sexta-feira, 29 de julho de 2011

TEMA: Milagres! 11 – Gl 1:10 e Mc 11:19-26 - Faltam 637 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 29/07/11)

Contagem regressiva: estão faltando exatos 07 dias para nossa vigília do milagre. Vigília de 05/08/2011 – Favor trazer guarda-chuva. Agora juntos o CMI e a UMP – bênção de Deus!

Nossa luta não é contra a carne e o sangue... A luta vem, mas o milagre de Deus abre um caminho no meio do mar para atravessarmos a pés enxutos dando glórias a Deus!

Não foi nada fácil a viagem de volta, mas chegamos. Atrasamos mais de duas horas por conta de um problema que tivemos com um pneu quando este, teimosamente, resolveu subir a guia e nos deixar em maus lençóis. Graças a Deus que o problema se deu a menos de 200 metros de um borracheiro.

Tira mala, põe de volta a mala,; tira pneu, poe de volta pneu. Dá aquela vontade de murmurar, maldizer, profetizar ao contrário, xingar e até chorar. Na verdade, na verdade, não administramos mesmos as circunstâncias e quando elas vêm, somente nos resta lembrarmos de Deus e dar-lhe glórias antes que aumentamos nosso próprio sofrimento.

Estamos de volta ao nosso lar, depois de quase duas semanas. Quando cheguei imaginei como se estivisse chegando no céu. Foi legal. Um ida chegará ao fim todo sofrimento e estaremos para sempre com o Senhor.

O nosso milagre está chegando!

Vou postar abaixo uma parte da mensagem do Pr. Labieno, muito interessante sobre o pastor. Boa leitura:

"PASTOR - OFICIO OU DOM?

         Este assunto tem ocupado muito espaço no meio evangélico, tanto naquilo que se refere ao conteúdo teórico das igrejas, como naquilo que se refere à vida administrativa e prática das mesmas.

         O senso comum tanto no âmbito da religiosidade como no da sociedade no geral, e, via de regra, até político, tem uma visão da figura do pastor como sendo o líder maior de alguma comunidade religiosa de caráter cristão. Ser pastor significa ser líder! Traduzindo-se naquele que conduz um grupo de pessoas, alguém que assina e responde pela igreja. O Pastor é aquele que faz o papel de ponte política e social da igreja com a qual trabalha!

         Como legitimação das funções pastorais, a religiosidade é condicionada a estabelecer normas eclesiásticas que justifiquem o forjamento dos noviços ou seminaristas durante o tempo de seminário até a devolução destes à comunidade onde atuarão como legítimos e autorizados pastores, tendo os seus diplomas de bacharéis em teologia, seguido de sabatinas e estágios até serem ordenados com imposição de mãos dos pastores e lideres constituídos em concilio ou assembléias.

         Ao assumirem a frente de uma igreja local, estes pastores, seguem o processo do oficialato pelo qual passaram. Precisam ser pastores de oficio. Precisam assumir todos os encargos que o oficio religioso, social e político requer do cargo e da função que receberam. Foram formados, diplomados, credenciados e entregues à sociedade.

         Como pastor de oficio, possui o direito a salário e a algumas prerrogativas que também foram construídas religiosamente para que aos poucos, fossem assimiladas socialmente. O pastor por oficio tem, pela maioria das igrejas, a primazia na realização do batismo, do casamento religioso com efeito civil, da ministração da ceia, do ensino, da pregação, do velório, e das atividades comunitárias dentro e fora da igreja. Torna-se líder dos lideres!

         Os pastores por oficio estão se multiplicando dia a dia! Os seminários estão cheios e sempre existem candidatos! É um passo garantido para um emprego ou para a realização de determinadas praticas que garantem um bom e rendoso sustento com certa garantia de mercado de trabalho! Sempre há igrejas precisando de pastores e quando não há mais igrejas para se trabalhar, pode-se facilmente abrir o próprio negocio, ou abrir a própria igreja!

         Não existem critérios bem estabelecidos no governo secular e nem no mundo eclesiástico para o surgimento de novas igrejas. Qualquer pessoa pode se tornar em pessoa jurídica e religiosa!

         Existem países que para se abrir uma igreja é preciso seguir um processo bem direcionado e com algumas exigências que intimidam muitos a continuarem com tal idéia!

         Muitos pastores por oficio são pessoas boas e dotadas de alguns dons! Embora sejam bons e dotados com dons específicos, precisam assumir muitas outras atividades que não têm nenhuma afinidade com seus dons e habilidades, mas precisam desempenhá-las simplesmente pelo fato de serem pastores de oficio. Isso danifica a igreja e o prejudica como pastor e como gente, pois o desgasta por demais e desnecessariamente. Alguns são excelentes pregadores, por outro lado, péssimos professores ou mestres. Outros são ótimos mestres e possuem ótima didática, mas são sofríveis no púlpito como pregadores. Outros são bons no ensino e na pregação, mas péssimos na administração da igreja. O cobertor eclesiástico é curto ou pequeno para os pastores de oficio, ou seja, quando lhe cobre uma parte do corpo, deixa outra parte descoberta. A luta é constante! A luta é frustrante! A igreja sofre, o pastor sofre, a comunidade sofre, a sociedade sofre, os povos e as nações sofrem com esta esquizofrenia entre o pastor e a igreja!

Até amanhã com a continuação dessa interessante reflexão. To cansado e vou dormir!

A Deus toda glória! p/ Pr. Daniel Deusdete – http://www.jamaisdesista.com.br.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.