quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Números 11: 1-35 – COMEÇAM AS MURMURAÇÕES NAS PRIMEIRAS JORNADAS.

Estamos nas primeiras jornadas – 10:11 ao 12:16 – e o povo já começa com a murmuração. Foram duas neste capítulo: a primeira sobre as dificuldades – vs. 1 ao 3; e a segunda, sobre a falta de carne – vs. 4 ao 35.
A divisão do presente capítulo poderia ser assim: as murmurações dos israelitas – vs. 1 ao 9; a legítima queixa de Moisés sobre o seu cargo – vs. 10 ao 15; a designação dos setenta anciãos para ajudarem Moisés – vs. 16 ao 30; e, as codornizes enviadas por Deus – vs. 31 ao 35.
No próximo capítulo, ainda teremos mais uma murmuração contra a autoridade de Moisés – 12:1-16. Que péssimo início de uma jornada cheia e repleta da presença de Deus - o que era notório pelos sinais, pela fumaça, por Moisés e pelas coisas que aconteciam -, mas também cheia de murmurações.
A palavra de Deus diz que eles falaram mal aos ouvidos do Senhor! Sim, este falar mal tinha uma direção: Deus! Estava apontado para Deus e era queixa forte e maligna contra Deus a quem eles estavam, para o seu próprio mal, rejeitando.
Imediatamente saiu fogo do Senhor e os consumiu e eles ficaram apavorados com isso e correram não para o Senhor, mas para o líder que Deus tinha posto entre ele e o povo: Moisés e clamaram por ajuda.
Moisés clamou ao Senhor e o fogo parou de consumir as extremidades do arraial e assim aquele lugar se chamou Taberá (significa “queima”).
A murmuração é tão terrível que o escritor de Hebreus nos adverte com maestria e destreza de hábil escritor ao falar e exortar todos nós que hoje estamos com o Espírito Santo e somos crentes para não cairmos no mesmo tipo de pecado.
Eu vejo neste capítulo essa séria advertência do Espírito para nós relacionado à rejeição do conhecimento do Senhor. Paulo também reforça essa advertência no capítulo primeiro de Romanos.
Os temas de suas queixas foram dificuldades, comida e liderança. Acho que não importa os motivos, podem ser qualquer um. O objetivo do queixume, dos lamentos e murmurações era a rejeição do conhecimento do Senhor. Cuidado, ó desprezador!
Ainda assim, com todo pecado cometido de rejeição, Moisés intercede pelo povo, e Deus o atende e teve misericórdia de Israel em resposta às suas orações. (veja as intercessões de Moisés: 14:13-19; 16:22, 45-48; 21:7; Ex 8:30; 10:18; 32:1-14.)
Moisés também se queixa, mas não murmura. Seu lamento é legítimo e Deus acolhe sua petição e lhe atende. Realmente não deveria ser fácil conduzir todo aquele povo sozinho. Nem sábio seria essa atitude. Ele pede ajuda, e Deus o socorre.
Deus atendeu Moisés, mas foi Moisés que foi escolher os setenta homens, conforme os parâmetros estabelecidos por Deus. A palavra profética de Moisés sobre todos terem o Espírito Santo se cumpriu em Cristo Jesus.
A nova queixa do povo foi por carne por que sentiram saudades das coisas antigas, do Egito. Hoje estamos livres do pecado em Cristo Jesus, mas pode ser que bata aquela saudade maligna do pecado. Devemos estar vigilantes e em oração constante para não entrarmos no mesmo laço deles.
Moisés olha para o arraial e imagina como haveria Deus de suprir carne para todos e pergunta ao Senhor e Deus lhe responde dando-lhe uma bronca – Mc 11:23:
·        Ter-se-ia encurtada a mão do Senhor? Agora mesmo tu verás se cumprirá ou não a minha palavra!
Deus é Deus! Fico imaginando aqui, no presente momento em que escrevo, a situação de certas pessoas à beira da morte e sofrendo terrivelmente de enfermidades e aflições. Deus é Deus! Se ele quiser, ele cura; se não quiser, ele não cura! Eu, no entanto, o reconhecerei em todos os meus caminhos, pois sei que ele endireitará as minhas veredas. (Pv 3:5,6).
Deus lhes atende o desejo, mas antes que a carne descesse ao estômago, uma praga terrível começava a destruir o povo. O nome daquele lugar era Quibrote-Hataavá (túmulos do desejo).
Nm 11:1 E aconteceu que, queixou-se o povo
                falando o que era mal aos ouvidos do SENHOR;
                               e ouvindo o SENHOR a sua ira se acendeu;
                               e o fogo do SENHOR ardeu entre eles
                               e consumiu os que estavam na última parte do arraial.
                Nm 11:2 Então o povo clamou a Moisés,
                               e Moisés orou ao SENHOR,
                                               e o fogo se apagou.
                Nm 11:3 Pelo que chamou aquele lugar Taberá,
                               porquanto o fogo do SENHOR
                                               se acendera entre eles.
Nm 11:4 E o vulgo, que estava no meio deles,
                               veio a ter grande desejo;
                               pelo que os filhos de Israel tornaram a chorar, e disseram:
                Quem nos dará carne a comer? Nm 11:5 Lembramo-nos
                               dos peixes que no Egito comíamos de graça; e dos pepinos,
                               e dos melões, e dos porros, e das cebolas, e dos alhos.
                Nm 11:6 Mas agora a nossa alma se seca;
                               coisa nenhuma há senão este maná diante dos nossos olhos.
                Nm 11:7 E era o maná como semente de coentro,
                               e a sua cor como a cor de bdélio.
                Nm 11:8 Espalhava-se o povo e o colhia, e em moinhos o moía,
                               ou num gral o pisava, e em panelas o cozia,
                                               e dele fazia bolos;
                               e o seu sabor era como o sabor de azeite fresco.
                Nm 11:9 E, quando o orvalho descia de noite sobre o arraial,
                               o maná descia sobre ele.
Nm 11:10 Então Moisés ouviu chorar o povo pelas suas famílias,
                cada qual à porta da sua tenda;
                               e a ira do SENHOR grandemente se acendeu,
                                               e pareceu mal aos olhos de Moisés.
Nm 11:11 E disse Moisés ao SENHOR:
                Por que fizeste mal a teu servo, e por que
                               não achei graça aos teus olhos,
                               visto que puseste sobre mim o cargo de todo este povo?
                Nm 11:12 Concebi eu porventura todo este povo? Dei-o eu à luz?
                               para que me dissesses: leva-o ao teu colo, como a ama
                               leva a criança que mama, à terra que juraste a seus pais?
                Nm 11:13 De onde teria eu carne para dar a todo este povo?
                Porquanto contra mim choram, dizendo: Dá-nos carne a comer;
                Nm 11:14 Eu só não posso levar a todo este povo,
                               porque muito pesado é para mim.
                Nm 11:15 E se assim fazes comigo, mata-me, peço-te,
                               se tenho achado graça aos teus olhos,
                                               e não me deixes ver o meu mal.
Nm 11:16 E disse o SENHOR a Moisés:
                Ajunta-me setenta homens dos anciãos de Israel,
                               que sabes serem anciãos do povo e seus oficiais;
                e os trarás perante a tenda da congregação, e ali estejam contigo.
                Nm 11:17 Então eu descerei e ali falarei contigo,
                               e tirarei do espírito que está sobre ti, e o porei sobre eles;
                                               e contigo levarão a carga do povo,
                                                               para que tu não a leves sozinho.
Nm 11:18 E dirás ao povo:
                Santificai-vos para amanhã, e comereis carne;
                               porquanto chorastes aos ouvidos do SENHOR, dizendo:
                Quem nos dará carne a comer? Pois íamos bem no Egito;
                               por isso o SENHOR vos dará carne, e comereis;
                Nm 11:19 Não comereis um dia, nem dois dias, nem cinco dias,
                               nem dez dias, nem vinte dias; Nm 11:20 Mas um mês inteiro,
                                               até vos sair pelas narinas,
                                               até que vos enfastieis dela; porquanto
                               rejeitastes ao SENHOR, que está no meio de vós,
                                               e chorastes diante dele, dizendo:
                                                               Por que saímos do Egito?
Nm 11:21 E disse Moisés:
                Seiscentos mil homens de pé é este povo, no meio do qual estou;
                               e tu tens dito: Dar-lhes-ei carne, e comerão um mês inteiro.
                Nm 11:22 Degolar-se-ão para eles ovelhas e vacas que lhes bastem?
                Ou ajuntar-se-ão para eles todos os peixes do mar, que lhes bastem?
Nm 11:23 Porém, o SENHOR disse a Moisés:
                Teria sido encurtada a mão do SENHOR?
                               Agora verás se a minha palavra se há de cumprir ou não.
Nm 11:24 E saiu Moisés, e falou as palavras do SENHOR ao povo,
                e ajuntou setenta homens dos anciãos do povo e os pôs
                               ao redor da tenda.
Nm 11:25 Então o SENHOR desceu na nuvem, e lhe falou;
                e, tirando do espírito, que estava sobre ele,
                               o pôs sobre aqueles setenta anciãos;
                e aconteceu que, quando o espírito repousou sobre eles, profetizaram;
                               mas depois nunca mais.
                Nm 11:26 Porém no arraial ficaram dois homens;
                               o nome de um era Eldade, e do outro Medade;
                                               e repousou sobre eles o espírito
                               (porquanto estavam entre os inscritos,
                                               ainda que não saíram à tenda),
                                                               e profetizavam no arraial.
                Nm 11:27 Então correu um moço e anunciou a Moisés e disse:
                               Eldade e Medade profetizam no arraial.
                Nm 11:28 E Josué, filho de Num, servidor de Moisés,
                               um dos seus jovens escolhidos, respondeu e disse:
                                               Moisés, meu senhor, proíbe-lho.
                Nm 11:29 Porém, Moisés lhe disse:
                               Tens tu ciúmes por mim?
                               Quem dera que todo o povo do SENHOR fosse profeta,
                                               e que o SENHOR pusesse o seu espírito sobre ele!
Nm 11:30 Depois Moisés se recolheu ao arraial, ele e os anciãos de Israel.
                Nm 11:31 Então soprou um vento do SENHOR e trouxe
                               codornizes do mar, e as espalhou pelo arraial
                                               quase caminho de um dia, de um lado
                                                               e de outro lado, ao redor do arraial;
                               quase dois côvados sobre a terra.
                Nm 11:32 Então o povo se levantou todo aquele dia
                               e toda aquela noite, e todo o dia seguinte,
                                               e colheram as codornizes; o que menos tinha,
                                                               colhera dez ômeres;
                               e as estenderam para si ao redor do arraial.
                Nm 11:33 Quando a carne estava entre os seus dentes,
                               antes que fosse mastigada, se acendeu a ira do SENHOR
                                               contra o povo, e feriu o SENHOR o povo
                                                               com uma praga mui grande.
                Nm 11:34 Por isso o nome daquele lugar se chamou
                               Quibrote-Ataavá, porquanto ali enterraram o povo
                                               que teve o desejo.
Nm 11:35 De Quibrote-Ataavá caminhou o povo para Hazerote,
                e pararam em Hazerote.
Ter desejos é errado? Não, certamente não é errado! O erro aqui foi não o desejo, mas a forma de lidar com ele, principalmente desrespeitando o Senhor no qual andamos em sua presença.
Deus tem prometido para nós que jamais nos deixará, nem nunca jamais nos abandonará, como pois andaremos nós na presença do Senhor que até se animou a morrer por nós nos dando a vida eterna?

Ó murmuração, ó lamentos e queixumes eu não vos conheço, apartai de mim para sempre e sempre. Amém!

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.