Peca, filho de Remalias, matou em Judá,
                               num só dia, cento e vinte mil, todos homens valentes;
                                               porquanto deixaram ao SENHOR Deus de seus pais.
                II Cr 28:7 E Zicri, homem valente de Efraim, matou a Maasias,
                               filho do rei, e a Azricão, o mordomo, e a Elcana,
                                               o segundo depois do rei.
                II Cr 28:8 E os filhos de Israel levaram presos de seus irmãos
                               duzentos mil, mulheres, filhos e filhas;
                                               e também saquearam deles grande despojo,
                                                               que levaram para Samaria.
                II Cr 28:9 Mas estava ali um profeta do SENHOR,
                               cujo nome era Obede, o qual saiu ao encontro do exército
                                               que vinha para Samaria, e lhe disse:
                               Eis que, irando-se o SENHOR Deus de vossos pais
                               contra Judá, os entregou na vossa mão,
                                               e vós os matastes com uma raiva tal,
                                                               que chegou até aos céus.
                II Cr 28:10 E agora vós cuidais em sujeitar a vós os filhos de Judá
                               e Jerusalém, como cativos e cativas;
                                               porventura não sois vós mesmos culpados
                                                               contra o SENHOR vosso Deus?
                II Cr 28:11 Agora, pois, ouvi-me, e tornai a enviar os prisioneiros
                               que trouxestes cativos de vossos irmãos;
                                               porque o ardor da ira do SENHOR está sobre vós.
                II Cr 28:12 Então se levantaram alguns homens dentre os cabeças
                               dos filhos de Efraim, a saber, Azarias, filho de Joanã,
                               Berequias, filho de Mesilemote, Jeizquias, filho de Salum,
                               e Amasa, filho de Hadlai, contra os que voltavam da batalha.
                II Cr 28:13 E lhes disseram:
                               Não fareis entrar aqui estes cativos, porque, além da nossa
                               culpa contra o SENHOR, vós intentais acrescentar mais a
                                               nossos pecados e a nossas culpas, sendo que já
                                                              temos grande culpa, e já o ardor da ira
                                                                              está sobre Israel.
                II Cr 28:14 Então os homens armados deixaram os cativos
                               e o despojo diante dos príncipes e de toda a congregação.
                II Cr 28:15 E os homens que foram apontados por seus nomes
                               se levantaram, e tomaram os cativos, e vestiram do despojo
                                               a todos os que dentre eles estavam nus;
                               e vestiram-nos, e calçaram-nos, e deram-lhes de comer
                                               e de beber, e os ungiram, e a todos os que estavam
                                                               fracos levaram sobre jumentos,
                                               e conduziram-nos a Jericó, à cidade das palmeiras,
                                                               a seus irmãos.
                                                                              Depois voltaram para Samaria.
                II Cr 28:16 Naquele tempo o rei Acaz mandou pedir aos reis
                               da Assíria que o ajudassem. II Cr 28:17 Porque outra vez os
                                               edomitas vieram, e feriram a Judá,
                                                               e levaram presos em cativeiro.
                II Cr 28:18 Também os filisteus deram sobre as cidades da campina
                               e do sul de Judá, e tomaram a Bete-Semes, e a Aijalom,
                               e a Gederote e a Socó, e os lugares da sua jurisdição,
                               e a Timna, e os lugares da sua jurisdição, e a Ginzo,
                               e os lugares da sua jurisdição; e habitaram ali.
                II Cr 28:19 Porque o SENHOR humilhou a Judá por causa de Acaz,
                               rei de Israel; porque este se houve desenfreadamente
                                               em Judá, havendo prevaricado grandemente
                                                               contra o SENHOR.
                II Cr 28:20 E veio a ele Tiglate-Pileser, rei da Assíria;
                               porém o pôs em aperto, e não o fortaleceu.
                II Cr 28:21 Porque Acaz tomou despojos da casa do SENHOR,
                               e da casa do rei, e dos príncipes, e os deu ao rei da Assíria;
                                               porém não o ajudou.
                II Cr 28:22 E ao tempo em que este o apertou,
                               então ainda mais transgrediu contra o SENHOR,
                                               tal era o rei Acaz.
                II Cr 28:23 Porque sacrificou aos deuses de Damasco,
                               que o feriram e disse:
                                               Visto que os deuses dos reis da Síria os ajudam,
                                               eu lhes sacrificarei, para que me ajudem a mim.
                                               Porém eles foram a sua ruína, e de todo o Israel.
                II Cr 28:24 E ajuntou Acaz os utensílios da casa de Deus,
                               e fez em pedaços os utensílios da casa de Deus,
                                               e fechou as portas da casa do SENHOR,
                               e fez para si altares em todos os cantos de Jerusalém.
                II Cr 28:25 Também em cada cidade de Judá fez altos para queimar
                               incenso a outros deuses; assim provocou à ira o SENHOR
                                               Deus de seus pais.
                II Cr 28:26 Ora, o restante dos seus atos e de todos os seus caminhos,
                               tanto os primeiros como os últimos,
                                               eis que estão escritos no livro dos reis de Judá
                                                               e de Israel.
                II Cr 28:27 E dormiu Acaz com seus pais, e o sepultaram na cidade,
                               em Jerusalém; porém não o puseram
                                               nos sepulcros dos reis de Israel;
                                                               e Ezequias, seu filho, reinou em seu lugar.
Acaz foi um péssimo exemplo de rei que começou seu reinado ainda jovem, com apenas 20 anos e reinou por 16, sendo depois substituído por seu filho Ezequias. Viveu ao todo 36 anos, mas foi esse exemplo, como já dito, do que não se pode imitar, nem copiar, nem se fazer.
Infelizmente, enquanto estivermos nessa vida teremos muitos Acaz em nossos caminhos e pior na posição de autoridade máxima, apenas sendo instrumento do maligno para destruição e ruina de todos.
Isso acontece por causa dos limites da graça e da misericórdia de Deus terem atingido o grau máximo de tolerância. O surgimento de Acaz em Judá era um prenúncio do que estava por vir para Judá em breve, se não se arrependessem. O fato é que não se arrependeram e foram levados cativos.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 291 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.