segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Atos 22 1-30 - ESCOLHIDO PARA CONHECER, VER E OUVIR

Como já dissemos, Atos foi escrito para orientar a igreja em sua missão permanente por meio do relato de como o Espírito Santo capacitou os apóstolos para propagar o testemunho de Cristo ao mundo gentio. Estamos no capítulo 22, da parte IV.
Breve síntese do capítulo 22
Paulo se defende das acusações e avança em seu discurso até ao ponto que disse que foi pregar aos gentios!
Paulo aproveita para explicar sua origem, sua pessoa, sua conversão, seu trabalho e nada disso tinha incomodado ninguém, mas ao falar que tinha ido pregar aos gentios, tudo mudou.
Paulo narra ainda seu encontro poderoso com Jesus, o Senhor e por causa desse encontro, a sua vida foi transformada radicalmente. Tudo o que fazia, cria, buscava e planejava sofreu drástica mudança.
Não dá para continuarmos o mesmo após um encontro com o Senhor. A primeira coisa que ele viu quando encontrou com Jesus foi uma luz tão forte como o sol ao meio dia que o cegou. A segunda coisa, foi que ficou cego. Já não podia conduzir-se por si só, mas dependia que outros o auxiliassem. O nosso encontro com o Senhor então produz cegueira pois tudo o que víamos e críamos está em trevas diante do brilho de sua presença.
Durante esta fase de cegueira, resolve buscar a Deus e se derrama em oração perante ele. A terceira coisa que lhe sucedeu foi essa busca do Senhor, em oração. A quarta coisa foi que Deus levantou e levanta aqueles que irão ajudar a recobrar a vista. Ananias, recebe o chamado de Deus e, em obediência, foi orar por Paulo para que recobrasse a vista.
Ananias lhe diz que Deus o havia escolhido para: “conheceres a sua vontade, veres o Justo e ouvires uma voz da sua própria boca, porque terás de ser sua testemunha diante de todos os homens, das coisas que tens visto e ouvido”. Logo, em seguida, Paulo vai ao templo ORAR. Na oração, sobreveio-lhe um êxtase e viu a Jesus que lhe deu instruções dizendo que em Jerusalém não receberiam a sua palavra de pregação mas que fosse para os gentios.
Vejamos o presente capítulo com mais detalhes, conforme ajuda da BEG:
IV. O TESTEMUNHO APOSTÓLICO AOS CONFINS DA TERRA (13.1-28.31) – continuação.
Como já dissemos, Paulo, como testemunha apostólica de Cristo, sofreu a mesma perseguição que os apóstolos haviam sofrido antes dele. Em suas três viagens missionárias e em suas prisões, Paulo levou o evangelho aos confins da terra e foi capacitado poderosamente pelo Espírito Santo para dar testemunho da verdade e chamar muitos judeus e gentios à fé.
Essa parte foi dividida em 7 seções: A. A primeira viagem missionária de Paulo (13.1-14.28) – já vimos; B. O concílio de Jerusalém (15.1-35) – já vimos; C. A segunda viagem missionária de Paulo (15.36-18.22) – já vimos; D. A terceira viagem missionária de Paulo (18.23-21.14) – já vimos; E. A detenção, o julgamento e a prisão de Paulo em Jerusalém (21.15-26.32) – estamos vendo; F A viagem de Paulo a Roma (27.1-28.16); e, G. Os dois anos do ministério de Paulo na sua prisão domiciliar em Roma (28.17-31).
E. A detenção, o julgamento e a prisão de Paulo em Jerusalém (21.15-26.32) - continuação.
Como dissemos, veremos até o capítulo 26, a detenção, o julgamento e a prisão de Paulo na Palestina. Lucas registra como os judeus incrédulos fizeram falsas acusações contra Paulo quando este retornou a Jerusalém para celebrar a festa de Pentecostes. Essa série de acontecimentos mostra que Paulo não foi responsável pela discórdia que ocorreu entre ele e os judeus incrédulos.
Ele os chama de irmãos e pais e aí apresenta sua defesa. Falou-lhes em aramaico (Paulo falava o hebraico, aramaico, grego, latim) o que fez com que todos ficassem em silêncio ouvindo atentamente.
Ele começa dizendo que era de judeu de Tarso. Uma importante cidade comercial e universitária situada na Cilicia, a província do extremo sul da Ásia Menor, distante aproximadamente 16 km da costa do Mediterrâneo.
Dos vs. 3 ao 11, ele fala como foi criado, instruído na lei, que era demasiadamente zeloso, que por causa disso perseguia a igreja e assim prendeu e fez sofrer a muitos. Ele até confessa que recebera cartas do sumo sacerdote e do Conselho para ir a Damasco para trazer aquelas pessoas a Jerusalém para serem punidas.
Aí ele relata seu encontro pessoal com o Senhor e como ficou cego e recebera ajuda dos irmãos.
Ananias – vs. 12 - foi a pessoa mais apropriada para se encontrar com Saulo, um fariseu zeloso "hebreu de hebreus" (Fp 3.5), pois Ananias havia se tornado um elo de ligação com o restante dos judeus da cidade que desconfiavam de Paulo (9.10-19).
Ananias recebera do Senhor instruções e ministrou trazendo cura da cegueira para Paulo. Também lhe disse que ele era um escolhido dele para:
·         Conhecer a sua vontade.
·         Ver o justo.
·         Ouvir as palavras de sua boca.
Isso tudo a fim de que ele se tornasse testemunha ao mundo todo das coisas que veria e ouviria. Tendo profetizado na vida dele, questionou porque ainda estava ali prostrado e pediu para se levantar e ai recebeu o batismo – vs. 16 - o batismo do Novo Testamento é, em parte, um sinal exterior de uma purificação interior. Nesse sentido, é comparado à circuncisão do Antigo Testamento (Dt 10.16; 3.6; Ez 44.7).
A instrução de Ananias foi para ele:
·         Levantar-se.
·         Batizar-se (obviamente que não se autobatizou-se, mas Ananias o batizou e também o Espírito Santo).
·         Lavar-se dos seus pecados. Como? Invocando o nome do Senhor Jesus – vs. 16.
Paulo voltou a Jerusalém e estando a orar no templo lhe sobreveio um êxtase e viu o Senhor. O Senhor o orientava que saísse de Jerusalém porque não o ouviriam, mas que fosse para longe, para os gentios.
A multidão prestou atenção em tudo e o tinha ouvido até ele citar os gentios, aí não suportaram mais e se transformaram ficando mesmo inflamados contra ele. Eles queriam mesmo matá-lo.
O comandante vendo aquilo ordenou a prisão de Paulo e que o mesmo fosse açoitado. Refere-se ao açoite romano (do latim, flagellum), um chicote feito com tiras de couro e pedaços de metal em cada ponta, cujo uso poderia aleijar e até mesmo matar (Jesus foi açoitado com um chicote desses; Jo 19.1). Paulo havia recebido muitas surras judaicas, algumas com varas (2Co 11.24-25), mas nunca recebeu esse tipo particular de punição.
Eles ainda o estavam amarrando para receber o açoite quando Paulo diz ao centurião que era cidadão romano e que deveriam tomar cuidado com o que iriam fazer.
Para aplicar o açoite, os soldados geralmente amarravam os braços do prisioneiro ao redor de um poste, para expor as costas, ou então amarravam as mãos dele com correias e o suspendiam acima do chão.
Paulo apelou novamente à sua cidadania romana, uma vez que estava para ser punido sem ter recebido um julgamento justo (16.37).
A cidadania romana se constituía num status social muito valorizado, geralmente conferido àqueles das camadas sociais mais altas e que ocupavam cargos governamentais, ou então às pessoas que houvessem prestado valorosos serviços ao estado. Essa posição era, então, transferida para a família da pessoa.
O centurião ao ouvir isso correu para o comandante e este recuou e ficou curioso de como ele obtera sua cidadania. Eles não seriam loucos de condenarem sem um julgamento um cidadão romano.
Ainda, no dia seguinte, o comandante procurou descobrir exatamente por que Paulo estava sendo acusado pelos judeus. No entanto, ao não encontrar nada que justificasse, libertou-o e ordenou que se reunissem os chefes dos sacerdotes e todo o Sinédrio. Então, trazendo Paulo, apresentou-o a eles – vs. 30.
Atos 22:29,30
At 22:1 Irmãos e pais, ouvi, agora, a minha defesa perante vós.
At 22:2 Quando ouviram que lhes falava em língua hebraica,
guardaram ainda maior silêncio. E continuou:
At 22:3 Eu sou judeu,
nasci em Tarso da Cilícia,
mas criei-me nesta cidade
e aqui fui instruído aos pés de Gamaliel,
segundo a exatidão da lei de nossos antepassados,
sendo zeloso para com Deus,
assim como todos vós o sois no dia de hoje.
At 22:4 Persegui este Caminho até à morte,
prendendo
e metendo em cárceres homens e mulheres,
At 22:5 de que são testemunhas o sumo sacerdote
e todos os anciãos.
Destes, recebi cartas para os irmãos;
e ia para Damasco, no propósito
de trazer manietados para Jerusalém os que também lá estivessem,
para serem punidos.
At 22:6 Ora, aconteceu que,
indo de caminho
e já perto de Damasco,
quase ao meio-dia, repentinamente,
grande luz do céu brilhou ao redor de mim.
At 22:7 Então, caí por terra,
ouvindo uma voz que me dizia:
Saulo, Saulo, por que me persegues?
At 22:8 Perguntei:
quem és tu, Senhor?
Ao que me respondeu:
Eu sou Jesus, o Nazareno,
a quem tu persegues.
At 22:9 Os que estavam comigo viram a luz,
sem, contudo, perceberem o sentido da voz
de quem falava comigo.
At 22:10 Então, perguntei:
que farei, Senhor?
E o Senhor me disse:
Levanta-te, entra em Damasco,
pois ali te dirão acerca de tudo
o que te é ordenado fazer.
At 22:11 Tendo ficado cego por causa do fulgor daquela luz,
guiado pela mão dos que estavam comigo,
cheguei a Damasco.
At 22:12 Um homem, chamado Ananias,
piedoso conforme a lei,
tendo bom testemunho de todos os judeus
que ali moravam,
At 22:13 veio procurar-me e, pondo-se junto a mim, disse:
Saulo, irmão, recebe novamente a vista.
Nessa mesma hora,
recobrei a vista
e olhei para ele.
At 22:14 Então, ele disse:
O Deus de nossos pais, de antemão, te escolheu
para conheceres a sua vontade,
veres o Justo
e ouvires uma voz da sua própria boca,
At 22:15 porque terás de ser sua testemunha
diante de todos os homens,
das coisas que tens visto
e ouvido.
At 22:16 E agora, por que te demoras?
Levanta-te, recebe o batismo
e lava os teus pecados,
invocando o nome dele.
At 22:17 Tendo eu voltado para Jerusalém,
enquanto orava no templo,
sobreveio-me um êxtase,
At 22:18 e vi aquele que falava comigo:
Apressa-te
e sai logo de Jerusalém,
porque não receberão o teu testemunho
a meu respeito.
At 22:19 Eu disse:
Senhor, eles bem sabem que eu encerrava em prisão
e, nas sinagogas, açoitava os que criam em ti.
At 22:20 Quando se derramava o sangue de Estêvão,
tua testemunha,
eu também estava presente,
consentia nisso e até guardei as vestes dos que o matavam.
At 22:21 Mas ele me disse:
Vai, porque eu te enviarei para longe, aos gentios.
At 22:22 Ouviram-no até essa palavra
e, então, gritaram, dizendo:
Tira tal homem da terra,
porque não convém que ele viva!
At 22:23 Ora, estando eles gritando,
arrojando de si as suas capas,
atirando poeira para os ares,
At 22:24 ordenou o comandante que Paulo
fosse recolhido à fortaleza
e que, sob açoite, fosse interrogado para saber
por que motivo assim clamavam contra ele.
At 22:25 Quando o estavam amarrando com correias,
disse Paulo ao centurião presente:
Ser-vos-á, porventura, lícito açoitar um cidadão romano,
sem estar condenado?
At 22:26 Ouvindo isto, o centurião procurou o comandante
e lhe disse:
Que estás para fazer?
Porque este homem é cidadão romano.
At 22:27 Vindo o comandante, perguntou a Paulo:
Dize-me: és tu romano?
Ele disse:
Sou.
At 22:28 Respondeu-lhe o comandante:
A mim me custou grande soma de dinheiro este título de cidadão.
Disse Paulo:
Pois eu o tenho por direito de nascimento.
At 22:29 Imediatamente,
se afastaram os que estavam para o inquirir com açoites.
O próprio comandante sentiu-se receoso
quando soube que Paulo era romano,
porque o mandara amarrar.
At 22:30 No dia seguinte,
querendo certificar-se dos motivos
por que vinha ele sendo acusado pelos judeus,
soltou-o,
e ordenou que se reunissem os principais sacerdotes
e todo o Sinédrio,
e, mandando trazer Paulo,
apresentou-o perante eles.
Quando acaba de falar todos queriam matá-lo e a guarda, com soldados e centuriões, iriam acostá-lo, mas se livra por causa de sua cidadania romana e por fim é solto e Paulo vai apresentar-se perante o Sinédrio.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 150 dias para 20/04/16 (Inicio: 05/05/15). Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti. (Is 26.3).
A Deus toda glória! p/ pr. Daniel Deusdete.

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.