segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

COACHING ESPIRITUAL


Parece que está na moda agora o “coaching espiritual”. Tô pensando em embarcar nessa como palestrante.

As palavras de ordem serão:

1. Você é pecador: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3.23);

2. Você merece a ira de Deus: “O que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” (Jo 3.36);

3. Você não é capaz: “sem mim nada podeis fazer” (Jo 15.5);

4. Você precisa considerar os outros superiores: “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo” (Fp 2.3);

5. Você tem muito potencial... para fazer o que é mal: “Não há justo, nem um sequer [...] não há quem faça o bem, não há nem um sequer. A garganta deles é sepulcro aberto; com a língua urdem engano, veneno de víbora está nos seus lábios, a boca eles a têm cheia de maldição e de amargura; são os seus pés velozes para derramar sangue, nos seus caminhos, há destruição e miséria; desconheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos” (Rm 3.10-18).

6. VOCÊ PRECISA DESESPERADAMENTE DE CRISTO!

"Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus” (1Jo 5.12-13).

7. O centro não é você, mas Jesus Cristo: “Convém que ele cresça e que eu diminua” (Jo 3.30).

Só não sei se vai dar muito ibope entre os crentes que olham para a Bíblia como um livro de autoajuda e que ensina a amar a si mesmo. É preciso estar bem convicto de que o evangelho diz respeito, primeiramente, à glória de Deus. 

O efeito colateral é sermos abundantemente abençoados quando somos salvos pela graça e habilitados a morrer cada dia para nós mesmos e a amar a Deus e ao próximo.

Por Milton Junior
====================================

Qual o seu problema com coaches? Alguém me perguntou. A este eu respondi nenhum, desde que eles desenvolvam seu trabalho no mercado, treinando profissionais, esportistas e outros mais, não vejo problema algum. Meu problema é quando os vejo trazendo para igreja valores humanistas, antropocêntricos e absolutamente contrários as Escrituras.

A prova disso são as falas e preleções que tem acontecido Brasil à fora. Veja o que disse por exemplo Deive Leonardo:

Leonardo é pastor e trabalha com jovens, contudo suas mensagens focam efetivamente em autoajuda. Anteriormente ele já havia dito que "quando se trata de você, você é o ponto fraco de Deus." Como é que é? Ponto fraco de Deus? Humanismo puro, não é mesmo? Desde quando Deus tem ponto fraco? Ou em que parte das Escrituras encontramos essa ênfase antropocêntrica defendida por ele? Há pouco, o moço numa de suas palestras, veio a público dizer que do "coração de Jesus você é o centro." Ora, como assim? Não existe base bíblica para isso. As Escrituras nos mostram que devido ao pecado de Adão, o homem tornou-se mau, depravado e plenamente pecador. (Efésios 2:1-10) Ademais, não encontramos nas Escrituras nada que nos leve a entender que Deus gira em torno do homem. Deus não precisa do homem para ser "feliz", ele é pleno em si mesmo. Doutra feita li um artigo de um coach americano dizendo que Deus criou o homem porque se sentia solitário. Que absurdo é esse? Desde quando o Soberano Deus precisa do homem para ser pleno e feliz? Veja bem, o homem não é a glória e a alegria, ou até mesmo a razão de existir de Deus e criatura alguma está no centro do "seu coração". Isso é humanismo, desprovido de Bíblia e de conceitos básicos de teologia, mesmo porque não existe ninguém mais importante do que o trino Deus.

À luz dessas premissas posso afirmar que o evangelho da autoajuda e o agora o evangelho do coaching, substituem a glória de Deus pela glória do homem, o que é um erro grave.

Infelizmente o que mais se tem ouvido em nossos púlpitos são frases do tipo você vai obter vitória, Você é um vencedor, tome posse da bênção, você é ouro de ofir, você é a pessoa mais importante da face da terra e etc.

A questão é que os“pregadores de autoajuda" além de serem desprovidos de boa teologia pregam aquilo que o povo quer ouvir e não o que precisa ouvir, tirando, portanto, Cristo do centro da mensagem. Na verdade, o foco central das pregações deste tipo de mensagem é a satisfação humana.

Sinto-me profundamente entristecido em ver que homens de Deus têm abandonado a suficiência das Escrituras em detrimento aos ensinamentos humanistas. Ora, sem a menor sombra de dúvidas a Bíblia é fonte inesgotável, incomparável, insubstituível, indispensável, inequívoca, indiscutível de sabedoria. As Escrituras Sagradas contém remédio para a psique. A Santa Palavra de Deus é o nosso maior e melhor manual de aconselhamento e com certeza ela não coloca o homem no centro.

“Pois Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém.” Romanos 11:36

Pense nisso!

Renato Vargens

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.