terça-feira, 20 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 273/365

TEMA: Pede-me o que queres que eu te dê 3 – I Re 3:5
 
Como prometido, hoje veremos a resposta de Salomão e a conclusão desta meditação e suas aplicações (ela está na íntegra e no formato do word em meu SCRIBD).
 
  1. A resposta de Salomão
 
  • Reconhecimento da benevolência de Deus para com seu pai, Davi
  • Reconhecimento da fidelidade, justiça e retidão de seu pai Davi
  • Reconhecimento de que o Senhor está sendo benevolente para com ele
  • Reconhecimento de que o desafio de reinar é muito grande e que não se sente capaz, sendo ainda muito criança
  • Reconhecimento de que está diante de um povo escolhido, grande, numeroso
  • Reconhecimento de que necessita executar a justiça e o juízo como rei e ai faz o seu pedido, um coração compreensivo:
  • Para julgar o “teu” povo
  • Para prudentemente discernir entre o bem e o mal
 
Obs.: Salomão não pediu: sabedoria como um fim em si mesma
 
  1. A resposta de Deus
 
A sábia resposta de Salomão agradou ao Senhor. Se forçarmos um pouquinho entenderíamos que surpreendeu a Deus (óbvio que não, mas a ênfase é apenas para destacar o quanto ela foi boa). Analisando a resposta divina, vemos que Deus disse que:
 
  • Salomão não pediu: nem longevidade; nem riqueza; nem a morte de seus inimigos
  • Salomão pediu entendimento para discernir o que é justo (Obs.: repetindo, Salomão não pediu: sabedoria como um fim em si mesma)
  • ... então Salomão receberá:
  • Coração sábio, inteligente e sem igual nem antes nem depois
  • Riquezas e glórias como nem um outro por todos os dias de sua vida
  • Prolongamento de seus dias (benção condicionada!) se:
  • Andar nos caminhos de Deus, como andou Davi
  • Guardar os estatutos de Deus, como andou Davi
  • Guardar os mandamentos de Deus, como andou Davi.
 
  1. Aplicações
 
Deus ainda apareceu a Salomão mais duas vezes, uma atendendo a sua oração de dedicação do templo que ele se empenhou em construir ao Senhor, em obediência às ordens de seu pai Davi – I Re 9:2 e outra quando o Senhor o rejeitou – I Re 11:11.
 
Bem, a vida de Salomão também tem outras viesis que não exploraremos, mas sabemos que Deus se indignou com ele ao final a ponto de levantar contra ele um inimigo, adversário, Hadade, edomita, que era da linhagem real de Edom (descendente de Esaú – Gn 36:43.
 
Por duas vezes + 1 lhe apareceu (I Re 11:9 e 11) e ainda assim, desviou-se indo após outros deuses por causa de suas muitas mulheres estrangeiras que o Senhor tinha advertido para que não se envolvesse, pois elas lhe perverteriam o seu coração.
 
O que aprendemos dessa lição – a oferta de Deus, o pedido de Salomão e a resposta de Deus - e como podemos aproveitá-la em nossas vidas e caminhada de fé nos dias atuais?
 
  1. Que temos de estarmos preparados para responder a questão de Deus ... é de repente que acontece... poderá ser em Gibeão, a noite e em sonhos ou poderá ser agora mesmo no momento em que a palavra de Deus é ministrada ao seu coração: PEDE-ME O QUE QUERES QUE EU TE DÊ.
  2. Que nossa resposta não pode visar a nossa necessidade, mas a do povo de Deus
  1. O povo precisava de justiça e de juízo;
  2. Salomão nada pediu para si mesmo;
  3. Jesus Cristo nos ensinou a orar o pai nosso e em nenhum momento vemos o individualismo, mas a preocupação com o grupo, com a família de Deus, com a coletividade, com o povo de Deus, reparem: nosso, nossas, teu, tua, a nós... o foco não é o “eu”, mas o “nós”.
  1. Que temos de ter em nossas vidas e em nossas mentes uma atitude ou disposição mental que esteve em Salomão de
  1. reconhecimento da bondade de Deus
  2. reconhecimento da soberania de Deus
  3. reconhecimento da sabedoria de Deus
  1. Que somos um povo de Deus
  1. Eleito
  2. Grande
  3. Numeroso
  1. Que Deus atende a necessidade do povo – juízo e justiça e ainda as nossas necessidades, de forma maior do que pedimos, sonhamos ou imaginamos – riquezas, fama, sabedoria (Ef 3:20).
  2. Que Deus se agrada quando deixamos o egoísmo e passamos a pensar na coletividade – ele amou a resposta de Salomão porque ele não foi egoísta.
  3. Que precisamos de sabedoria do alto, isto é, que precisamos de Jesus Cristo, a nossa verdadeira sabedoria. Deus apareceu a Salomão, o filho de Davi e lhe disse que pedisse o que quisesse. Deus Pai também deu ao Filho de Davi, Jesus Cristo, todas as coisas porque o Filho de Deus deu a sua própria vida por causa de seu povo.
  4. Que as minhas maiores necessidades serão saciadas pelo próprio Senhor quando eu também aprender a ter uma atitude e uma disposição não egoísta. “Ao que tem sem lhe dará para que tenha mais ainda, mas ao que não tem, até o que tem ser-lhe-á tirado” (Mt 25:29)
  5. Que assim como Davi deu ao seu filho ordens, duas ordens, nós também recebemos do Senhor ordenanças, principalmente de evangelização:
 
18  E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. 19  Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20  Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mt 28: 18-20)
 
Conclusão:
 
O recado que o Senhor nos entregou para compartilharmos com os irmãos é esse. Espero que você responda ao Senhor corretamente como fez Salomão que pensou primeiramente nas necessidades do povo de Deus e acabou sendo também atendido em todas as suas próprias necessidades sem nem ao menos se quer citá-las a Deus.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Estou no capítulo 8 do livro de Daniel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na página 40/192 página de CURA PARA O CORAÇÃO, de Howard Eyrich e William Hines, ed. Cultura Cristã (título original em inglês: Curing the Heart.
  • Estou com 07h55m35s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.
  • Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:
  • Já li as 660 páginas, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González
  • 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:
  • Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

segunda-feira, 19 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 272/365

TEMA: Pede-me o que queres que eu te dê 2 – I Re 3:5
 
Dando prosseguimento à nossa meditação, ainda estamos na fase de contextualização e agora veremos o significado do nome Salomão, do nome Jedidias e a ascensão de Salomão Jedidias ao reino. Foi no início de seu reinado que Deus lhe apareceu e lhe fez a pergunta que é o nosso tema proposto.
  1. O nome escolhido pelos pais e o seu significado – seu nome tanto pode significar consolo devido a morte do primeiro filho, como paz, significando a restauração do relacionamento de Davi com Deus. Estão presentes em seu nome as idéias de paz, integridade, totalidade e perfeição como que apontando o Espírito Santo para o Príncipe da Paz, o Filho de Davi, o Senhor (Is 9:6).
 
  1. O nome escolhido por Natã e o seu significado “Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou. Davi o entregou nas mãos do profeta Natã, e este lhe chamou Jedidias, por amor do SENHOR.” (2 Sm 12: 24,25). Jedidias significa o amado, porque o Senhor o amou.
 
  1. A escolha de Salomão como rei de Israel – Adonias, o irmão mais velho que estava vivo, tentou reinvindicar para si o reinado de Israel, mas Davi que estava quase morrendo foi convencido por Bate-Seba e o profeta Natã a consagrarem Salomão como rei (I Reis 1:5-40). A sua coroação aconteceu sem pompa, sem planejamento, mas firmou-se e durou 40 anos.
 
  1. A primeira aparição de Deus a Salomão
 
A oferta de Deus: “Pede-me o que queres que eu te dê
 
  • Ocorreu em Gibeão: “temeu muito; porque Gibeão era cidade grande como uma das cidades reais e ainda maior do que Ai, e todos os seus homens eram valentes.” (Js 10:2). Foram os Gibeonitas que enganaram a Israel e com eles fizeram acordo sem consultarem ao Senhor (Js 9:3-7).
 
A cidade de Gibeão situa-se num morro de cerca de 60m acima das planícies circunvizinhas e próxima de Jerusalém, uns 9,5 Km. Era habitada pelos Heveus que era uma das 7 nações cananéias destinadas à destruição. (Dt 7:1, 2). Essa cidade ainda pertenceu ao território de Benjamim a qual foi designada aos sacerdotes araônicos (Js 18:25).
 
  • Ocorreu de noite – a hora é escolhida por Deus no momento que ele deseja.
 
  • Ocorreu em sonhos – poderia ser de outra forma, mas o Senhor preferiu falar-lhe em sonhos. Certamente que Salomão deveria estar angustiado e pesaroso, pois estava no início de seu reinado e ardia em seu coração o desejo de servir a Deus e ao povo de Deus.
 
  1. A resposta de Salomão
 
Amanhã, veremos a resposta de Salomão: por enquanto fique com a pergunta de Deus martelando em sua cabeça: PEDE-ME, O QUE QUERES QUE EU TE DÊ?
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Iniciei o livro de Daniel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Iniciei as 192 páginas de CURA PARA O CORAÇÃO, de Howard Eyrich e William Hines, ed. Cultura Cristã (título original em inglês: Curing the Heart.
  • Estou com 07h25m37s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.
  • Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:
  • Já li as 660 páginas, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González
  • 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:
  • Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

domingo, 18 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 271/365

 

TEMA: Pede-me o que queres que eu te dê. – I Re 3:5


Aleluias! Eu preguei uma mensagem sobre o tema acima ontem no culto Manhã com Deus e foi uma bênção. Hoje, pela graça de Deus, estarei ministrando a mesma mensagem na Congregação Presbiteriana do Riacho Fundo II. Será um grande prazer encontrá-lo lá. Eu também já publiquei na íntegra esta mensagem no SCRIBD, posteriormente, eu lhes passarei o link. Vejamos, então, o que Deus tem a falar conosco sobre o assunto:

 

Leitura Bíblica - LB: I Reis 3:

1.      Salomão aparentou-se com Faraó, rei do Egito, pois tomou por mulher a filha de Faraó e a trouxe à Cidade de Davi, até que acabasse de edificar a sua casa, e a Casa do SENHOR, e a muralha à roda de Jerusalém.

2.      Entretanto, o povo oferecia sacrifícios sobre os altos, porque até àqueles dias ainda não se tinha edificado casa ao nome do SENHOR.

3.      Salomão amava ao SENHOR, andando nos preceitos de Davi, seu pai; porém sacrificava ainda nos altos e queimava incenso.

4.      Foi o rei a Gibeão para lá sacrificar, porque era o alto maior; ofereceu mil holocaustos Salomão naquele altar.

5.      Em Gibeão, apareceu o SENHOR a Salomão, de noite, em sonhos. Disse-lhe Deus: Pede-me o que queres que eu te dê.

6.      Respondeu Salomão: De grande benevolência usaste para com teu servo Davi, meu pai, porque ele andou contigo em fidelidade, e em justiça, e em retidão de coração, perante a tua face; mantiveste-lhe esta grande benevolência e lhe deste um filho que se assentasse no seu trono, como hoje se vê.

7.      Agora, pois, ó SENHOR, meu Deus, tu fizeste reinar teu servo em lugar de Davi, meu pai; não passo de uma criança, não sei como conduzir-me.

8.      Teu servo está no meio do teu povo que elegeste, povo grande, tão numeroso, que se não pode contar.

9.      Dá, pois, ao teu servo coração compreensivo para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; pois quem poderia julgar a este grande povo?

10.  Estas palavras agradaram ao Senhor, por haver Salomão pedido tal coisa.

11.  Disse-lhe Deus: Já que pediste esta coisa e não pediste longevidade, nem riquezas, nem a morte de teus inimigos; mas pediste entendimento, para discernires o que é justo;

12.  eis que faço segundo as tuas palavras: dou-te coração sábio e inteligente, de maneira que antes de ti não houve teu igual, nem depois de ti o haverá.

13.  Também até o que me não pediste eu te dou, tanto riquezas como glória; que não haja teu igual entre os reis, por todos os teus dias.

14.  Se andares nos meus caminhos e guardares os meus estatutos e os meus mandamentos, como andou Davi, teu pai, prolongarei os teus dias.

15.  Despertou Salomão; e eis que era sonho. Veio a Jerusalém, pôs-se perante a arca da Aliança do SENHOR, ofereceu holocaustos, apresentou ofertas pacíficas e deu um banquete a todos os seus oficiais..

 

LB: I Reis 4

29.  Deu também Deus a Salomão sabedoria, grandíssimo entendimento e larga inteligência como a areia que está na praia do mar.

30.  Era a sabedoria de Salomão maior do que a de todos os do Oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios.

31.  Era mais sábio do que todos os homens, mais sábio do que Etã, ezraíta, e do que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol; e correu a sua fama por todas as nações em redor.

32.  Compôs três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco.

33.  Discorreu sobre todas as plantas, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que brota do muro; também falou dos animais e das aves, dos répteis e dos peixes.

34.  De todos os povos vinha gente a ouvir a sabedoria de Salomão, e também enviados de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedoria. Salomão aparentou-se com Faraó, rei do Egito, pois tomou por mulher a filha de Faraó e a trouxe à Cidade de Davi, até que acabasse de edificar a sua casa, e a Casa do SENHOR, e a muralha à roda de Jerusalém.

 

LB: I Reis 5:12

§          Deu o SENHOR sabedoria a Salomão, como lhe havia prometido. Havia paz entre Hirão e Salomão; e fizeram ambos entre si aliança.

 

Contextualização: o nascimento de Salomão e sua ascensão ao reino:

 

1.      Os pais: Davi e Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o Heteu (2 Sm 11:3); filha de Amiel (I Cr 3:5) – foi enquanto os soldados de Israel lutavam contra os Amonitas é que Davi se envolveu com Bate-Seba ocasionando não somente o adultério como também o assassinato de Urias, o Heteu. Davi foi advertido por Natã e se arrependeu, mas isso não impediu o juízo de Deus: foram terríveis as conseqüências do pecado de Davi. Desse envolvimento nasceu um menino que por juízo divino faleceu (II Samuel 12:15-18). Depois, Davi tomou a Bate-Seba por esposa e buscava consolá-la (2Sm 12:24). Com ela teve quatro filhos, entre eles, Salomão, seu primogênito.

 

§         As instruções do Pai ao filho à semelhança da instrução de Deus a Josué – Js 1: 6 e 7: duas ordens: primeira, a adesão, manutenção e cumprimento do mandato espiritual; segunda, a construção do templo ao Senhor.

 

"1 E aproximaram-se os dias da morte de Davi; e deu ele ordem a Salomão, seu filho, dizendo: 2  Eu vou pelo caminho de toda a terra; esforça-te, pois, e sê homem. 3  E guarda a ordenança do SENHOR teu Deus, para andares nos seus caminhos, e para guardares os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus testemunhos, como está escrito na lei de Moisés; para que prosperes em tudo quanto fizeres, e para onde quer que fores. 4  Para que o SENHOR confirme a palavra, que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, com todo o seu coração e com toda a sua alma, nunca, disse, te faltará sucessor ao trono de Israel." (I Re 2:1-4)

 

§         Amor ao povo de Deus X sua ascensão/prosperidade – I Cr 14:2 "2  Reconheceu Davi que o SENHOR o confirmara rei sobre Israel; porque, por amor do seu povo de Israel, o seu reino se tinha exaltado muito."

 

Davi ensinou ao seu filho que o povo de Deus era especial e que deveria ser amado e cuidado com respeito, carinho e dedicação. O pai certamente incutiu no filho e o filho aprendeu do pai, pelo seu exemplo, que estava diante de um povo especial.

 

§         A mãe, Bate-Seba aparece na genealogia de Jesus Cristo em Mt 1:6. Seu nome significa filha do juramento ou sétima filha. Com certeza, Bate-Seba deve ter instruído seu filho e dado a ele, educação, respeito, carinho e muito amor.

 

Amanhã, a gente dá prosseguimento. Um bom dia a todos!

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Já estou no capítulo 47 do livro de Ezequiel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Aleluias! Terminei as 660 páginas, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen. Ainda não decidi qual livro irei ler.

Ø       Estou com 06h53m59s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.

Ø       Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:

§         08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González

§         9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).

 

Observações:

Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

sábado, 17 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 270/365

 

TEMA: Ser evangélico não é o suficiente.

 

Aleluias! Hoje é mais um dia que o Senhor nos fez e que nos concedeu para vivermos de forma plena e abundante! Porventura, lhes falta alguma coisa? Essa mesma pergunta foi dirigida aos discípulos pelo Nosso Senhor e ele está falando contigo agora mesmo perguntando a mesma coisa: "A seguir, Jesus lhes perguntou: Quando vos mandei sem bolsa, sem alforje e sem sandálias, faltou-vos, porventura, alguma coisa? Nada, disseram eles." (Lc 22:35).

 

A resposta dos discípulos foi clama e precisa: "Nada, disseram eles." E olha que Jesus os tinha enviado sem bolsa, sem alforge e sem sandálias. Isto significa que o Senhor quando nos envia, nos sustenta, cuida de nós não deixando que nada nos falte. Eu até creio, embora o texto não me autorize a isso, que se a pergunta fosse "porventura lhes sobrou algo?" a resposta teria sido, "sim, Senhor, sobrou.".

 

Jesus os enviou sem nada para cumprirem uma missão e voltaram dizendo que nada lhes tinha faltado. Você agora é filho de Deus e tem em si uma missão:

 

"18  E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. 19  Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20  Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém." (Mt 28: 18-20)

 

Ele também prometeu que estaria conosco todos os dias: "ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século" (Mt 28:20). Nos deu uma missão. Está conosco todos os dias. E a pergunta volta novamente: "porventura lhes faltou alguma coisa?".

 

Reflita nisso nesse dia, pois, permitindo Deus ainda exploraremos mais do assunto. Por enquanto fique com uma meditação relacionada ao tema proposto acima de autoria de meu amigo pator Joseilson:

 

"Trinta e cinco milhões de evangélicos. Esse é o dado do último censo realizado no Brasil. A pergunta, no entanto, é: Quantos desses trinta e cinco milhões, de fato, já compreenderam o Evangelho de Jesus?

 

Compreender o Evangelho me leva a viver de um modo diferente. E quando digo diferente, não estou me referindo ao "diferente", normalmente, utilizado para dizer que a pessoa não fuma, não frequenta alguns lugares, não assiste determinados filmes, não fala palavrões ou que passou a frequentar os cultos de uma igreja cristã, algumas vezes por semana. Não é sobre esse diferente que estou falando. Porque se esse fosse o diferente, seria superficial demais.


Eu conheço várias pessoas que não se consideram cristãs e que não fumam, não falam palavrões, não gostam de alguns filmes, não vão a certos lugares, não por uma questão de fé, mas, simplesmente, porque não gostam, não concordam ou porque sabem que não vai fazer bem à saúde e coisas assim.

 

Só que o diferente que eu estou falando é aquele onde o coração se torna mais compassivo, mais misericordioso, mais bondoso, mais limpo, mais verdadeiro, mais tolerante, mais caridoso, mais sensato, mais sábio, mais consciente, mais em paz, mais humilde, mais servo, mais voluntário, mais parecido com Jesus.


Se eu acho que compreendi o Evangelho, mas continuo preconceituoso, orgulhoso e insensível à dor do meu próximo; eu estou, completamente, enganado. Se eu acho que creio no Evangelho, mas eu não me compadeço, nem mesmo, de um familiar que está sofrendo com depressão ou ansiedade, eu estou, completamente, iludido. Se eu acho que eu conheci o Evangelho, e eu, nem mesmo, trato com misericórdia quem está sofrendo por causa de uma enfermidade; nem humano eu estou sendo, quanto mais cristão.

 

Amor não é o que sentimos, mas o que fazemos. Deus amou o mundo e deu o Seu Filho. Daí que quando amamos, fazemos algo. É aí que eu entendo que o amor é o único que autentica a vida com Deus. Ou seja, não há Deus, não há amor. Porque Deus é amor. E porque, sem amor, nada é feito em Deus e muito menos para Ele. Quando falo de amor, falo dessa escolha de se doar pelo bem do outro. Esse olhar para a vida com os olhos do bem. Não um sentimento arrebatador que mistura química com hormônios. Mas aquela escolha da vontade de fazer o bem em nome de Jesus. O amor lança fora todo o medo, mas, também lança fora o sentimento de vítima, o desejo de ser reconhecido, a luta por posições, o orgulho que nos faz olhar para as pessoas de cima para baixo, a arrogância religiosa, as disputas sem sentido e a falta de misericórdia.

 

O fato é que conhecer o Evangelho de Jesus é mergulhar na graça de Deus. Sem esse mergulho não existe Evangelho e nem compreensão dele. Pode haver cultura bíblica, conhecimento teológico, aparência de piedade, mas não há vida de Deus. Se precisamos de um mundo melhor temos que para de achar que somos crentes, cristãos, evangélicos, etc. e verdadeiramente vestirmos a camisa de Deus e nos enchermos do Espírito Santo, e tomarmos a atitude de que Paulo tomou, e buscarmos o exemplo de Cristo. Viver Cristo é viver o amor que Ele viveu por nós, Ele deu o melhor que tinha por nós, vivemos unicamente para adorar e louvar, que tenhamos sempre esse objetivo em nossa vida "viver o amor de Cristo em todas as suas dimensões".

 

Que o Espírito Santo se derrame sobre nós e nos faça ver que não só sem fé é impossível agradar a Deus; mas que quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. O que interessa não é ser evangélico, é viver o Evangelho. O que interessa é ser de Jesus. Que Deus nos Abençoe.  Joseilson"

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø       Já estou no capítulo 42 do livro de Ezequiel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø       Aleluias! Terminei as 660 páginas, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen. Ainda não decidi qual livro irei ler.

Ø       Estou com 06h26m06s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.

Ø       Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:

§         08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González

§         9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).

 

Observações:

·         Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

sexta-feira, 16 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 269/365

TEMA: Grupo Familiar Arca da Aliança – grandes testemunhos!
 
Ontem, tivemos reunião na Arca da Aliança e fomos tremendamente abençoados, mas é óbvio, pois estamos adorando ao Senhor que fez os céus e a terra. Foi bênção pura! A cada dia o Senhor vai nos aperfeiçoando e nos instruindo.
 
Tivemos 11 participante e o destaque foram os testemunhos: foram tantos que simplesmente não posso relatar cada um, mas notamos uma “cristoincidência” de que todos os membros do Grupo da Arca da Aliança prosperaram. É incrível! Alguns exemplos: salão de beleza, pizzaria, lojas de roupas, rizoto mix, promoções no trabalho, transferências, renovação espiritual, solução de casos problemáticos, aquisição de bens – casa, multiplicação, melhorias nos relacionamentos.
 
Desperta povo de Deus! Abram os olhos e vejam que o Senhor está fazendo. Eu afirmo a cada um que isso é somente o começo: ele quer derramar mais bênçãos. Faça, por favor, um favor a si mesmo, venha cultuar ao Senhor e agradecer o que ele está fazendo por você e por todos nós.
 
Abaixo, em destaque, reproduzo, com a autorização devida, o testemunho de nosso irmão Patrick que agora está em Curitiba/PR, o qual nos solicitou que seu testemunho fosse lido na Arca da Aliança e assim o fizemos, com muito prazer e alegria no Espírito Santo:
 
Reverendo Graça e Paz do Senhor! - Conforme me comprometi com o Senhor e com a Primeirona, segue relato da bênção alcançada durante e após a campanha de 7 quartas feiras. - Fui transferido para o DF em outubro, mediante promessa do Senhor de Bênçãos no planalto central. - Há muito eu já vinha trabalhando no DF e freqüentando a Primeirona e a Arca da Aliança.
 
Após aproximadamente 3 anos distante da família, começamos a campanha para que o Senhor restaurasse nosso lar, em Brasília ou mesmo em Curitiba. O local onde trabalhava na ECT estava passando por uma reestruturação e eu poderia ser transferido para Curitiba novamente, portanto não poderia transferir minha família para o DF enquanto a ECT não esclarecesse o local que Deus determinou para meu lar.
 
Preocupado com a distância de casa e com os problemas que isso vinha acarretando, passamos a buscar ao Senhor incansavelmente e iniciamos a campanha, sim iniciamos, pois na primeira e segunda quarta feira minha esposa acompanhou todo o culto pelo celular. A partir da 3ª, fui enviado para fazer um trabalho em São Paulo, mas todas as 4 quartas feiras seguintes, eu (em São Paulo) e minha esposa (em Curitiba) nos ajoelhávamos e orávamos no mesmo horário que a Primeirona estaria orando em Brasília, além de contar com as orações do Reverendo Sabino e do Sem. Daniel Deusdete que estavam cientes dos problemas e de que estaríamos orando à distância.
 
Os resultados apareceram já desde a primeira quarta feira, senão vejamos:
 
1º - Desde que fui transferido ao DF, não fiquei mais que 2 semanas sem ir para casa ficar com a família, em outubro foram 3 finais de semana, em novembro, por estar em São Paulo, ia para Curitiba toda sexta e retornava nas segundas, dezembro e janeiro, devido às férias, fui agraciado com a presença de minha família no DF, na Primeirona e na Arca da Aliança, com o falecimento de minha mãe no final de janeiro, passei mais uma semana com a família, justamente nos momentos mais difíceis pela perda de minha mãe, em fevereiro passei o feriado de carnaval e no último final de semana tirei férias, permanecendo com minha família até o dia 22 de março, ou seja, ainda não entendo como o Senhor fez isso mas minimizou o impacto da distância em nossas vidas durante todo este tempo;
 
2º - Vindo de uma igreja fechada, ao ter contato com a Primeirona, eu e minha família tivemos uma intimidade infinitamente maior com o Senhor, com o Espírito Santo de Deus e essa intimidade resultou num impacto aqui na Igreja de Curitiba que está buscando essa mesma intimidade, motivo pelo qual a Arca da Aliança estará tento sua primeira multiplicação neste ano pois recebi carta branca do conselho para iniciar os trabalhos de grups familiares na igreja e a célula embriã, filha da Arca, estará se reunindo em breve. Tais ideais levaram alguns irmãos a me indicarem para eleição de Presbíteros que ocorrerá neste domingo 18/04, não sei se o Senhor me designará mais essa tarefa, mas fiquei feliz somente pelos resultados alcançados até aqui;
 
3º - Bem, todos já devem ter percebido que estamos em Curitiba e que estarei participando da eleição aqui, Em dezembro quando estive com a família no DF, fomos ao monte e um irmãozinho abençoado me entregou uma palavra do Senhor que dizia: "Este seu projeto não é seu, mas sim Meu, muitos se levantarão contra ele, mas Eu levantarei irmãos para te ajudar e te abençoar!". Irmãos meu único projeto era a implantação de grupos familiares em Curitiba, sendo assim, o Senhor estava respondendo que eu voltaria para Curitiba. Infelizmente temos dura cerviz, o tempo foi passando e eu me desesperando... O Senhor frequentemente me lembrava, o seu contrato de aluguel vai até março, não é correto quebrar um contrato... Para encurtar... Em Março, ao chegar para as férias em Curitiba, no primeiro culto que participei na IPB Capão da Imbúia, o vice presidente do conselho pregou em 2ª Crônicas dizendo: "Essa luta não é sua mas Minha!", "Apenas marche, vc não irá lutar, apenas verá a minha vitória", e eu comecei a marchar... passaram-se os dias e nada de estrutura...rs...rs... comecei a temer, mas ao final de minhas férias, meu colega do Correio de Curitiba me chamou, para conversar um pouco, por a conversa em dia, ao chegar, quem quis falar comigo foi o Coordenador de Suporte do Paraná que disse: " estamos substituindo o Sub-Gerente de Segurança e precisamos dos seus conhecimentos na área, vc aceitaria a função?", irmãos tratava-se de uma promoção!!!!  
 
Bem aceitei e ainda levei um susto... Ao processar minha transferência descobri que não poderia ser transferido pois estava no DF apenas há 6 meses na nova função, Mas o Senhor havia dito "Marche!", e foi o que fiz... preparei toda a mudança, a entrega do apartamento, a chegada em Curitiba... Na quarta feira, às 17h30 recebi o comunicado que haviam autorizado excepcionalmente minha transferência, na quinta feira às 10h compraram minha passagem para às 15h, como eu havia marchado e estava tudo pronto eu pude vir embora, pela graça abundante de nosso Pai!
 
Irmãos, como disse, a Primeirona foi, por muito tempo, minha única família... Continua sendo minha família, embora não mais única, portanto, as portas da minha casa estarão sempre abertas à vocês, será sempre um prazer recebê-los e fica aqui o meu convite, venham conhecer Curitiba, Conhecer a IPBCI, minha família, minha casa, e compartilhar conosco a graça de sermos chamados Filhos!- Um Grande abraço! - Em Cristo, Patrick...
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Já estou no capítulo 39 do livro de Ezequiel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 579/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou com 06h06m03s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.
  • Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:
  • 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González
  • 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:
  • Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

quinta-feira, 15 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 268/365

TEMA: A Oração do Pai Nosso 2 – Mt 6: 9 - 13
 
Dando continuidade, como prometemos, ontem,voltemos à quarta lição:
 
  1. Que ao nos referirmos a Deus, o Pai bendito, devemos santificar o seu nome, pedir que o seu reino venha sobre nós e que a sua vontade seja feita. É o reconhecimento da soberania de Deus e da excelência de sua pessoa.
 
Ninguém há como Deus ou é como ele, por isso o adoramos: Deus não é somente bom, ele é a bondade. Deus não é somente amoroso, ele é o amor. Deus não é somente santo, como seu nome a quem devemos santificar, ele mesmo é a santidade. Deus não somente é justo, ele é a justiça. Eu adoro a Deus pelo que ele é para que eu alcance maior bondade, amor, santidade e justiça.
 
Por isso que o seu reino deve ser todo abrangente e envolver todas as coisas tanto as visíveis quanto as invisíveis nos céus e na terra e em tudo o que neles há. Sendo Senhor de seu reino por ele mesmo criado e mantido a nossa oração não pode ser outra se não que seja feita a sua vontade para que ocorra entre nós a sua bondade, amor, santidade e justiça.
 
Ao desejarmos a santificação de seu nome e a vinda de seu reino e que a sua vontade seja feita estamos como que sintonizando nosso ser ao ser de Deus para cumprir os seus propósitos e nos sentirmos bem. Ninguém se sente bem na maldade, no ódio, na impiedade e na injustiça, pois todas essas coisas é como uma estação de rádio fora da sintonia correta, nenhuma melodia ou som puro se ouvirá, mas apenas ruídos e chuviscos.
 
Curiosamente, há 98 anos, em 15 de abril de 1912, por volta das 02h20min, após chocar cerca de três horas antes com um iceberg no Atlântico Norte, o navio RMS Titanic sofre naufragio. Dizem que ao ser este navio batizado, exclamaram seus construtores “nem Deus afunda este navio”. O fato é que com Deus não se deve brincar. Seu nome é santo, por isso que oramos santificado seja o teu nome.
 
  1. Que há sete petições na oração do pai nosso e nenhuma delas é para satisfação pessoal (abro este parêntesis para dizer que não é errado lançar sobre ele todas as nossas necessidades e ansiedades – ver I Pe 5:7).
 
Três delas estão relacionadas a Deus e a sua honra: santificado seja o teu nome, venha a nós o teu reino e seja feita a tua vontade.
 
Uma relacionada às nossas necessidades temporais: o pão nosso de cada dia – eu entendo aqui não somente o que comer, mas o que beber, o que vestir e onde morar.
 
Uma relacionada ao nosso relacionamento com o nosso próximo que envolve principalmente o perdão e de forma condicionada, isto quer dizer que seremos perdoados sim, com certeza, mas se também perdoarmos aos que nos devem.
 
Uma relacionada à nossa vida espiritual no sentido de andarmos em fidelidade aos mandamentos do Senhor, sendo o pedido ao Senhor o “não nos deixar cair em tentação”. Quando será que Deus nos deixará cair em tentação? Pela rejeição de seu conhecimento (ver Romanos capítulo primeiro), portanto se você está em pecado ou se inclinando de uma forma anormal à tentação, pode ter certeza de que você ou está ou estará, em breve, rejeitando o conhecimento de Deus. Um escritor antigo, John Owen, disse que quando você se sente atraído pelo pecado – apenas a atração – você já entrou em tentação, mas acalme-se, ainda não caíste.
 
Uma última relacionada à livramento: livrá-nos de todo mal. Deus é o nosso escudo e nos dará livramento que somente na eternidade saberemos.
 
  1. Que há uma ênfase no que concerne ao reino de Deus e óbvio seu poder e sua glória. Primeiro numa petição a Deus “venha o teu reino”, depois a declaração; “pois teu é o reino”. As parábolas de Jesus nos ensinavam sobre o reino e a pregação é a do evangelho do reino. Ao falarmos tanto de reino, o que nos vem à mente senão,  a figura de um Rei? E quem é o nosso Rei? Ele o Senhor que nos está ensinando a oração do “Pai Nosso”.
 
Sobre o Rei: “33 O profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! 34 Porque quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? 35 Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? 36 Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” (Rm 11: 33-36).
 
Na próxima vez em que você orar o Pai Nosso pense nas lições que o Senhor nos deixou e que ainda ele abriu mão de sua própria vida para dá-la a nós que somos seu povo. Ao desenvolvermos e cultivarmos uma atitude e uma disposição mental de nos preocuparmos com o “nós” e não somente com o “eu” estaremos mais próximos do reino de Deus: “E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E já ninguém ousava perguntar-lhe mais nada.” (Mc 12:34).
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Já estou no capítulo 36 do livro de Ezequiel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 575/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou com 05h37m43s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.
  • Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:
  • 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González
  • 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:
  • Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

quarta-feira, 14 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 267/365

TEMA: A Oração do Pai Nosso – Mt 6: 9 - 13
 
Falando aos seus discípulos sobre a oração, nosso Senhor e Salvador dá algumas diretrizes e nos ensina algumas verdades sobre o assunto, como por exemplo, de que devemos orar a Deus de uma forma autêntica sem querer demonstrar ou parecer aos outros que estamos orando; que Deus já conhece os nossos pedidos, desejos e necessidades mesmo antes de os pronunciarmos; que melhor é orar em secreto, de forma reservada, estando somente você e Deus se relacionando.
 
A mesma aplicação se dá ao jejum e podemos estendê-la também à nossa vida piedosa, como o hábito de ler e meditar na Palavra de Deus. Essa edificação espiritual, esse exercício espiritual habitual deve ter a marca da fé, da humildade e da devoção desinteressada. Nós não devemos adorar a Deus para obter dele favores, mas porque ele é Deus. O ato da adoração e da devoção é sinal de saúde espiritual.
 
Dando prosseguimento ao seu discurso sobre a oração e o jejum, ele propõe um modelo, um paradigma de como deve ser a oração ideal. Nós, agora, iremos meditar um pouco mais procurando aprender lições para aplicarmos às nossas vidas. O nosso texto de referência se encontra em Mateus 6, dos versos de 9 a 13.
 
  1. Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
  2. Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
  3. O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
  4. E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;
  5. E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.
 
O que encontramos então? Eu irei falar daquilo que vier ao meu coração como lições a aprender:
 
  1. Que a oração ensinada pelo Senhor, obviamente, não é um mantra para ser repetido inúmeras vezes a fim de obtermos um estado espiritual elevado; também não é uma reza que deve ser repetida sem objetividade e apenas por reflexo;
 
  1. Que há predomínio do pronome possessivo na primeira pessoal do plural: “nosso” e “nossas” e na segunda pessoa do singular: “teu”, “tua”. Há também o emprego do objeto direto ou indireto “nos” e não “me”, por exemplo: pai nosso, pão nosso, nossas dívidas, nossos devedores, teu nome, réu reino, tua vontade, teu poder, tua glória, nós dá hoje, não nos induza, livra-nos.
 
Nesta oração, modelo, aprendemos que somos uma coletividade, que devemos nos preocuparmos com o nosso próximo e não conosco. Quem não ama a seu irmão ao qual vê, como pode dizer que ama a Deus a quem nem vê? (I Jo 4:2).
 
  1. Que a oração começa com a invocação do Pai nosso que está nos céus – ele está acima de todas as coisas e de tudo. Ele é “Pai nosso” o que significa dizer que somos irmãos pois ele é o pai de todos nós. Pela criação, todos nós os humanos somos filhos de Deus. O Pai é nosso e o Pai está nos céus. Aqui tanto percebemos a imanência quanto a transcendência de Deus. A certeza que ele nos ouve está na forma próxima, imanente do tratamento “Pai”. Qual pai rejeitaria a invocação de seu filho?
 
  1. Que ao nos referirmos a Deus, o Pai bendito, devemos santificar o seu nome, pedir que o seu reino venha sobre nós e que a sua vontade seja feita. É o reconhecimento da soberania de Deus... [amanhã, continuaremos]
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Já estou no capítulo 33 do livro de Ezequiel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 566/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou com 04h44m02s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.
  • Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:
  • 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González
  • 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:
  • Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

terça-feira, 13 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 266/365

TEMA: Confiança em Deus na Adversidade 3 – Sl 3
 
Encerramos ontem com a seguinte questão: você tem certeza de que Deus te ouve quando você clama? Portanto, então, temos tranqüilidade diante dele porque ele irá nos sustentar. Não é bom, deitar, dormir e acordar? Sono tranqüilo e pacífico! Um sono assim é reparador e fortalecedor. Tem pessoas que não conseguem deitar e o desejo de seu íntimo é que nem houvesse o amanhã. Tem pessoas que passam a noite em pesadelos e a sua mente lhe parece um palco de guerra. Ao acordar, parece que foram atropeladas e não há em nelas vigor nem força.
 
Porque que o Espírito Santo fala de algo tão simples como deitar, dormir e acordar? Confiar em Deus na adversidade é saber que ele está no controle de tudo e de todas as coisas a ponto de tranquilamente deitarmos, dormirmos e acordarmos.
 
Nós não deitamos, nem dormimos quando estamos preocupados, ansiosos, angustiados ou enfrentando problemas que nos parecem insolúveis. Será que eu posso descansar no Senhor a ponto de confiar nele para sempre? Deus é confiável? Eu creio que a confiança absoluta em nossa vida de que Deus tem controle sobre tudo é fundamental para nossa vida de fé e prática. Se duvidarmos de Deus, nosso sono não será tranqüilo nunca.
 
Além de agora dormirmos bem, também não temeremos 10 milhares, nem milhares de milhares porque sabemos em quem temos crido e que é poderoso para nos guardar até o dia final (“2 Tm 1:12: Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia. Jd 1:24: Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória,”).
 
Agora já estamos até ousados e falamos ao Senhor, com confiança e respeito: “levanta-te, Senhor; salva-me!” Ah, como é bom ser crente e andar nos caminhos de Deus; como é bom procurar em tudo agrada-lo, mediante a fé, em seu único Filho, Jesus Cristo, nosso Senhor! É bom demais sermos crentes: já estamos nos deitando em paz, dormindo bem, acordando melhor e se estamos cercados de milhares ainda assim não desfalecemos e agora já ousados e confiantes: Deus é o Deus da nossa salvação e proteção! Aleluias! Qual será a adversidade que nos irá assolar?
 
Nenhuma adversidade é maior do que o amor com que Deus nos tem amado! Nossa confiança no senhor não é vã, por isso valorizemo-la e nos acerquemos dela como de um tesouro de valor incomensurável. Glórias a Deus pela sua vida e amor. Ai dos ímpios e dos inimigos de Jeová que insistem em rejeitá-lo para sempre, pois até os seus dentes serão quebrados em seus queixos impedindo-os até de se alimentarem e terem prazer em comer, em beber e gozar dos bens que Deus nos tem deixado.
 
É sobre o povo de Deus que vem a sua bênção! Nós somos povos de Deus! Deus nos ama como igreja que está unida à Videira e por estarmos unidas a ela é que temos vida e podemos produzir frutos para a sua honra, glória e louvor. Deus que tem controle sobre todas as coisas tem prazer em abençoar o seu povo. O Deus bom é bom demais para seu povo! Para finalizar, medite no salmo 3 abaixo e sua vida jamais será a mesma novamente porque o Espírito Santo está contigo e vai te ajudar em tuas adversidades. Amém!
 
Salmos 3: 1SENHOR, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. 2 Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá.) 3 Porém tu, SENHOR, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça. 4 Com a minha voz clamei ao SENHOR, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.) 5 Eu me deitei e dormi; acordei, porque o SENHOR me sustentou. 6 Não temerei dez milhares de pessoas que se puseram contra mim e me cercam. 7 Levanta-te, SENHOR; salva-me, Deus meu; pois feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios. 8 A salvação vem do SENHOR; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá.)
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Já estou no capítulo 30 do livro de Ezequiel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Estou na pág. 560/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou com 03h45m02s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.
  • Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:
  • 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González
  • 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:
  • Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

segunda-feira, 12 de abril de 2010

365 dias de propósito! Dia 265/365

TEMA: Confiança em Deus na Adversidade 2 – Sl 3
 
Confiar em Deus quando tudo está bem, é fácil demais! Confiar em Deus quando os outros olhando nossa situação exclamam que não há mais salvação, então a circunstância a que está envolvida tal pessoa, realmente deve ser muito complicada. Este salmo fala dessa situação.
 
No entanto, o salmista exclama que o Senhor é escudo para ele e não somente isto, mas a sua glória e aquele que exalta a sua cabeça, ou seja, fala de proteção “escudo”, de vitória “glória” e de exaltação.
 
Se nossa situação externa parece tão difícil e complicada a ponto de até os outros perceberem, saiba que o Senhor está contigo e é o seu escudo, sua proteção, sua vitória, sua glória e sua exaltação. Assim, ele não deixará você cair nem ser derrotado.
 
A promessa de vitória e de livramento é grande, mas veja que o salmista aponta para o caminho do clamor. Com certeza, Deus já conhece as nossas necessidades antes mesmo de clamarmos a ele, mesmo assim, devemos clamar, invocar seu nome, apresentar-lhes nossas necessidades e ansiedades mediante a invocação de seu nome, mediante as nossas orações.
 
A resposta divina ao clamor é de que Deus ouvirá nosso clamor: “clamei... ouviu-me...”. É palavra de Deus, é promessa de Deus de que ao clamarmos, ele nos ouvirá. Se temos certeza de que nos ouvirá, temos segurança e tranqüilidade ao pedir. Não seremos rejeitados nem desprezados. Terrível coisa é termos uma necessidade e não podermos conversar com quem pode resolvê-la. Você já passou por isso e ficou chateado?
 
Deus não é como o homem ou alguma autoridade que precisamos de agendar, marcar horário, passar por secretárias, seguranças, assessores e tantos outros intercessores. Ao morrer na cruz e ao ressuscitar dos mortos, por meio de seu sangue nos abriu caminho para falarmos direto com ele, mediante o seu Espírito Santo, pelo novo e vivo caminho que nos consagrou. Nosso acesso agora é direto, no Santos dos Santos, sem a intermediação de um Sumo Sacerdote semelhante a nós.
 
“19 Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, 20 Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, 21 E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, 22 Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,” (Hb 10: 19-22).
 
A diferença do verdadeiro cristianismo com qualquer outra religião é a que temos acesso direto à divindade sem intermediários. Em qualquer outra religião, temos de seguir rituais, cerimônias, regras que uma vez quebradas impedem nosso acesso e obtenção de favores.
 
Você tem certeza de que Deus te ouve quando você clama? Continuaremos amanhã.
 
A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias
 
  • Já estou no capítulo 27 do livro de Ezequiel - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.
  • Ainda estou na pág. 554/660, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.
  • Estou com 02h54m22s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.
  • Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:
  • 08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González
  • 9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).
 
Observações:
  • Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).