domingo, 30 de novembro de 2014

Isaías 3:1-26 - ISAIAS FALA DOS JULGAMENTOS DE JUDÁ, DE JERUSALÉM E DAS FILHAS DE SIÃO.

Estamos no livro de Isaías e já estamos na parte II. Nós nos encontramos aqui:
Parte II – A MENSAGEM DE JULGAMENTO E RESTAURAÇÃO PREGADA POR ISAÍAS – 1:2 a 6:13.
Como já falamos, esses capítulos – do 1 ao 6 - fornecem um resumo das profecias de Isaías. Ele proferiu palavras de julgamento contra Israel e Judá, mas também forneceu a esperança de restauração após o exílio.
Também já dividimos essa segunda parte em três blocos:
A.      Julgamento e restauração à retidão e à justiça (1:2-2.5) – com suas subdivisões: 1. Demanda contra a impiedade e a injustiça (1.2-31) – já vista. 2. A justiça e a retidão futuras de Sião (2.1-5) – já vista
B.       Julgamento e restauração naquele dia (2.6-4.6) – com suas subdivisões:  1. Orgulho e sincretismo naquele dia (2.6-22) – já vista. 2. Os lideres de Jerusalém naquele dia (3.1-15) – veremos agora. 3. As mulheres altivas naquele dia (3.16-4.1) – veremos agora.4. O Renovo do Senhor naquele dia (4.2-6)
C.       Julgamento que leva à restauração (5.1-6.13) – com suas subdivisões:  1. O cântico da vinha (5.1-7) 2. Os ais contra o povo de Deus (5.8-30) 3. A missão de Isaías de julgamento e restauração (6.1-13)
B. Julgamento e restauração naquele dia (2.6-4.6) – continuação.
Como já dissemos, essa porção do resumo da mensagem de Isaías consiste de oráculos reunidos pelo tema "naquele dia" (2.11,17,20; 3.7,18; 4.1-2), isto é, o "Dia do SENHOR" (13.6,9). Esse será um dia de julgamento severo (2.6-4.1), mas também trará imensuráveis bênçãos para o povo de Deus (4.2-6).
2. Os lideres de Jerusalém naquele dia (3.1-15)
É o Senhor, o Senhor dos Exércitos, que tirará de Jerusalém e de Judá:
·         O sustento e o apoio.
·         A todo o sustento de pão e a todo o sustento de água.
·         O poderoso, e o homem de guerra.
·         O juiz, e o profeta.
·         O adivinho, e o ancião.
·         O capitão de cinqüenta, e o homem respeitável.
·         O conselheiro, e o sábio entre os artífices.
·         O eloquente orador.
É do Senhor que nos vem todas as bênçãos! Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança! (Tiago 1:17), por isso que o Senhor abomina os orgulhosos e é por isso que Isaías confrontou o fracasso dos líderes de Jerusalém primeiramente relatando os julgamentos que viriam contra eles no dia do Senhor (v. 7), misturados com algumas acusações (vs. 1-12), e então encerrando com o cenário de um tribunal celeste no qual são feitas sérias acusações (vs. 13-15).
Não era necessário muita coisa da parte deles, mas tão somente reconhecerem que toda boa dádiva vem de Deus e se tornar mais humano com seu semelhante. No entanto, as caóticas condições do julgamento futuro resultariam em falta de pão e água. O Senhor julgaria todos os diversos líderes corruptos nos quais o povo havia se apoiado.
A corrupção visava, e ainda visa hoje, apenas o sustento de um egoísmo desenfreado e caótico às custas do nosso próximo.
A liderança tradicional dos mais velhos seria destruída pelo fato de homens jovens, sem experiência, serem compelidos a assumir a liderança. O colapso de Judá viria na forma de caos social: ricos contra pobres, jovens contra idosos, o vil contra o nobre – vs 5.
Numa tocante hipérbole – vs 6 e 7 -, o profeta descreve o julgamento por vir como algo tão terrível que os líderes seriam escolhidos simplesmente pelo lato de terem roupas para vestir — mas esses próprios lideres reconheceriam quão pouca ajuda tinham a oferecer.
A presença forte de Deus tem duas consequências imediatas. Derrete a cera e esta se derrama diante de sua presença, o que é, de fato muito bom, mas também, endurece o barro, tornando-o imprestável. Judá fora abençoada com a presença especial de Deus no templo, mas essa bênção intensificou a severidade do julgamento de Deus pela rebelião do povo (cf. Am 3.2).
Quem somos nós contra o Senhor? Se ele se manifesta, o que haveremos de fazer? No vs 8, Jerusalém e Judá estão caídas porque desafiaram a gloriosa presença do Senhor. Os seus rostos agora testificavam contra eles o que é um sinal claro de sua rebeldia e ao orgulho. Os judeus estavam tão destituídos de vergonha quanto os habitantes de Sodoma.
Então a palavra menciona um “Ai”, um  termo que introduz uma terrível ameaça (v. 11; 6.5; 24.16).  “Ai da sua alma! Porque fazem mal a si mesmos.” – é assim mesmo, parece até que somos possessos de espíritos malignos, de diabos que se aproveitam e se alimentam de nossos pecados. Quanto mais pecamos, mais se saciam e mais somos arruinados e fazemos mais mal a nós mesmos. Depois, não entendemos porque agimos assim.
Sempre há os remanescentes, àqueles que ainda não haviam violado declaradamente a aliança, não deixariam de ver o fruto de sua fidelidade. Até nos filmes, na história e em todo lugar, sempre há remanescentes ou aqueles que não dobram os seus joelhos diante de Baal – I Re 19:18.
No vs 12, sob condições normais, os homens mais velhos e sábios normalmente governariam em Israel, mas a rebelião contra Deus obrigaria a nação a aceitar a liderança de jovens néscios e das mulheres altivas (veja 3.16).
Isso também nos parece semelhante ao que vemos em nosso país e no mundo de hoje onde adultos infantilizados, imaturos, sem temor a Deus, com ar de intelectualidade, governam sobre nós. “Minorias” (não se tratam de aspectos sociais relacionadas aos pobres, aos injustiçados, aos órfãos e às viúvas, mas portadoras de venenos de alma e de espírito) impondo às maiorias suas opções imorais e ainda prevalecendo contra todos.
O bom-senso resolveu tirar férias no mundo! As ideias de hoje são esquisitas, aberrantes, imorais, levianas e aplaudidas de pé por uma população que também está sem referência alguma de Deus.
Somos uma geração podre, de pensamentos podres, de músicas podres, que revelam uma alma que não cresceu, birrenta, cheia de manias, trejeitos e costumes vis. Como já falamos, sempre há os remanescentes e Deus os tem preservado, mesmo nessa época que nada diferenciava dos tempos de Isaias.
No futuro, não muito distante, as gerações olharão para trás e analisando a nossa história verá que regredimos moral e intelectualmente e passamos a ser semelhantes à Sodoma e à Gomorra.
Isaías descreve de maneira explícita o cenário da sala do tribunal celeste na qual ele havia recebido os julgamentos e acusações anteriores. Aqui, de maneira dramática, ele proclama as acusações da corte.
O juiz divino fez acusações contra os líderes de Israel por terem feito o povo se desviar. Os abusos dos líderes de Judá foram especialmente visíveis nos maus tratos que os pobres sofreram.
Aqui a responsabilidade cai mais sobre a liderança. Não será isso também o que acontece conosco nos dias atuais? Nossas lideranças se esqueceram do Deus das bênçãos e foram atrás somente das bênçãos, e, no caminho, encontraram o diabo que as enganou e não voltaram mais.
3. As mulheres altivas naquele dia (3.16-4.1)
Toda temática por enquanto tem sido feita com relação ao “naquele dia” e aqui, a partir do vs 16 até 4:1, veremos as mulheres sendo citadas, numa geração de líderes e de homens corrompidos.
Elas estarão também altivas naquele dia. A menção de mulheres à testa do governo em 3.12, assim como o foco repetido no dia do Senhor – “naquele dia” (3.18; 4.1), levaram o profeta a pronunciar, da parte de Deus, esse oráculo contra as mulheres orgulhosas e ricas de Judá (cf. Am 4:1-3).
Elas compartilhavam a maior parte da culpa de viver à custa dos outros. Seus adornos exteriores refletiam a atitude interior de orgulho (1 Pe 3.3-4) e não de beleza e charme naturais aos seus maridos.
Is 3:1 Porque, eis que o Senhor, o SENHOR dos Exércitos,
                tirará de Jerusalém e de Judá o sustento e o apoio;
                               a todo o sustento de pão e a todo o sustento de água;
                Is 3:2 O poderoso, e o homem de guerra, o juiz, e o profeta,
                               e o adivinho, e o ancião,
                Is 3:3 O capitão de cinqüenta, e o homem respeitável,
                e o conselheiro, e o sábio entre os artífices, e o eloquente orador.
                Is 3:4 E dar-lhes-ei meninos por príncipes,
                               e crianças governarão sobre eles.
                Is 3:5 E o povo será oprimido; um será contra o outro,
                               e cada um contra o seu próximo;
                                               o menino se atreverá contra o ancião,
                                                               e o vil contra o nobre.
                Is 3:6 Quando alguém pegar de seu irmão na casa de seu pai,
                               dizendo: Tu tens roupa, sê nosso governador,
                                               e toma sob a tua mão esta ruína;
                Is 3:7 Naquele dia levantará este a sua voz, dizendo:
                               Não posso ser médico, nem tampouco há em minha casa pão,
                                               ou roupa alguma; não me haveis de constituir
                                                               governador sobre o povo.
                Is 3:8 Porque Jerusalém está arruinada, e Judá caída;
                               porque a sua língua e as suas obras são contra o SENHOR,
                                               para provocarem os olhos da sua glória.
                Is 3:9 O aspecto do seu rosto testifica contra eles;
                               e publicam os seus pecados, como Sodoma;
                                               não os dissimulam. Ai da sua alma!
                                                               Porque fazem mal a si mesmos.
                Is 3:10 Dizei ao justo que bem lhe irá;
                               porque comerão do fruto das suas obras.
                Is 3:11 Ai do ímpio! Mal lhe irá; porque se lhe fará
                               o que as suas mãos fizeram.
                Is 3:12 Os opressores do meu povo são crianças,
                               e mulheres dominam sobre ele; ah, povo meu!
                                               Os que te guiam te enganam, e destroem o caminho
                                                               das tuas veredas.
                Is 3:13 O SENHOR se levanta para pleitear,
                               e põe-se de pé para julgar os povos.
                Is 3:14 O SENHOR entrará em juízo contra os anciãos do seu povo,
                               e contra os seus príncipes;
                                               é que fostes vós que consumistes esta vinha;
                                                               o espólio do pobre está em vossas casas.
                Is 3:15 Que tendes vós, que esmagais o meu povo
                               e moeis as faces dos pobres?
                                               Diz o Senhor DEUS dos Exércitos.
Is 3:16 Diz ainda mais o SENHOR:
                Porquanto as filhas de Sião se exaltam, e andam com o pescoço
                               erguido, lançando olhares impudentes;
                e quando andam, caminham afetadamente,
                               fazendo um tilintar com os seus pés;
                Is 3:17 Portanto o Senhor fará tinhoso o alto da cabeça
                               das filhas de Sião, e o SENHOR porá a descoberto
                                               a sua nudez,
                Is 3:18 Naquele dia tirará o Senhor os ornamentos dos pés,
                               e as toucas, e adornos em forma de lua,
                               Is 3:19 Os pendentes, e os braceletes, as estolas,
                               Is 3:20 Os gorros, e os ornamentos das pernas, e os cintos
                                               e as caixinhas de perfumes, e os brincos,
                               Is 3:21 Os anéis, e as jóias do nariz, Is 3:22 Os vestidos de
                                               festa, e os mantos, e os xales, e as bolsas.
                               Is 3:23 Os espelhos, e o linho finíssimo, e os turbantes,
                                               e os véus.
                Is 3:24 E será que em lugar de perfume haverá mau cheiro;
                               e por cinto uma corda;
                               e em lugar de encrespadura de cabelos, calvície;
                               e em lugar de veste luxuosa, pano de saco;
                                               e queimadura em lugar de formosura.
                Is 3:25 Teus homens cairão à espada e teus poderosos na peleja.
                Is 3:26 E as suas portas gemerão e prantearão;
                               e ela, desolada, se assentará no chão.
O Senhor traria terríveis desgraças a essas mulheres (v. 24). No dia do Senhor, as mulheres seriam privadas de recursos e ficariam sujeitas a horrores. Até mesmo as portas de Jerusalém são personificadas – chorarão e estarão de luto - como se juntando ao lamento pelo seu julgamento iminente (cf. SI 24.7).
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 247 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.