segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Números 22: 1-41 – A CONVOCAÇÃO DE BALAÃO

Entraremos, a partir de agora, na segunda seção – Israel e os moabitas (22:1 a 25:18), da quarta parte, relativa às jornadas posteriores – vs. 20:1 a 25:18.
Dividiremos esta segunda seção – Israel e os Moabitas - em três subpartes: A convocação de Balaão – 22:1-40. As profecias de Balaão – 22:41 a 24:24. As consequências do episódio com Balaão – 24:25 a 25:18. Para, em seguida, concluirmos Números, com a terceira divisão: A preparação do Exército da Segunda Geração – 26:1, até o final – 36:13.
Balaque, rei dos moabitas, estava com muito medo de Israel por causa de sua fama, de seu grande número e principalmente pelo que eles fizeram aos amorreus e também devidos às conquistas de Hesbon – 21:21-26 e  Basã – 21:33-35.
Balaque era inteligente e não estava disposto a perder facilmente, se bem que já achava que seria muito complicado ele sair dessa com pelo menos a sua vida. Ele então usa de estratégias para derrotar o inimigo.
Ele o estuda, o observa e verifica as suas fraquezas para depois ir até ele e o ferir. Seus planos tinham tudo para dar certo, exceto que Deus tinha outros planos e Balaque seria derrotado, mas acabou, ao final, obtendo de Balaão um ensinamento valioso de como derrotar Israel.
A derrota veio sim aos israelitas para os últimos remanescentes da primeira geração já derrotada há 40 anos.
O próprio diabo usa essa estratégia quando luta com o povo de Deus para o enfraquecer, pois enquanto está ele forte, nada pode fazer contra. Veremos mais a frente quando chegar a hora. Para não ficar curioso, ela tem a ver com a entrada do pecado no acampamento de Israel. Como ele era imbatível por causa de sua santidade e obediência, eles iriam derrubar essa barreira com mulheres moabitas. Aguardem.
Aqui, agora, estamos diante de uma convocação. Balaão estava sendo convocado pelo inimigo e Balão, nota-se, era profeta e falava com Deus e ouvia a Deus, embora fosse de outra nação.
Deus, inclusive, o usará para trazer revelações do Messias que estaria por vir e o usará três vezes para abençoar o povo de Israel diante de seu inimigo que o queria tanto amaldiçoar – 24:8, 17 e 19. Ele estava pagando o falso profeta a quem Pedro o chamou de um perfeito exemplo de falso profeta mestre – II Pe 2:15; Jd 11.
Os moabitas, conforme Gênesis 19.30-38, foram um povo que teve sua origem através de um incesto, promovido pela filha mais velha de Ló, sobrinho de Abraão, logo após a destruição de Sodoma e Gomorra.
Depois de ser tirado de Sodoma pelos anjos, Ló não achou mais lugar para viver nas cidades, especialmente Zoar, e foi-se para as montanhas e habitou em uma caverna, sendo daí em diante nômades.
Como povo nômade, se estabeleceram a leste do Mar Morto, na região que mais tarde seria chamada de Moabe. Os moabitas foram combatidos e subjugados depois por Davi.
Sua filha mais velha em uma conversa com a sua irmã mais nova, disse que o pai, Ló, já era homem velho e não havia nenhum outro filho homem para dar continuidade na linhagem do pai. Elas embebedaram o pai e conceberam cada uma, um filho do próprio pai. A mais velha gerou Moabe, patriarca do povo moabita e a mais nova gerou Ben-Ami, patriarca do povo de Amom, os amonitas.
Como estamos de olho na semente messiânica, chama a atenção que uma moabita, Rute, teve um filho de Boaz, que foi o avô de Davi que derrotou os moabitas. Rute, destarte, acabou fazendo parte da genealogia de Jesus.
Mateus 1:5 E Salmom gerou, de Raabe, a Boaz; e Boaz gerou de Rute a Obede; e Obede gerou a Jessé;
Mateus 1:6 E Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi gerou a Salomão da que foi mulher de Urias.
Balaque era desse povo e, por sinal, muito astuto. Se não fosse a soberania de Deus, ele teria conseguido seus intentos malignos.
Balaão, ao contrário, um ganancioso, interesseiro, de olho nas recompensas e nos príncipes que lhe foram enviados, cada vez mais vistosos e honrados não estava nem ai com a mensagem de Deus ou com o povo de Israel, por isso foi repreendido por uma mula.
Se não fosse a mula, ele teria sido destruído, mas Deus permitiu a mula ver o anjo primeiro e não Balaão. Somente vemos os anjos por permissão de Deus! Há um mundo espiritual por trás de nossas ações materiais.
Nm 22:1 Depois partiram os filhos de Israel, e acamparam-se
               nas campinas de Moabe, além do Jordão na altura de Jericó.
Nm 22:2 Vendo, pois, Balaque, filho de Zipor, tudo o que Israel fizera
               aos amorreus, Nm 22:3 Moabe temeu muito diante deste povo,
                              porque era numeroso; e Moabe andava angustiado
                                            por causa dos filhos de Israel.
Nm 22:4 Por isso Moabe disse aos anciãos dos midianitas:
               Agora lamberá esta congregação tudo quanto houver ao redor de nós,
                              como o boi lambe a erva do campo.
Naquele tempo Balaque, filho de Zipor, era rei dos moabitas.
Nm 22:5 Este enviou mensageiros a Balaão, filho de Beor,
               a Petor, que está junto ao rio, na terra dos filhos do seu povo,
                              a chamá-lo, dizendo:
               Eis que um povo saiu do Egito; eis que cobre a face da terra,
                              e está parado defronte de mim.
               Nm 22:6 Vem, pois, agora, rogo-te, amaldiçoa-me este povo,
                              pois mais poderoso é do que eu; talvez o poderei ferir
                                            e lançar fora da terra; porque eu sei que,
                              a quem tu abençoares será abençoado,
                              e a quem tu amaldiçoares será amaldiçoado.
               Nm 22:7 Então foram-se os anciãos dos moabitas e os anciãos
                              dos midianitas com o preço dos encantamentos
                                            nas suas mãos; e chegaram a Balaão, e disseram-lhe
                                                           as palavras de Balaque.
Nm 22:8 E ele lhes disse: Passai aqui esta noite, e vos trarei a resposta,
               como o SENHOR me falar; então os príncipes dos moabitas ficaram
                              com Balaão.
Nm 22:9 E veio Deus a Balaão, e disse:
               Quem são estes homens que estão contigo?
Nm 22:10 E Balaão disse a Deus:
               Balaque, filho de Zipor, rei dos moabitas, os enviou, dizendo:
                              Nm 22:11 Eis que o povo que saiu do Egito
                                            cobre a face da terra; vem agora, amaldiçoa-o;
                                            porventura poderei pelejar contra ele e expulsá-lo. Nm 22:12 Então disse Deus a Balaão:
               Não irás com eles, nem amaldiçoarás a este povo,
                              porquanto é bendito. Nm 22:13 Então Balaão levantou-se
                                            pela manhã, e disse aos príncipes de Balaque:
               Ide à vossa terra, porque o SENHOR recusa deixar-me ir convosco. Nm 22:14 E levantaram-se os príncipes dos moabitas, e vieram a Balaque,
               e disseram: Balaão recusou vir conosco.
Nm 22:15 Porém Balaque tornou a enviar mais príncipes,
               mais honrados do que aqueles. Nm 22:16 Os quais foram a Balaão,
                              e lhe disseram: Assim diz Balaque, filho de Zipor:
                                            Rogo-te que não te demores em vir a mim.
               Nm 22:17 Porque grandemente te honrarei,
                              e farei tudo o que me disseres; vem pois, rogo-te,
                                            amaldiçoa-me este povo.
Nm 22:18 Então Balaão respondeu, e disse aos servos de Balaque:
               Ainda que Balaque me desse a sua casa cheia de prata e de ouro,
                              eu não poderia ir além da ordem do SENHOR meu Deus,
                                            para fazer coisa pequena ou grande;
               Nm 22:19 Agora, pois, rogo-vos que também aqui fiqueis esta noite,
                              para que eu saiba o que mais o SENHOR me dirá.
Nm 22:20 Veio, pois, Deus a Balaão, de noite, e disse-lhe:
               Se aqueles homens te vieram chamar, levanta-te, vai com eles;
                              todavia, farás o que eu te disser.
Nm 22:21 Então Balaão levantou-se pela manhã, e albardou a sua jumenta,
               e foi com os príncipes de Moabe.
Nm 22:22 E a ira de Deus acendeu-se, porque ele se ia;
               e o anjo do SENHOR pôs-se-lhe no caminho por adversário;
                              e ele ia caminhando, montado na sua jumenta,
                                            e dois de seus servos com ele.
               Nm 22:23 Viu, pois, a jumenta o anjo do SENHOR,
                              que estava no caminho, com a sua espada desembainhada
                                            na mão; pelo que desviou-se a jumenta do caminho,
                              indo pelo campo; então Balaão espancou a jumenta
                                            para fazê-la tornar ao caminho.
               Nm 22:24 Mas o anjo do SENHOR pôs-se numa vereda
                              entre as vinhas, havendo uma parede de um e de outro lado.
               Nm 22:25 Vendo, pois, a jumenta, o anjo do SENHOR, encostou-se
                              contra a parede, e apertou contra a parede o pé de Balaão;
                                            por isso tornou a espancá-la.
               Nm 22:26 Então o anjo do SENHOR passou mais adiante,
                              e pôs-se num lugar estreito, onde não havia caminho
                                            para se desviar nem para a direita nem para
                                                           a esquerda.
               Nm 22:27 E, vendo a jumenta o anjo do SENHOR,
                              deitou-se debaixo de Balaão; e a ira de Balaão acendeu-se,
                                            e espancou a jumenta com o bordão.
Nm 22:28 Então o SENHOR abriu a boca da jumenta, a qual disse a Balaão:
               Que te fiz eu, que me espancaste estas três vezes?
Nm 22:29 E Balaão disse à jumenta:
               Por que zombaste de mim; quem dera tivesse eu uma espada na mão,
                              porque agora te mataria.
Nm 22:30 E a jumenta disse a Balaão:
               Porventura não sou a tua jumenta, em que cavalgaste desde o tempo
                              em que me tornei tua até hoje?
               Acaso tem sido o meu costume fazer assim contigo? E ele respondeu:
                              Não. Nm 22:31 Então o SENHOR abriu os olhos a Balaão,
                                            e ele viu o anjo do SENHOR, que estava no caminho
                                            e a sua espada desembainhada na mão;
                                                           pelo que inclinou a cabeça,
                                                                          e prostrou-se sobre a sua face.
Nm 22:32 Então o anjo do SENHOR lhe disse:
               Por que já três vezes espancaste a tua jumenta?
Eis que eu saí para ser teu adversário, porquanto o teu caminho
               é perverso diante de mim:
Nm 22:33 Porém a jumenta me viu, e já três vezes se desviou de diante de mim;
               se ela não se desviasse de diante de mim, na verdade que eu agora
                              te haveria matado, e a ela deixaria com vida.
Nm 22:34 Então Balaão disse ao anjo do SENHOR:
               Pequei, porque não sabia que estavas neste caminho para
                              te opores a mim; e agora, se parece mal aos teus olhos,
                                            voltarei.
Nm 22:35 E disse o anjo do SENHOR a Balaão:
               Vai-te com estes homens; mas somente a palavra que eu falar a ti,
                              esta falarás. Assim Balaão se foi com os príncipes
                                            de Balaque.
Nm 22:36 Ouvindo, pois, Balaque que Balaão vinha, saiu-lhe ao encontro
               até à cidade de Moabe, que está no termo de Arnom,
                              na extremidade do termo dele.
Nm 22:37 E Balaque disse a Balaão:
               Porventura não enviei diligentemente a chamar-te?
               Por que não vieste a mim?
               Não posso eu na verdade honrar-te?
Nm 22:38 Então Balaão disse a Balaque:
               Eis que eu tenho vindo a ti; porventura poderei eu agora de alguma
                              forma falar alguma coisa?
               A palavra que Deus puser na minha boca essa falarei.
Nm 22:39 E Balaão foi com Balaque, e chegaram a Quiriate-Huzote.
Nm 22:40 Então Balaque matou bois e ovelhas; e deles enviou a Balaão
               e aos príncipes que estavam com ele.
Nm 22:41 E sucedeu que, pela manhã Balaque tomou a Balaão,
               e o fez subir aos altos de Baal,
                              e viu ele dali a última parte do povo.

O presente capítulo termina com Balaque tomando Balaão para o conduzir aos altos de Baal para dali ver a última parte do povo e começar suas profecias a favor dos moabitas, mas Deus está preparando uma surpresa para eles. Veremos a seguir.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.