sábado, 23 de julho de 2011

TEMA: Milagres! 5 – Gl 1:10 e Mc 11:19-26 - Faltam 643 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 23/07/11)

Contagem regressiva: estão faltando exatos 13 dias para nossa vigília do milagre. Vigília de 05/08/2011 – Favor trazer guarda-chuva. Agora juntos o CMI e a UMP – bênção de Deus!

Os milagres de Deus ocorrem todos os dias em todos os lugares e situações.

Hoje eu me valerei novamente de um estudo temático sobre MILAGRES, baseado em 1 Re 17.22, da Bíblia de Estudo de Genebra, versão antiga. Assim, ela comenta sobre o milagre:

As Escrituras não têm apensa uma palavra para expressar a noção de milagre. O conceito inclui pensamentos expressos por vários termos: 'maravilha', 'obra poderosa' e 'sinal'. O termo 'maravilha' chama a atenção para a impressão causada pelos milagres.

'Milagre", do latim miraculum, significa algo que evoca maravilha. Um milagre é um acontecimento além do normal, que evoca a consciência da presença e do poder de Deus. Surpreendentemente providências e coincidências, tanto quanto fenômenos da natureza, podem provocar admiração semelhante, quando evidenciam o eterno poder e a divindade de Deus (Rm 1:20).

'Obra poderosa', na história bíblica, aponta para a presença de atos sobrenaturais de Deus, envolvendo o poder que criou o mundo do nada. Trazer um morto à vida, obra que Jesus fez mais de uma vez (Lc 7:11-17; 8:49-56; Jo 11:38-44), obra que Elias, Eliseu, Pedro e Paulo fizeram (I Re 17:17-24; 2 Re 4:18-37; At 9:36-41; 20:9-12), é uma obra de tal poder criador, não acontece por acaso ou coincidência e não pode ser explicada partir do curso natural das coisas.

'Sinal' é um termo regularmente usado para milagres no Evangelho de Joao, onde sete milagres-chave são registrados, indicando que os milagres apontam para algo; são portadores de uma mensagem. Os milagres nas Escrituras estão quase todos agrupados no tempo do êxodo, de Elias e Eliseu, e de Cristo e seus apóstolos. Eles dão autenticidade aos que os operaram como representantes e mensageiros de Deus (cf. Ex 4:1-9; 1 Re 17-24; Jo 10:38; 14:11; 2Co 12:22; Hb 2:3-4) e, além disso, mostram o poder de Deus trazendo a salvação e executando o seu juízo, apesar de toda a oposição. Os milagres da Bíblia não são absurdos ou irracionais. Também não são meras demonstrações de poder, cuja única finalidade seria demonstrar esse poder. Os milagres cumprem diretamente os propósitos de Deus e são condizentes com sua majestade e santidade.

A crença no miraculoso é essencial no Cristianismo. A encarnação e a ressurreição de Jesus são os dois supremos milagres das Escrituras, definido a fé cristã. Ninguém pode rejeitar a vida de Jesus ou a sua ressurreição sem rejeitar a própria fé. Não há nada de irracional na crença de que o Deus que criou o mundo pode intervir nele criativamente em qualquer tempo; na verdade, seria irracional crer em qualquer outro Deus. Finalmente, o irracional não é a fé nos milagres bíblicos, mas a dúvida a respeito deles.

Os milagres não existem para os crentes em Deus, pois para eles – para nós! – tudo é possível, tudo é milagre de Deus. Excelente dia a todos.

A Deus toda glória! p/ Pr. Daniel Deusdete – http://www.jamaisdesista.com.br.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.