quinta-feira, 1 de outubro de 2009

365 dias de propósito! Dia 72/365


LBH: terminei o capitulo 3 de Juízes. Neste livro, vemos o que Russel Shedd chama de ciclo do pecado: apostasia – opressão – arrependimento e súplica – libertação oferecida por Deus (Jz 1: 16-20). Depois começa tudo de novo, “outra vez”. E em nossa vida, também não é assim? Por conta de nossas astúcias (“Deus fez o homem reto, mas este se meteu em muitas astúcias – EC 7:29”) nos metemos em muitas encrencas e apostatamos do Senhor indo por caminhos que ele não nos preparou para seguirmos.

Enquanto estamos no “bem-bom”, tudo bem, nem nos lembramos do Senhor, mas nossa vida longe dos planos de Deus apenas serve para alimentar a nossa carne e para desencaminharmos nosso irmão do Caminho, mas como Deus é um Deus de amor, permite que venha sobre nós a opressão decorrente e isso nos aflige, pois sentimos que outro está a nos dominar. Tentamos de todas as formas nos libertarmos, mas nossa força é pequena e ficamos apenas desejando.

Por amor, Deus nos leva ao arrependimento. Lembramos dos tempos em que estávamos sob a proteção de Deus, junto com os irmãos e da prosperidade e sonhos que tínhamos. O arrependimento nos conduz à súplica e passamos a orar, a jejuar, a buscar a Deus. Choramos, pedindo a Deus força para sairmos de uma situação desagradável. Do que se queixam os homens? A própria Bíblia pergunta e dá a resposta: “De que se queixa, pois, o homem vivente? queixe-se cada um dos seus pecados.” (Lm 3:39). Do que você, meu amado irmão, está se queixando?

Seguindo orientações de meu professor de Antigo Testamento na Faculdade Evangélica, Professor Ver. Geomário Moreira Carneiro, da 3ª Igreja Presbiteriana de Taguatinga, eu fiz um trabalho interessante que envolveu a exegese do versículo que se encontra em Ec 7:29, citado acima (para ver o trabalho feito, visite: http://www.scribd.com/doc/14232980/Exegese-de-Ec-729). Aprendi muito. Outro versículo que me chama a atenção, sem dúvidas, e que daria um excelente trabalho seria fazer a exegese de Lm 3:39. Que tal, meu querido, o desafio?

Quando tudo parece perdido, lá vem o Senhor com o socorro sempre presente. É a libertação oferecida por Deus. O alívio! Novamente vem a alegria que é fruto do Espírito Santo (Gl 2:22). Essa alegria é especial! (Tenho vontade de pesquisar este termo “alegria”, “gozo”, “regozijo” nos escritos paulinos e depois em toda a Bíblia. Um dia desses fiz uma pequena sondagem desse termo na epístola aos Filipenses e constatei 14 referências de 104 no total. Como o apóstolo Paulo fala de alegria: “alegrai-vos no Senhor, outra vez digo, alegrai-vos” - Fp 4:4).

Embora o ciclo do pecado seja bíblico e Russel Shedd tenha se apercebido muito bem dele e nos apresentado de forma didática, é necessário cuidado, pois “O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz será quebrantado de repente sem que haja cura.” (Pv 28:1). NÃO ABUSE DA GRAÇA! A Deus toda a glória!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.