quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Atos 10 1-48 - DEUS NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS.

Como já dissemos, Atos foi escrito para orientar a igreja em sua missão permanente por meio do relato de como o Espírito Santo capacitou os apóstolos para propagar o testemunho de Cristo ao mundo gentio. Estamos no capítulo 10, da parte III.
Breve síntese do capítulo 10
Atos 10 é a história de Pedro que fora enviado pelo Espírito Santo por meio de anjos que apareceram a Cornélio para que este e os seus recebessem a salvação e o dom do Espírito Santo que causou espécie nos fiéis da circuncisão que vieram com Pedro.
Chama a atenção o fato de que são aceitáveis a Deus em todos os lugares deste planeta, independentemente de qualquer coisa (religiões, credos, filosofias, sociedades, políticas), àqueles que o temem e faz o que é justo porque Deus não faz, como nós, acepção de pessoas.
Outro fato curioso era a prontidão do batismo nas águas daqueles que criam. Não havia cursinho preparatório nem cerimônias mil que antecedessem o batismo, mas somente a crença em Jesus Cristo como único Senhor e Salvador. O mesmo ocorreu ontem quando falávamos de Filipe e do eunuco. Filipe, prontamente batizou o eunuco e considerou que era lícito se ele cresse.
Nós vivemos um cristianismo muito formal e distante daquele de Atos dos Apóstolos... Até os dons do Espírito Santo hoje entre os teólogos ou é visto de forma exagerada ou totalmente desprezada...
Vejamos o presente capítulo com mais detalhes, conforme ajuda da BEG:
III. O TESTEMUNHO APOSTÓLICO NA JUDEIA E EM SAMARIA (8.1-11.18) - continuação.
Nós já vimos que a perseguição causou o deslocamento do testemunho apostólico de Jerusalém para a Judeia e Samaria, como Jesus havia ordenado. Quanto a isso, dois acontecimentos importantes possibilitaram que o testemunho dos apóstolos se propagasse geograficamente:
(1)   A conversão de Paulo ao Cristianismo.
(2)   O crescimento espiritual de Pedro (isto é, o seu entendimento de que os cristãos gentios tinham tanto direito às promessas de Deus quanto os cristãos judeus).
Para melhor entendimento, dividimos esta parte III em seis seções: A. O testemunho se propaga (8.1-40) – já vimos; B. A conversão de Paulo e o crescimento da igreja (9.1-31) – já vimos; C. O testemunho continua a se propagar (9.32-43) – já vimos; D. O testemunho alcança os gentios de Samaria (10.1-11.18) – começaremos a ver agora; E. A igreja em Antioquia da Síria (11.19-30) – veremos agora; e, F Perseguição e julgamento em Jerusalém (12.1-25).
D. O testemunho alcança os gentios de Samaria (10.1-11.18).
Pedro foi o primeiro apóstolo a vencer a barreira entre judeus e gentios, algo que conseguiu por ter obedecido às ordens de Deus.
Alguns gentios sempre foram contados como parte do povo de Deus (p. ex., Rute, em Rt 4.13-22; os queneus, em 1Sm 15.6; Naamã, em 2Rs 5; Lc 4.27).
Todavia, durante o período do Novo Testamento, o reino de Deus foi aberto para receber gentios em maior quantidade e o evangelho passou a conceder total igualdade entre judeus e gentios.
Pedro foi o precursor desse processo, porém mais tarde Paulo lutou pela causa dos gentios.
O capítulo começa narrando a história de um homem chamado Cornélio que vivia na Cesareia.
A Cesareia marítima (isto é, a cidade que ficava no litoral) estava localizada na planície de Sarona, aproximadamente 105 km a noroeste de Jerusalém. Era uma cidade portuária que foi modernizada por Herodes, o Grande, que a reconstruiu.
Cornélio era um oficial do exército romano piedoso – vs. 2. Cornélio era um homem que praticava uma vida de oração e boas obras aos necessitados. Ele era temente a Deus. Ele era quase um prosélito do judaísmo, isto é, um gentio que adorava a Deus, mas que não queria ser circuncidado (13.16,26).
Cornélio teve uma experiência singular com Deus envolvendo a visão nítida de um anjo de Deus que lhe aparecera e que tinha dito a ele que aquilo que fazia pensando nos pobres tinha subido a Deus de forma agradável, mas que era necessário ele chamar um homem conhecido como Pedro.
Aquele anjo dá o endereço de Pedro e suas características e Cornélio foi obediente e logo encarregou dois de seus soldados para irem procurarem por Pedro.
Por outro lado, quem estava orando por volta da hora sexta, isto é, perto do meio-dia, era Pedro que também teve uma visão quando subiu ao eirado a fim de orar. Pedro provavelmente orava três vezes por dia (cf. Dn 6.10). No antigo Oriente Médio, o telhado das casas era plano e uma escada externa dava acesso a ele.
Pedro estava com fome e queria comer, mas enquanto aguardava a comida foi orar e nesse momento é que teve sua experiência, um um êxtase – vs. 10. Do grego ekstasis. O termo se refere a uma condição em que a consciência sobre o mundo exterior fica suspensa, fornecendo a condição ideal para receber a visão e compreender a mensagem de Deus.
Em sua visão quadrúpedes, répteis e aves estavam todos envolvidos num grande lençol que descia à terra, preso nas quatro pontas. Ali havia tanto animais limpos como imundos (Lv 11).
Uma voz dizia para ele se levantar, matar e comer – vs. 13. Pedro estava com fome; porém, como bom judeu, não estava disposto a violar a lei do Antigo Testamento quanto aos animais imundos (vs. 14).
A voz, no entanto, orientava-o que não era para ele considerar impuro o que Deus tinha abençoado ou purificado. Parece que um dos propósitos principais das restrições alimentares do Antigo Testamento era fazer distinção entre Israel e os gentios.
Porém, agora que Deus estava chamando gentios cerimonialmente impuros para serem salvos em grande quantidade, essas regras que visavam distinguir judeus de gentios não eram mais apropriadas.
Por três vezes Pedro teve a mesma visão. A visão foi repetida com o objetivo de subjugar as objeções de Pedro. Também nos faz lembrar que ele por três vezes negou ao Senhor e que por três vezes o Senhor lhe perguntou se ele o amava.
Pedro ainda estava refletindo na visão quando aqueles homens enviados por Cornélio chegaram à sua casa. Eles estavam justamente procurando por Pedro.
Nisso, o Espírito Santo adverte Pedro dos homens que estavam à sua porta e fala para ele os seguir, sem nada duvidar. Pedro os recebeu, os hospedou naquele dia e no dia imediato partiram. O grupo levou dois dias para viajar quase 50 km entre Jope e Cesareia.
Pedro avançou muito em sua compreensão espiritual, tanto que entrou numa casa gentia (vs. 28). Ao entrar, correu Cornélio a se prostrar aos seus pés, para o adorar, mas Pedro mandou que se levantasse e disse que era homem como ele.
Cornélio ficou muito emocionado diante da presença de Pedro, o apóstolo que Deus lhe havia pedido para chamar.
Pedro lhes explica sua condição de judeu, sua visão e interpretação e como resolvera seguir aqueles homens que Cornélio tinha enviado. Ele lhes fala de sua visão e que por meio da imagem dos animais que eram baixados num lençol e pela voz de Deus dizendo "O que Deus purificou não consideres comum" (vs. 15), Pedro percebeu que a visão ia além das restrições alimentares.
Cornélio também explica sua visão e a origem do chamado de Pedro.
Ele havia reunido, em sua casa, muitas pessoas para ouvirem o que Pedro tinha para falar.
Feita as apresentações, saudações iniciais, explicações dos fatos e experiências vividas entre eles, Pedro começa seu discurso falando que Deus não faz acepção de pessoas. O evangelho é tanto para os judeus como para os gentios (1.8; Rm 1.16).
Para Deus o que importa é aquele que o teme e faz o que é justo. O temor do Senhor conduz à fé e confiança em Deus, bem como a uma vida piedosa.
Pedro então lhes anuncia as boas novas do evangelho, do evangelho da paz, por meio de Jesus Cristo. A paz da reconciliação com Deus, por meio do sangue de Jesus, que é a nossa paz (Ef 2.13-14). Foi o Pai quem ungiu seu Filho e o fez Senhor de todos. Jesus é Senhor tanto de judeus como de gentios.
Pedro diz que ele e os demais cristãos eram testemunhas dos fatos que envolveram a vida e a obra de Jesus no qual Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, e como ele, Jesus, andou por toda parte fazendo o bem e curando todos os oprimidos pelo diabo, porque Deus estava com ele.
Pedro declara que eles eram testemunhas de tudo o que ele fizera na terra dos judeus e em Jerusalém, onde o mataram, suspendendo-o num madeiro. Ele continua a esclarecer a eles que Deus, porém, o ressuscitou no terceiro dia e fez que ele fosse visto, não por todo o povo, mas por testemunhas que designara de antemão, principalmente por aqueles que comiam e bebiam com ele depois que ressuscitou dos mortos.
Pedro esclarece que foi Jesus quem mandou pregar ao povo e testemunhar que o Filho de Deus é aquele a quem Deus constituiu juiz de vivos e de mortos. Todos os profetas dão testemunho dele, de que todo aquele que nele crê, recebe o perdão dos pecados mediante o seu nome – vs. 38-43
Pedro estava ainda falando quando caiu o Espírito Santo sobre todos – vs. 44. Todos foram ungidos com o poder do Espírito, falaram em línguas e louvaram a Deus (v. 46).
Os judeus que acompanhavam a Pedro, os fiéis que eram da circuncisão, admiraram-se de que o dom do Espírito Santo fosse derramado até sobre os gentios. Deve ter sido difícil para os esses judeus que observavam a lei com rigor, e que não haviam tido a mesma visão de Pedro, perceberem que Deus não mostra favoritismo em sua oferta.
Em seguida, foram todos batizados em nome de Jesus Cristo (a remissão de pecados ocorre por meio do nome de Jesus - vs. 43), por iniciativa de Pedro e dos demais.
A genuína regeneração, o arrependimento, a fé e o testemunho, tudo isso conduz naturalmente ao privilégio do batismo, que é o testemunho tangível da operação interior da salvação do Espírito Santo.
Depois disso, eles pediram ainda que Pedro se demorasse mais algum tempo, certamente para ajudá-los nessa fase inicial da igreja ali em Cesareia.
At 10:1 Morava em Cesareia um homem de nome Cornélio,
centurião da coorte chamada Italiana,
At 10:2 piedoso
e temente a Deus com toda a sua casa
e que fazia muitas esmolas ao povo
e, de contínuo, orava a Deus.
At 10:3 Esse homem observou claramente durante uma visão,
cerca da hora nona do dia,
um anjo de Deus que se aproximou dele e lhe disse:
At 10:4 Cornélio!
Este, fixando nele os olhos e possuído de temor, perguntou:
Que é, Senhor?
E o anjo lhe disse:
As tuas orações
e as tuas esmolas subiram para memória diante de Deus.
At 10:5 Agora, envia mensageiros a Jope
e manda chamar Simão,
que tem por sobrenome Pedro.
At 10:6 Ele está hospedado com Simão,
curtidor, cuja residência está situada à beira-mar.
At 10:7 Logo que se retirou o anjo que lhe falava,
chamou dois dos seus domésticos
e um soldado piedoso dos que estavam a seu serviço
At 10:8 e, havendo-lhes contado tudo,
enviou-os a Jope.
At 10:9 No dia seguinte,
indo eles de caminho
e estando já perto da cidade,
subiu Pedro ao eirado,
por volta da hora sexta,
a fim de orar.
At 10:10 Estando com fome, quis comer;
mas, enquanto lhe preparavam a comida,
sobreveio-lhe um êxtase;
At 10:11 então, viu
o céu aberto
e descendo um objeto como se fosse
um grande lençol,
o qual era baixado à terra
pelas quatro pontas,
At 10:12 contendo toda sorte de quadrúpedes,
répteis da terra
e aves do céu.
At 10:13 E ouviu-se
uma voz que se dirigia a ele:
Levanta-te, Pedro! Mata e come.
At 10:14 Mas Pedro replicou:
De modo nenhum, Senhor!
Porque jamais comi coisa
alguma comum e imunda.
At 10:15 Segunda vez, a voz lhe falou:
Ao que Deus purificou
não consideres comum.
At 10:16 Sucedeu isto por três vezes,
e, logo, aquele objeto foi recolhido ao céu.
At 10:17 Enquanto Pedro estava perplexo
sobre qual seria o significado da visão,
eis que os homens enviados da parte de Cornélio,
tendo perguntado pela casa de Simão,
pararam junto à porta;
At 10:18 e, chamando,
indagavam se estava ali hospedado Simão,
por sobrenome Pedro.
At 10:19 Enquanto meditava Pedro acerca da visão,
disse-lhe o Espírito:
Estão aí dois homens que te procuram;
At 10:20 levanta-te, pois,
desce
e vai com eles,
nada duvidando;
porque eu os enviei.
At 10:21 E, descendo Pedro para junto dos homens, disse:
Aqui me tendes;
sou eu a quem buscais?
A que viestes?
At 10:22 Então, disseram:
O centurião Cornélio,
homem reto e temente a Deus
e tendo bom testemunho de toda a nação judaica,
foi instruído por um santo anjo
para chamar-te a sua casa
e ouvir as tuas palavras.
At 10:23 Pedro, pois, convidando-os a entrar,
hospedou-os.
No dia seguinte,
levantou-se
e partiu com eles;
também alguns irmãos dos que habitavam em Jope
foram em sua companhia.
At 10:24 No dia imediato, entrou em Cesareia.
Cornélio estava esperando por eles,
tendo reunido seus parentes
e amigos íntimos.
At 10:25 Aconteceu que, indo Pedro a entrar,
lhe saiu Cornélio ao encontro
e, prostrando-se-lhe aos pés,
o adorou.
At 10:26 Mas Pedro o levantou, dizendo:
Ergue-te,
que eu também sou homem.
At 10:27 Falando com ele,
entrou, encontrando muitos reunidos ali,
At 10:28 a quem se dirigiu, dizendo:
Vós bem sabeis que é proibido a um judeu ajuntar-se
ou mesmo aproximar-se a alguém de outra raça;
mas Deus me demonstrou que a nenhum homem
considerasse comum ou imundo;
At 10:29 por isso, uma vez chamado,
vim sem vacilar.
Pergunto, pois: por que razão me mandastes chamar?
At 10:30 Respondeu-lhe Cornélio:
Faz, hoje, quatro dias que,
por volta desta hora,
estava eu observando em minha casa
a hora nona de oração,
e eis que se apresentou diante de mim
um varão de vestes resplandecentes At 10:31 e disse:
Cornélio, a tua oração foi ouvida,
e as tuas esmolas, lembradas na presença de Deus.
At 10:32 Manda, pois, alguém a Jope a chamar Simão,
por sobrenome Pedro;
acha-se este hospedado em casa de Simão, curtidor,
à beira-mar.
At 10:33 Portanto, sem demora,
mandei chamar-te,
e fizeste bem em vir.
Agora, pois, estamos todos aqui, na presença de Deus,
prontos para ouvir tudo o que te foi ordenado da parte do Senhor.
At 10:34 Então, falou Pedro, dizendo:
Reconheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas;
At 10:35 pelo contrário, em qualquer nação,
aquele que o teme
e faz o que é justo lhe é aceitável.
At 10:36 Esta é a palavra que Deus enviou aos filhos de Israel,
anunciando-lhes o evangelho da paz,
por meio de Jesus Cristo.
Este é o Senhor de todos.
At 10:37 Vós conheceis a palavra que se divulgou por toda a Judéia,
tendo começado desde a Galiléia,
depois do batismo que João pregou,
At 10:38 como Deus ungiu a Jesus de Nazaré
com o Espírito Santo
e com poder,
o qual andou por toda parte,
fazendo o bem
e curando a todos
os oprimidos do diabo,
porque Deus era com ele;
At 10:39 e nós somos testemunhas
de tudo o que ele fez na terra dos judeus
e em Jerusalém;
ao qual também tiraram a vida,
pendurando-o no madeiro.
At 10:40 A este ressuscitou Deus
no terceiro dia
e concedeu que fosse manifesto,
At 10:41 não a todo o povo,
mas às testemunhas que foram anteriormente
escolhidas por Deus, isto é, a nós
que comemos
e bebemos com ele,
depois que ressurgiu dentre os mortos;
At 10:42 e nos mandou pregar ao povo
e testificar que ele é quem foi constituído
por Deus
Juiz de vivos e de mortos.
At 10:43 Dele
todos os profetas dão testemunho de que,
por meio de seu nome,
todo aquele que nele crê recebe
remissão de pecados.
At 10:44 Ainda Pedro falava estas coisas
quando caiu o Espírito Santo
sobre todos os que ouviam a palavra.
At 10:45 E os fiéis que eram da circuncisão,
que vieram com Pedro,
admiraram-se,
porque também sobre os gentios
foi derramado
o dom do Espírito Santo;
At 10:46 pois os ouviam
falando em línguas
e engrandecendo a Deus.
Então, perguntou Pedro:
At 10:47 Porventura, pode alguém recusar a água,
para que não sejam batizados estes que, assim como nós,
receberam o Espírito Santo?
At 10:48 E ordenou que fossem batizados
em nome de Jesus Cristo.
Então, lhe pediram
que permanecesse com eles por alguns dias.
Houve um momento na fala de Pedro quando pregava a Jesus Cristo que interrompeu tudo e todos ficaram atônitos porque viam que eles falavam em línguas glorificando a Deus.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 162 dias para 20/04/16 (Inicio: 05/05/15). Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti. (Is 26.3).
A Deus toda glória! p/ pr. Daniel Deusdete.

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.