quinta-feira, 20 de março de 2014

Juízes 15:1-20 – UM SÓ HOMEM DERROTA MIL.

A história de Sansão tem prosseguimento e de tão bela e interessante que é, já virou filme diversas vezes em muitos países, inclusive aqui no Brasil, em seriado ministrado pelo Record que eu assisti e gostei muito.
Sansão tinha voltado à casa de seu pai depois daquele acontecimento que muito o angustiou e no qual ele tinha se declarado livre por causa das coisas que cometera, exceto cortar o seu cabelo. Talvez estivesse decidido a contar para seus pais que quebrara o seu voto de nazireado, mas ainda não tinha feito.
Apaziguado o seu coração, resolveu ir atrás de sua mulher, sua esposa que no sétimo dia da festa de seu casamento por pressão inimiga e ameaças tinha descoberto seu segredo e ajudado os inimigos de Sansão.
Surpresa! Seu pai negou-lhe acesso a ela por que ela já não era mais dele! Naquela confusão em que ele saiu a buscar as 30 vestes festivais e depois voltou à casa de seu pai, nesse tempo, o seu pai a tinha dado por mulher a seu amigo, seu companheiro que antes o acompanhava – 14:20.
Agora Sansão ficou muito irado e fora de si por que perdera a mulher que tinha amado e justamente para seu companheiro que antes estava com ele. O resultado disso é que ele vai até os filisteus para se vingar.
Então ele apanha 300 raposas e faz pares com elas formando 150 pares! Meu Deus, fico pensando que tantas raposas eram aquelas? Ele então ateia fogo em tochas e amarram elas nas caudas das raposinhas que saem em disparada pelas plantações dos filisteus de trigo, de vinhas e de olivais e a queimada deve ter sido grande. Será que as raposinhas conseguiram escapar?
Sansão era muito atrevido, corajoso e muito tempestivo. Ele não temeu agir daquela maneira nem mediu as consequências de seus atos. Depois de investigarem e descobrirem a razão do incêndio e terem visto sua origem criminosa, os filisteus se vingam e põem fogo na casa onde morava o seu sogro e sua mulher – legalmente ainda ela era sua mulher, apesar de ter sido entregue a outro.
Como se não bastasse isso, os filisteus vão de encontro a Judá e pedem a eles, sob ameaça Sansão preso em cordas para eles se vingarem. Os homens de Judá, 3000 deles, descobrem onde ele estava – na fenda da rocha de Etã - e o cercam e lhe fazem uma proposta.
Sansão concorda com eles sob juramento de que não o matariam, mas tão-somente o amarrariam firmemente e o entregariam nas mãos dos filisteus. Assim foi feito e Sansão foi entregue aos filisteus. Se os homens de Judá que foram até Sansão eram 3000, quantos deviam ser os dos filisteus que cercavam Judá?
Ao virem-no amarrado e sucumbido, os filisteus vão de encontro a ele com alegria e jubilando, mas a narrativa bíblica diz que o Espírito do Senhor o tomou de tal maneira que suas cordas pareceram linhas finas em suas mãos e ele as destruiu num instante e achando ali uma queixada de jumento, ainda fresquinha, com ela feriu 1000 homens filisteus e os derrotou.
Sangar, o terceiro juiz de Israel de origem desconhecida - Jz 3:31; Jz 5:6 que venceu também os filisteus usou igualmente uma aguilhada de bois e abateu também 1000 deles.
Acho que os filisteus já estavam criando traumas contra Israel e mesmo quando no futuro se levantará um gigante filisteu poderoso em guerras e forte guerreiro, ele será destruído por um jovem de bela aparência e cabelos ruivos, Davi, com apenas uma funda e cinco pedrinhas. Davi ainda porá um fim definitivo a todos os filisteus.
Depois de tão milagrosa operação do Espírito do Senhor que o capacitou a derrotar 1000 homens deles, sem se ferir, Sansão sente uma profunda sede e se queixa ao Senhor o afrontando com suas palavras e murmurações à semelhança dos filhos de Israel no deserto: “morrerei eu, agora, de sede e cairei nas mãos destes incircuncisos?” – vs. 18.
Deus age com ele da mesma forma que agiu com os filhos de Israel no deserto e provê para ele águas frescas, revigorantes, saindo de uma cavidade na rocha em Leí, onde estava a queixada e Sansão recupera suas forças.
Israel rebelde, revoltado, cheio de murmurações no deserto diante de um Deus paciente, bom, misericordioso, poderoso; assim, também parecia Sansão naquela região.
Jz 15:1 E aconteceu, depois de alguns dias, que, na sega do trigo,
               Sansão visitou a sua mulher, com um cabrito, e disse:
                              Entrarei na câmara de minha mulher.
                                            Porém o pai dela não o deixou entrar.
               Jz 15:2 E disse-lhe seu pai:
                              Por certo pensava eu que de todo a desprezavas;
                                            de sorte que a dei ao teu companheiro;
                              porém não é sua irmã mais nova, mais formosa do que ela?
                                            Toma-a, pois, em seu lugar.
               Jz 15:3 Então Sansão disse acerca deles:
                              Inocente sou esta vez para com os filisteus, quando lhes fizer
                                            algum mal. Jz 15:4
E foi Sansão, e pegou trezentas raposas; e, tomando tochas,
               as virou cauda a cauda, e lhes pôs uma tocha
                              no meio de cada duas caudas.
               Jz 15:5 E chegou fogo às tochas, e largou-as na seara dos filisteus;
                              e assim abrasou os molhos com a sega do trigo,
                                            e as vinhas e os olivais.
Jz 15:6 Então perguntaram os filisteus:
               Quem fez isto?
E responderam:
               Sansão, o genro do timnita, porque lhe tomou a sua mulher,
                              e a deu a seu companheiro.
Então subiram os filisteus, e queimaram a fogo a ela e a seu pai.
Jz 15:7 Então lhes disse Sansão:
               É assim que fazeis? Pois, havendo-me vingado eu de vós,
                              então cessarei. Jz 15:8 E feriu-os com grande ferimento,
                                            pernas juntamente com coxa; e desceu,
                                                           e habitou na fenda da rocha de Etã.
Jz 15:9 Então os filisteus subiram, e acamparam-se contra Judá,
               e estenderam-se por Leí. Jz 15:10
               E perguntaram-lhes os homens de Judá:
                              Por que subistes contra nós?
               E eles responderam:
                              Subimos para amarrar a Sansão, para lhe fazer a ele como
                                            ele nos fez a nós.
Jz 15:11 Então três mil homens de Judá desceram até a fenda da rocha de Etã,
               e disseram a Sansão:
                              Não sabias tu que os filisteus dominam sobre nós?
                                            Por que, pois, nos fizeste isto?
               E ele lhes disse:
                              Assim como eles me fizeram a mim, eu lhes fiz a eles.
               Jz 15:12 E disseram-lhe:
                              Descemos para te amarrar e te entregar
                                            nas mãos dos filisteus.
               Então Sansão lhes disse:
                              Jurai-me que vós mesmos não me acometereis.
               Jz 15:13 E eles lhe falaram, dizendo:
                              Não, mas fortemente te amarraremos, e te entregaremos
                                            nas mãos deles; porém de maneira nenhuma
                                                           te mataremos. E amarraram-no com duas
                                                           cordas novas e fizeram-no subir da rocha.
               Jz 15:14 E, vindo ele a Leí, os filisteus
                              lhe saíram ao encontro, jubilando;
               porém o Espírito do SENHOR poderosamente se apossou dele,
                              e as cordas que ele tinha nos braços se tornaram como fios
                                            de linho que se queimaram no fogo,
                                            e as suas amarraduras se desfizeram das suas mãos.
               Jz 15:15 E achou uma queixada fresca de um jumento,
                              e estendeu a sua mão, e tomou-a, e feriu com ela mil homens.
Jz 15:16 Então disse Sansão:
               Com uma queixada de jumento, montões sobre montões;
                              com uma queixada de jumento feri a mil homens.
               Jz 15:17 E aconteceu que, acabando ele de falar, lançou a queixada
                              da sua mão; e chamou aquele lugar Ramate-Leí.
               Jz 15:18 E como tivesse grande sede, clamou ao SENHOR, e disse:
                              Pela mão do teu servo tu deste esta grande salvação;
                                            morrerei eu pois agora de sede,
                                                           e cairei na mão destes incircuncisos?
Jz 15:19 Então Deus fendeu uma cavidade que estava na queixada;
               e saiu dela água, e bebeu; e recobrou o seu espírito e reanimou-se;
                              por isso chamou aquele lugar:
                                            A fonte do que clama,
                                                           que está em Leí até ao dia de hoje.
               Jz 15:20 E julgou a Israel, nos dias dos filisteus, vinte anos.

Depois disso julgou Israel por vinte anos. Embora seus motivos tenham sido pessoais, os propósitos de Deus se cumpriram, independentemente de Sansão querer ou não querer estar alinhado com eles.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete
http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.