segunda-feira, 25 de abril de 2011

Faltam 732 dias para 26/04/13 - ADORAÇÃO - A Páscoa e a Ressurreição de Cristo

TEMA: ADORAÇÃO 22 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 4 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Ontem, amados do Senhor, eu preguei na Escola Bíblica Dominical – EBD, classe única, a pregação que comecei a postar ontem aqui no www.jamaisdesista.com.br. Confesso a vocês que rearanjei o texto e fiz alguns acréscimos e correções, logo republicarei o post de ontem. Obrigado pela compreensão. Se você quiser a íntegra da pregação visite meu SCRIBD: http://pt.scribd.com/doc/53859694/Pregacao-A-Pascoa-e-a-Ressurreicao-de-Cristo-%E2%80%93-I-Co-15-12-34-e-Jo-20-1-18.
 
Queridos, não percam o trem que vai passando! “se eu perder este trem...”. nossa vigília acontecerá nesta sexta-feira! Fique ligado!
 
Vamos então a republicação do post de ontem:
A Ressurreição de Cristo – I Co 15:12-34 e Jo 20_1-18.
É Ele, o Senhor Jesus Cristo, o único digno de adoração! O Cristo ressurrecto: a ele adorarei e a ele devotarei a minha vida!
LB: I Co 15:12-34
  1. Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos?
  2. E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou.
  3. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.
  4. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam.
  5. Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou.
  6. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.
  7. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos.
  8. Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.
  9. Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
  10. Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem.
  11. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.
  12. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.
  13. Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força.
  14. Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés.
  15. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.
  16. Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.
  17. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.
  18. Doutra maneira, que farão os que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortos não ressuscitam? Por que se batizam eles então pelos mortos?
  19. Por que estamos nós também a toda a hora em perigo?
  20. Eu protesto que cada dia morro, gloriando-me em vós, irmãos, por Cristo Jesus nosso Senhor.
  21. Se, como homem, combati em Éfeso contra as bestas, que me aproveita isso, se os mortos não ressuscitam? Comamos e bebamos, que amanhã morreremos.
  22. Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes.
  23. Vigiai justamente e não pequeis; porque alguns ainda não têm o conhecimento de Deus; digo-o para vergonha vossa.
 
Oração.
 
Deus Pai, criador dos céus, da terra, do mar e de tudo o que neles há, te dou graças pela oportunidade de estar sendo teu instrumento para pregar a tua palavra, ao teu povo. Concede-me, pois, ó Senhor, a teu servo que eu fale com toda a intrepidez a tua palavra, enquanto estendes a mão para curar e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Servo Jesus. Amém!
 
Introdução.
 
Jesus Cristo ressuscitou dos mortos no domingo, no primeiro dia da semana. Que dia maravilhoso foi este não testemunhado por homem algum, mas de fundamental importância e salvação do homem. Um homem morreu. Um homem ressuscitou. Ele não era filho de Adão, mas filho do Homem.
 
Durante tanto tempo, três anos e meio, em dias, 1260 dias, Jesus andou com os discípulos e eles puderam ver e testemunhar que estavam diante de alguém muito especial que curava, realizava milagres, dominava a natureza, andava por cima das águas, expulsava demônios, ressuscitava mortos, falava com autoridade, com profundidade, com amor.
 
A páscoa se aproximava e assim a sua última semana de vida! Na segunda-feira, no dia 10 de Nisã, Jesus e seus discípulos foram escolher o cordeiro da páscoa para celebrarem a páscoa, a última páscoa de sua vida e a última por razão de ser, pois até então, a páscoa somente tinha sentido por causa do cordeiro. Jesus Cristo era o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.
 
Na terça-feira, no dia 11 de Nisã, era escolhido o cordeiro da páscoa que iria ser sacrificado, conforme a contagem dos dias por parte dos que eram de Jerusalém e dos saduceus. Maria, ungiu ao Senhor naquele dia e aquela unção foi a separação do verdadeiro cordeiro de Deus para enfrentar o seu sacrifício.
 
3 E, estando ele em betânia, assentado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher, que trazia um vaso de alabastro, com ungüento de nardo puro, de muito preço, e quebrando o vaso, lho derramou sobre a cabeça.
4 E alguns houve que em si mesmos se indignaram, e disseram: Para que se fez este desperdício de ungüento?
5 Porque podia vender-se por mais de trezentos dinheiros, e dá-lo aos pobres. E bramavam contra ela.
6 Jesus, porém, disse: Deixai-a, por que a molestais? Ela fez-me boa obra.
7 Porque sempre tendes os pobres convosco, e podeis fazer-lhes bem, quando quiserdes; mas a mim nem sempre me tendes.
8 Esta fez o que podia; antecipou-se a ungir o meu corpo para a sepultura.
9 Em verdade vos digo que, em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado, também o que ela fez será contado para sua memória. (Mc 14:3-9).
 
Aqui, agora, cabe algumas características e explicações sobre algumas festas judaicas importantes para entendermos o contexto, principalmente a páscoa, a festa dos pães asmos (pães sem fermento), a festa das primícias e a festa dos tabernáculos, ou das semanas.
 
Algumas características e detalhes das festas judaicas:
 
A páscoa:
 
  1. Era a primeira festa do povo israelense. Ela foi comemorada pela primeira vez na véspera da saída do povo judeu da terra do Egito. A última, com o próprio cordeiro pascoal, foi realizada com Jesus Cristo naquele 14 de Nisã, na quinta, junto com seus discípulos e também naquele 14 de Nisã, quando ele mesmo foi o cordeiro pascoal – aqui os seus discípulos o abandonaram.
  2. Era uma festa anual, todos os anos era comemorada por ordem de Deus.
  3. Era realizada no primeiro mês “Nisã”, no 14º dia, no crepúsculo da tarde.
  1. Há dois sistemas de contagem dos dias na época de Jesus. Os galileus, os fariseus e os do norte contavam os dias do nascer do sol ao outro. Já os de Jerusalém, os saduceus e os do distritos circunvizinhos, a contagem do dia era do por do sol ao outro. Os discípulos de Jesus eram galileus, exceto Judas.
  2. Jesus e os seus discípulos comeram a páscoa na quinta-feira, dia 14 de Nisã, para os galileus e também morreu na páscoa, 14 de Nisã, para os de Jerusalém. Era importante que ele comesse aquela última páscoa com seus discípulos, pois a razão de ser daquelas, aproximadamente 1463 (desde a primeirá páscoa com Moisés até aquela derradeira com Cristo) passadas páscoas era a pessoa dele, o verdadeiro cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.
Se tomarmos por referência o livro de Mateus, no capítulo 1, onde fala das genealogias, veremos que “De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para a babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo, catorze gerações”.
Os pais de Moisés e Arão foram Anrão e Joquebede, levitas: “E Anrão tomou por mulher a Joquebede, sua tia, e ela deu-lhe Arão e Moisés: e os anos da vida de Anrão foram cento e trinta e sete anos.” (Ex 6:20). Moisés (viveu 120 anos) e Arão, filhos de Anrão (viveu 137 anos), filho de Coate, filho de Levi (137 anos).
De Abraão até Arão (este Arão não era o irmão de Moisés, mas descendente de Judá), são sete gerações e de Aminadabe até Davi, são também sete gerações. Moisés nasceu entre Aminadabe, filho de Arão (este de Judá) e Naasson, filho de Aminadabe. Quando a primeira páscoa foi instituída, creio, tanto Arão (o sétimo de Abraão até ele), quanto Aminadabe (o oitavo), quanto Naasson (o nono) estavam vivos, eram contemporâneos e parentes de Arão (de Levi) e seu irmão Moisés. Quanto a Esron, pai de Arão (de Judá), creio, não estava vivo por ocaisão da primeira páscoa.
A páscoa foi comemorada (se eu estiver errado, por favor me corrijam), então por Arão (7º), Aminadabe (8º) e Naasson (9º). Salmon (10º), filho de Naasson não deveria estar vivo ainda. São, então, 7 + 14 + 14 = 35 gerações (5 x 7), das 42 (6 x 7) citadas por Mateus, que participaram da páscoa. Em meus cálculos – confesso que são muito superficiais – temos que aquela páscoa que Jesus realizou foi a de número 1463 (7 x 11 x 19)! Em dias, considerando os anos de 360 dias cada, teremos, 526.680 (2^3 x 3^2 x 5 x 7 x 11 x 19 = 360 x 1463) dias. Desculpem-me pelos cálculos: sempre gostei de números.
Era também importante para o cumprimento das Escrituras que ele morresse naquele 14 de Nisã, no momento em que seria ou ocorreria a matança dos cordeiros – Jesus Cristo morreu, entregou o seu espírito, no exato instante em que o cordeiro era sacrificado. Coincidência ou propósito divino?
  1. Era comemorada por família. Um cordeiro por família. O sangue do cordeiro protegia a casa, a família, para que ninguém dela, nenhum dos integrantes da família, morresse. O zelo de Deus e a valorização da família vem desde quando o homem veio à existência.
  2. Era celebrada na véspera da libertação do povo de Israel do Egito. Engraçado que esta tão grande libertação era comemorada na véspera. A vitória antes da guerra! Imaginem uma festa comemorando a vitória de jogo de final de copa do mundo entre Brasil e Argentina. Antes do jogo a comemoração da vitória. Essa era a festa da páscoa: comemorada antes da luta! Isso significa que é de Deus que vem a nossa vitória! Ele tem controle sobre tudo e sobre todos. Com ele, sim, com ele, comemoramos a vitória antes da guerra!
  3. Era sacrificado um cordeiro, sem mácula, sem mancha, sem defeito, macho, de um ano.
  1. Era escolhido 4 dias antes, ou seja, no dia 10 de Nisã para ser sacrificado somente no dia 14 de Nisã. (Ex 12:3-6).
  2. Era separado do Rebanho até a páscoa. Jesus também foi escolhido e ungido – separado – por Maria quando o ungiu e o separou para ser sacrificado – Mc 14:3-9 e Jo 12:1-7 (como já salientei acima, provavelmente ele foi separado na terça-feira, 11 de Nisã para os de Jerusalém). Marcos fala que dali a dois dias seria a páscoa e João diz que Jesus chegou a Betânia 6 dias antes da páscoa. Não dá para saber precisamente, mas minha hipótese é que Jesus foi ungido por Maria, em Betânia, no dia 11 de Nisã, conforme contagem dos de Jerusalém.
Por causa daquela dupla maneira de se contar o dia em Israel, Jesus tanto foi o cordeiro separado como também separou um cordeiro para comemorar a última páscoa, ou seja, aquela que ele comeu com seus discípulos, a última páscoa.
  1. O cordeiro deveria ser morto em 2h antes do crepúsculo do dia 14 (Ex 12:6).
  2. Era levado por dois homens ao templo para o sacrifício.
  3. Assim que morto, tinha de ser levado imediatamente para casa para ser assado.
  4. Eram sacrificados cerca de 250.000 cordeiros, sendo necessário centenas de sacerdotes, mais ou menos, uns 600 deles.
  5. Metade morria na quinta-feira e a outra metade na sexta-feira – isso caindo 14 de Nisã, para os de Jerusalém, na sexta-feira.
  6. Era enorme a quantidade de sangue que descia para o Vale de Cedron e o riacho ficava vermelho de tanto sangue. Lembre-se que em Hb 10:14 está escrito que o sangue de touros e de bodes não tem poder para remover pecados, dizem as Escrituras que isso era “... impossível...”.
  7. O cordeiro era tipo de Cristo e João Batista apontou para o Cristo, o cordeiro que tira os pecados do mundo- Jo 1:29.
  1. A páscoa precedia a festa dos pães asmos, ou pães sem fermento –Lv 23:6.
  1. A festa dos pães asmos ou pães sem fermento durava uma semana. Ia de 15 de Nisã até 21 de Nisã.
  2. Eram preparados pães sem fermento, pois era comemorada às pressas.
  3. Nela havia oportunidades de reuniões de adoração.
  4. As reuniões eram para LEMBRAR como Deus havia tirado os israelitas do Egito: às pressas!
  5. O oitavo dia da festa, era chamado de o grande dia da festa.
  6. Muitos confundiam esses dois eventos, a festa da páscoa e a festa dos pães asmos. Tecnicamente, a festa da páscoa era somente em um dia, o dia 14 de Nisã e a festa dos pães asmos, do dia 15 de Nisã até o dia 21 de Nisã. Na prática, havia confusão, ou seja chamavam páscoa do período que ia de 14 a 21. Também chamavam esse período de festa dos pães asmos.
Veja que é comum as pessoas falarem do domingo de páscoa, mesmo os nossos pastores, mas eles falam assim por causa dessa confusão natural inclusive na Bíblia. Volto a repetir, a páscoa é somente no dia 14 de Nisã.
  1. No dia 16 de Nisã, no terceiro dia, ocorria a festa das primícias (primeiras colheitas). Era a oportunidade da oferta dos primeiros frutos das colheitas. Com o propósito de reconhecer que os frutos da terra vinham de Deus. Jesus Cristo foi o molho escolhido e apresentado a Deus, significando que aquela colheita de onde ele foi extraído, pertencia a Deus.
Nós separamos em nossa mente a ressurreição de Cristo e a distinguimos da nossa, mas é tudo uma só ressurreição. A colheita toda pertence a Deus. E Cristo foi as primícias apresentada e aceita por Deus. A conclusão disso é que se o primeiro fruto é santo, toda a colheita o é; se os primeiros frutos pertencem a Deus, todos os frutos pertencem; se Cristo, as primícias, ressuscitou, todos nós ressuscitaremos.
  1. Era necessário muitos preparativos. Além dos mencionados acima – ver itens acima de 6.1. a 6.9 – também era escolhido o local,  a mobília, os ingredientes, os principais elementos,  a hora certa, ... verificar: Mc 14:15; Mt 26:17-19; Lc 22:8-10; Jo 16:30.
  2. Os principais elementos da páscoa eram:
  1. Pão sem fermento.
  2. Vinho.
  3. Prato de ervas amargas.
 
Alguns detalhes da festa de pentecoste:
 
Amanhã, prosseguirei para a glória de Deus!
 
A Deus toda a glória!
 

domingo, 24 de abril de 2011

Faltam 733 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 21 – Sl 99:9

 

ATENÇÃO: faltam 5 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 "Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.". Realizar-se-á em 30/04/2011.

 

Irmãos, voltei hoje da pescaria, como disse ontem e hoje, na EBD, preguei sobre A Ressurreição de Cristo – I Co 15:12-34.

É Ele, o Senhor Jesus Cristo, o único digno de adoração! O Cristo ressutecto: a ele adorarei e a ele devotarei a minha vida!

LB: I Co 15:12-34

12      Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos?

13      E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou.

14      E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.

15      E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam.

16      Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou.

17      E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.

18      E também os que dormiram em Cristo estão perdidos.

19      Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.

20      Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.

21      Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem.

22      Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.

23      Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.

24      Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força.

25      Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés.

26      Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.

27      Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.

28      E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.

29      Doutra maneira, que farão os que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortos não ressuscitam? Por que se batizam eles então pelos mortos?

30      Por que estamos nós também a toda a hora em perigo?

31      Eu protesto que cada dia morro, gloriando-me em vós, irmãos, por Cristo Jesus nosso Senhor.

32      Se, como homem, combati em Éfeso contra as bestas, que me aproveita isso, se os mortos não ressuscitam? Comamos e bebamos, que amanhã morreremos.

33      Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes.

34      Vigiai justamente e não pequeis; porque alguns ainda não têm o conhecimento de Deus; digo-o para vergonha vossa.

 

Oração.

 

Jesus Cristo ressuscitou dos mortos no domingo, no primeiro dia da semana.

 

Durante tanto tempo, três anos e meio, Jesus andou com os discípulos e eles puderam ver e testemunhar que estavam diante de alguém muito especial que curava, realizava milagres, dominava a natureza, andava por cima das águas, expulsava demônios, ressuscitava mortos, falava com autoridade, com profundidade, com amor.

 

Algumas características e detalhes da páscoa:

 

1. Era a primeira festa do povo israelense.

2. Era uma festa anual, todos os anos era comemorada por ordem de Deus.

3. Era realizada no primeiro mês "Nisã", no 14º dia, no crepúsculo da tarde.

3.1. Há dois sistemas de contagem dos dias na época de Jesus. Os galileus, os fariseus e os do norte contavam os dias do nascer do sol ao outro. Já os de Jerusalém, os saduceus e os do distritos circunvizinhos, a contagem do dia era do por do sol ao outro. Os discípulos de Jesus eram galileus,  exceto Judas.

3.2. Jesus e os seus discípulos comeram a páscoa na quinta-feira, dia 14 de Nisã, para os galileus e também morreu na páscoa, 14 de Nisã, para os de Jerusalém. Era importante que ele comesse aquela última páscoa com seus discípulos, pois a razão de ser daquelas, aproximadamente 1400 ou 1450 (desde a primeirá páscoa com Moisés até aquela derradeira com Cristo) passadas páscoas era a pessoa dele, o verdadeiro cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Era também importante que ele morresse naquele 14 de Nisã, no momento em que seria ou ocorreria a matança dos cordeiros – Jesus Cristo morreu, entregou o seu espírito, no exato instante em que o cordeiro era sacrificado.

4. Era comemorada por família.

5. Era celebrada na véspora da libertação do povo de Israel do Egito. Engraçado que esta tão grande libertação era comemorada na véspora. A vitória antes da guerra! Imaginem uma festa comemorando a vitória de jogo de final de copa do mundo entre Brasil e Argentina. Antes do jogo a comemoração da vitória. Essa era a festa da páscoa: comemorada antes da luta! Isso significa que é de Deus que vem a nossa vitória! Ele tem controle sobre tudo e sobre todos. Com ele, sim, com ele, comemoramos a vitória antes da guerra!

6. Era sacrificado um cordeiro, sem mácula, sem mancha.

6.1. Era escolhido 4 dias antes, ou seja, no dia 10 de Nisã (Ex 12:3-6).

6.2. Era separado do Rebanho até a páscoa. Jesus também foi escolhido e ungido – separado – por Maria quando o ungiu e o separou para ser sacrificado – Mc 14:3-9. Por causa daquela dupla maneira de se contar o dia em Israel, Jesus tanto pode ser o cordeiro como também separou um cordeiro para comemorar a última páscoa, ou seja, aquela que ele comeu com seus discpípulos.

6.3. O cordeiro deveria ser morto em 2h antes do crepúsculo do dia 14 (Ex 12:6).

6.4. Era levado por dois homens ao templo para o sacrifício.

6.5. Assim que morto, tinha de ser levado imediatamente para casa para ser assado.

6.6. Eram sacrificados cerca de 250.000 cordeiros, sendo necessário centenas de sacerdotes, mais ou menos, uns 600 deles.

6.7. Metade morria na quinta-feira e a outra metade na sexta-feira – isso caindo 14 de Nisã, para os de Jerusalém, na sexta-feira.

6.8. Era enorme a quantidade de sangue que descia para o Vale de Cedron e o riacho ficava vermelho de tanto sangue. Lembre-se que em Hb 10:14 está escrito que o sangue de touros e de bodes não tem poder para remover pecados, dizem as Escrituras que isso era "... impossível...".

6.9. O cordeiro era tipo de Cristo e João Batista apontou para o Cristo, o cordeiro que tira os epcados do mundo- Jo 1:29.

7. A páscoa precedia a festa dos pães asmos, ou pães sem fermento –Lv 23:6.

7.1. A festa dos pães asmos ou pães sem fermento durava uma semana. Is de 15 de Nisã até 21 de Nisã.

7.2. Eram preparados pães sem fermento.

7.3.  Nela havia oportunidades de reuniões de adoração.

7.4. As reuniões eram para LEMBRAR como Deus havia tirado os israelitas do Egito: às pressas!

7.5. O oitavo dia da festa, era chamado de o grande dia da festa

7.6. Muitos confundiam esses dois eventos, a festa da páscoa e a festa dos pães asmos. Tecnicamente, a festa da páscoa era somente em um dia, o dia 14 de Nisã e a festa dos pães asmos, do dia 15 de Nisã até o dia 21 de Nisã. Na prática, havia confusão, ou seja chamavam páscoa do período que ia de 14 a 21. também chamavam esse período de festa dos pães asmos.

 

7.7. No dia 16 de Nisã, no terceiro dia, ocorria a festa das primícias (primeiras colheitas). Era a oportunidade da oferta dos primeiros frutos das colheitas. Com o proposito de reconhecer que os frutos da terra vinham de Deus. Jesus Cristo foi o molho escolhido e apresentado a Deus, significando que aquela colheita de onde ele foi extraído, pertencia a Deus.

 

Nós separamos em nossa mente a ressurreição de Cristo e a distinguimos da nossa, mas é tudo uma só ressurreição. A colheita toda pertence a Deus. E Cristo foi as primícias apresentada e aceita por Deus. A conclusão disso é que se o primeiro fruto é santo, toda a colheita o é; se os primeiros frutos pertencem a Deus, todos os frutos pertencem; se Cristo, as primícias, ressuscitou, todos nós ressucitaremos.

8. Era necessário muitos preparativos. Além dos mencionados acima – ver itens acima de 6.1. a 6.9 – também era escolhido o local,  a mobília, os ingredientes, os principais elementos,  a hora certa, ... verificar: Mc 14:15; Mt 26:17-19; Lc 22:8-10; Jo 16:30.

9. Os principais elementos da páscoa eram:

9.1. Pão sem fermento.

9.2. Vinho.

9.3. Prato de ervas amargas.

 

Alguns detalhes da festa de pentecoste:

 

Depois disso, no dia 6 de Sivã, 50 dias após a festa das primícias, se comemorava a festa das semanas, ou do pentecoste, que celebrava a colheita de trigo. O propósito era mostrar alegria e gratidão a Deus pela colheita. Aqui os pães não precisavam ser comidos com pressa e portanto poderiam ser com fermento. O fermento aqui simboliza o crescimento.

 

Com a descida do Espírito Santo no Pentecoste, foi inaugurada a época da igreja, época de crescimento da massa, do povo de Deus. A colheita será muito abundante! Glórias a Deus. Depois, prosseguiremos.

 

A Deus toda a glória!

sábado, 23 de abril de 2011

Faltam 734 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 20 – Sl 99:9

 

ATENÇÃO: faltam 6 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 "Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.". Realizar-se-á em 30/04/2011.

 

Irmãos, voltei hoje ada pescaria, mas não porque ela terminou, mas porque hoje é casamento de minha linda sobrinha Luciana! Eu não poderia deixar de vir ao seu casamento! Por isso, tive que deixá-los lá no acampamento.

 

Eu preguei uma palavra de Deus lá na pescaria e amanhã a disponibilizarei para os amados. Também dei um testemunho sobre como Deus mel livrou do vício de cigarro!

 

Ontem, quem pregou foi o Pr. Sabino em cima do texto de Provérbios que diz: Como ele imagina em sua alma, assim ele é – Pv 23:7. ele passou três vídeos sobre o tema. Foi muito edificante. Tem gente que começa uma luta interior já derrotado e a derrota será o que ele experimentará! O vencedor, não, ele mesmo que caia 100 vezes, ele se levantará 101 vezes e prosseguirá adiante.

 

Na volta hoje, um grande livramento. Estávamos a mais de 100 km/h quando um urubu colidiu com o parabrisa do carro em que viajávamos e bem do meu lado. Quase que isso virou uma grande tragédia, mas somente ficou o dano material do parabrisa e mais nada, is to é, levamos um baita susto. Que bom que Deus nos livrou e sempre nos livrará. Aleluias!

 

Agora já estou indo para o casamento e mal tive tempo de colocar os assuntos em dia. Também lá naquele mundo natural, havia muitas muriçocas e como as danadinhas pertubaram a nossa vida! no entanto, nada roubou a nossa paz e pudemos adorar o Senhor com todo o nosso ser. Amamos a natureza e como é bom estarmos diante das tantas maravilhas do Senhor.

 

Uma boa noite a todos.

 

A Deus toda a glória!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Faltam 737 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 19 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 10 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Irmãos, reforço o que disse ontem: “Estarei, pela graça de Deus, pregando na pescaria dos homens (na Fazenda Roda da Água, no Araguaia, evento da 1ª Igreja Presbiteriana de Taguatinga, nos dias de 21 a 24 de abril de 2011, no valor total, incluindo transporte e refeições de R$ 350,00, em duas vezes) e na volta, no culto da EBD, dia 24/04, às 9h – tema relativo à ressurreição de Cristo. Orem por mim! Eu amo a pregação cristocêntrica. Eu amo falar de Jesus, pois ele é digno de nossa adoração o qual será o tema de nossa próxima vigília!
 
Estou lendo A TEOLOGIA DO APÓSTOLO PAULO – A obra definitiva sobre o pensamento do apóstolo dos gentios – Herman Ridderbos. Ed. Cultura Cristã. 617 páginas, divididas em 12 capítulos que englobam 80 temas. A leitura desse livro sugere que a façamos em 80 dias por causa de sua divisão em 80 temas que, obviamente, se relacionam. Fazendo isso, teremos uma média de menos de 8 páginas por dia ou menos de 20 minutos/dia.
 
Eu estou no tema 9 e estou lendo um tema por dia. Em cada tema, vou fazendo um pequenino resumo das principais idéias e palavras chaves. Pelo que vi até agora o livro é cristocêntrico porque a teologia de Paulo é cristocêntrica. O Antigo Testamento, como diz o próprio autor, é o livro de Cristo (2 Co 3:14; I Co 10:4; Gl 3:16). Ao final, deverei preparar uma resenha e publicá-la em meu SCRIB: htpp://www.scribd.com/crerparaver.
 
No domingo, a minha pregação será ou deverá estar relacionada à ressurreição de Cristo. O tema 78 desse livro fala da ressurreição, mas não sei do enfoque que o autor irá trabalhar, mas certamente irá me influenciar de alguma maneira. Para a pescaria estou estudando temas relacionados todos a Cristo, por exemplo, a prisão de Cristo, Tudo é Cristo – uma visão cristocêntrica da vida, a ressurreição de Cristo.
 
Põe-te em oração e obterás os teus temas! Esse conselho é antigo, ele vem de E. M. Bounds. Foi ele quem escreveu um livro que deveríamos lê-lo diversas vezes, principalmente os que pregam a palavra de Deus: O PODER ATRAVÉS DA ORAÇÃO.
 
Em minhas orações era como se houvesse diante dos pescadores um enorme leão, bonito, forte, valente, de voz forte e grave que os faziam tremerem de medo. Não era como se ele os fosse fazer mal, mas que rugia valente provocando neles reação de despertamento e atenção para com as coisas de Deus. Depois do leão, era como se cada um, dos pescadores, estivessem diante de um enorme espelho, onde o reflexo era muito bonito e agradável. Quem se achava feio, disforme, sem graça e morto, se via, bonito, formoso, gracioso e vivo.
 
Eu tenho me colocado em oração e tenho buscado ao Senhor. Amanhã, talvez estarei ali diante deles pregando a palavra de Deus com ousadia e coragem rogando ao Senhor que enquanto eu pregue a sua palavra ele estenda as suas mãos para realizar curas, sinais, prodígios e maravilhas pelo Santo Nome de Jesus Cristo.
 
Eu até fui ousado com meu amado Pr. Sabino ao dizer-lhe por msg no celular que ele esperasse grandes coisas dessa pescaria, alias, não somente esperasse, mas que se preparasse também para grandes coisas. Às vezes preciso me conter, para eu não exceder a palavra e falar de mim mesmo, daquilo que meu coração anseia, mas que de repente, ainda não é o tempo de Deus.
 
A Deus toda a glória!
 

terça-feira, 19 de abril de 2011

Faltam 738 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 18 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 11 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Estarei, pela graça de Deus, pregando na pescaria dos homens (na Fazenda Roda da Água, no Araguaia, evento da 1ª Igreja Presbiteriana de Taguatinga, nos dias de 21 a 24 de abril de 2011, no valor total, incluindo transporte e refeições de R$ 350,00, em duas vezes) e na volta, no culto da EBD, dia 24/04, às 9h – tema relativo à ressurreição de Cristo. Orem por mim! Eu amo a pregação cristocêntrica. Eu amo falar de Jesus, pois ele é digno de nossa adoração o qual será o tema de nossa próxima vigília!
 
Irmãos, não há dois reinos, um de Deus e outro de satanás, mas um único reino, um único Senhor, um único Monarca, um único Soberano, um único Deus. Somente Deus é digno de toda a nossa ADORAÇÃO, ninguém mais. Este será o tema da nossa vigília – ADORAÇÂO – adore ao Senhor toda a terra e todo os céus.
 
O reino do diabo, não é um reino em si, mas um reino parasita. Ele é uma parasita, seu reino é parasita! É parasita porque depende da Verdade para manifestar a mentira, da Justiça, para manifestar a injustiça, da Bondade, para manifestar a maldade, tudo objetivando a maximização do egoísmo, do orgulho e da vaidade. Eles procuram extrair a vida do seu hospedeiro para gerar a morte.
 
Sobre os parasitas:
Parasitas são organismos que vivem em associação com outros aos quais retiram os meios para a sua sobrevivência, normalmente prejudicando o organismo hospedeiro, um processo conhecido por parasitismo.
Todas as doenças infecciosas e as infestações dos animais e das plantas são causadas por seres considerados, em última análise, parasitas. O efeito de um parasita no hospedeiro pode ser mínimo, sem lhe afectar as funções vitais, como é o caso dos piolhos, até poder causar a sua morte, como é o caso de muitos vírus e bactérias patogénicas.
Neste caso extremo, o parasita normalmente morre com o seu hospedeiro, mas em muitos casos, o parasita pode ter-se reproduzido e disseminado os seus descendentes, que podem ter infestado outros hospedeiros, perpetuando assim a espécie.
Algumas espécies são parasitas apenas durante uma fase do seu ciclo de vida: o cuco, por exemplo, é parasita de outra ave apenas na fase de ovo e juvenil, enquanto que os adultos têm vida independente.(fonte: wikipedia).
Deus, no entanto, tem determinado um tempo – “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.”  Eclesiastes 3:1 para todas as coisas, conforme a sua soberana, sábia e boa vontade. É um tempo determinado para a operação do erro, no reino da mentira, operar, obrar. No entanto, este tempo está chegando ao seu fim e satanás e todos os seus seguidores serão lançados no lago de fogo e enxofre.
E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. Apocalipse 20:14
E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. Apocalipse 20:15
E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre. Apocalipse 20:10
E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. Apocalipse 19:20
Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte. Apocalipse 21:8
 
Tudo está nas mãos de Deus! Ele é o único rei e o único soberano Senhor! A ele toda a adoração devida ao seu nome hoje e sempre. Amém!
 
A Deus toda a glória!
 

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Faltam 739 dias para 26/04/13

 
TEMA: ADORAÇÃO 17 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 12 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Ontem, pela graça e misericórdia de Deus, em nossa igreja – Primeira Igreja Presbiteriana de Taguatinga -, preguei a palavra de Deus ao povo de Deus. O link de download da pregação na íntegra está em: http://pt.scribd.com/doc/53219149/Pregacao-A-Prisao-de-Jesus-%E2%80%93-Jo-18-1-14. O tema foi este que estamos entregando em partes nestes posts: A Prisão de Jesus – Jo 18_1-14.
 
Continuação do post de ontem:
 
  1. Era parte do plano/propósito de Deus
C1) Nada é por acaso...
C2) Jesus sabia de tudo
C3) Jesus aceitou o governo de Deus ao entender/aceitar seu plano è ele aceitou esse plano depois de uma intensa guerra de oração! Ele assim procedeu porque CONFIAVA em seu Pai, nosso Pai.
 
Jesus confiava piamente no Pai e isso nos ensinou para também aprendermos a confiar no Senhor. É de se admirar a confiança de Jesus em seu Pai. Que relação de confiança impressionante.
 
Jesus escolheu a obediência! Ele poderia ter seguido seus próprios caminhos... poderia ter optado por lutar e certamente sairia vencedor; poderia ter optado por revolucionar e seria o maior revolucionário; poderia ter optado por criar um império e ele até hoje estaria reinando. No entanto, aceitou o governo de seu Pai.
 
Jesus no episódio do Jardim do Gtsêmani – Mc 14:36 - lutou com Deus em oração para não fazer a sua vontade, mas a vontade de seu Pai.
 
“O Senhor nos prova, mas nos aprova! Passar pelo aperto pela prensa de azeite do Senhor pode doer e machucar um pouco, mas dela ele tira azeite precioso que é o símbolo da presença de Deus no Espírito Santo.
 
Jesus estava ali naquele jardim em agonia de morte. Não por causa de seus pecados, pois não tinha nenhum, mas por causa dos meus pecados, por causa dos pecados de todos nós. Aquilo doeu, angustiou, machucou seu coração. Era mesmo insuportável.
 
A dor da angústia era tão forte que de seus poros saíram gotas de sangue, fenômeno este conhecido como hematidrose, registrado por um médico, evangelista, Lucas, no capítulo 22:39-45.”
 
Diz a palavra de Deus que ele insistiu e orou por três vezes a mesma oração. Deve ter sido uma luta das mais terríveis... Você confia em Deus?
 
Não devemos nos admirar se milagres começarem a ocorrer por que começamos a descobrir a nossa fé. Eu não preciso nem ver, nem ouvir nada, Jesus está aqui! Aleluias!
 
E tudo isso, tudo tinha acontecido naquela “fatídica” sexta-feira. Na madrugada foi traído por Judas, um dos discípulos, a quem chamou de amigo
 
A festa devia estar acontecendo no inferno! Jesus foi obediente ao seu pai! Ele poderia ter feito tanta coisa, mas não fez nadinha... aceitou o governo do Pai sobre a sua vida. “5. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6. Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, 7. Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; 8. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz” (Fp 2:5-8).
 
Pergunta nº 2: quem prendeu a Jesus?
  1. Ninguém podia prender a Jesus, o “Eu Sou” – ver Ex 3:14; vs 5 e 6.
  2. Deus teve de autorizar a sua prisão è se não, não haveria prisão, mesmo que houvesse um super exército...
  3. Jesus cuida dos seus, pois interceder por eles e ainda corrigiu o erro de Pedro.
  4. Então a escolta, e o comandante, e os guardas dos judeus prenderam a Jesus, e o maniataram
 
Pergunta nº 3: Para que Jesus foi preso?
  1. Para se cumprir as Escrituras
  2. Para ter continuidade os planos/propósitos de Deus nas Escrituras: julgamento, condenação, morte, ressurreição, ascensão, pentecoste e maranata.
B1) julgamento – injusto
B2) condenação – crucificação
B3) morte – na sua morte, nós também morremos
B4) ressurreição – Jesus venceu a morte – matou a morte.
B5) ascensão – subiu aos céus para nos preparar lugar
B6) a descida do Espírito Santo no pentecoste, inaugurando assim os últimos dias
B7) a volta de Jesus – pela segunda vez, mas não como salvador e sim como juiz.
  1. Para que você, HOJE, que está ouvindo a palavra de Deus, seja curado, libertado, salvo e, principalmente, para pregar a sua palavra até a sua volta.
Ore por mim! Eu amo a pregação cristocêntrica. Eu amo falar de Jesus, pois ele é digno de nossa adoração o qual será o tema de nossa próxima vigília!
 
A Deus toda a glória!
 

domingo, 17 de abril de 2011

Faltam 740 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 16 – Sl 99:9

 

ATENÇÃO: faltam 12 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 "Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.". Realizar-se-á em 30/04/2011.

 

Hoje na nossa igreja, pela misericórdia de Deus, irei pregar uma palavra de Deus. O culto terá início às 17h. você é meu convidado especial.  Irei pregar sobre o seguinte tema:

TEMA: A Prisão de Jesus – Jo 18_1-14


1 Tendo Jesus dito isto [algumas versões dizem "Tendo Jesus acabado de orar" – ele está se referindo à oração sacerdotal do capítulo 17, na qual Jesus, em 26 versículos, ora pela sua glorificação, vs 1-5; ora pelos seus discípulos, para Deus os separar do mundo, para o Pai os proteger e para o Pai os manter serparados do mundo – vs 6-19; pela unidade dos irmãos em si e com ele, vs 20-26], saiu com seus discípulos para o outro lado do ribeiro de Cedrom, onde havia um jardim [refere-se ao Jardim do Getsêmani, no Monte das Oliveiras, lugar costumeiro de oração e busca a Deus – ver Lc 22:39], e com eles ali entrou.

2 Ora, Judas, que o traía, também conhecia aquele lugar, porque muitas vezes Jesus se reunira ali com os discípulos.

3 Tendo, pois, Judas tomado a corte e uns guardas da parte dos principais sacerdotes e fariseus, chegou ali com lanternas archotes [tochas] e armas. [eram + de 200 soldados, fora os soldados do templo contra 12 homens desarmados – exceção: Pedro tinha uma espada].

4 Sabendo, pois, Jesus tudo o que lhe havia de suceder, adiantou-se e perguntou-lhes: A quem buscais?

5 Responderam-lhe: A Jesus, o nazareno. Disse-lhes Jesus: Sou eu. E Judas, que o traía, também estava com eles.

6 Quando Jesus lhes disse: Sou eu, recuaram, e cairam por terra.

7 Tornou-lhes então a perguntar: A quem buscais? e responderam: A Jesus, o nazareno.

8 Replicou-lhes Jesus: Já vos disse que sou eu; se, pois, é a mim que buscais, deixai ir estes;

9 para que se cumprisse a palavra que dissera: Dos que me tens dado, nenhum deles perdi.

10 Então Simão Pedro, que tinha uma espada, desembainhou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, cortandolhe a orelha direita. O nome do servo era Malco.

11 Disse, pois, Jesus a Pedro: Mete a tua espada na bainha; não hei de beber o cálice [1. da sua morte; 2. da ira de Deus] que o Pai me deu?

12 Então a escolta, e o comandante, e os guardas dos judeus prenderam a Jesus, e o maniataram.

13 E conduziram-no primeiramente a Anás; pois era sogro de Caifás, sumo sacerdote naquele ano.

14 Ora, Caifás era quem aconselhara aos judeus que convinha morrer um homem pelo povo.

 

Três perguntas:

  1. Porque Jesus foi preso?
  2. Quem prendeu a Jesus?
  3. Para que Jesus foi preso?

 

Introdução:

Durante tanto tempo, três anos e meio, 1260 dias, Jesus andou com os discípulos e eles puderam ver e testemunhar que estavam diante de alguém muito especial que curava, realizava milagres, dominava a natureza, andava por cima das águas, expulsava demônios, ressuscitava mortos, falava com autoridade, com profundidade, com amor.

 

De repente aquele em que eles confiavam tinha passado por aquela grande humilhação: a sua prisão!

Pergunta nº 1: porque Jesus foi preso?

a)     Por causa do diabo

A1) O diabo é o senhor do reino parasita e o reino parasita depende do Reino de Deus para sua sobrevivência. Para que se manifeste a injutiça, há necessidade da justiça; para que a mentira venha à tona, ela depende da verdade. Na verdade, há um só reino, o Reino de Deus,  e, portanto, um único Rei e Senhor sobre todos; o outro reino, é falso, mentiroso, parasita.

A2) o diabo odiava Jesus e tudo fazia para o fazer pecar e o arruinar.

A3) o diabo tinha esperanças de que Jesus fosse derrotado e lutou, lutou, e por último, usou a sua arma mais perigosa: um discípulo seu, um apóstolo seu (Judas, um dos 12, tinha sido enviado para pregar, para exercer autoridade  expelindo demônios – Lc 6:12-16; Mc 3:13-19)

 

b)     por causa de Judas.

B1) Judas era um dos 12 designados discípulos, apóstolos, ... (uma pergunta complicada: porque Jesus escolheu como um dos doze a Judas se ele sabia que ele era do diabo e o iria trair? – seria somente para que a Palavra de Deus se cumprisse?)

B2) A inicitativa da traição foi 100% de Judas – ele procurou os sacerdotes, planejou o modus operandi, ...

B3) O beijo de Judas – um beijo acompanhado com uma escolta de soldados de mais de 200 com lanternas, tochas e armas para enfrentarem 12 indefesos homens.

B4) Jesus o chamou de amigo – Mt 26:50.

B5) Judas era do diabo – o filho da perdição – Jo 17:12.

 

Fica para amanhã a continuação dessa pregação. Ore por mim! Eu amo a pregação cristocêntrica. Eu amo falar de Jesus, pois ele é digno de nossa adoração o qual será o tema de nossa próxima vigília!

 

A Deus toda a glória!

sábado, 16 de abril de 2011

Faltam 741 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 15 – Sl 99:9

ATENÇÃO: faltam 13 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 "Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.". Realizar-se-á em 30/04/2011.

Hoje na nossa igreja haverá culto de ação de graça promovido pela SAF. Neste culto será lembrado o aniversário do nosso amado Pastor Sabino. Nós da Intercessão iremos orar por ele com imposição de mãos o abençoando e pedindo a Deus proteção para sua vida. Venha orar conosco, adorar ao Senhor e comemorarmos o aniversário de nosso amado pastor.

Ontem, tivemos nossa reunião de Intercessão. De uma igreja de mais de 1000 irmãos, éramos apenas 6, mas não foi somente com 300 que Gideão derrotou um exército de mais de 15000, aproximadamente? Deus é poderoso para fazer muito mais. Não está escrito que 1000 cairão ao teu lado e 10000 a tua direita? Logo, com Deus somos maioria, embora entre os homens minoria.

Não foi por isso que perdi minha fé, pelo contrário, tivemos momentos que somente o Espírito Santo pode nos proporcionar. E o tema de nossa reflexão e oração foi o Deus Espírito Santo. Temos convicção que somente este Deus Espírito Santo pode nos fortalecer e estar conosco ainda que sozinhos.

Vocês sabem porque o mundo não o pode ver, nem o pode receber? Sim, estou falando do Espírito Santo, por que não podem nem vê-lo, nem recebê-lo? A resposta é bíblica: porque não o vêm, nem o conhecem, mas nós, nós o conhecemos. Pergunta. Porquê nós o conhecemos? A resposta está no mesmo versículo, porque ele habita conosco e está em nós.

O mundo não vê e não o conhece. Nós o conhecemos porque habita conosco e está em nós. Isso me faz lembrar durante o tempo da peregrinação do povo de Israel no deserto, onde passaram por 40 anos. Durante todo este tempo, de dia, uma nuvem os acompanhavam, de noite, uma coluna de fogo os seguia. Era cobertura de dia e de noite.

De dia, livrando-os do calor abrasador do deserto. De noite, aquecendo-os naquele frio de congelar almas. O mesmo Espírito Santo está conosco neste nossos 40 anos de deserto entre nossa vida passada, escrava do pecado, e agora, liberta em Cristo, em direção à Canaã celestial. Ele habita conosco e está em nós e não mais no Tabernáculo que ficava no meio do Arraial. Agora, ele está no meio de nós e em nós.

Estudar aquele povo durante aquele período e tudo o que aconteceu, nos ajudará nessa nossa caminhada de peregrinação até a volta de Jesus a compreender muita coisa e também nos ajudará a tornar-mo-nos mais vivos para evitarmos as murmurações e os desejos das coisas antigas que culminaram com a eliminação e a rejeição de muitos do povo de Deus. Tomemos pois cuidado irmãos de não sermos achados em falta diante de Deus que tem tanta paciÊncia conosco.

Não somos melhores que nossos irmãos que ficaram no deserto, mas pereceremos do mesmo modo se formos semelhantemente negligentes. Preciso ir para a escola, pós-graduação, em Teologia Bíblica no SPB. Até logo mais.

A Deus toda a glória!

Overall rating


sexta-feira, 15 de abril de 2011

Faltam 742 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 14 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 14 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
EU CREIO DESSA FORMA: devemos valorizar mais as pessoas do que os processos, as tarefas, as atividades. Podemos ter um excelente desenho e mapeamento de processos, mas será sempre um ser, uma pessoa quem irá executar o processo modelado. Eu trabalho, por exemplo, na Gerência de Modelagem e Prospecção e modelo processos.
 
Às vezes, sou professor nas turmas nas quais ministramos curso de Modelagem de Processos com BPMN (Business Process Modeling Notation). É muito interessante nosso trabalho e aprendemos muito modelando os negócios da nossa Empresa.
 
Como eu sou pastor, inda que, “presbiteraneamente”, em formação, no SPB, meu foco de atuação é o Reino de Deus e a sua Justiça e o Reino de Deus envolve, em primeiríssimo lugar, é óbvio a pessoa de Deus e portanto nosso relacionamento com ele.
 
Depois os meus irmãos criados à sua imagem e à sua semelhança - biblicamente falando, àquele que comigo habita confiadamente este planeta – e também é óbvio o nosso relacionamento mútuo, como também e ainda, envolve toda a criação de Deus, tanto as animadas como as inanimadas, tanto as visíveis, como as invisíveis, tanto as terrenas como as espirituais.
 
Isso sem falar de nosso relacionamento conosco mesmo, ou seja, nosso autorelacionamento. Se não me relaciono bem comigo mesmo, como irei me relacionar com Deus e com os meus irmãos e com a sua criação? Se vivo em conflito e cheio de temores, dúvidas, incredulidade e ansiedades como irei ter relacionamentos sadios?
 
Não podemos ser adoradores de Deus se vivemos em isolamento e longe de nossos irmãos. Quer melhorar o seu relacionamento com Deus? Viva mais com seu irmão e esqueça um pouco mais de si mesmo. Seja seu companheiro. Ande com ele. Converse. Viaje. Esqueça as coisas, pois elas são menores. Esqueça os processos, pois eles não são melhores do que as pessoas.
 
Eu preciso testemunhar isso. Eu estava pensando e orando e pedindo a Deus que me respondesse algo sobre a pescaria que nossa igreja está promovendo. Eu diza ao Espírito Santo: fale comigo, Senhor, irei ou não irei à pescaria, neste ano, na Fazenda Roda da Água, no Araguaia, evento da 1ª Igreja Presbiteriana de Taguatinga, nos dias de 21 a 24 de abril de 2011, no valor total, incluindo transporte e refeições de R$ 350,00?
 
Ficava pensando em como seria a resposta e ela veio e eu estou em paz: DIAGA AO POVO QUE EU VOU! Eu irei a pescaria! Como é bom termos o Espírito Santo a nos orientar em tudo o que fazemos? Você não crê que o Espírito Santo fala conosco e nos ajuda e nos orienta? Pois eu sou sua testemunha de que ele fala conosco.
 
Sim, Deus Espírito Santo, muito obrigado por esta resposta e também pela resposta de meu Iphone 4, 16 GB, vendido hoje para meu colega de trabalho por R$ 1.200,00 em 2x. Aparelho novinho, novinho, melhor ainda, zeradinho da silva. Assim como eu fui o vendedor do sonho do comprador, que Deus coloque em meu caminho tantos bons compradores que os vendedores sonham, quanto bons vendedores que os compradores sonham, e que tudo seja feito para a sua glória!
 
Eu continua a orar e continua a invocar meu Deus Espírito Santo. Ajudá-me Senhor! Renová-me! Usá-me! Eu te louvarei de todo o meu coração. Na presença dos anjos a ti cantarei louvores sem conta. É isso ai gente, Deus governa o mundo e é ele quem faz subir e quem abate reis, príncipes, governadores, administradores e superintendentes, inclusive aqui na ECT.
 
A Deus toda a glória!
 

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Faltam 743 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 13 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 15 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Senhor, vos peço que ouça esta minha simples oração. O que adianta eu correr de um lado para o outro querendo conquistar coisas e mesmo pessoas? Do que me adianta meu CV enorme e cheio de realizações, cursos, lideranças, feitos se eu, em minha caminhada, desprezar o meu irmão que comigo habita confiadamente?
 
27. Não deixes de fazer bem a quem o merece, estando em tuas mãos a capacidade de fazê-lo. 28. Não digas ao teu próximo: Vai, e volta amanhã que to darei, se já o tens contigo. 29. Não maquines o mal contra o teu próximo, pois que habita contigo confiadamente.” (Pv 3:27-29).
 
Cada irmão, irmã, de meu relacionamento, isto inclui pessoas de todas as idades (do feto à extrema velhice) é um campo missionário sedento de Deus. Muitos estão desviados de Deus por causa do pecado e precisam se arrepender. Usá-me para conduzir todo pensamento à obediência do pensamento de Cristo. 
 
Entre Marta e Maria quem ficou com a melhor parte?
 
“38. E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; 39. E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. 40. Marta, porém andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude. 41. E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; 42. E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” (Lc 10:38-42)
 
Estou meditando, Senhor, no que de fato é o mais importante. Seriam as tarefas, atividades, afazeres? É óbvio que têm a sua respectiva importância, mas na escala de valores de Deus as pessoas são mais importantes e a pessoa de Deus, então, a mais importante. Maria escolheu a melhor parte.
 
Pensando assim, no trabalho, na escola, no lar, no comércio, no governo, em todo lugar as pessoas são mais importantes do que os negócios, do que as coisas. A administração de resultados, então, na economia de Deus, é de somenos importância. Eu não estou dizendo que não são importantes, mas que as pessoas é que são mais importantes.
 
Quem busca os resultados, pode até alcançar bons resultados, mas não a excelencia. A excelencia não se alcança buscando os resultados, mas focando nas pessoas que produzem os resultados. Quer superar os resultados e ser destaque na administração? Valorize as pessoas!
 
Senhor, o que quero é simples. O senhor mas darás? Eu quero então:
 
  1. Conhecer cada um pelo seu respectivo nome (dá-me Senhor uma mente hábil, poderosa, capaz, boa para guardar/lembrar de cada nome e jamais me esquecer).
  2. Aproxima-me, Senhor, de cada alma de forma que eu venha a conhecer um pouco mais de meu irmão.
  3. Ajudá-me a lembrar desse meu irmão em minhas orações.
  4. Dá-me um coração liberal e prestativo de forma que eu seja o anjo do meu irmão, principalmente naqueles momentos difíceis de nossas vidas.
  5. Não permitas que eu fique só, em isolamento e distante de minha família e parentes. Faze, pois, que eu venha a valorizar cada oportunidade de encontro, congraçamentos, confraternizações.
  6. Não me deixes longe deles por que não crêem como eu creio em ti, único Deus e soberano Senhor. Que eu não tema os confrontos de idéias, de pensamentos, de religiões, de opiniões, mas que eu saiba, com amor, respeitar e honrar cada um.
  7. Concede-me sabedoria, inteligência, amor, paciência de forma que eu seja teu instrumento na conquista de suas almas.
  8. Ensiná-me a amá-los e respeitá-los SEMPRE, ainda que estejam longe de ti por causa dos ardis e astúcias do diabo. Longe de mim ter comunhão com obras malignas que porventura pratiquem, que eu odeia a promiscuidade, mas que eu ame o promíscuo. Ensiná-me a vê-lo com amor para que com amor eu possa conduzi-los a ti.
  9. Dá-me esperanças e forças para SEMPRE acreditar em suas promessas de abandono de vícios, de condutas erradas e de coisas abomináveis. Que eu seja o seu ajudador sempre e não e nunca o seu acusador. Que ele encontre em mim um braço estendido pronto para recebê-lo e ajudá-lo.
  10. Que meu amor jamais acabe; que minha paciência jamais termine; que minha alegria jamais tenha fim; que meus braços estejam sempre abertos e prontos para perdoar, para abraçar e para incentivar a caminhada rumo à perfeição até que Cristo seja formado em cada um.
 
Volto a afirmar que quanto mais espinhoso e problemático eu for em me relacionar com meu irmão (amigo, inimigo, judeu, samaritano, rico, pobre, santo ou pecador), mais complicado será meu relacionamento com o Senhor. Continue a meditar nisso! Amanhã, querendo Deus, prosseguiremos.
 
A Deus toda a glória!
 

quarta-feira, 13 de abril de 2011

RTM - Inscrições 4° Congresso Brasileiro de Capelania Escolar e Ensino Religioso

As Inscrições Começaram! - 4° Congresso Brasileiro de Capelania Escolar e Ensino Religioso

Acesse: http://www.transmundial.com.br/noticias/noticia_inteligente.php3?id=1746

Faltam 744 dias para 26/04/13 - ADORAÇÃO 12

TEMA: ADORAÇÃO 12 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 16 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Exaltai e adoraio-o por que ele é Santo. Não nos tornamos ou tendemos nos tronar aquilo que adoramos? Quem adora ao Senhor o tem como referencial na sua vida. Você já notou que quando dizemos que admiramos uma pessoa estamos implicitamente dizendo que falta justamente em nós aquilo que mais admiramos? Repare!
 
Eu admiro a coragem e a ousadia com que aquele pastor prega o evangelho, por exemplo, eu estou a dizer que falta a mim aquela coragem e aquela ousadia. Eu admiro, por exemplo, o comprometimento profissional de meu colega de trabalho que nem evangélico é, isto é, eu estou querendo dizer que para mim está faltando aquele comprometimento que tanto admiro no meu colega de trabalho espírita.
 
Quando admiramos algo estamos dando àquele algo um valor que gostaríamos de buscar. O mesmo se dá na adoração ao Senhor. O Salmo 99 diz, no início, que o adoramos porque nosso Deus é santo. É a santidade de Deus, perfeita, que buscamos na adoração a Deus. Queremos ser como ele, perfeito moralmente.
 
Sem santidade ninguém verá ao Senhor! É isso que a palavra de Deus afirma para nós. “Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.” (Hebreus 12:14). Reparem também que a santidade é algo exigido de nós para vermos o Senhor e tem a ver com outras pessoas, inclusive a pessoa de Deus.
 
Não adianta sermos santos no isolamento, mas é no coletivo que devemos ser santos. No convívio com nosso irmão e no relacionamento com ele e com Deus. Não existe santidade sem relacionamento. A perfeição moral de Deus é por nós desejada por causa de nossos relacionamentos tanto com Deus quanto com nosso próximo.
 
Se não amarmos e nos relacionarmos com o nosso irmão a quem vemos e com quem convivemos, como amaremos e nos relacionaremos com Deus a quem não vemos? O apóstolo João nos fala disso em sua primeira epístola. “Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.” (1 João 4:20). O nosso relacionamento com Deus, me parece, é uma reflexão do nosso relacionamento com nosso irmão.
 
Quanto mais espinhoso e problemático eu for em me relacionar com meu irmão (amigo, inimigo, judeu, samaritano, rico, pobre, santo ou pecador), mais complicado será meu relacionamento com o Senhor. Medite nisso! Amanhã, querendo Deus, prosseguiremos.
 
A Deus toda a glória!
 

terça-feira, 12 de abril de 2011

Faltam 745 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 11 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 17 dias para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Ontem eu meditei no assunto do dinheiro, das riquezas e conclui que não preciso deles como sendo eles o nosso foco e o nosso limitador naquilo que Deus quer fazer por meio de nossas vidas. Ninguém faz grandes obras do nada e também sei da importância do capital, mas mais importante do que o capital é o Senhor dono do capital.
 
De quem são todas as riquezas na terra? Do homem? De quem é os céus e a terra e tudo o que neles há? Do homem? De quem são as vidas e as almas humanas? Somos donos de alguma coisa, por acaso? Não, não o somos. O que temos está emprestado e de nós, administradores, será cobrada responsabilidade pelo uso indevido que fizermos com o que o Senhor nos dá.
 
Eu disse que não tenho medo de ter, nem de possuir milhões ou bilhões, pois sei de quem são e para que são. Se vierem as minhas mãos, estarei sendo convidado pelo Papai a administrar grandes riquezas e minha preocupação não pode ser o de se deixar levar pelo que possuímos. Ao Senhor pertence a terra, os céus e tudo o que neles há.
 
O reino de Deus em minha visão é todo abrangente. Eu creio também em dois reinos, ou melhor, em apenas um reino, o de Deus. Logo, tudo é de Deus; tudo é pra Deus; tudo é por Deus. Mas mesmo assim, há outro reino, que na verdade nem é mesmo um reino na sua forma em si e no seu significado pleno, como o reino de Deus, mas um reino parasita.
 
O reino parasita é o reino de Satanás e nele impera a mentira, o engano, a destruição, a morte, o preconceito, a violência, o mal e toda forma de desobediência a Deus e aos seus mandamentos. O reino parasita tem os seus dias contados e seu fim está próximo, mas enquanto isso, ele vai causando danos e arruinando vidas.
 
Ao defender a justiça e o direito, eu estou fazendo uma obra de Deus, do reino de Deus. Tem gente que pensa que reino de Deus somente tem a ver com a igreja e somente nela é que somos santos. Eu não creio assim. Eu tenho de ser santo em todos os lugares, inclusive no Governo, se Deus ali me colocar para cumprir propósitos que ele próprio possui.
 
Se no Governo eu buscar meus interesses próprios e não defender os interesses daqueles que são governados, eu estarei fazendo parte do reino parasita. Os corruptos e corruptores, os que aceitam vantagens para torcerem o direito ou para passarem na fila o interesse de alguém ou de alguma empresa ou negócio, está fazendo parte do reino parasita.
 
Ou servimos a Deus ou ao diabo. Todo aquele que pratica as obras das trevas não tem parte com o reino de Deus e não conhece ao Senhor. Trabalhar, ser ético, produzir, ser eficaz e eficiente, dar resultados, ser produtivo e se engajar na melhoria continua dos processos e buscar a excelência na prestação dos serviços é tarefa que eu considero pertencente ao reino de Deus.
 
Enrolar e desviar-se no cumprimento de suas funções não é atividade do reino de Deus! Se você tem ouvidos para ouvir, obedeça!
 
A Deus toda a glória!