quinta-feira, 13 de março de 2014

Juízes 8:1-35 – GIDEÃO E OS 300 VENCEM UM EXÉRCITO DE 135.000 HOMENS DE GUERRA.

Ainda estamos vendo a história de Gideão que será concluída no capítulo 9. Desde Gideão, as lideranças passaram a oscilar em lideranças positivas e fortes e lideranças negativas e fracas. No final do livro ficará claro e evidente que os juízes não tinham condições de liderar nem libertar Israel. Isso seria o gancho necessário para a instituição da monarquia em Israel.
É por isso que essas necessidades e fracassos dos juízes apontavam para outro tipo de liderança a qual seria a monarquia, um rei para o povo e fiel à aliança que pudesse conduzi-los e guiá-los diante de todos os desafios como se fossem uma nação unida e forte.
Ainda estamos, no presente capítulo, vendo a história de Gideão que ocupará nossas reflexões até o capítulo 9. Nos capítulos anteriores, vimos: - a pecaminosidade em Israel quando Gideão foi chamado – vs. 1-10; - o seu chamado para ser um libertador – vs. 11-32; - sua dificuldade em crer na promessa de Deus – que começou em 6:33-40 e terminou no 7:18. No capítulo 7, também vimos Gideão livrando Israel de Midiã cuja história se prolongou até o capitulo 8:21 (veremos agora). Depois, entraremos na conclusão com a perversidade em Israel quando Gideão faleceu – 8:22-32. Por fim, veremos a história do filho de Gideão com uma concubina, Abimeleque: 8:33 – 9:57.
Gideão era bem fértil e teve ao todo 70 filhos, dentre os quais Abimeleque – vs. 31. O relato de sua jornada vai até o momento da geração desse seu filho e depois, vem o relato de sua morte, em boa velhice. Seu sepultamento ocorreu no sepulcro de Joás, seu pai, em Ofra dos abiezritas.
Esse capítulo começa com os homens de Efraim perseguindo Gideão para obterem dele explicações porque eles não foram chamados para irem pelejar contra os midianitas. A sua resposta agradou eles quando Gideão os elogiou.
Aqueles 300 homens estavam perseguindo um exército de uns 15000 homens que restaram de um saldo inicial de 135000, ou seja, 120000 deles já haviam sido subjugados. Nenhum dos trezentos tinham sofrido qualquer dano, mas estavam cansados, famintos.
Gideão procura abrigo e comida para eles nas cidades de Sucote e Penuel, mas lhes é negado porque disseram eles que ainda não tinham vencido a guerra e os principais líderes dos midianitas não estavam presos sob custódia dele. Gideão promete vingança no retorno.
A caçada tem prosseguimento e num momento de descuido do enorme exército perseguido, Gideão os ataca e os fere. Seus lideres Zeba e Salmuna fogem desesperados até que Gideão e seus trezentos os capturam e desbaratam assim todo exército inimigo.
Volta Gideão pela terra e ai cumpre o que falara aos que lhe negaram ajuda e castiga e pune os habitantes de Sucote e Penuel. Gideão ainda tem consigo aqueles trezentos homens valentes! A Bíblia fala de um só homem perseguindo 1000 - Josué 23:10 Um só homem dentre vós perseguirá mil, pois o SENHOR, vosso Deus, é quem peleja por vós, como já vos prometeu.
Não foi o caso aqui, pois a proporção ficou em torno de 1:450. Mas que foi incrível, foi mesmo. Parece até piada ou filme de cinema que um exército tão pequeno fora capaz de tão grandes feitos.
A vitória de Gideão repercutiu em toda terra e ele foi aclamado e reverenciado a ponto de eles desejarem que ele se tornasse seu rei, mas este recusou-se reinar sobre eles, embora tenha se beneficiado de regalias reais como os despojos requeridos e o seu harem de mulheres.
A terra novamente encontra a paz enquanto o líder Gideão vive. Foram 40 anos de paz e prosperidade. Infelizmente Gideão também construiu a sua própria estola sacerdotal. Isso tornou-se laço para ele, sua família e o povo, fazendo com que Israel se desviasse dos caminhos do Senhor para ir atrás de outros deuses.
Gideão morre em ditosa velhice e com sua morte, volta o ciclo do pecado e da prostituição. Israel vai após os baalins e colocam a Baal-Berite por seu Deus. Esqueceram-se de Deus, de Gideão, dos benefícios e obras do Senhor e ainda não usaram de benevolência com a casa de Jerubaal, segundo o bem que fizera a Israel.
Jz 8:1 Então os homens de Efraim lhes disseram:
               Que é isto que nos fizeste, que não nos chamaste,
                              quando foste pelejar contra os midianitas?
                                            E contenderam com ele fortemente.
Jz 8:2 Porém ele lhes disse:
               Que mais fiz eu agora do que vós? Não são porventura os rabiscos
                              de Efraim melhores do que a vindima de Abiezer?
               Jz 8:3 Deus vos deu na vossa mão os príncipes dos midianitas,
                              Orebe e Zeebe; que mais pude eu fazer do que vós?
               Então a sua ira se abrandou para com ele, quando falou esta palavra. Jz 8:4 E, como Gideão veio ao Jordão, passou com os trezentos homens
               que com ele estavam, já cansados, mas ainda perseguindo.
Jz 8:5 E disse aos homens de Sucote:
               Dai, peço-vos, alguns pedaços de pão ao povo,
                              que segue as minhas pisadas; porque estão cansados,
                              e eu vou ao encalço de Zeba e Salmuna, reis dos midianitas.
Jz 8:6 Porém os príncipes de Sucote disseram:
               Estão já, Zeba e Salmuna, em tua mão, para que demos pão
                              ao teu exército?
Jz 8:7 Então disse Gideão:
               Pois quando o SENHOR der na minha mão a Zeba e a Salmuna,
                              trilharei a vossa carne com os espinhos do deserto,
                                            e com os abrolhos.
               Jz 8:8 E dali subiu a Penuel, e falou-lhes da mesma maneira;
                              e os homens de Penuel lhe responderam como os homens
                                            de Sucote lhe haviam respondido.
               Jz 8:9 Por isso também falou aos homens de Penuel, dizendo:
                              Quando eu voltar em paz, derribarei esta torre.
Jz 8:10 Estavam, pois, Zeba e Salmuna em Carcor, e os seus exércitos
               com eles, uns quinze mil homens, todos os que restaram do exército
                              dos filhos do oriente; e os que caíram foram cento e vinte mil
                                            homens, que puxavam da espada.
               Jz 8:11 E subiu Gideão pelo caminho dos que habitavam em tendas,
                              para o oriente de Nobá e Jogbeá; e feriu aquele exército,
                                            porquanto o exército estava descuidado.
               Jz 8:12 E fugiram Zeba e Salmuna; porém ele os perseguiu,
                              e tomou presos a ambos os reis dos midianitas,
                                            a Zeba e a Salmuna, e afugentou a todo o exército.
Jz 8:13 Voltando, pois, Gideão, filho de Joás, da peleja, antes do nascer do sol,
               Jz 8:14 Tomou preso a um moço dos homens de Sucote, e lhe fez
                              perguntas; o qual lhe deu por escrito os nomes dos príncipes
                                            de Sucote, e dos seus anciãos, setenta e sete homens.
Jz 8:15 Então veio aos homens de Sucote, e disse:
               Vede aqui a Zeba e a Salmuna, a respeito dos quais desprezivelmente
                              me escarnecestes, dizendo: Estão já, Zeba e Salmuna,
                                            na tua mão, para que demos pão aos teus homens,
                                                           já cansados?
               Jz 8:16 E tomou os anciãos daquela cidade, e os espinhos do deserto,
                              e os abrolhos; e com eles ensinou aos homens de Sucote.
               Jz 8:17 E derrubou a torre de Penuel, e matou os homens da cidade.
Jz 8:18 Depois perguntou a Zeba e a Salmuna:
               Que homens eram os que matastes em Tabor? E disseram:
                              Como és tu, assim eram eles; cada um parecia filho de rei.
Jz 8:19 Então disse ele:
               Meus irmãos eram, filhos de minha mãe; vive o SENHOR, que,
                              se os tivésseis deixado com vida, eu não vos mataria.
Jz 8:20 E disse a Jeter, seu primogênito:
               Levanta-te, mata-os. Porém o moço não puxou da sua espada,
                              porque temia; porquanto ainda era jovem.
Jz 8:21 Então disseram Zeba e Salmuna:
               Levanta-te, e acomete-nos; porque, qual o homem, tal a sua valentia. Levantou-se, pois, Gideão, e matou a Zeba e a Salmuna,
               e tomou os ornamentos que estavam nos pescoços dos seus camelos.
Jz 8:22 Então os homens de Israel disseram a Gideão:
               Domina sobre nós, tanto tu, como teu filho e o filho de teu filho;
                              porquanto nos livraste da mão dos midianitas.
Jz 8:23 Porém Gideão lhes disse:
               Sobre vós eu não dominarei, nem tampouco meu filho
                              sobre vós dominará; o SENHOR sobre vós dominará.
Jz 8:24 E disse-lhes mais Gideão: Uma petição vos farei:
               Dá-me, cada um de vós, os pendentes do seu despojo
                              (porque tinham pendentes de ouro,
                                            porquanto eram ismaelitas).
Jz 8:25 E disseram eles:
               De boa vontade os daremos. E estenderam uma capa, e cada um deles
                              deitou ali um pendente do seu despojo.
               Jz 8:26 E foi o peso dos pendentes de ouro, que pediu,
                              mil e setecentos siclos de ouro, afora os ornamentos,
                              e as cadeias, e as vestes de púrpura que traziam os reis
               dos midianitas, e afora as coleiras que os camelos traziam ao pescoço. Jz 8:27 E fez Gideão dele um éfode,
               e colocou-o na sua cidade, em Ofra;
                              e todo o Israel prostituiu-se ali após ele;
                                            e foi por tropeço a Gideão e à sua casa.
Jz 8:28 Assim foram abatidos os midianitas diante dos filhos de Israel,
               e nunca mais levantaram a sua cabeça;
               e sossegou a terra quarenta anos nos dias de Gideão.
Jz 8:29 E foi Jerubaal, filho de Joás, e habitou em sua casa.
Jz 8:30 E teve Gideão setenta filhos, que procederam dele,
               porque tinha muitas mulheres.
                              Jz 8:31 E sua concubina, que estava em Siquém, lhe deu à luz
                                            também um filho; e pôs-lhe por nome Abimeleque.
Jz 8:32 E faleceu Gideão, filho de Joás, numa boa velhice;
               e foi sepultado no sepulcro de seu pai Joás, em Ofra dos abiezritas.
Jz 8:33 E sucedeu que, como Gideão faleceu,
               os filhos de Israel tornaram a se prostituir após os baalins;
                              e puseram a Baal-Berite por deus.
               Jz 8:34 E assim os filhos de Israel não se lembraram do SENHOR
                              seu Deus, que os livrara da mão de todos
                                            os seus inimigos ao redor.
                              Jz 8:35 Nem usaram de beneficência com a casa de Jerubaal,
                                            a saber, de Gideão, conforme a todo o bem que ele
                                                           havia feito a Israel.
Rapidinho o povo se esquece dos benefícios do Senhor e se entregam a outros deuses esperando soluções para seus problemas e vida fácil, mas acontece justamente o contrário e vem o sofrimento, a dor e a perseguição.

Gideão com todos os seus defeitos cumpriu seu propósito e morreu, mas caiu no completo esquecimento e desprezo. Quando lemos a história ficamos chateados de vermos comportamentos tão malignos por parte do povo, mas será que não somos, no presente século, piores do que eles?
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.