sábado, 8 de novembro de 2014

Neemias 4:1-23 - NEEMIAS, LÍDER DE VALOR NÃO DEIXA O POVO ESMORECER E O TRABALHO PROSSEGUE.

Estamos vendo o livro de Neemias nessa Parte III e este é nossa mapinha de leitura:
Parte III. O REGRESSO DE NEEMIAS E A RECONSTRUÇÃO DO MURO – 1:1 a 7:3.
B. A reconstrução do muro – 2:11 a 7:3.
Como já dissemos, Neemias se dedicou a reconstruir os muros de Jerusalém visando não apenas à estabilidade política, mas também a criação de uma cidade santa para o templo de Deus.
Essa parte “B” foi, assim, dividia em oito etapas para melhor compreendermos o assunto da reconstrução de Neemias: 1. A reconstrução é proposta – 2:11-18 – já vimos. 2. Oposição externa - 2:19-20 – já vimos. 3. A reconstrução é iniciada - 3:1-32 – já vimos. 4. Mais oposições externas - 4:1-15 – veremos agora. 5. A reconstrução tem continuidade - 4:15-23 – também veremos agora. 6. Oposições internas - 5:1-19. 7. Oposição final - 6:1-14. 8. A reconstrução é concluída - 6:15-7:3.
4. Mais oposições externas - 4:1-15.
As oposições à reconstrução estavam chegando e com Sambalate e Tobias que zombavam e menosprezavam todo trabalho que se estavam fazendo.
A intenção era humilhar o povo para fazê-los desanimar de todo trabalho e não lutarem pelo que estavam fazendo.
Os três primeiros versos narram essa reação deles que estavam movidos de inveja e, com forte preconceito, os chamavam de fracotes, como se eles não estivessem também em cativeiro.
A diferença era que os judeus acreditavam em seu líder e estavam disposto a trabalhar e enfrentar qualquer oposição. Eles além do líder que era muito bom, tinham o apoio de toda a comunidade e o apoio real. Eles jamais iriam recuar, mas teriam de enfrentar forte oposição.
Neemias – vs 4 e 5 – vai então fazer uma de suas três orações (6:14; 13:29) imprecatórias neste livro pedindo que maldições justas caíssem sobre os seus inimigos.
Elas somente eram feitas em situações extremadas de enfrentamento do inimigo – Sl 79:12; 94:1-3; 137:7-9.
No entanto, orações similares devem ser entendidas no contexto de guerra santa do Antigo Testamento e devem ser contrabalançadas com bondade e misericórdia para com outros – Mt 5:43,45; Rm 12:14-21.
Jesus não nos ensinou a vingar, nem buscar a morte de nossos inimigos ou a maldição deles, mas tudo a Deus entregar que está vendo tudo e a ele pertence toda a vingança, como está escrito: “Ora, nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo”. (Hebreus 10:30).
Eles oraram, mas não esperaram acontecer algo, junto com a oração a ação correspondente de trabalho e muito trabalho. A obra prosseguia firme e já até a metade o muro tinha se fechado – vs 6.
Nos versos 7 e 8 outros grupos se juntam a Sambalate e a Tobias, e aos outros opositores das obras de Deus, quais sejam os arábios, amonitas. O novo grupo que a eles se ajuntou agora eram os homens de Asdode, os asdoditas. Neemias agora estava completamente cercado desses opositores, uma vez que Asdode ficava a oeste de Jerusalém.
Eles ficaram deveras irados com as boas notícias que vinham das construções e que já se começavam a fechar até as brechas dos muros.
Nesse momento sobressai um grande desânimo em Judá por causa dos escombros e desses opositores. No verso 11 vemos que agora eles ameaçavam era de morte os que nos muros trabalhavam. Iriam ali se infiltrarem apenas para matar os trabalhadores.
Era uma espécie de guerra psicológica procurando mesmo enfraquecer e desanimar todo o povo de Deus.
A atitude do homem de Deus, Neemias, foi então colocar guardas e vigias para estarem atentos às ameaças dos inimigos e assim transmitirem paz e segurança aos trabalhadores já desanimados mesmo de tanto trabalho necessário.
Assim, em meio às ameaças crescentes, os trabalhadores empunhavam armas pela primeira vez depois do exilio.
Neemias também não cessava de fortalecê-los com palavras e exemplos., chamando a atenção de todos que o Senhor estaria ali com eles, por isso não deveriam temer nada.
5. A reconstrução tem continuidade - 4:15-23.
Assim, sob a grande liderança desse homem de Deus, o povo ganhou confiança e continuou a construir o muro apesar de todo o trabalho duro e, principalmente, de toda oposição e ameaças do inimigo, inclusive contra as suas vidas.
Em Ed 4:5,24 o inimigo havia frustrado o plano de construir o templo por um longo período de 17 anos; agora – vs 15 -, Deus responde à altura, frustrando os planos deles de interromperem o trabalho no muro.
Duas foram as providências bem sucedidas de Neemias contra os dois maiores inimigos do trabalho que levavam ao desânimo natural do trabalho. Os dois inimigos: - o trabalho duro (os escombros eram muitos) e a ameaça presente (ameaças de morte, se continuasse a trabalhar). As duas providências: - segurança (ele aumentou o número de guardas e vigias) e pregação (ele exortou o povo em nome de Deus).
As armas deles eram lanças, espadas, escudos e couraças. Enquanto com uma mão e um olho trabalhavam duro, com o outro olho e a outra mão eles empunhavam suas armas estando prontos para a batalha em qualquer tempo – vs 16 e 17.
Eles estavam decididos a lutarem pelo que faziam e era bom mesmo manterem distância a terem de enfrentá-los, principalmente por causa do Senhor dos Exércitos.
Ne 4:1 E sucedeu que, ouvindo Sambalate que edificávamos o muro,
                ardeu em ira, e se indignou muito; e escarneceu dos judeus.
                Ne 4:2 E falou na presença de seus irmãos,
                               e do exército de Samaria, e disse:
                                               Que fazem estes fracos judeus?
                                               Permitir-se-lhes-á isto? Sacrificarão?
                                               Acabá-lo-ão num só dia?
                                               Vivificarão dos montões do pó as pedras
                                                               que foram queimadas?
                Ne 4:3 E estava com ele Tobias, o amonita, e disse:
                               Ainda que edifiquem, contudo, vindo uma raposa,
                                               derrubará facilmente o seu muro de pedra.
                Ne 4:4 Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados,
                               e torna o seu opróbrio sobre a sua cabeça,
                                               e dá-los por presa, na terra do cativeiro.
                Ne 4:5 E não cubras a sua iniquidade, e não se risque de diante de ti
                               o seu pecado, pois que te irritaram
                                               na presença dos edificadores.
                Ne 4:6 Porém edificamos o muro, e todo o muro se fechou
                               até sua metade; porque o coração do povo se inclinava
                                               a trabalhar.
                Ne 4:7 E sucedeu que, ouvindo Sambalate e Tobias, e os árabes,
                                os amonitas, e os asdoditas, que tanto ia crescendo
                                               a reparação dos muros de Jerusalém, que já as
                                               roturas se começavam a tapar,
                                                               iraram-se sobremodo,
                Ne 4:8 E ligaram-se entre si todos, para virem guerrear
                               contra Jerusalém, e para os desviarem do seu intento.
                Ne 4:9 Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda
                               contra eles, de dia e de noite, por causa deles.
                Ne 4:10 Então disse Judá:
                               Já desfaleceram as forças dos carregadores, e o pó é muito,
                                               e nós não poderemos edificar o muro.
                Ne 4:11 Disseram, porém, os nossos inimigos:
                               Nada saberão disto, nem verão, até que entremos no meio
                                               deles, e os matemos; assim faremos cessar a obra.
                Ne 4:12 E sucedeu que, vindo os judeus que habitavam entre eles,
                               dez vezes nos disseram:
                                               De todos os lugares, tornarão contra nós.
                Ne 4:13 Então pus guardas nos lugares baixos por detrás do muro
                               e nos altos; e pus ao povo pelas suas famílias com as suas
                                               espadas, com as suas lanças, e com os seus arcos.
                Ne 4:14 E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, aos magistrados,
                               e ao restante do povo:
                                               Não os temais; lembrai-vos do grande
                                                               e terrível Senhor, e pelejai pelos vossos
                                                               irmãos, vossos filhos, vossas mulheres
                                                                              e vossas casas.
                Ne 4:15 E sucedeu que, ouvindo os nossos inimigos que já o sabíamos,
                               e que Deus tinha dissipado o conselho deles,
                                               todos voltamos ao muro, cada um à sua obra.
                Ne 4:16 E sucedeu que, desde aquele dia, metade dos meus servos
                               trabalhava na obra, e metade deles tinha as lanças,
                                               os escudos, os arcos e as couraças;
                               e os líderes estavam por detrás de toda a casa de Judá.
                Ne 4:17 Os que edificavam o muro, os que traziam as cargas
                               e os que carregavam, cada um com uma das mãos
                                               fazia a obra e na outra tinha as armas.
                Ne 4:18 E os edificadores cada um trazia a sua espada
                               cingida aos lombos, e edificavam; e o que tocava a trombeta
                                               estava junto comigo.
                Ne 4:19 E disse eu aos nobres, aos magistrados e ao restante do povo:
                               Grande e extensa é a obra, e nós estamos apartados do muro,
                                               longe uns dos outros.
                Ne 4:20 No lugar onde ouvirdes o som da buzina,
                               ali vos ajuntareis conosco; o nosso Deus pelejará por nós.
                Ne 4:21 Assim trabalhávamos na obra; e metade deles tinha as lanças
                               desde a subida da alva até ao sair das estrelas.
                Ne 4:22 Também naquele tempo disse ao povo:
                               Cada um com o seu servo fique em Jerusalém,
                                               para que à noite nos sirvam de guarda,
                                                               e de dia na obra.
                Ne 4:23 E nem eu, nem meus irmãos, nem meus servos,
                               nem os homens da guarda que me seguiam largávamos
                                               as nossas vestes;
                                                               cada um tinha suas armas e água.
Era estranho esse jeito de trabalhar, mas era o único possível naquela ocasião. os edificadores, por exemplo, precisavam das duas mãos livres para o trabalho, mas não poderiam lançar fora suas armas, assim as carregavam em suas cinturas ou em algum lugar de improviso.
Eles tinha estabelecido um toque de trombeta ou shofar característico caso acontecesse algo e assim a trombeta serviria para reuni-los ou conforme o cântico dar o alerta necessário.
O trabalho que normalmente ia até o por do sol, costumeiramente; aqui, ia até o surgir das estrelas, de noite, para justamente aproveitarem todo tempo possível na reforma.
Era de fato uma reforma difícil, tribulosa e perigosa. No entanto, a vontade daqueles homens que tinham um líder de valor (um simples copeiro do rei Artaxerxes!) era indestrutível e assim estavam fazendo os muros que, até hoje, parte dele, ainda está disponível para nossa visitação na cidade santa de Jerusalém. Isso é incrível!
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 269 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

script charset="utf-8" src="http://ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?rt=tf_ssw&ServiceVersion=20070822&MarketPlace=US&ID=V20070822%2FUS%2Fjamdes-20%2F8003%2F7523f742-8d49-4e96-8b81-9ce1b0cf3400&Operation=GetScriptTemplate" type="text/javascript">

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.