sábado, 4 de outubro de 2014

II Crônicas 15:1-19 - A APROVAÇÃO PROFÉTICA E A OBEDIÊNCIA DE ASA

Nós estamos aqui, no capítulo 15, parte III.
PARTE III – O REINO DIVIDIDO – 10:1 A 28:27.
A. Julgamentos e bênçãos crescentes em Judá – 10:1 a 21:3.
A primeira fase do reino dividido compreenderá – e também será nossa divisão para nossas reflexões – 4 partes: 1. O reinado de Roboão (10:1 - 12:16) – já vimos. 2. O reinado de Abias (13:1 - 14:1a) – já vimos. 3. O reinado de Asa (14:1b - 16:14) – estamos vendo. 4. O reinado de Josafá (17:1 – 21:3).
Os temas comuns entre esses reinados serão, como teremos a oportunidade de verificar:
·         O foco sobre a separação do Reino do Norte.
·         As narrativas de batalhas.
·         As reações à palavra de Deus.
3. O reinado de Asa (14:1b - 16:14) - continuação.
O relato do reinado de Asa é, como já dissemos, consideravelmente mais extenso do que o texto encontrado de seu texto paralelo em 1 Rs 15.9-24. Conforme BEG, segue fielmente o relato positivo de Reis em vários pontos (cf: I Rs 15:11-12 com II Cr 14:2-3; I Rs 15:13-16 com II Cr 15:16-19;  I Rs 15:17-22 com II Cr 16:1-6; I Rs 15:23-24 com II Cr 16:11-17:1).
Podemos dividir o reinado de Asa (14.1b – 16:14), texto paralelo em I Re 15:9-24, da seguinte maneira:
a. O início do reinado de Asa (14.1b) – já vista.
b. Asa sob a bênção divina (14.2-15.19) – já vista.
(1) Os primeiros anos de Asa: reforma e bênçãos (14.2-7) – já vista.
(2) A vitória de Asa, aprovação profética e obediência (14.8-15.19) – já vista.
(a) A vitória de Asa no conflito (14.8-15) – já vista.
(b) A aprovação profética e a obediência de Asa (15.1-19) – veremos agora.
(c) Asa sob julgamento divino (16.1-12).
(1) O fracasso de Asa, desaprovação profética e desobediência (16.1-10).
(2) Os últimos anos de Asa: julgamento (16.11-12).
d. O final do reinado de Asa (16.13-14).
(b) A aprovação profética e a obediência de Asa (15.1-19)
Dentro deste capítulo veremos duas partes interessantes no governo de Asa. Primeiro, ele recebe um encorajamento profético por parte de Azarias, filho de Obede, o que ocupa os primeiros sete versículos. Segundo, a resposta de Asa com relação a mais reformas – vs 8-19.
Na primeira parte, Azarias expressou o princípio de retribuição tão característico do retrato do reino dividido apresentado pelo cronista. A fidelidade a Deus resultaria em bênçãos, a deslealdade, em castigo.
A promessa seria de que o Senhor estaria com eles, enquanto eles estivessem com ele, que o achariam, se o buscassem com todo coração e que o Senhor os desprezaria mesmo, se eles resolvessem desprezar ao Senhor.
Quão grande é o perigo ao qual estamos sujeitos quando, teimosos como uma mula, resistimos ao doce encanto do doce Espírito Santo. Ou recuamos para o Senhor quando ele nos adverte, ou enfrentaremos coisas desagradáveis por causa da rejeição àquele que conosco fala misericordiosamente.
Na segunda parte, Asa respondeu realizando mais reformas – vs 8 – e convocando uma assembleia para a renovação da aliança – vs 9 a 15. Até a sua vó, ele depôs por causa da apostasia religiosa dela – vs 16 ao 19.
Foram as palavras de Deus, enviadas pelo profeta Azarias que encontrando o coração de Asa receptivo, que fizeram com que ele cobra-se ânimo – vs 8 – para realizar toda obra necessária de Deus.
Percebe-se no vs 9, Asa tentando a reaproximação dos que deserdaram para estarem próximos, centralizados em Jerusalém e no templo. Era seu alvo o público do pós-exílio ao qual estava tentando convencer.
A citada renovação da aliança do vs 12 era muito importante para a nação.
Ela indicaria a continuidade do relacionamento de Deus com o seu povo em todas as gerações. Percebe-se Asa – vs 12 -, Joiada – 23:16 -, Ezequias – 29:10 -, e Josias – 34:30 a 32 – liderando também a nação, em suas épocas, em renovação da aliança com o Senhor.
A ênfase nessas alianças e nos relacionamentos com Deus era para convidar os leitores, principalmente do pós-exílio, a renovarem suas alianças – Cf Ed 10:1-17 – como modo de receber as bênçãos de Deus.
A renovação aqui era para buscarem ao Senhor – vs 12. Buscarem o Senhor com todo coração, alma, forças e entendimento. Aquele que não observasse essa busca ou a desprezasse seria morto, tanto o menor quanto o maior, seja homem, seja mulher – conforme o que se encontra na própria lei: Dt 13:6-16.
Alegraram-se nessa busca de tal maneira que grande gozo invadiu o acampamento e todos ficaram felizes porque o Senhor se deixou achar – vs 15 - por eles que o buscavam.
O Senhor Deus é muito bom e ele se deixará achar por qualquer um que resolva buscá-lo de todo coração, alma, forças e entendimento.
II Cr 15:1 Então veio o Espírito de Deus sobre Azarias, filho de Odede.
                II Cr 15:2 E saiu ao encontro de Asa, e disse-lhe:
                               Ouvi-me, Asa, e todo o Judá e Benjamim:
                                               O SENHOR está convosco,
                                                               enquanto vós estais com ele,
                                                                              e, se o buscardes, o achareis;
                                               porém, se o deixardes, vos deixará.
                II Cr 15:3 E Israel esteve por muitos dias sem o verdadeiro Deus,
                               e sem sacerdote que o ensinasse, e sem lei.
                II Cr 15:4 Mas quando na sua angústia voltaram para o SENHOR
                               Deus de Israel, e o buscaram, o acharam.
                II Cr 15:5 E naqueles tempos não havia paz, nem para o que saía,
                               nem para o que entrava, mas muitas perturbações
                                               sobre todos os habitantes daquelas terras.
                II Cr 15:6 Porque nação contra nação e cidade contra cidade
                               se despedaçavam; porque Deus os perturbara
                                               com toda a angústia.
                II Cr 15:7 Mas esforçai-vos, e não desfaleçam as vossas mãos;
                               porque a vossa obra tem uma recompensa.
II Cr 15:8 Ouvindo, pois, Asa estas palavras,
                e a profecia do profeta Odede,
                               cobrou ânimo e tirou as abominações de toda a terra,
                                               de Judá e de Benjamim, como também das cidades
                                                               que tomara nas montanhas de Efraim,
                               e renovou o altar do SENHOR,
                                               que estava diante do pórtico do SENHOR.
                II Cr 15:9 E reuniu a todo o Judá, e Benjamim,
                               e com eles os estrangeiros de Efraim e Manassés,
                                               e de Simeão; porque muitos de Israel tinham
                                                               passado a ele, vendo que o SENHOR seu
                                                                              Deus era com ele.
                II Cr 15:10 E ajuntaram-se em Jerusalém no terceiro mês;
                               no ano décimo do reinado de Asa.
                II Cr 15:11 E no mesmo dia ofereceram em sacrifício ao SENHOR,
                               do despojo que trouxeram, setecentos bois e sete mil ovelhas.
                II Cr 15:12 E entraram na aliança para buscarem o SENHOR Deus
                               de seus pais, com todo o seu coração, e com toda a sua alma;
                II Cr 15:13 E de que todo aquele que não buscasse ao SENHOR Deus
                               de Israel, morresse; assim o menor como o maior,
                                               tanto o homem como a mulher.
                II Cr 15:14 E juraram ao SENHOR, em alta voz,
                               com júbilo e com trombetas e buzinas.
                II Cr 15:15 E todo o Judá se alegrou deste juramento;
                               porque de todo o seu coração juraram,
                                               e de toda a sua vontade o buscaram, e o acharam;
                                                               e o SENHOR lhes deu repouso ao redor.
                II Cr 15:16 E também a Maaca, sua mãe, o rei Asa depôs,
                               para que não fosse mais rainha, porquanto fizera um horrível
                                               ídolo, a Asera;
                               e Asa destruiu o seu horrível ídolo, e o despedaçou,
                                               e o queimou junto ao ribeiro de Cedrom.
                II Cr 15:17 Os altos, porém, não foram tirados de Israel;
                               contudo o coração de Asa foi perfeito todos os seus dias.
                II Cr 15:18 E trouxe, à casa de Deus,
                               as coisas consagradas por seu pai,
                                               e as coisas que ele mesmo tinha consagrado:
                                                               prata, ouro e vasos.
                II Cr 15:19 E não houve guerra até ao ano
                               trigésimo quinto do reinado de Asa.
Não houve guerras por um bom tempo porque o Senhor tinha dado a eles descanso das guerras. Obviamente que isso estava condicionado ao espírito que neles estavam.
Quando rejeitamos a Deus e sua palavra, nos tornamos alvos das consequências e sujeitos a tantas contrariedades, inclusive em nós mesmos; mas, se permanecermos fieis e o buscarmos, com certeza, seremos prósperos em tudo.
Deus é fiel e zela por sua palavra e bem nenhum faltará aos que o buscam em verdade e com todo coração. Eu odeio a teologia da prosperidade quando a ênfase é o bem a se receber e não o doador das bênçãos!
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 304 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.