quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

TEMA: Deus me ajude, me oriente, ...

Resolvi, hoje, antes de dar prosseguimento a série que estamos meditando sobre a Criação, Queda, Redenção e Consumação republicar de forma adaptada uma publicação de minha autoria sobre a ajuda e orientação de Deus:

"Deus está no controle! É assim que irei começar a meditação de hoje: afirmando peremptoriamente que Deus está no controle. Precisamos de reforçar isso em nossa mente porque Às vezes pensamos que não e nos desesperamos tão facilmente.

Eu sei que o tema poderia ser então "Deus está no controle" e não "Deus me ajude, me oriente,...", no entanto, o clamor pedindo ajuda e orientação de Deus tem uma resposta bem imediata: Deus está no controle. Além do mais este é um tema de meditação que faz parte de uma canção que meu filho criou que é uma oração a Deus pedindo ajuda e orientação porque a pessoa não sabe o que fazer.

Será que eu sei o que fazer? Mas quem é que sabe? Quantas não são as vezes que ficamos perdidos, desorientados e não sabemos o que fazer diante de uma situação que requer de nós uma tomada de decisão? Já reparou que a ausência de uma decisão será uma decisão que trará com ela as suas consequências? Eu tenho escolhido duas coisas a me orientar nessas horas: 1. A minha consciência; 2. A palavra de Deus! Lutero juntou as duas em uma e disse que a sua consciência era cativa à Palavra de Deus.

O versículo bíblico apropriado seria: Atos 24:16 Por isso, também me esforço por ter sempre consciência pura diante de Deus e dos homens. Como é que conservamos pura a nossa consciência? Observando a sua palavra! Eu errarei nas minhas tomadas de decisões? Certamente errarei, mas errarei menos na medida que a Palavra de Deus for sendo observada por mim.

Ajudar, por exemplo, uma pessoa que quer ser ajudada é uma coisa, mas tentar ajudar uma pessoa que nem quer ser ajudada, como ajudá-la? Eu creio que o primeiro passo a se tomar é a oração. Devemos orar por aquela pessoa que precisa de ajuda, mas que não reconhece que precisa. Na verdade, o que estamos desejando é uma mudança comportamental em alguém para que fique esta pessoa dentro dos nosos conformes. Será que somente a oração resolverá o caso? Eu creio e prego que Deus pode mudar o coração e a mente de alguém desviando uma determinada pessoa de uma tendência, por exemplo, por drogas, para algo que venha a gerar vida.

Tentar dominar a pessoa e privá-la de amizades, de frequentar lugares, de forçá-la a fazer ou deixar de fazer algo é muitíssimo complicado e ... chato!

A verdadeira liberdade não deve ocorrer do lado de fora da pessoa, mas dentro dela. Não sou eu quem tenho de escolher os locais, amizades e ambientes que este alguém que quero ajudar deve ou não frequentar.

Nós não podemos fazer isso e privar de liberdade aquele por quem estamos gemendo em oração, mas dar-lhe responsabilidade. A verdadeira liberdade deve ocorrer dentro da pessoa. Ela dentro de si mesma deve ser capaz de dizer não quando precisar dizer não e sim, quando também for preciso.

O meu papel não pode ser o de vigia constante pronto para recompensar com elogios os acertos e pronto para punir os erros. Eu devo estar além disso e pronto para ajudar de verdade. Pronto a estender a minha mão quando preciso. Pronto, também, a ser enérgico e duro para não ser abusado. Deus certamente nos dará sabedoria para isso.

Creio que Deus está no controle e por isso irá ajudar e orientar aquele que carece de ajuda e orientação. Eu devo colaborar com Deus nisso.

O meu papel é orar, sim orar muito e confiar em Deus. Deus quando me tirou do abismo dos vícios me fez ver que a verdadeira liberdade é cara e custosa.

Não é fácil sustentar um "não" constante a uma oferta que me promete algo que eu pareço precisar tanto. Hoje, por exemplo, eu sou livre tanto estando só, como estando junto com amigos, como estando (eu vou exagerar um pouquinho...) no inferno...

Tem gente que aproveita das circunstâncias negativas em torno de si para usá-las a seu favor e contra Deus podendo assim justificar seus hábitos de vida que Deus não gosta. Tal atitude é malígna e deve ser de pronto censurada.

Revoltar-se e sair por ai culpando "A" ou "B" não é nada sábio. Se nossa vida está uma droga é porque a droga da nossa vida é talvez pior que a droga do álcool, do crack, da coca, da merla ou da merda... tanto faz.

O que fez a nossa vida se tornar uma droga se não nossos próprios desvios de Deus? Quer um exemplo de sofrimento que certamente supera todos os sofrimentos vividos e que nem por isso fez com que a vida dele se tornasse uma droga? Viktor Emil Frankl (Viena, 26 de março de 1905 — 2 de setembro de 1997). Este foi um médico e psiquiatra austríaco, fundador da escola da Logoterapia, que explora o sentido existencial do indivíduo e a dimensão espiritual da existência.

Lendo o testemunho de Viktor Emil Frankl na revista ULTIMATO, veremos que ele sobreviveu aos campos de concentração por causa de sua fé pessoal em Deus, que lhe dava e mostrava o sentido da vida. Leia mais: http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/327/viktor-emil-frankl-o-salmista-do-seculo-20

Ele não achou que sua vida era uma droga por isso certamente não precisou de droga alguma para sustentar uma droga de vida. Termino essa reflexão de hoje com a certeza absoluta de que Deus está no controle.  Se Deus está no controle, a tua vida não é uma droga e Deus, portanto irá ajudá-lo e orientá-lo, como na canção de meu filho: Deus me ajude, me oriente...." (adaptado do próprio autor em http://www.scribd.com/doc/45588429/Deus-Me-Ajude-Me-Oriente).

Reparem que no texto acima falamos de ajuda, de orientação, de controle de todas as coisas pela parte de Deus, de verdadeira liberdade, de drogas, vícios... tudo isso para dizer que se queremos a transformação de alguém (MUDANÇAS COMPORTAMENTAIS...) não podemos tê-lo sob o nosso controle, mas confiar em Deus e soltá-lo para que ele mesmo, o que queremos que seja transformado, se transforme e Deus seja glorificado em sua liberdade.

 Na maioria das vezes, mais do que pensamos, sonhamos ou imaginamos não é o outro que precisa de mudanças, mas nós mesmos! O assunto é complexo... que tal orarmos mais?

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

2 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.