quinta-feira, 27 de maio de 2010

365 dias de propósito! Dia 310/365

TEMA: A LEI DO JULGAMENTO 3 – Mt 7:1-5; Mc 4:24,25

 

Quantas não são as vezes que perdemos oportunidades de desenvolvermos um relacionamento sadio e proveitoso com nosso irmão por causa de “boberites”? Julgamos os outros pelas aparências e, às vezes, os julgamos por alguns momentos infelizes ou por causa de alguma situação especial porque um determinado cidadão não correspondeu a um comprimento nosso, ou não reagiu como eu esperava que reagisse diante de meu olhar ou diante de meu entusiasmo.

 

Também muitas vezes ficamos chateados por que nutríamos em nós expectativas que uma vez não correspondidas nos trouxeram decepções. Porque tenho eu de ter tão especial atenção a ponto de o outro ser o chato da história e não eu mesmo que o estou julgando? Isso é meninice!

 

Dentro de nossa óptica, eu nunca sou a pessoa antipática e problemática, mas o outro. Ele é que é chato, antipático, descortez, ingrato, etc. quando temos essa atitude mental dentro de nós, algo está errado.

 

Como estar acima de nossos caprichos e vencermos nossos preconceitos, sentimentos e tendências de julgamento de nossos irmãos? Eu creio que isso é possível quando passamos a conhecer mais a Deus, o seu Reino e a sua Justiça.

 

Ao criar cada um de nós, Deus distribui dons, talentos, habilidades que fazem cada um de nós sermos o que somos. Não há uma pessoa igual a outra, todos somos diferentes. Foi Deus quem nos fez, nos distribuiu e nos colocou onde estamos para sermos bênçãos e abençoadores de nossos irmãos que conosco habitam esse mundo confiadamente.

 

Como diz uma canção: “Eu preciso de você. Eu preciso de você, você precisa de mim. Nós precisamos de Cristo até o fim. Sem cessar, sem parar sem vacilar, sem tremer, sem chorar. Sem cessar, sem parar sem vacilar, sem tremer, sem chorar.” (Mensagem Brasil), nós precisamos uns dos outros e ninguém é melhor ou mais especial, todos somos filhos de Deus ,carentes e necessitados uns dos outros.

 

Eu mesmo tenho minhas idiossincrasias que me levam a querer rotular meu irmão, mas eu não me deixarei levar por elas, antes as apresentarei a Cristo e pedirei seu auxílio para vencê-las e me libertar dessa prisão. No final das contas, eu é quem serei o chato irmão da história de muitas vidas. Amar meu irmão é estar além disso e estar cheio do amor de Deus.

 

Esforcemo-nos por não julgarmos nem medirmos aos nossos irmãos para que não sejamos nem julgados nem medidos.

 

1 Não julgueis, para que não sejais julgados. 2 Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. 3 E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? 4 Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? 5 Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mt 7: 1-5).

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias – estou pensando em armazenar essas informações em algum outro lugar, enquanto isso, as atualizações somente serão feitas futuramente.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.