sexta-feira, 21 de março de 2014

Juízes 16:1-31 – SANSÃO E DALILA.

Sansão é o exemplo do homem que não se sossega com uma mulher e sempre quer mais uma e quer aventuras e festas com elas. Não é dito quanto tempo depois de ele ter se dado mal em seu primeiro casamento que ele foi a Gaza, cidade dos filisteus.
No entanto, conforme o último versículo dá para termos uma ideia. O cabelo de Sansão já tinha crescido novamente depois que ele foi preso.
Como ele morreu por causa de Dalila e sua morte deve ter ocorrido uns dois meses ou três depois de ele ter rapado a sua cabeça, quando foi preso e teve seus olhos feridos, calculamos que essa aventura tenha ocorrido vinte anos depois de seu primeiro e último casamento em Timnate com uma mulher das filhas dos filisteus.
Ele já estava julgando a Israel por vinte anos e muita coisa devia ter acontecido a ele, no entanto seu coração ainda estava rebelde e seu desejo estava em outras coisas.
Primeiro desce até Gaza, cidade dos filisteus e ali se deita com uma prostituta. Os gazitas percebem que era Sansão que estava ali e arma uma cilada contra ele para o apanhar assim que acordasse pela manhã, pois pensavam que ele ali passaria a noite.
No entanto, se levanta ele a meia-noite e sai tranquilamente, mas encontra o portão fechado como se aquele povo estivesse aprisionando alguém para depois matá-lo. Tiveram sorte porque ele ao invés de lutar, simplesmente arrancou o portão com sua força excomunal com trancas e tudo mais e foi embora.
Como iriam derrotar um homem desses que era indestrutível e era muito forte e poderoso? Não havia jeito de vencer Sansão enfrentando-o, mas logo perceberam sua fraqueza: as mulheres! E foi com uma mulher que sua vida veio ao fim.
Passado mais um tempinho, se afeiçoa a uma mulher do vale de Soreque, cujo nome era Dalila. Certamente, uma bela mulher, mas podre por dentro e seu amor cheirava a dinheiro como uma prostituta que vende seu corpo somente por causa do dinheiro.
Tantas mulheres em Israel e Sansão querendo aventuras. Certamente os propósitos de Deus estavam se cumprindo e se cumpririam mesmo, mas será que isso tudo não poderia ser evitado e arranjado outros motivos para enfrentar os filisteus sem ter de se misturar a eles e com suas mulheres? Eu creio que sim.
Deus está usando o coração corrompido de um homem corrompido para nele e com ele cumprir seus propósitos, mas não foi para isso que Deus nos chamou, para vivermos em desobediência a ele e a sua palavra e vivermos vida impura.
Sansão não se guardou em momento algum porque desde seu nascimento ele rejeitava o Senhor, talvez por causa de seu voto que seus pais fizeram por ele e não ele mesmo. Algo havia de errado na vida deste grande homem forte e poderoso, mas  também fraco por causa de sua queda por mulheres estrangeiras.
Dalila foi imediatamente procurada pelos filisteus que lhe prometeram dinheiro se ela descobrisse a fraqueza de Sansão e ela aceitou o desafio e afiou as suas garras e nelas colocou o seu veneno da sedução.
Sansão a amava e dormia profundamente o sono da morte e ela lhe perguntava onde estava a razão de sua força e ele vai brincando com ela e a amando e dormindo.
Primeiro são sete vergas de vimes frescos, depois são cordas novas,      que ainda não houvessem sido usadas, depois, já se aproximando do seu cabelo, disse a ela que se tecesse sete tranças dos cabelos da sua cabeça com os liços da teia, ele seria como qualquer outro homem.
Sansão brincava e se divertia e a amava todos os dias e dormia o sono da morte tranquilo, mas ela era maligna e persistente e conhecia muito bem a teoria da importunação e o importunou todos os dias até que ele não aguentou mais tudo aquilo e descobriu-se lhes o seu coração.
Ela percebeu que ele tinha se sucumbido e mais uma vez o amou e deve ter caprichado porque ele dormia tão profundamente que não percebeu que seu cabelo estava sendo raspado. Feito o trabalho, ela dá o alarme como das outras vezes e Sansão desperta todo confiante, mas onde estava o Senhor e cadê as suas forças?
Tudo acabou e ele foi preso, humilhado e teve seus olhos perfurados e ficou cego e aprisionado tendo de trabalhar forçadamente movendo uma grande pedra de moinho.
Dalila foi paga imediatamente e saiu dali feliz da vida. Ela nunca amou Sansão, mas viu nele uma grande oportunidade de ganhar muito dinheiro e fama e saiu triunfante.
Sansão brincou com o pecado e se deu mal! E você, continua a brincar com o pecado e acha que poderá sair disso livre, leve e solto?
Na sua prisão e trabalhos forçados seu cabelo volta a crescer e os filisteus ainda comemoravam sua grande vitória tendo ela sido conquistada por uma mulher.
Eles estavam ali comemorando e festejando ao seu deus dagon a sua vitória e resolvem brincar com Sansão e o colocaram no templo, onde todos deviam estar para dele zombarem.
Sansão, arrependido e humilhado reconhece que não é nada nem ninguém e ora ao Senhor que o atende e ele volta a ter a sua força o tempo suficiente para destruir todo o templo e apoiado nas colunas principais do templo começa a forçá-las até que elas caem e destroem a todos que ali estavam, inclusive ele mesmo morre.
Na sua morte, Sansão matou mais filisteus e trouxe mais destruição do que em todo o tempo de sua vida. Julgou Sansão vinte anos o povo de Israel e foi morto.
Jz 16:1 E foi Sansão a Gaza, e viu ali uma mulher prostituta, e entrou a ela.
                Jz 16:2 E foi dito aos gazitas:
                               Sansão entrou aqui. Cercaram-no,
                                               e toda a noite lhe puseram espias
                               à porta da cidade; porém toda a noite estiveram quietos,
                                               dizendo: Até à luz da manhã esperaremos;
                                                               então o mataremos.
                Jz 16:3 Porém Sansão deitou-se até à meia noite,
                               e à meia noite se levantou, e arrancou
                                               as portas da entrada da cidade
                                                               com ambas as umbreiras, e juntamente
                                                               com a tranca as tomou,
                                               pondo-as sobre os ombros;
                                                               e levou-as para cima até ao cume do monte
                                                                              que está defronte de Hebrom.
Jz 16:4 E depois disto aconteceu que se afeiçoou
                a uma mulher do vale de Soreque, cujo nome era Dalila.
Jz 16:5 Então os príncipes dos filisteus subiram a ela, e lhe disseram:
                Persuade-o, e vê em que consiste a sua grande força,
                               e como poderíamos assenhorear-nos dele e amarrá-lo,
                                               para assim o afligirmos; e te daremos,
                                                               cada um de nós, mil e cem moedas de prata.
Jz 16:6 Disse, pois, Dalila a Sansão:
                Declara-me, peço-te, em que consiste a tua grande força,
                               e com que poderias ser amarrado para te poderem afligir.
Jz 16:7 Disse-lhe Sansão:
                Se me amarrassem com sete vergas de vimes frescos,
                               que ainda não estivessem secos, então me enfraqueceria,
                                               e seria como qualquer outro homem.
Jz 16:8 Então os príncipes dos filisteus lhe trouxeram sete vergas
                de vimes frescos, que ainda não estavam secos;
                               e amarraram-no com elas.
                Jz 16:9 E o espia estava com ela na câmara interior.
                               Então ela lhe disse: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão.
                                               Então quebrou as vergas de vimes,
                                               como se quebra o fio da estopa ao cheiro do fogo;
                                               assim não se soube em que consistia a sua força.
Jz 16:10 Então disse Dalila a Sansão:
                Eis que zombaste de mim, e me disseste mentiras;
                               ora declara-me agora com que poderias ser amarrado.
Jz 16:11 E ele disse:
                Se me amarrassem fortemente com cordas novas,
                               que ainda não houvessem sido usadas,
                               então me enfraqueceria, e seria como qualquer outro homem.
                Jz 16:12 Então Dalila tomou cordas novas, e o amarrou com elas,
                               e disse-lhe: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão.
                                               E o espia estava na recâmara interior.
                                               Então as quebrou de seus braços como a um fio.
Jz 16:13 E disse Dalila a Sansão:
                Até agora zombaste de mim, e me disseste mentiras;
                               declara-me pois, agora, com que poderias ser amarrado?
E ele lhe disse:
                Se teceres sete tranças dos cabelos da minha cabeça com os liços
                               da teia. Jz 16:14 E ela as fixou com uma estaca, e disse-lhe:
                                               Os filisteus vêm sobre ti, Sansão:
                               Então ele despertou do seu sono,
                                               e arrancou a estaca das tranças tecidas,
                                                               juntamente com o liço da teia.
Jz 16:15 Então ela lhe disse: Como dirás:
                Tenho-te amor, não estando comigo o teu coração?
                               Já três vezes zombaste de mim,
                               e ainda não me declaraste em que consiste a tua força.
                Jz 16:16 E sucedeu que, importunando-o ela todos os dias com as suas
                               palavras, e molestando-o,
                                               a sua alma se angustiou até a morte.
                Jz 16:17 E descobriu-lhe todo o seu coração, e disse-lhe:
                               Nunca passou navalha pela minha cabeça,
                               porque sou nazireu de Deus desde o ventre de minha mãe;
                                               se viesse a ser rapado, ir-se-ia de mim
                                                               a minha força, e me enfraqueceria,
                                                               e seria como qualquer outro homem.
Jz 16:18 Vendo, pois, Dalila que já lhe descobrira todo o seu coração,
                mandou chamar os príncipes dos filisteus, dizendo:
                               Subi esta vez, porque agora me descobriu ele
                                               todo o seu coração.
                E os príncipes dos filisteus subiram a ter com ela,
                               trazendo com eles o dinheiro.
                Jz 16:19 Então ela o fez dormir sobre os seus joelhos,
                               e chamou a um homem, e rapou-lhe as sete tranças do cabelo
                                               de sua cabeça; e começou a afligi-lo,
                                                               e retirou-se dele a sua força.
Jz 16:20 E disse ela:
                Os filisteus vêm sobre ti, Sansão. E despertou ele do seu sono, e disse:
                               Sairei ainda esta vez como dantes, e me sacudirei.
                Porque ele não sabia que já o SENHOR se tinha retirado dele.
                Jz 16:21 Então os filisteus pegaram nele, e arrancaram-lhe os olhos,
                               e fizeram-no descer a Gaza, e amarraram-no
                                               com duas cadeias de bronze,
                                                               e girava ele um moinho no cárcere.
Jz 16:22 E o cabelo da sua cabeça começou a crescer,
                como quando foi rapado. Jz 16:23 Então os príncipes dos filisteus
                               se ajuntaram para oferecer um grande sacrifício ao seu deus
                                               Dagom, e para se alegrarem, e diziam:
                               Nosso deus nos entregou nas mãos a Sansão, nosso inimigo.
                Jz 16:24 Semelhantemente, vendo-o o povo, louvava ao seu deus;
                               porque dizia: Nosso deus nos entregou nas mãos
                                               o nosso inimigo, e ao que destruía a nossa terra,
                                                               e ao que multiplicava os nossos mortos.
                Jz 16:25 E sucedeu que, alegrando-se-lhes o coração, disseram:
                               Chamai a Sansão, para que brinque diante de nós.
                E chamaram a Sansão do cárcere, que brincava diante deles,
                               e fizeram-no estar em pé entre as colunas.
                Jz 16:26 Então disse Sansão ao moço que o tinha pela mão:
                               Guia-me para que apalpe as colunas em que se sustém
                                               a casa, para que me encoste a elas.
                Jz 16:27 Ora estava a casa cheia de homens e mulheres;
                               e também ali estavam todos os príncipes dos filisteus;
                               e sobre o telhado havia uns três mil homens e mulheres,
                                               que estavam vendo Sansão brincar.
                Jz 16:28 Então Sansão clamou ao SENHOR, e disse:
                               Senhor DEUS, peço-te que te lembres de mim,
                                               e fortalece-me agora só esta vez, ó Deus,
                                                               para que de uma vez me vingue dos filisteus,
                                                                              pelos meus dois olhos.
                Jz 16:29 Abraçou-se, pois, Sansão com as duas colunas do meio,
                               em que se sustinha a casa, e arrimou-se sobre elas,
                                               com a sua mão direita numa, e com a sua esquerda
                                                               na outra. Jz 16:30 E disse Sansão:
                               Morra eu com os filisteus. E inclinou-se com força,
                                               e a casa caiu sobre os príncipes e sobre todo o povo
                                                               que nela havia;
                               e foram mais os mortos que matou na sua morte
                                               do que os que matara em sua vida.
Jz 16:31 Então seus irmãos desceram, e toda a casa de seu pai,
                e tomaram-no, e subiram com ele, e sepultaram-no
                               entre Zorá e Estaol, no sepulcro de Manoá, seu pai.
                Ele julgou a Israel vinte anos.
Seus irmãos descem até Gaza e apanham a Sansão e o enterram dignamente no sepulcro de seu pai.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.