quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

I Tessalonicenses 1 1-10 - VOCÊ ESTÁ PRONTO PARA O RETORNO DE CRISTO?

Paulo escreveu essa epístola para assegurar aos cristãos tessalonicenses do amor que ele tinha por eles e instruí-los a respeito da importância de viver para Cristo e entender corretamente as etapas do seu retorno. Estamos no capítulo 1/5.
Breve síntese do capítulo 1.
Nesta epístola, Paulo, Silvano e Timóteo é que se dirigem à igreja dos Tessalonicenses visando levar-lhes uma palavra de esperança sobre a vinda de Jesus que estaria muito próxima. Estando próxima a sua vinda, muita coisa teria de ser diferente, principalmente no comportamento diante das coisas do mundo.
Assim eles lhes falam que devemos agradecer a Deus pela fidelidade de seu povo; que os cristãos devem ser elogiados por essa demonstração de fidelidade; que os cristãos devem viver de maneira a agradarem a Deus; que os que morreram em Cristo hão de ressuscitar na volta de Jesus; e, que os cristãos devem sempre estar prontos para o retorno de Cristo.
Vejamos o presente capítulo com mais detalhes, conforme ajuda da BEG:
I. SAUDAÇÃO (1.1).
Paulo identificou-se e cumprimentou os tessalonicenses. Paulo se apresentou e também os seus companheiros e dirigiu-se aos tessalonicenses.
Silvano – vs. 1 – é a forma latina do nome "Silas", pelo qual ele às vezes é chamado. Silvano foi um profeta da igreja de Jerusalém incumbido de acompanhar Paulo e Barnabé até Antioquia para transmitir a decisão do concílio de Jerusalém (At 15.22,27,32,40) com respeito às expectativas dos gentios na igreja (At 15.13-21).
Ele foi escolhido por Paulo para ser seu companheiro na segunda viagem missionária.
Timóteo, era filho de pai grego e de uma devota judia cristã, era no tempo dessa epístola um novato na missão cristã. Paulo e Silvano haviam convocado o jovem, mas altamente considerado, discípulo para o ministério deles cerca de um ano antes em Listra (At 16.1).
Essa expressão “em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo” – vs. 1 - aponta para uma intimidade singular entre o Pai e o Filho, de modo que pode ser dito que a igreja está "em" ambos.
Como de costume a saudação deles envolvia a graça e a paz tanto da parte de Deus como do Senhor Jesus Cristo.
II. HISTÓRIA (1.2-3.13).
Paulo tratou de diversos aspectos do seu relacionamento com os tessalonicenses: ele agradeceu a Deus pelos tessalonicenses porque eles tinham tido fé e não tinham esquecido o seu ministério exemplar entre eles.
Paulo explicou como ele ansiava por ver os tessalonicenses e como o relato positivo de Timóteo o havia encorajado. Paulo orava para que Deus lhe desse a oportunidade de visitá-los novamente e que continuasse a abençoar os tessalonicenses.
Paulo iniciou o corpo principal dessa epístola com reflexões históricas Ele se concentrou em três áreas: seus agradecimentos a Deus (1.2-2.16), uma explicação do motivo pelo qual ele havia se ausentado dos tessalonicenses (2.17-3.10) e sua oração em favor deles 13.11-131. Elas formarão a divisão proposta pela BEG: A. A ação de graças de Paulo pelos tessalonicenses (1.2-2.16) – veremos agora; B. A explicação a respeito da ausência de Paulo (2.17-3.10); e, C. A oração de Paulo (3.11-13).
A. A ação de graças de Paulo pelos tessalonicenses (1.2-2.16).
Dos vs. 1.2 ao 2.16, estaremos vendo a ação de graças de Paulo pelos tessalonicenses.
Paulo apreciava muitíssimo o que Deus havia feito na vida dos cristãos tessalonicenses. Ele refletiu a respeito da fé, do amor e da esperança deles (1.2-10); a experiência de primeira mão que eles haviam tido do seu ministério (2.11-12) e a maneira ávida em que eles haviam recebido a Palavra de Deus (2.13-16). Também elas formarão nossa divisão proposta, conforme a BEG: 1. A fé, o amor e a esperança deles (1.2-10) – veremos agora; 2. A lembrança deles do ministério de Paulo (2.1-12); e, 3. A recepção deles da Palavra de Deus (2.13-16).
1. A fé, o amor e a esperança deles (1.2-10).
Dos vs. de 1 a 10, vemos a tríade preferida de Paulo: a fé, o amor e a esperança; aqui manifestada pelos tessalonicenses. Paulo agradeceu ao Senhor pelos vários aspectos do comportamento exemplar dos tessalonicenses.
Paulo se lembrava de continuamente, diante de Deus e Pai, o que eles tinham demonstrado:
ü  O trabalho que resulta da fé.
A fé dos tessalonicenses, evidentemente um dos principais interesses de Paulo, é citada novamente nos vs. 8; 3.2, 5-7,10; 5.8.
ü  O esforço motivado pelo amor.
O amor deles era demonstrado especialmente pela cordialidade com que recebiam os itinerantes (vs. 9). Paulo elogiou o amor deles novamente em 4.9-10, onde afirmou que eles tinham sido "por Deus instruídos que deveis amar-vos uns aos outros" (vs. 9).
ü  A perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.
Paulo se referiu à esperança dos tessalonicenses quanto ao retorno do Senhor Jesus, o qual um dia os libertaria de suas preocupações presentes e da ira de Deus que se aproximava.
Com relação à tríade formada pela fé, pelo amor e pela esperança, veja 5.8 (veja também Rm 5.2-5; 1Co 13.13; Cl 5.5-6; Cl 1.4-5; Hb 6.10-12; 10.22-24; 1Pe 1.3-8,21-22).
Paulo fala da escolha deles no vs. 4 - a eleição é um tema de ambas as epístolas aos tessalonicenses (I Ts 5.9; 2Ts 2.13). Paulo não teve medo de expressar a certeza da eleição feita por Deus a essa jovem congregação composta predominantemente de gentios.
Ele via neles o fruto da graça eletiva de Deus, manifestada aqui na resposta divinamente efetuada à pregação do evangelho e no progresso de santificação que eles haviam demonstrado desde o início.
Deus os tinha escolhido e essa era a convicção de Paulo por causa da forma que o evangelho chegou a eles. Não somente em palavras, mas em poder, no Espírito Santo e em plena convicção – vs. 5.
Eles tinham percebido que os tessalonicenses tinham se tornado imitadores deles e do Senhor. Os cristãos tessalonicenses haviam se tornaram imitadores dos missionários e do Senhor no sentido de que, a despeito da tribulação, recebiam a Palavra do evangelho com a alegria que vem somente do Espírito Santo.
O Espírito desempenha um papel especialmente notável de sustentar o cristão que sofre perseguição por causa de Cristo (Mt 10.19-20; I Pe 4.12-14).
Tão bom foi o desempenho deles que agora Paulo os estava chamando de modelo para os da Macedônia e da Acaia.
Paulo estava escrevendo da Acaia, depois de haver atravessado a Macedônia e ido através de Atenas a Corinto.
Ao longo de sua viagem, ele descobriu que os cristãos que encontrava sabiam não apenas de seus feitos em Tessalônica, mas também tinham ouvido falar da fé dos tessalonicenses.
Os cristãos tessalonicenses, embora ainda crianças em Cristo, haviam se tornado exemplos de fé, amor e esperança para outros.
Esses versículos – vs. 9 e 10 - são semelhantes à pregação de Paulo em Atenas (At 17.29-31). Ao pregar para os judeus, Paulo poderia pressupor a existência do verdadeiro Deus e a autoridade das Escrituras no Antigo Testamento e, a partir daí, prosseguir proclamando a vinda do Messias prometido de Deus.
Aos gentios não instruídos na fé de Israel, Paulo enfatizava a necessidade de dois comportamentos:
(1)     Reconhecer o Deus verdadeiro e vivo, e ao mesmo tempo abandonar os ídolos mortos de divindades não existentes.
(2)     Preparar-se para a vinda do julgamento universal de Deus a ser executado por Jesus Cristo, o Deus-homem, que morreu e ressuscitou de entre os mortos (4.6; At 17.29-31).
Ambas as ênfases carregam um apelo urgente à conversão.
É dos céus - veja 4.16 (veja também At 1.11; Fp 3.20; 2Ts 1.7) – que devemos esperar a Jesus, que nos livrará da ira vindoura.
Jesus morreu para nos livrar da antiga ira de Deus, mas a importância total dessa obra salvadora não será manifestada até o dia do julgamento.
Então, mediante a intercessão de Cristo, os cristãos serão poupados da condenação e punição de seus pecados que eles mereceriam.
I  Ts 1:1 Paulo, Silvano e Timóteo,
à igreja dos  Tessalonicenses
em Deus Pai
e no Senhor Jesus Cristo,
graça
e paz a vós outros.
I  Ts 1:2 Damos, sempre, graças a Deus
por todos vós,
mencionando-vos em nossas orações
e, sem cessar,
I  Ts 1:3 recordando-nos,
diante do nosso Deus e Pai,
da operosidade da vossa fé,
da abnegação do vosso amor
e da firmeza da vossa esperança
em nosso Senhor Jesus Cristo,
I  Ts 1:4 reconhecendo, irmãos, amados de Deus,
a vossa eleição,
I  Ts 1:5 porque o nosso evangelho
não chegou até vós tão-somente em palavra,
mas, sobretudo,
em poder,
no Espírito Santo
e em plena convicção,
assim como sabeis ter sido o nosso procedimento
entre vós
e por amor de vós.
I  Ts 1:6 Com efeito,
vos tornastes imitadores nossos
e do Senhor,
tendo recebido a palavra,
posto que em meio de muita tribulação,
com alegria do Espírito Santo,
I  Ts 1:7 de sorte que vos tornastes o modelo
para todos os crentes
na Macedônia
e na Acaia.
I  Ts 1:8 Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor
não só na Macedônia e Acaia,
mas também por toda parte se divulgou
a vossa fé para com Deus,
a tal ponto de não termos necessidade
de acrescentar coisa alguma;
I  Ts 1:9 pois eles mesmos, no tocante a nós, proclamam
que repercussão teve o nosso ingresso no vosso meio,
e como, deixando os ídolos, vos convertestes a Deus,
para servirdes o Deus vivo e verdadeiro
I  Ts 1:10 e para aguardardes dos céus
o seu Filho, a quem ele ressuscitou
dentre os mortos, Jesus,
que nos livra da ira vindoura.
Nas escritas de Paulo, mesmo tendo sido feita em conjunto como se percebe a sua introdução (Paulo, Silvano e Timóteo), sempre poderemos notar o zelo que tinha pelo evangelho e como ele fazia grandes esforços para divulgá-lo.
Repetindo o que disse ontem: “Como é gostoso e bom vermos a preocupação de Paulo com a Palavra de Deus! Isso me anima a pregar, a falar do mistério de Cristo. Que zelo e convicção de seu chamado ele transmite para nós. Aquele seu convencimento me alcança aqui há mais de 2000 anos de distância dele. Incrível!”.
Contagem regressiva: Faltam 80 dias para 20/04/16 (Inicio: 05/05/15). Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti. (Is 26.3).

A Deus toda glória! p/ pr. Pr. Daniel Deusdete. 
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.