sábado, 11 de junho de 2011

Faltam 685 dias para 26/04/13

TEMA: Você tem fé em Deus?

 

Estava pensando sobre a fé no sentido de receber uma oração e uma resposta e sobre alguns irmãos (ministros de Deus) que transferem o problema da ausência da resposta de sua oração aos que não têm fé.

 

É muito fácil e cômodo eu dizer a pessoa que vem a minha procura pedindo oração: - filho(a), eu irei orar, mas tudo vai depender da sua fé. Você tem fé? Você crê que Deus pode te dar a resposta? Posso orar? E, em seguida, fazer aquele discurso sobre a fé como já preparando o que veio a minha procura para o fato de que poderá ser que a expectativa não seja correspondida.

 

O discurso geralmente se envereda pelos seguintes caminhos: de que sem a fé ela é impossível que agrademos a Deus ou que tudo depende da vontade de Deus e que não conhecemos a sua vontade, pois pode ser que ele tenha outros planos que não saibamos ou fazermos aquela definição da fé de que ela é o firme fundamento das coisas que não se vêem ou a plena certeza das coisas que se esperam, em fim, palavras verdadeiras, com certeza, mas mal aplicadas e somente com o intuíto de servirem de justificativas para não realização do milagre da cura.

 

Se a pessoa está vindo a mim, em primeiro lugar, está muito claro que não fui eu quem foi atrás dela. Embora óbvio isso, é bom deixar bem claro. Se ela veio a mim, certo é que quem a trouxe a mim, foi meu Pai que está nos céus. Se Papai a trouxe é porque ele quer fazer a sua obra. Nas Escrituras, vemos que Jesus curava a todos os que iam até ele, mas você já notou que ele, por exemplo, não curou a cegueira, mas sim 7 cegos específicos? Da mesma forma, não curou a lepra, mas leprosos específicos? Os seus milagres de cura não foram gerais, mas específicos e direcionados a pessoas certas e determinadas.

 

Quanto cegos e quantos leprosos haviam em Jerusalém e arredores na época em que Jesus habitava conosco? Da mesma sorte, podemos estender nosso raciocínio para os surdos, mortos, enfermos, doentes e pessoas que estavam possessas. Não foram curadas todas, mas foram curadas aquelas – todas - as que Jesus esteve em contato ou que buscaram o contato com Jesus.

 

Eu estou perdendo este medo! Não tenho medo de orar, nem de declarar a cura (ora, se eu oro por cura, não está claro que devo declarar a cura?). Se eu estou apresentando um problema ao Senhor, orarei para que seja feita a sua vontade e não conheço eu a vontade do Senhor? Por que o medo de orar, com fé na plena certeza de que serei atendido? Eu irei orar e declarar sempre.

 

Isto é garantia de que a cura ou o milagre acontecerá? De forma alguma! Deus não é meu servo, antes eu sou seu servo. Ou eu oro e declaro com fé ou eu não oro. Quem será envergonhado? Deus ou o profeta que falou em nome de Deus? Deus nunca será envergonhado. Eu jamais irei vencer uma batalha com Deus, graças a Deus. Deus sempre me vencerá. Glórias a Deus.

 

Deus, em nome de Jesus, responde minhas orações e confirma as palavras que me deres e que eu as pronunciar em teu nome. Dá-me sabedoria, inteligência, responsabilidade, fé para eu eu fale com ousadia a tua palavra. Você quer ou está precisando de oração? Amanhã, ou na segunda, continuaremos o assunto, pois há muito no que divagar.

 

A Deus toda a glória!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.